Abrir menu principal
Victoria Memorial
VictoriaMemorialview.jpg
Informação geral
País  Reino Unido
Altura 25m
Data da construção 16 de maio de 1911 (108 anos)[1]
Projetado por Sir Thomas Brock
Estatuto Memorial
Localização
Victoria Memorial está localizado em: Reino Unido
Victoria Memorial
Localização no Reino Unido.
51° 30' 6.65" N 00° 08' 26.34" W{{{latG}}}° {{{latM}}}' {{{latS}}}" {{{latP}}} {{{lonG}}}° {{{lonM}}}' {{{lonS}}}

O Victoria Memorial ou Memorial da Rainha Vitória é um monumento em homenagem a monarca britânica Rainha Vitória, localizado à frente do Palácio de Buckingham, em Londres, Reino Unido. Uma das extremidades do The Mall, o memorial foi projetado por Thomas Brock em 1901 e inaugurado em 16 de maio de 1911, ainda que sua conclusão tenha sido somente em 1924. Constitui o cerne de um projeto de restauração urbana que inclui a criação do Queen's Gardens (Jardins da Rainha) e de uma nova fachada do Palácio de Buckingham.

Com 2.300 toneladas de mármore branco,[1] o monumento é classificado como de I Grau nos edifícios listados do Reino Unido.[2]

DescriçãoEditar

Constitui-se de uma grande estátua da Rainha Vitória. Nas laterais destacam-se estátuas de bronze do Anjo da Justiça (voltado para Green Park), o Anjo da Verdade e a Caridade (voltada para o Palácio). Sobre o pináculo, Vitória está sentada juntamente com duas alegorias doadas pela Nova Zelândia.

O monumento é inspirado por elementos náuticos, assim como o The Mall e o Admiralty Arch; portanto são também representadas sereias e um hipogrifo, todos os quais são sugestivos do poder naval da britânico.

O seu estilo arquitetónico é Beaux-Arts/barroco eduardiano[3]

GaleriaEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Victoria Memorial

Referências

  1. a b «The Queen Victoria Memorial». The Royal Parks 
  2. «Queen Victoria Memorial (1273864)». National Heritage List for England 
  3. Bradley, Simon; Pevsner, Nikolaus (2003), London: Westminster, The Buildings of England, 6, London and New Haven: Yale University Press, pp. 655–6