Vitória Sport Clube

clube professional multi-desportivo e de futebol português sediado na cidade de Guimarães
(Redirecionado de Vitória SC)

O Vitória Sport Clube, popularmente conhecido como Vitória de Guimarães, é um clube eclético e multidesportivo sediado na cidade de Guimarães, Portugal. Tem como modalidade principal o futebol distinguindo-se também em modalidades como o voleibol, o basquetebol, o andebol, o futebol de praia, a natação, o polo aquático, o jiu-jitsu, o taekwondo o kickboxing, entre outros. Atualmente, milita na Primeira Liga de futebol, onde é o 4.º clube com mais presenças, contabilizando um total de 78 participações, no principal escalão da modalidade em Portugal.

Vitória SC
Nome Vitória Sport Clube
Alcunhas Os Conquistadores
Os Branquinhos
Os Afonsinos
Torcedor(a)/Adepto(a) Vitoriano
Conquistador
Mascote Super Afonso
Principal rival SC Braga
Boavista FC
Fundação 22 de setembro de 1922 (101 anos)
Estádio D. Afonso Henriques
Capacidade 30 029 espectadores
Localização Guimarães, Ave, Portugal
Presidente António Miguel Cardoso
Treinador(a) Rui Borges
Patrocinador(a) Placard
NorteCar
SAPO
Auditiv
Material (d)esportivo Macron
Competição Primeira Liga
Taça de Portugal
Taça da Liga
Website www.vitoriasc.pt
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

O Vitória é a par da Académica e do Beira-Mar, o 8.º clube português de futebol mais titulado, contando no seu palmarés com uma Taça de Portugal e uma Supertaça Cândido de Oliveira. O acesso às provas europeias é frequente para a equipa vimaranense, tendo já disputado eliminatórias da Liga dos Campeões e da Liga Conferência, e fases a eliminar da Liga Europa.

Pelo clube, passaram alguns dos jogadores mais talentosos que atuaram no futebol português, tais como Damas, Neno, Nuno Espírito Santo, José Carlos, Costeado, Dimas, Fernando Meira, Pedro Geromel, Tapsoba, Quim Berto, Paulo Bento, N´Dinga, Pedro Martins, Zahovic, Capucho, Vítor Paneira, Pedro Mendes, Nuno Assis, André Almeida, Ademir, Roldão, Ricardo Pereira, André André, Raphinha, Hernâni, Marcus Edwards, Ricardo Quaresma, Edmur, Paulinho Cascavel, Ziad, Soudani, Tiquinho Soares, Jota Silva, entre muitos outros.

Ao longo da sua existência, várias figuras marcaram a história do clube, com Presidentes como Pimenta Machado e Júlio Mendes a figurar como individualidades marcantes. Ao nível de treinadores, Jorge Vieira, José Maria Pedroto, Raymond Goethlas, António Morais, Marinho Peres, Paulo Autuori, Manuel José, João Alves, Jaime Pacheco, Augusto Inácio, Quinito, Manuel Cajuda, Rui Vitória, Sérgio Conceição e Pedro Martins deixaram a sua marca no clube Vimaranense.

O Vitória concluiu a temporada 2022/23 e ocupando a 130ª posição do ranking de clubes da UEFA (138ª no coeficiente a dez anos)[1] e a 196ª posição no Ranking Mundial de Clubes da IFFHS.[2]

História

editar

Um pouco da história de acordo com o website zerozero.pt. [3]

Origens do Vitória Sport Clube (1913–1922)

editar

O Vitória Sport Clube deve as suas origens a um grupo de jovens estudantes que constituiu um grupo de futebol em 1913, data que alguns investigadores apontam como a verdadeira data de fundação do clube, ao qual em 1918 deram o actual nome.[carece de fontes?]

Em 22 de Setembro de 1922, data oficial da fundação, o clube constitui a primeira direção e é filiado na Associação de Futebol de Braga, logo no primeiro ano de funcionamento daquela associação.[4]

Século XX (1923–2000)

editar

Os primeiros jogos do Vitória aconteceram no Campo da Atouguia, mas desses anos fica ainda a memória de outros recintos com existência breve: o Campo José Minotes, convertido a partir de um hipódromo mas reclamado de volta pelo proprietário pouco tempo depois, e ainda o Campo da Perdiz. O Vitória Sport Clube começou a competir oficialmente no Campeonato Distrital de Braga na época de 1922/23, ano de estreia da competição.

Após alguns anos de adaptação sem conquistar nenhum troféu, as participações do Vitória SC em competições oficiais foram interrompidas devido à crise económica relacionada com a implantação de uma novo sistema político no país. Também a ausência de um local próprio para jogar impedia o clube de apresentar-se regularmente nas provas organizadas pela Associação de Futebol de Braga.

Antes mesmo da crise enfrentada, o Vitória fundir-se-ia em 1926 com o Atlético Sport Clube, clube dedicado a outras modalidades, assumindo a designação de Sport Club de Guimarães, algo que durou apenas poucos meses.[5]

Até 1932, o calendário desportivo da equipa de futebol do Vitória resumia-se à realização esporádica de alguns jogos de carácter particular, sempre em casa do maior adversário, o Sporting Clube de Braga. Porém, nesse mesmo ano, fundamentalmente depois da inauguração do Campo do Benlhevai, o clube começou a dinamizar-se e a evoluir positivamente para aquilo em que hoje se tornou.

Em 1934, o Vitória alcançou o seu primeiro grande troféu, conquistando o Campeonato Distrital de Braga após vencer o Sporting de Braga com um resultado agregado de 1–0 na final do torneio. Após perder as duas edições seguintes, acabou por conquistar onze edições seguidas da competição de 1936/37 até 1946/47.[6] Neste período, o clube também ganhou três edições do Campeonato do Minho, troféu disputado entre os vencedores dos campeonatos distritais de Braga e de Viana do Castelo respectivamente, em 1939, 1940 e 1941.[7] É neste período que é criado o Campeonato Português de Futebol, em 1934/35, sendo que só a partir de 1941/42 o Campeão da AF Braga se passa a apurar para a Primeira Divisão (até então apurava-se para a Segunda Divisão, estando a Primeira Divisão reservada aos clubes de Lisboa, Porto, Coimbra e Setúbal).

Com efeito, em 1935/36 o clube vimaranense disputa pela primeira vez o campeonato nacional da II Divisão e sete anos depois ingressou na I Divisão do futebol nacional em 1941/42, tendo descido passados 13 anos à Segunda Divisão na época de 1954/55. Regressa posteriormente ao primeiro nível do futebol português em 1957/58, não descendo mais nesse século.

Ao longo do século XX, o Vitória Sport Clube assumiu-se como possível candidato a ganhar a Taça de Portugal, tendo chegado à final em 1942, 1963, 1976 e 1988. Porém, acabou por ser sempre derrotado, evitando a conquista do seu primeiro troféu nacional.

Já na Segunda Divisão, o Vitória na época de 1968/69, esteve a lutar pelo título de campeão nacional com o Benfica e o Porto, ficando na terceira posição a 3 pontos dos encarnados. Foi uma bela época de uma formação orientada pelo brasileiro Jorge Vieira.

