Abrir menu principal
Vitória Régia Discos
Empresa detentora Seroma
Fundação 1975
Fechamento 1998
Fundador(es) Tim Maia
Gênero(s) Soul, funk, música disco, bossa nova
País de origem  Brasil
Localização Rio de janeiro

Vitória Régia Discos (de 1975 até 1982 conhecida como Seroma[1]) é uma gravadora independente fundada em 1975 pelo cantor e compositor Tim Maia (falecido em 1998).

Índice

AntecedentesEditar

Foi quando Roberto Carlos gravou a música de Tim Não Vou Ficar, em 1969, que o compositor percebeu como funcionava a indústria cultural musical: as editoras musicais faziam o papel de intermediário entre o compositor e o órgão arrecadador de direitos autorais, ficando com uma comissão que podia passar de trinta por cento.[2] Naquele momento, Tim decidiu que, quando gravasse seu disco editaria todas as músicas por sua própria editora, que viria a se chamar Seroma, sigla extraída das iniciais do seu nome: Sebastião Rodrigues Maia.[2]

HistóriaEditar

Artista com histórico de problemas com as gravadoras. Em 1975, convertido à seita Cultura Racional, gravou e lançou os dois volumes "Tim Maia Racional", o primeiro no mesmo ano e o segundo no ano seguinte, pela Seroma. Em 1976, lançou também o álbum Tim Maia em Inglês e, anos mais tarde, em 1982, lançou o LP Nuvens. Nos anos 90, lançaria Tim Maia Interpreta Clássicos da Bossa Nova, Voltou Clarear, Nova Era Glacial, Tim Maia & Os Cariocas: Amigos do Rei, Pro meu Grande Amor, What a Wonderful World, Só Você (Para Ouvir e Dançar), Sorriso de Criança e Tim Maia ao Vivo II, todos pela Vitória Régia Discos.

LançamentosEditar

Referências

  1. ESSINGER, Silvio (03 de maio de 2000). «O mítico disco de Tim Maia». CliqueMusic. Consultado em 20 de agosto de 2011  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. a b Nelson Motta (2007). Vale Tudo - O Som e a Fúria de Tim Maia. Rio de Janeiro: Editora Objetiva. ISBN 9788573028744 .
  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.