Vimieiro (Santa Comba Dão)

localidade e antiga freguesia de Santa Comba Dão, Portugal

Vimieiro é uma antiga freguesia portuguesa do concelho de Santa Comba Dão, com 5,23 km² de área e 803 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 153,5 hab/km².
A freguesia foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2012/2013,[1] sendo o seu território integrado na União de Freguesias de Ovoa e Vimieiro.

Portugal Vimieiro 
  Freguesia portuguesa extinta  
Pormenor de fachada de uma construção em pedra granítica
Pormenor de fachada de uma construção em pedra granítica
Localização
município primitivo Santa Comba Dão
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 5,23 km²
Outras informações
Orago Santa Cruz

O mais célebre filho da terra foi o ditador português António de Oliveira Salazar (1889-1970). A casa onde este nasceu ainda existe, e encontra-se assinalada por várias lápides. A rua principal possui o seu nome, assim como uma escola local.

Dispõe de uma estação de caminho-de-ferro, que serve Santa Comba Dão.

Vimieiro situa-se na margem sul do rio Dão, sendo possível a sua observação a partir de Santa Comba Dão, na margem oposta do rio.

A freguesia celebra anualmente o dia de Santa Cruz, no primeiro Domingo após o dia 3 de Maio.

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Vimieiro [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
453 468 592 727 746 607 968 1 257 1 298 1 182 959 1 282 1 021 848 803
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 116 119 418 195 13,7% 14,0% 49,3% 23,0%
2011 106 76 413 208 13,2% 9,5% 51,4% 25,9%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

BrasãoEditar

O topónimo da freguesia é representado pela árvore, um vimieiro, de ramos delgados e flexíveis. A cruz latina evoca o carácter religioso da população local e Santa Cruz, padroeira da freguesia. O pé, com ondulação de azul e prata, representa a albufeira de Aguieira, que se situa junto à freguesia.

PatrimónioEditar

Centro Interpretativo do Estado NovoEditar

 
Escola Cantina Salazar está sendo reconstruído

Em 2019 a Escola Cantina Salazar vai ser requalificada para acolher o Centro Interpretativo do Estado Novo.

O Centro de Interpretação vai abordar todo o período entre 1926 (quando se instaura a ditadura militar) e 1974, caracterizando o regime, comparando-o com outras soluções políticas ditatoriais na Europa e no mundo naquele período, sejam elas ditaduras de tipo fascista ou de tipo comunista[3].

Referências

  1. Diário da República, Série I, n.º 19, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I. Acedido a 19/07/2013.
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  3. «Escola Cantina Salazar requalificada para receber Centro Interpretativo do Estado Novo. Obras vão custar 150 mil euros» 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.