Em 1980, Pimenta Machado assumiu a liderança do clube e desde aí, o Vitória tem sido um dos principais clubes do futebol português, participando várias vezes nas competições europeias. Nomeadamente, em 1986/87, sob a orientação do treinador Marinho Peres, a equipa vimaranense alcançou o seu maior momento desportivo nas competições europeias, ao atingir os quartos de final da Taça UEFA, derrubando, entre outros, o Sparta de Praga e Atlético de Madrid, sendo derrotado pelo Borussia Mõnchengladbach. Nesse mesmo ano, o Vitória obteve uma das suas melhores classificações na Primeira Liga, onde alcançou novamente o terceiro lugar na Primeira Liga.[8]

Em 1988, o Vitória Sport Clube conquistou o seu primeiro troféu nacional, vencendo a Supertaça como finalista vencido da Taça de Portugal ao Futebol Clube do Porto por 2–0 (resultado agregado).

Novo Milénio (2001–Presente)

editar
 
Vitória SC vs. Arsenal FC, Europa League 2019/20.

Após o virar do milénio, Pimenta Machado saiu em 2004 (24 anos após ter sido nomeado Presidente pela primeira vez) e seguiram-se presidentes como Vítor Magalhães e Emílio Macedo da Silva.

Apesar de ter alcançado a fase de grupos da Taça UEFA em 2005/06 após derrotar o Wisła Kraków, acabaria por ser eliminado sem nenhum triunfo. Além disso, uma pobre performance a nível nacional apenas permitiu a equipa alcançar o 17º lugar no campeonato, acabando por descer à Segunda Liga pela segunda vez na sua história.

Em 2006/07, o Vitória ficou em 2º lugar no segundo escalão do futebol português, permitindo subir de volta à Primeira Liga, acabando por disputar o segundo lugar e, consequentemente, o acesso direto à Fase de Grupos da Liga dos Campeões da UEFA de 2008/09 com o Sporting Clube de Portugal. Acabou por ficar em terceiro lugar, garantindo o acesso à 3ª Pré-Eliminatória, onde viria a ser afastado pelo Basileia.[9]

Nessa mesma época, o voleibol do Vitória Sport Clube afirmava-se como uma das grandes equipas portuguesas, sagrando-se campeã nacional e o basquetebol conquistava a sua primeira Taça. Em 2008/09, o Vitória também conquistaria a sua primeira e única Taça de Portugal de Voleibol.

Em 2010/11, o Vitória voltava ao Estádio Nacional do Jamor para disputar a final da Taça de Portugal frente ao Futebol Clube do Porto. Porém, foi derrotado por expressivos 6–2.

Em 2012, Júlio Mendes assume a presidência do Clube, e cria uma SAD. Logo na primeira época no Clube (2012/13), o Vitória chegava a uma nova final da Taça, desta vez frente ao Sport Lisboa e Benfica. Apesar de se ter encontrado a perder por 0–1, a equipa vitoriana acabaria por dar a volta ao marcador nos últimos dez minutos com golos de Soudani e Ricardo Pereira e conquistar a sua primeira Taça de Portugal.[10] Nesse mesmo ano, o Vitória alcançou as finais da Taça de Portugal em voleibol e basquetebol, acabando por vencer esta última, a segunda do seu palmarés.

Em Abril de 2015, segundo dados do clube, tinha 21 mil sócios registados, marco histórico no clube.[11]

Em 2016/17, o Vitória acabaria por alcançar o 4º lugar na classificação e a final da Taça de Portugal mais uma vez, o que bastou para garantir o acesso à fase de grupos da Liga Europa da UEFA de 2017/18. Porém, acabou por perder a final no Jamor e a Supertaça (ambas com o Benfica 2–1 e 3–1 respetivamente), ao qual garantiu o direito de jogar como finalista vencido da Taça de Portugal.

Em 2019/20, a presença nas competições europeias na Liga Europa da UEFA do Vitória SC fica essencialmente marcada pela vitória em Frankfurt (2–3) sobre o Eintracht e um empate (1–1) frente ao Arsenal FC, em Guimarães.

Centenário do Vitória SC (2022)

editar

Numa época de celebração do Centenário do Clube[12], foi realizada uma exposição “Vitória Sport Clube 1922-2022”, que retrata os 100 anos do popular emblema da cidade de Guimarães. Assim, podemos recordar fotograficamente muitos dos jogadores mais emblemáticos do clube, bem como imagens dos campos mais antigos.[3][5]

Em termos desportivos a época adivinhava-se complicada devido às dificuldades financeiras e do desinvestimento na equipa principal, contudo, o Vitória foi capaz de garantir o acesso à 2.ª Pré-Eliminatória da Liga Conferência de 2023/24. Apesar de o plantel ser composto com muita juventude oriunda da academia, nomeadamente da equipa B e com Moreno como protagonista pois era treinador interino, o Vitória cumpriu os mínimos com o 6º lugar no final da época de 2022/23.

Na época 2023/24, o Vitória, pela segunda vez seguida, tenta o acesso à fase de grupos da Liga Conferência, algo que nenhum clube português ainda tinha alcançado nesta competição com apenas 3 anos. O Vitória entrou nesta competição na 2.ª Pré-eliminatória, onde foi sorteado para jogar com os eslovenos do NK Celje, que na ultima época terminou em 2ª lugar na Prva Liga. O Vitória ganhou a 1ª mão desta eliminatória, em casa dos eslovenos, por 3–4, tendo João Silva, André Silva, André Amaro e Gonçalo Nogueira apontado os golos para a formação vimaranense.[13] Na 2ª mão da eliminatória, nos 90 minutos, o Vitória perdeu por 0–1, tendo o agregado da eliminatória ficado empatado, 4–4. O jogo, no Estádio D. Afonso Henriques, seguiu para prolongamento, mas mesmo assim o agregado da eliminatória continuou empatado, e consequentemente o jogo foi para as grandes penalidades, onde o Vitória acabou por perder 2–4, ficando assim eliminado da competição.[14] Mesmo depois de o Vitória ter ganho o primeiro jogo que ocorreu depois desta eliminatória, contra o Estrela da Amadora na 1ª jornada da Liga Portugal 2023/24, o treinador Moreno anunciou a sua saída do comando técnico do clube.[15] Passados 8 dias, o brasileiro Paulo Turra foi anunciado como o novo treinador do Vitória. Depois do despedimento do brasileiro, Álvaro Pacheco é agora treinador do Vitória. No fim desta temporada a equipa consegue o terceiro apuramento seguido para as competições da UEFA.

Sociedade Anónima Desportiva (SAD)

editar

Em Abril de 2013, foi constituída a Vitória Sport Clube, Futebol SAD, responsável pelo futebol profissional. Cerca de metade do capital social da SAD, mais concretamente 47,9%, foi adquirido por 479.000€ por Mário José Andrade Ferreira, empresário de 46 anos, nascido em Moçambique, e radicado em Pretória, na África do Sul há 38 anos, o qual foi condecorado pelo Presidente da República a 10 de Junho de 2012 como comendador da Ordem do Mérito.[16]

Numa entrevista publicada dia 11 de Junho de 2013 no Desportivo de Guimarães, o presidente Júlio Mendes afirmou: "o capital social da SAD já foi aumentado por parte do acionista Mário Ferreira, vai ser comunicada aos sócios por via oficial, e vamos informar os acionistas do aumento de capital que foi feito, que já não é de 1.000.000€".[carece de fontes?]

