Abrir menu principal
Vila Lângaro
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Vila Lângaro
Bandeira
Brasão de armas de Vila Lângaro
[de armas]
Hino
Apelido(s) "Terra do mandiocaço"
Gentílico vila langarense
Localização
Localização de Vila Lângaro no Rio Grande do Sul
Localização de Vila Lângaro no Rio Grande do Sul
Vila Lângaro está localizado em: Brasil
Vila Lângaro
Localização de Vila Lângaro no Brasil
Mapa de Vila Lângaro
Coordenadas 28° 06' 25" S 52° 08' 38" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Municípios limítrofes Água Santa, Mato Castelhano, Tapejara e Sertão
Distância até a capital 327 km
História
Fundação 28 de dezembro de 1995 (23 anos)
Aniversário 22 de outubro
Administração
Prefeito(a) Cláudio Milani (MDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 152,172 km²
População total (Censo IBGE/2010[2]) 2 152 hab.
Densidade 14,14 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 643 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,783 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 43 273,382 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 18 871,95
http://www.vilalangarors.com.br (Prefeitura)

Vila Lângaro é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

GeografiaEditar

Localiza-se a uma latitude 28º06'26" sul e a uma longitude 52º08'39" oeste, estando a uma altitude de 643 metros. A área territorial do município é de 152,17 km², distribuídos em 10 comunidades (Sao Miguel do Parador, Campo Redondo, Colonia Nova, Linha Scheleder, Vila Langaro, Linha Costella, Linha Salete, Sao Luiz, Sao Bernardo e Sao Roque).

 
Pórtico na entrada de Vila Lângaro

Sua população estimada em 2010 era de 2 152 habitantes, segundo o IBGE. A expectativa de vida de seus habitantes do município é de 71,86 anos (2000).

O município dista 327 km da capital do estado, Porto Alegre, e faz parte da Associação dos Municípios do Nordeste RioGrandense (AMUNOR).

Todo o município está cercado pelo rio Carreteiro e pelo rio do Peixe. A divisa a seco é uma pequena parte com o município de Água Santa.

HistóriaEditar

O início da colonização de Vila Lângaro deu-se por volta de 1899, quando os primeiros imigrantes italianos chegaram, vindos de Antônio Prado e Caxias do Sul, oriundos da região de Vicenza, na Itália.

Os primeiros colonizadores foram os irmãos Lângaro (Florindo, Federico, Ferdinando e Francesco Giuseppe), vindos com suas famílias da província de Vicenza na Itália. Eles compraram terras no centro de Vila Lângaro, terras estas que pertenciam a Antero Boeira. Estes pioneiros desmataram as terras, construíram suas casas, fizeram pequenas lavouras e iniciaram o cultivo de produtos de subsistência para suas famílias.

Colônia Lângaro progrediu e seus habitantes sentiram a necessidade de uma independência político-administrativa. Então, em julho de 1993 iniciaram-se as primeiras reuniões e encaminhamento do processo de emancipação. Em 22 de outubro de 1995 aconteceu o plebiscito, no qual a maioria dos votos foram pelo sim. Em 28 de dezembro de 1995, o governador do Estado do Rio Grande do Sul, Antônio Britto, assinou a Lei n° 10.661, que criou o município de Vila Lângaro.

EconomiaEditar

O município é essencialmente agrícola. As culturas predominantes são o milho e a soja, mas cultivam-se também o trigo e a cevada.

A pecuária fundamenta-se na produção de leite, criação de suínos, frangos, gado de corte e na piscicultura.

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar