Vicente Coelho de Seabra Silva Teles

Vicente Coelho de Seabra Silva Teles(A) (Congonhas do Campo, Vila Rica, 17641804) foi um cientista português nascido no Brasil.[1]

Após terminar os estudos básicos no Brasil, viajou em 1783 para Portugal onde se tornou bacharel em filosofia (1787), e em seguida formou-se em medicina (1791) pela Universidade de Coimbra, até então a única universidade do império Português. Sua contribuição científica mais importante, entretanto, foi na química onde escreveu o primeiro livro em português a abandonar a teoria do flogisto, e optando pela nova química de Lavoisier.[2]

Foi membro da Academia Real das Ciências de Lisboa.[1] e, em sua homenagem a Sociedade Portuguesa de Química criou a Medalha Vicente de Seabra.[3]

ObrasEditar

  • Dissertação sobre a Fermentação Geral e suas espécies (1787)
  • Elementos de Chimica (1788-1790)
  • Dissertação sobre o Calor (1788)
  • Nomenclatura Chimica Portugueza, Franceza e Latina
  • Memória sobre a Cultura do Rícino ou Mamona (1791)
  • Memória sobre o Método de Curar a Ferrugem das Oliveiras (1792)
  • Memória sobre a Cultura das Vinhas e Manufactura do Vinho
  • Memória em que se dá notícia das diversas espécies de Abelhas que dão Mel, próprias do Brasil e desconhecidas na Europa (1799)
  • Memória sobre a Cultura do Arroz em Portugal e suas Conquistas (1780)
  • Memória sobre os Prejuízos causados pelas Sepulturas dos Cadáveres nos Templos e o Método de os Prevenir (1801)
  • História, e Cura das Enfermidades mais usuaes do Boi, e do Cavalo (2 vol.) (tradução)

Referências

  1. a b «Ciência em Portugal (Instituto Camões)». Instituto Camões 
  2. Vicente Coelho Seabra, Elementos de Chimica, Universidade de Coimbra (Reprodução Fac-Similada)
  3. «Sociedade Portuguesa de Química». Spq.pt. Arquivado do original em 8 de março de 2011 

NotasEditar

Nota (A): O seu nome na época tinha a seguinte grafia: Vicente Coelho de Seabra Silva Telles

Ligações externasEditar