Em 2020, num comunicado publicado no site oficial, o Vitória refere que “formalizou um contrato com a Mário Andrade Ferreira, S.A.” para “adquirir, de modo faseado”, até 31 de março de 2022, a “totalidade das ações representativas do capital social da Vitória Sport Clube, Futebol SAD”, por um preço total de 6,5 milhões de euros. Em resultado, em 31 de março de 2022, o clube passaria a deter 96,40% do capital social da SAD.[17]

No dia 14 de fevereiro de 2023, a direção do clube anunciou ter chegado a acordo para a venda de 46% da SAD do clube do fundo V Sports, liderado por Nassef Sawiris e detentor da propriedade do Aston Villa.[18] No entanto, 17% das ações adquiridas pelo fundo V Sports, foram novamente transferidas para a SAD do Vitória SC, ficando assim com 29%, de forma a cumprir as determinações da UEFA e assegurar a independência de ambas as sociedades desportivas.[19][20]

Presidente do Conselho de Administração

editar
  • António Miguel Cardoso [21]

Recintos

editar

Lista de estádios utilizados por o Vitória SC:[22][23][24]

  • Campo da Atouguia (1922–1924)
  • Campo do Zé Minotes (1924–1925)
  • Campo da Perdiz (1925–1932)
  • Campo do Benlhevai (1932–1945)
  • Campo da Amorosa (1945–1965)
  • Estádio D. Afonso Henriques (1965–Presente)

Estádio D. Afonso Henriques

editar
 Ver artigo principal: Estádio D. Afonso Henriques

Conhecido anteriormente como Estádio Municipal de Guimarães, o estádio foi inaugurado a 3 de janeiro de 1965 com 15 mil lugares, numa vitória por 2–1, contra Os Belenenses na Primeira Divisão. Até então o estádio era propriedade da Câmara Municipal de Guimarães, sendo que a 27 de Dezembro de 1989 a Assembleia Municipal votava favoravelmente a cedência do recinto ao Vitória SC.[22]

Em 30 Setembro 1995, foi aprovada em Assembleia Geral uma proposta de metodologia para escolha do novo nome do Estádio. Os sócios votaram entre duas propostas, "Afonso Henriques" e "Vitória Sport Clube", Numa primeira fase do processo também foram propostos os nomes de Estádio da Amorosa e José Maria Castro Rodrigues, posteriormente descartados. Venceu com 453 votos, contra 358 a proposta com o nome "D. Afonso Henriques" em homenagem a D. Afonso I, primeiro Rei e fundador de Portugal.[22]

Contou com duas grandes remodelações na sua história. A primeira em 1991, após ter sido escolhido para receber os jogos do Campeonato Mundial de Futebol Sub-20 e a segunda entre março de 2002 e julho de 2003, a fim de receber o Euro 2004, tendo as suas bancadas e outras áreas que relativas ao público remodeladas de forma a acomodarem 30 mil espectadores.[25][26]

Assim que esta última remodelação foi finalizada, os espectadores encheram totalmente as bancadas do novo D. Afonso Henriques (cerca de 29 865 espectadores) e assistiram a um espetáculo multimédia, seguido do jogo entre o Vitória SC e o 1. FC Kaiserslautern, que os vimaranenses venceram por expressivos 4–1.[22]

 
Estádio D. Afonso Henriques.

Outros Recintos e Infraestruturas

editar

Complexo Desportivo do Vitória SC

editar

Foi inaugurado em 1997 com o nome de "Complexo Desportivo Dr. Alberto Pimenta Machado", altura em que o clube tinha como presidente o próprio Dr. Alberto Pimenta Machado. A ideia surgiu quando, na altura, o presidente visitou Milanello, o complexo desportivo do AC Milan.[carece de fontes?]

O Complexo Desportivo acolhe os serviços administrativos do clube, os treinos da equipa sénior de futebol e os treinos e jogos dos escalões de formação do clube. Inclui 3 campos de relva natural, 3 campos sintéticos (um deles de Futebol 7), um ginásio, duas dúzias de balneários, um miniestádio e um pavilhão gimnodesportivo, onde as modalidades do clube treinam e jogam.[27]

Expansão da Academia

editar

A futura Academia do Vitória SC, projetada para se edificar junto ao Parque de Ardão, entre Ponte e Silvares, onde a autarquia já adquiriu "mais de uma dezena de hectares". No entanto, e apesar do apoio da Câmara, esta atira responsabilidades dos atrasos da academia do Vitória SC para o clube.

Projetos na ordem dos 10 milhões de euros em andamento para a construção do pavilhão da Escola João de Meira, que será usado pelo Vitória e Piscina da Unidade que está numa fase conceptual.[28][29]

Miniestádio

editar

Ocupando o Campo 5 da Academia Vitoriana e com lotação para 2 500 espectadores irá surgir a casa da equipa B e dos sub-19. Contará ainda com uma tribuna presidencial, três bares, seis balneários e áreas técnicas de apoio.

Pavilhão Unidade Vimaranense

editar

Inserido no Complexo desportivo o Pavilhão, inaugurado em 1997 com capacidade para 2 500 espectadores, é a casa das modalidades do Vitória SC, onde, semanalmente alberga cerca de 600 atletas em treinos e competições.

Cidade Desportiva de Guimarães

editar

A Cidade Desportiva é constituída por um conjunto de equipamentos existentes no concelho de Guimarães destinados à prática desportiva e permite a receção de grandes eventos de dimensões nacionais e internacionais. Estas instalações, como o complexo de piscinas e a pista de atletismo, são frequentemente usadas pelos atletas e equipas da formação e das modalidades do Vitória SC.

Equipamentos e Material

editar

Cores e Uniformes

editar

O Vitória é associado à cor branca desde a sua formação, que se verifica na cor do seu emblema e do seu equipamento principal. O preto é uma cor recorrente, devido à sua presença no emblema do clube e ao uso da cor nos equipamentos alternativos do clube.[30]

Na época 2022/23 da celebração do centenário do clube, foi apresentado um novo equipamento principal onde surgiam os detalhes dos nomes e dos símbolos em amarelo/dourado mantendo o fundo da camisola em branco. Já o equipamento secundário é de cor preto com os pormenores em amarelo/dourado. A novidade foi a apresentação do 3º equipamento totalmente de cor amarela/dourada e com os nomes e os emblemas a ser em preto.[31]

Uniforme Principal
Uniforme Principal 2
Uniforme Alternativo
Uniforme Alternativo 2
3º Equipamento
3º Equipamento

Material e Patrocinadores

editar
Período Material Desportivo Patrocinador
1975–1984   Adidas   ASIC
1984–1985   Le Coq Sportif
1985–1987
1987–1988
1988–1990   Tensai
1990–1991   Diadora
1991–1992
1992–1994   Hummel
1994–1995   Olympic   Bonança
1995–1996   Tensai
  Renault
1996–2000   Adidas   Bayer Milraz
2000–2001   John Smith   Maxitel
2001–2002   Le Coq Sportif   vitoriasc.pt
2002–2003   Tensai
2003–2004   Guimarães Património Mundial
2004–2005   Kappa   Tiffosi Denim
2005–2006   Rádio Popular
2006–2007   Umbro   Acreditar
2007–2008   Lacatoni   Açoreana Seguros
2008–2011   Finibanco
2011–2014   Smile.Up
2013–2014   Nike   Bento Kangamba
2014–2016   Banco BIC
2016–2017   Macron Vários[nota 1]
2017–2019   Castro Eletrónica
2019–2020   Benecar
2020–2021 Vários[nota 2]
2021–Presente   Placard.pt

Emblema

editar

O primeiro emblema do Vitória Sport Clube foi criado nos finais da década de 20 e desenhado pelo Capitão Mário Cardoso, personalidade importante na sociedade vimaranense e que, durante muitas décadas, foi o Presidente da Sociedade Martins Sarmento.[32] Porém, só no final da década de 40 é que começou a usar-se o símbolo nas camisolas do Vitória. Até essa altura, apenas era utilizado um anagrama com a sigla VSC ou simplesmente a letra V, com as cores branca e preta (cores relativas à admissão no clube de todos sem distinção, sem discriminação de raças ou estatutos sociais).[33]

O primeiro emblema é muito semelhante ao atual, apenas com uma exceçãoː além das letras "S" e "C" que se encontram ao lado de D. Afonso Henriques existia também a letra "V". Na década de 1950, o emblema passou a ser encimado por uma coroa formada por panos de muralha e torres ameadas.[32] O emblema atual apresenta a imagem da estátua de D. Afonso Henriques redesenhada, já sem a letra "V" na sigla.

No ano de 2022 é apresentado um novo emblema comemorativo dos 100 anos do Vitória SC onde se destaca a cor dourada. Esta cor acaba por estar presente em todos os equipamentos dessa época celebrativa.

   
Dois Antigos Emblemas do Vitória Sport Clube em Comparação com o Atual
Emblema Comemorativo do Centenário

Vários hinos e canções foram associados ao clube ao longo da existência deste. A primeira música cantada pelos adeptos, em 1932, é referente ao antigo Campo de Benlhevai, inaugurado nesse mesmo ano. A segunda música foi criada na altura da disputa da Taça de Portugal de 1941/42 que levou o Vitória à final da competição.[34]

Em 1946/47 surge uma quadra popular dedicada aos campeões distritais dessa época que conquistavam o seu 12.º título consecutivo, competição em que demonstravam não ter rival, tal era o seu domínio na região do Minho.[32] A terceira música remonta aos anos 50 e 60 e era tocado nas aulas de ginástica do Vitória Sport Clube, no antigo recinto dos Bombeiros Voluntários de Guimarães.

O primeiro hino, e o que tem mais afeto por parte dos adeptos do Vitória, é o clássico hino "Vamos Gritar, Vitória, Vitória!", criado em 1986. O hino, escrito e interpretado pelo vimaranense e vitoriano Dino Freitas, fez furor nos anos 80 e 90 e não saiu da memória de muitos vitorianos e a intenção cada vez mais crescente de voltar a ouvi-lo no estádio aquando da entrada das equipas e em outras ocasiões festivas levou à criação de uma petição no início de 2008, iniciativa do blogue O Vimaranês. Nesse mesmo ano, e no seguimento da brilhante época realizada na Taça UEFA de 1986/87, Dino Freitas lança também o hino europeuː «À conquista da Europa».[35]

No último jogo da época de 2005/06, que ditou a descida de divisão após cerca de 50 épocas seguidas no principal escalão, os milhares de adeptos presentes no Estádio D. Afonso Henriques entoaram um lema (já utilizado anteriormente em outras ocasiões) que marca a diferença entre os adeptos do clubeː "Vitória até morrer!, Vitória até morrer!, Vitória até morrer! Esse lema deu origem a um outro na época seguinte, que ditou a subida à primeira divisão, que ainda é utilizado até aos dias de hoje: "Vitória allez! Vitória allez! aconteça o que acontecer, sou do Vitória até morrer”.

O hino mais recente foi criado em 2016. "Sou Vitória", uma melodia que é entoada no estádio minutos antes das partidas começarem, ganhou sucesso entre os adeptos pelo clube e é entoado até aos dias de hoje.

Adeptos

editar

Os adeptos do Vitória são reconhecidos como sendo uns dos adeptos mais bairristas de Portugal. São bastante respeitados por afluírem sempre em grande número aos jogos da sua equipa, tanto no Estádio D. Afonso Henriques, como fora de portas.

Assistências nos Jogos da Liga Portugal

editar
Após Remodelação do D. Afonso Henriques para o Euro 2004
Época Liga Jogos Média Total Melhor Assistência Ref.
2003/04 I 17 10.728 182.376 18.540 - Sporting [36]
2004/05 I 17 15.199 258.383 26.056 - Boavista
2005/06 I 17 15.979 271.643 23.183 - Boavista
2006/07 II 15 20.602 309.030 29.810 - Olhanense [37]
2007/08 I 15 19.578 293.671 30.000 - Porto
2008/09 I 15 16.579 248.686 26.812 - Benfica
2009/10 I 15 15.884 238.257 27.310 - Benfica [38]
2010/11 I 15 13.949 209.235 25.651 - Braga
2011/12 I 15 12.078 181.165 19.830 - Sporting
2012/13 I 15 12.253 183.800 26.340 - Gil Vicente
2013/14 I 15 11.194 167.909 20.579 - Benfica
2014/15 I 17 15.906 270.408 28.875 - Benfica
2015/16 I 17 12.422 211.182 22.218 - Benfica
2016/17 I 17 18.756 318.856 27.212 - Porto [39]
2017/18 I 17 16.015 272.255 25.702 - Benfica
2018/19 I 17 18.249 310.240 27.435 - Sporting [40]
2019/20 I 12[nota 3] 16.910 202.917 27.291 - Benfica [41]
2020/21 I 0[nota 4] 0 0 0 [42]
2021/22 I 17[nota 5] 10.768 183.057 19.232 - Porto [43]
2022/23 I 17 16.116 273.969 22.733 - Gil Vicente
2023/24 I 17 17.388 295.592 25.224 - Braga [44]
2024/25 I
Antes da Remodelação do Estádio
Época Liga Jogos Média Total
1984/85 I Liga Portugal 15 14.133 211.995
1985/86 I Liga Portugal 15 17.333 259.995
1986/87 I Liga Portugal 15 20.667 310.005
1987/88 I Liga Portugal 19 15.842 300.998
1988/89 I Liga Portugal 19 17.000 323.000
1989/90 I Liga Portugal 17 15.412 262.004
1990/91 I Liga Portugal 19 10.105 191.995
1991/92 I Liga Portugal 17 13.176 223.992
1992/93 I Liga Portugal 17 9.118 155.006
1993/94 I Liga Portugal 17 8.735 148.495
1994/95 I Liga Portugal 17 10.235 173.995
1995/96 I Liga Portugal 17 7.412 126.004
1996/97 I Liga Portugal 17 9.029 153.493
1997/98 I Liga Portugal 17 9.353 159.001
1998/99 I Liga Portugal 17 6.676 113.492
1999/00 I Liga Portugal 17 8.635 146.795
2000/01 I Liga Portugal 17 7.822 132.974
2001/02 I Liga Portugal 17 8.155 138.635
2002/03 I Liga Portugal 17 4.729 80.393

De 1984/85 a 2008/09 de EFS Attendances;[45]

Desde 2009/10 de Liga Portugal.[46]

  Atualizado em 13 de maio de 2024

Evolução da Média de Espectadores no D. Afonso Henriques

editar

4º Clube Com Mais Associados

editar

O Vitória SC é quarto clube com mais associados, são já 34 926 mil[47], logo após dos chamados "três grandes" clubes portugueses Benfica, Porto e Sporting. A recontagem de sócios é efetuada a cada cinco anos, tendo, em julho de 2005, aumentado o número de associados de 19 129 para 24 350. Destaque para a época em que o Vitória desceu de divisão, em 2006/07, na qual aumentou o número de associados em cerca de 4 mil, atingindo os 30 mil sócios pela primeira vez. Na última recontagem, efetuada em julho de 2010 o número diminuiu de 32 295 para 24 238. A partir da época 2011/12 o número de sócios foi subindo progressivamente até há época 2022/23 onde foi anunciado um novo máximo em 2023, sendo contabilizados 33 003 associados[48], sendo que apenas neste último ano contabilizou mais 2 900.

4º Clube Com Mais Assistências Nos Jogos (1ª Liga) → Equipa Principal

editar

O Vitória SC é quarto clube com mais espectadores nos jogos, mantendo essa posição até à época 2009/10, tendo sido ultrapassado nas épocas de 2010/11 e 2011/12 por números pouco significativos, passando a ocupar o 5.º lugar. Na época de 2012/13 volta a retomar o 4º lugar, apesar de ter realizado 1 jogo à “porta fechada” por castigo,[49] onde se viu privado de ter o apoio do seu público nas bancadas do Estádio D. Afonso Henriques. Desde então tem se vindo a distanciar dos outros clubes de forma notável, confirmando que é o quarto clube com mais associados e melhor assistências em Portugal. Tem sempre boas assistências em qualquer que seja a competição.

Clube Com Mais Assistências Nos Jogos (2ª Liga) → Equipa B

editar

O Vitória SC B foi o clube com mais espectadores nos jogos da 2ª Liga, na época 2012/13, mais do que clubes que garantiram ou lutaram por a subida de divisão, como o CF Os Belenenses, FC Arouca, Leixões Sport Club e Clube Desportivo das Aves, ou as equipas B dos chamados "três grandes" (Benfica B, Porto B e Sporting B), apesar de ter realizado 2 jogos à “porta fechada” por castigos,[49] onde se viu privado de ter o apoio do seu público nas bancadas do Estádio D. Afonso Henriques. Já na corrente época de 2014/15 volta a confirmar as boas assistências terminando a época como o 2º clube com a melhor assistência da 2ª liga, sendo que apenas o Grupo Desportivo de Chaves, clube que lutou até à última jornada pela subida de divisão, obteve melhor registo.[50]

Claques

editar
 
Adeptos do Vitória Sport Clube em Salzburgo.

Claques Atuais

editar

Grupos Atuais

editar
  • Vimaranes 1128 - Fundado em 2004 - localizados na bancada Sul Inferior
  • Tifosi- Fundado em 2007 - localizados na bancada Sul Inferior
  • Galáticos do Minho- Fundado em 2010 - localizados na bancada Nascente Inferior
  • King's Crew- Fundado em 2011 - localizados na bancada Sul Superior
  • Ragazzi - Fundado em 2013 - localizados na bancada Sul Inferior
  • Fanatics - localizados na bancada Nascente Inferior
  • Gate 12 - localizados na bancada Nascente Inferior
  • Gruppo 1922 - localizados na bancada Sul Inferior

Claques Antigas

editar
  • LA JUVI (Labuta Juventude Vitoriana) - Fundada em 1983
  • OS FUNDADORES - Fundada em 1984
  • JUVI - Fundada em 1984
  • Conquistadores - Fundada em 1986
  • Força Branquinhos - Fundada em 1986
  • 7ª Exército - Fundada em 1986
  • Tempestade Vitoriana - Fundada em 1986
  • Os Vimaranes - Fundada em 1987
  • Black & White Boys - Fundada em 1990
  • Legião Vitoriana - Fundada em 1991

Cânticos Ultras de Apoio ao Vitória SC

editar

Rivalidades

editar

Rivalidade com o SC Braga

editar
 Ver artigo principal: Dérbi do Minho
Competições Vitória SC SC Braga
Taça de Portugal 1 3
Taça da Liga 0 3
Supertaça Cândido de Oliveira 1 0
Taça da Federação Portuguesa de Futebol 0 1
Competições internacionais[nota 6] 0 1
Total 2 8

No início da sua existência, a rivalidade entre Braga e Guimarães teve sobretudo como origem a luta pela direção da AF Braga, visto que, naquele momento, a maior parte dos jogos eram disputados contra equipas da mesma cidade. Em Braga, o SC Braga tinha diversos adversários como o Braga Sport Club, o seu maior rival na altura, Braga Football Club, Liberdade Foot-ball Club ou Soarense. Já o Vitória exercia uma maior hegemonia na cidade de Guimarães, dado ter surgido após na fusão de vários clubes.[52]

Os primeiros campeonatos regionais são dominados pelo SC Braga e só em 1936/37, após 10 títulos Bracarenses, os Vitorianos se conseguem impor, assistindo-se a um período de crise no SC Braga. É precisamente neste período que é criado o Campeonato Português de Futebol, em 1934/35, sendo que só a partir de 1941/42 o Campeão da AF Braga se passa a apurar para a Primeira Divisão (até então apurava-se para a Segunda Divisão, estando a Primeira Divisão reservada aos clubes de Lisboa, Porto, Coimbra e Setúbal).

Em 1946/47 dá-se a reformulação dos quadros competitivos do futebol português, acabando-se com a qualificação a partir dos campeonatos regionais, passando a existir uma lógica de continuidade entre edições, e um sistema de promoções e descidas entre divisões. A Primeira Divisão foi alargada para 14 equipas, enquanto a II Divisão foi reformulada, e criada uma III Divisão. Desta forma, o Vitória SC foi integrado na I Divisão (como campeão) enquanto que o SC Braga se viu relegado para a II Divisão, deixando de participar no campeonato distrital desse ano. O SC Braga viria a conseguir a subida de divisão na época seguinte, retomando o Dérbi Minhoto.

Nos últimos anos, é o SC Braga que tem atingido o posto de clube mais estável e com melhores desempenhos no Minho, conseguindo também excelentes encaixes financeiros com a venda de ativos e fruto de boas campanhas nas provas da UEFA. A sagacidade de António Salvador eleva portanto o clube a patamares nunca antes vistos.

Já no lado Vimaranense, e após a saída do histórico líder Pimenta Machado em 2004, tem-se assistido a sucessivas mudanças na presidência, e após várias épocas com medíocres resultados a nível desportivo, e péssimos no capítulo financeiro, encetou uma campanha sob a presidência de Júlio Mendes, com vista à diminuição do passivo do Clube.

Rivalidade com o Boavista FC

editar

Outro rival do Vitória Sport Club é o Boavista Futebol Clube, com os jogos entre os dois clubes a ser sempre marcado por grande emotividade e fervor.[53]

Modalidades

editar
Modalidades do Vitória Sport Clube
Atualmente Praticadas
  Futebol   Feminino   Equipa B   Voleibol   Basquetebol
  Polo Aquático   Natação   Atletismo   Triatlo   Andebol
  Desporto Adaptado   Ginástica   Boxe   Kickboxing   Muay Thai
  Ténis de Mesa   Xadrez   Judo   Taekwondo   Jiu-jitsu
  Automobilismo   Karting   BTT   Ciclismo   eSports
Atualmente Não Praticadas
  Hóquei em Patins   Futsal   Futebol de Praia   Râguebi   Karatê
  Pesca Desportiva   Golfe   Voleibol de Praia


Basquetebol Sénior Masculino

editar
Competições Nacionais
Competição Títulos Temporadas Vice Campeão
Liga Portuguesa 0 - 2013/14, 2014/15
Proliga 1 2006/07 2001/02, 2007/08
Taça de Portugal 2 2007/08, 2012/13 -
Taça Hugo dos Santos 0 - 2014/15
Supertaça 0 - 2008, 2013
Troféu António Pratas 1 2009/10 -
  Total de Troféus 4 4 Nacionais 7 Vices

Basquetebol Sénior Feminino

editar
  • Campeões Nacionais da 1ª divisão: 2016/17
  • Vice Campeões da Taça de Portugal: 2018/19, 2020/21

Voleibol Sénior Masculino

editar
Competições Nacionais
Competição Títulos Temporadas Vice Campeão
Campeonato Nacional I (A1) 1 2007/08 2005/06, 2006/07, 2008/09
Campeonato Nacional I (A2) 1 2000/01 -
Campeonato Nacional II 1 1999/00 -
Taça de Portugal 1 2008/09 2002/03, 2003/04, 2007/08, 2012/13
Supertaça 0 - -
Taça Federação 1 2018/19 2016/17
  Total de Troféus 5 5 Nacionais 8 Vices
  • Equipa B Campeão Nacional III: 2010/11

Voleibol Sénior Feminino

editar
  • Campeãs Nacionais da 2ª liga: 1980/81, 2006/07
  • Campeãs da Taça Federação: 2023/24
  • Várias Participações Europeias

Polo Aquático Sénior Masculino

editar
Competições Nacionais
Competição Títulos Temporadas Vice Campeão
Primeira Divisão 4 2018/19, 2020/21, 2021/22, 2022/23 2023/24
Segunda Divisão 1 2003/04 -
Taça de Portugal 1 2020/21 2018/19, 2021/22, 2023/24
Supertaça 3 2018/19, 2020/21, 2022/23 2021/22
  Total de Troféus 9 9 Nacionais 5 Vices
  • 3 Participações na Liga dos Campeões
  • Foi Tetracampeão Nacional
  • Equipa B Campeão Nacional da 2ª divisão: 2020/21
  • Campeão Nacional de Juvenis sub-17: 2013/14, 2015/16

Andebol Sénior Masculino

editar
  • Campeão Nacional da III Divisão: 2020/21
  • Campeão Nacional da II Divisão: 2022/23

Futebol de Praia Sénior Masculino

editar
  • Campeões Nacionais da 1ª divisão: 2010/11

Hóquei em Patins

editar
  • Campeões Regional do Minho: 1957
  • Taça do Minho: 1955

Atletismo

editar
  • Medalha de Bronze nos Jogos Paralímpicos: 2016
  • Vários Títulos a Nível Nacional

Triatlo, Ciclismo e BTT

editar
  • Vários Títulos Individuais e em Equipas a Nível Regional, Nacional e Ibérico

Natação

editar
  • 15 Records Nacionais batidos por atletas do clube, dos quais 8 ainda se encontram em vigor

Automobilismo

editar
  • Vários Títulos Individuais a Nível Nacional

Boxe, Kickboxing, Muay-thai, Taekwondo, Jiu-jitsu, Judo

editar
  • Vários Títulos Individuais a Nível Mundial e Europeu
  • Várias Medalhas de Ouro, Bronze e Prata
  • Palmarés dos Títulos Nacionais e Internacionais[54]

Futebol

editar

Seniores Masculinos

editar

Plantel

editar
Guarda-redes
N.º Jogador
14   Bruno Varela
27   Charles
53   Rafa
91   Gui
Defesas
N.º Jogador Pos.
3   Mikel Villanueva C
4   Tomás Ribeiro C
24   Toni Borevkovic C
29   Mamadou Tounkara C
44   Jorge Fernandes C
54   Gabriel Miranda Rodrigues C
2   Miguel Maga LD
52   Alberto Costa LD
76   Bruno Gaspar LD
19   Ricardo Mangas LE
72   Afonso Freitas LE
Médios
N.º Jogador Pos.
6   Manu T
8   Tomás Händel T
23   Matheus Índio T
92   Diogo Sousa T
10   Tiago Silva M
17   João Mendes M
21   André André   M
28   Zé Carlos M
64   Gonçalo Nogueira M
77   Nuno Santos M
80   Dani Silva M
98   Rodrigo Duarte M
Avançados
N.º Jogador
7   André Silva
9   Safira
11   Jota Silva
18   Arcanjo
20   Nelson da Luz
22   Adrián Butzke
87   Jota Pereira
Equipa técnica
Nome Pos.
  Álvaro Pacheco TR

  Última atualização: 1 de setembro de 2023.[55]


Palmarés

editar
 Ver artigo principal: Palmarés do Vitória Sport Clube
Competições Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Taça de Portugal 1 2012/13
  Supertaça Cândido de Oliveira 1 1988
  Total de Troféus 2 2 Nacionais
Competições Regionais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato do Minho 3 1938/39, 1939/40 e 1940/41
  Campeonato Regional de Braga 12 1933/34, 1936/37, 1937/38, 1938/39, 1939/40, 1940/41,

1941/42, 1942/43, 1943/44, 1944/45, 1945/46 e 1946/47

  AF Braga Taça de Honra Extinta 4 1978/79, 1981/82, 1982/83 e 1983/84
  AF Braga Taça 1 1964/65
  AF Braga 1ª Divisão 2 1933/34 e 1936/37
  Campeonato AF Braga (Reservas) 8 1962/63, 1963/64, 1964/65, 1965/66, 1966/67, 1967/68,

1968/69 e 1971/72

Total
  Total de Troféus 32 2 Nacionais e 30 Regionais

Evolução das Classificações desde 1934/35

editar

Foi em 1934/35 a criação do primeiro campeonato profissional nos moldes da atual Liga Portugal e a equipa do Vitória SC conseguiu estrear-se na primeira divisão em 1941/42. Durante a maior parte de sua história o Vitória jogou na primeira divisão do campeonato português com exceção de dois períodos passados na segunda divisão (1955/56 até 1957/58 e 2006/07).[56]

De realçar que só oito anos após a criação do campeonato português é que a competição foi alargada para 12 equipas o que permitiu aos clubes que participavam na AF Braga e na AF Aveiro obter uma vaga de acesso à primeira divisão. Com isso, o Vitória SC materializou a subida para a temporada de 1941/42 com uma vitória por 6-4 sobre o CF União de Lamas. Até então, os clubes destas associações só tinham acesso à Segunda Divisão (que era experimental até 1937/38) e ao Campeonato de Portugal que corresponde à atual Taça de Portugal.[57][58]

 
Evolução das Classificações do Vitória Sport Clube desde 1938

Conquistas em Torneios Não Oficiais

editar
  • Campeão do Circuito Liga Portugal Legends: 2023
  • Troféu Villa de Gijónː 2012
  • Liga do Futuroː 2011
  • Troféu Juan Acuñaː 2007[59]
  • Taça Cidade de Albufeiraː 2007[60]
  • Troféu Cidade de Guimarães Património Mundial da Humanidadeː 2007
  • Troféu Cidade de Vigoː 2004[61]
  • Taça Cidade de Vizelaː 2002, 2003 e 2004
  • Troféu Cidade das Caldas da Rainhaː 2002
  • Troféu do Guadianaː 2001
  • Troféu Memorial Quinochoː 1997
  • Torneio Internacional Invictaː 1994
  • Torneio Cidade da Póvoa de Varzimː 1986 e 1988
  • Troféu Luís Oteroː 1978[62]
  • Troféu Somelos Helançaː 1969
  • Troféu Clermont Ferrandː 1969
  • Na época de 1966/67, há um acontecimento de relevo na história do clube, concretamente, a deslocação da equipa principal do Vitória SC à Venezuela para disputar a denominada Taça do Mundo, Torneio Internacional que contava com a presença de equipas de renome Internacional. Nessa competição o Vitória SC disputou dois encontros. Um venceu por 3–1 à equipa italiana da Lázio de Roma, facto que mereceu grande destaque, e perdeu a outra partida contra os espanhóis do Valência por 0–3. O Vitória ficava assim no 2º lugar deste importante Torneio Internacional.
  • 7 Troféus ganhos, numa digressão em 1964 aos Estados Unidos da América, e onde se destacaram, os que deram os triunfos, nas partidas com dois clubes Europeus, o AEK Atenas por 1–0, e com o Estrela Vermelha de Belgrado após a marcação de grandes penalidades, o que levou bem alto o nome do Vitória Sport Club.
  • 11 Troféus Conquistados, numa digressão em 1959 a África, mais concretamente Angola, Moçambique e África do Sul, (onde ganhou todas as partidas realizadas com a exceção da formação da África do Sul com a qual empatou), o que fez eco de grande destaque na imprensa nacional. Na Cidade Berço, a Equipa foi recebida de forma apoteótica, por milhares de Vitorianos e Vimaranenses.
  • Taça Concórdiaː 1935

Dados e Estatísticas por Competição

editar
Competições Nacionais
Competição Participações Partidas Vitórias Empates Derrotas Golos Marcados Golos Sofridos Melhor Posição
  Primeira Liga 79 2358 923 557 878 3309 3296 3º Lugar
  Segunda Liga 1 30 16 7 7 44 20 2º Lugar
  Taça de Portugal 80 291 167 28 96 630 405 Vencedor
  Taça da Liga 17 48 14 15 19 56 61 1/2 Final
  Supertaça Cândido de Oliveira 4 5 1 1 3 4 8 Vencedor
  Segunda Divisão Extinta 9 166 107 26 33 454 219 2º Lugar
Competições Internacionais
  Ql. Liga dos Campeões 1 2 0 1 1 1 2 Play Off
  Liga Europa da UEFA 14 60 15 14 31 60 89 1/4 Final
  Ql. Liga Europa 3 12 6 2 3 12 15 Play Off
  Ql. Liga Conferência 2 6 3 1 2 9 7 3ª Pré-Elim.
  Taça das Taças Extinta 1 2 1 0 1 1 2 1ª Eliminatória
  Taça das Cidades com Feiras Extinta 2 8 3 2 3 12 15 2ª Eliminatória
  Taça Intertoto Extinta 2 12 8 0 4 26 16 2º Lugar no Grupo

  Atualizado em 18 de maio de 2024[63]

Outros Recordes

editar
Jogadores

Marcadores

  • "Melhor Marcador do VSC" - em um só jogo / Campeonato de Portugal

  Djalma Freitas - (1965/66), 6 golos / 1 jogo.[64]

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1965/66

(Vitória SC 6 - 2 SC Braga)

→ jogo disputado no Estádio Municipal de Guimarães.

  • "Melhor Marcador do VSC" - em dois jogos, numa só época com a mesma equipa / Campeonato de Portugal

  Djalma Freitas - (1965/66), 11 golos / 2 jogos.[65]

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1965/66

(Vitória SC 6 - 2 SC Braga e SC Braga 3 - 5 Vitória SC)

→ jogos disputados no Estádio Municipal de Guimarães (1ª volta) e no Estádio 28 de Maio, hoje denominado Estádio 1º de Maio (2ª volta).

  • "Melhor Marcador do VSC" - em jogos / Campeonato de Portugal

  Tito - (1971-1972 a 1977-1978), 83 golos / 202 jogos.[66][67]

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1971/72 a 1977/78

83 golos no Campeonato Nacional da 1ª Divisão a representar o Vitória SC.

Jogos / Épocas

  • "Mais jogos por o VSC" - Campeonato de Portugal

   N’Dinga Mbote - (1986/87) a (1995/96), 286 jogos / 10 épocas consecutivas.[68]

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1986/87 à época 1995/96

286 jogos disputados por o Vitória SC.

  • "Mais épocas por o VSC" - Campeonato de Portugal

  Daniel - (1953/54) a (1969/70), 17 épocas consecutivas, sendo a 1ª como júnior.[69]

→ Campeonato Nacional de Júniores na época de 1953/54 (1)

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão na época de 1954/55 (1)

→ Campeonato Nacional da 2ª Divisão da época de 1955/56 a 1957/58 (3)

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1958/59 a 1969/70 (13)

17 épocas consecutivas a representar o Vitória SC.

  • "Marcador mais jovem por o VSC" - Campeonato de Portugal

  Daniel - (1954/55), época 1954/55, aos 17 anos de idade.[70]

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão na época de 1954/55

(Vitória SC 2 - 1 SL Benfica)

idade / 17 anos 1 golo na estreia como sénior com a camisola do Vitória SC (jogo realizado no Campo da Amorosa, na época de 1954/55, 2ª jornada da 2ª volta do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, contra o SL Benfica que se viria a sagrar Campeão Nacional, num jogo que o Vitória venceu os encarnados por 2-1, sendo um dos golos vitorianos da autoria precisamente de Daniel).

  • "Bola de Prata" - Melhor Marcador do Campeonato de Portugal

  Edmur Ribeiro - 1959/60 (25 golos / 26 jogos).[71]

  Paulinho Cascavel - 1986/87 (22 golos / 30 jogos).[72]
No Campeonato

Classificações

  • Melhor Posição na 1º Divisão
    3º Lugar (1968/69, 1986/87, 1997/98, 2007/08)[73]
  • Pior Posição na 1º Divisão
    17º Lugar (2005/06)[73]
    → Campeonato Nacional da 1ª Divisão, disputado entre 18 equipas.
    14º Lugar (1954/55)[73]
    → Campeonato Nacional da 1ª Divisão, disputado entre 14 equipas.

Jogos

  • Maior vitória na I Divisão em casa
    Vitória SC - Boavista FC (1946/47)[74]
    8 - 0
    Vitória SC - Torreense (1958/59)[75]
    8 - 0
  • Maior vitória na I Divisão fora
    FC Famalicão - Vitória SC (2019/20)
    0 - 7
  • Maior derrota na I Divisão em casa
    Vitória SC - Vitória FC (1943/44)
    0 - 8
  • Maior derrota na I Divisão fora
    CF Os Unidos - Vitória SC (1942/43)[76]
    14 - 0

Pontos

  • Com mais pontos (2 pontos por vitória)
    45 (1989/90)
  • Com mais pontos (3 pontos por vitória)
    62 (1995/96)
    62 (2016/17)
    63 (2023/24)
  • Com menos pontos (2 pontos por vitória)
    7 (1943/44)
  • Com menos pontos (3 pontos por vitória)
    34 (2005/06)

Golos

  • Com mais golos marcados
    64 (1974/75)
  • Com mais golos sofridos
    76 (1941/42 e 1942/43)
  • Com menos golos marcados
    15 (1970/71)
  • Com menos golos sofridos
    17 (1968/69)

Jogadores Notáveis

editar

Treinadores Notáveis

editar

Seniores Femininos

editar

Desde a sua criação em 2018, a popularidade do futebol feminino no mundo vitoriano não parou de crescer. Todo o trabalho de base tem como objetivo sustentar a equipa principal para, a curto prazo, estar a competir no escalão mais alto do futebol feminino em Portugal.[77]

Futebol de Formação

editar

Equipa B

editar
 Ver artigo principal: Vitória Sport Clube B

O Vitória Sport Clube B é a segunda equipa de futebol do Vitória SC e foi criada na época 2012/13. Nesse mesmo ano, foi determinado que seis equipas "B" pudessem integrar diretamente a Segunda Liga mediante o pagamento de 50 mil euros cada uma. As equipas "B" não pode disputar a Taça de Portugal ou a Taça da Liga e nem podem subir à Primeira Liga. Além disso, terão de incluir nas respetivas fichas de jogo pelo menos dez jogadores formados no clube, com idades entre os 15 e os 21 anos de idade, e que tenham sido inscritos na Federação há três épocas desportivas e apenas três jogadores com idades maiores de 23 anos.

A equipa B, que se apresenta num patamar intermédio entre a formação e a equipa principal, permitiu o crescimento sustentável e consequente visibilidade de alguns jogadores que se tornaram uma referência, mormente Ricardo Pereira, Josué, André Almeida, Edmond Tapsoba, Ibrahima Bamba, André Amaro, entre outros.[78]

Atualmente, a equipa B vitoriana compete no Campeonato de Portugal, integrando a Série B.

Formação

editar

Com a construção do Complexo Desportiva do clube em 1997 têm surgido grandes talentos. Essa aposta tem permitido ao Vitória ter um crescimento sustentável ao aprimorar as capacidades físicas e socias dos jovens e a lapidar as futuras gerações de talentos que poderão vir a integrar o plantel principal de seniores.

Palmarés

editar
Competições Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Nacional Juniores sub-19 1 1990/91
  Campeonato Nacional Juvenis sub-17 1 2013/14
  Campeonato Nacional Iniciados sub-15 1 1995/96
  Total de Troféus 3 3 Nacionais

Notas

  1. Nesta época o clube teve um match sponsor diferente, na camisola, em cada jogo disputado. Foram os seguintes: Dipe; Arouca Geopark; RCM Etiquetas; Glow Profissional; Somafer; Castro electrónica; Mit Penha; Accord immobiliere; SMK; Tabuadelo; Grupo MCA; El rock; LF2; CBS construtora; MR Poster; Cachorrão; Dl cozinhas; Betaflex; Be stich; Ertec; Tapiára; Nacional Office; Porto e Norte Turismo.
  2. Nesta época o clube teve um match sponsor diferente, na camisola, em cada jogo disputado. Foram os seguintes: Vitória Solidário; CERCIGUI; Casa da Criança; APCG; SportRelva; Alfabrent; ASC Higiene; Solverde.pt; SMK; Dl Cozinhas.
  3. Por causa da pandemia COVID-19 a Primeira Liga terminou a época 2019/20 com cerca de 1/3 dos jogos à porta fechada e portanto sem público nos estádios.
  4. Por causa da pandemia COVID-19 não foi permitida a entrada de público nos recintos desportivos. Apenas na época 2021/22 é que foi permitido que os adeptos voltassem normalmente aos estádios.
  5. Por causa da pandemia COVID-19 foi permitida a entrada de público nos recintos desportivos mas com limitação da capacidade máxima de até 33%.
  6. O SC Braga conquistou a Taça Intertoto de 2008.

Referências

  1. «Ten-year club coefficients | UEFA Coefficients | UEFA.com». web.archive.org. 5 de julho de 2023. Consultado em 5 de julho de 2023 
  2. «IFFHS». web.archive.org. 5 de julho de 2023. Consultado em 5 de julho de 2023 
  3. a b «Vitória SC :: História :: zerozero.pt». www.zerozero.pt. Consultado em 7 de fevereiro de 2024 
  4. GARCIA, Custódio. Vitória Sport Clube - Guimarães 1922-2008 "86 Anos de História" , 1ª edição – Guimarães: Cidade Berço, 2008. ISBN 978-989-8165-16-9
  5. a b «O Vitória, no tempo do foot-ball (1922-1927)». Consultado em 22 de dezembro de 2023 
  6. «Ricoca, blogue Glórias do Passado». Consultado em 13 de setembro de 2008 
  7. Anónimo (terça-feira, 12 de fevereiro de 2008). «~ O ÚLTIMO CLANDESTINO ~: Um pedaço da nossa história...». ~ O ÚLTIMO CLANDESTINO ~. Consultado em 8 de fevereiro de 2024  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. «Vitória Sport Clube, site Casa do Benfica». Consultado em 10 de julho de 2013 
  9. [1]
  10. «Match Center - Final da Taça de Portugal - SL Benfica 1 x 2 Vitória SC, site oficial federação Portuguesa de Futebol». Consultado em 26 de maio de 2013. Arquivado do original em 6 de maio de 2013 
  11. «Vitória SC». Consultado em 22 de Abril de 2015 
  12. «Centenário - Vitória Sport Clube». 28 de outubro de 2021. Consultado em 11 de janeiro de 2024 
  13. UEFA.com. «Celje-Vitória SC | UEFA Europa Conference League 2023/24». UEFA.com. Consultado em 20 de agosto de 2023 
  14. UEFA.com. «Vitória SC-Celje | UEFA Europa Conference League 2023/24». UEFA.com. Consultado em 20 de agosto de 2023 
  15. «Moreno Teixeira deixa comando técnico - Vitória Sport Clube». 13 de agosto de 2023. Consultado em 20 de agosto de 2023 
  16. User, Super. «Mário Ferreira é o vitoriano e investidor da SAD do Vitória». GUIMARAESDIGITAL.COM. Consultado em 1 de dezembro de 2023 
  17. Lusa, Agência. «Vitória de Guimarães vai ter maioria da SAD após acordo com Mário Ferreira». Observador. Consultado em 1 de dezembro de 2023 
  18. «Vitória de Guimarães tem princípio de acordo para vender 46% da SAD por 5,5 ME». www.dn.pt. 14 de fevereiro de 2023. Consultado em 1 de dezembro de 2023 
  19. https://www.zerozero.pt/news.php?id=491579
  20. Abola.pt (29 de junho de 2023). «Vitória de Guimarães V Sports reduz participação na SAD para garantir presença do Aston Villa na UEFA | Abola.pt». Abola.pt. Consultado em 1 de dezembro de 2023 
  21. «Presidentes - Vitória Sport Clube». 6 de julho de 2021. Consultado em 9 de janeiro de 2024 
  22. a b c d «História - Vitória Sport Clube». 6 de julho de 2021. Consultado em 1 de dezembro de 2023 
  23. «Vitória SC: Evolução histórica:: zerozero.pt». www.zerozero.pt. Consultado em 30 de novembro de 2023 
  24. SOUSA, Sónia. Vitória Sport Clube "Uma fotobiografia" , 1ª Edição – Guimarães: Opera Omnia, 2007. ISBN 978-972-99985-4-6
  25. «Um estádio para conquistar». www.record.pt. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  26. Barreto, Edir. «Estádio Dom Afonso Henriques - Knoow». Consultado em 5 de agosto de 2019 
  27. «Património - Vitória Sport Clube». 6 de julho de 2021. Consultado em 1 de dezembro de 2023 
  28. «Bragança e a Academia: "Câmara apoia, mas a responsabilidade é do Vitória"». jornaldeguimaraes.pt. Consultado em 17 de maio de 2024 
  29. Studio, Gen Design. «RUM». RUM (em inglês). Consultado em 17 de maio de 2024 
  30. «Um Vitória de Causas - Vitória Sport Clube». 20 de julho de 2023. Consultado em 11 de fevereiro de 2024 
  31. «Vitória SC Kit History». Football Kit Archive (em inglês). Consultado em 9 de fevereiro de 2024 
  32. a b c GARCIA, Custódio. Vitória Sport Clube - Guimarães 1922-2008 "86 Anos de História" , 1ª edição – Guimarães: Cidade Berço, 2008. ISBN 978-989-8165-16-9
  33. «História - Vitória Sport Clube». 6 de julho de 2021. Consultado em 1 de dezembro de 2023 
  34. «Temporada de 1941/42, blogue "Glórias do Passado"». Consultado em 5 de maio de 2013 
  35. Cirilo, Luis (16 de maio de 2011). «Depois Falamos: O Hino do Vitória». Depois Falamos. Consultado em 1 de dezembro de 2023 
  36. «EFS Attendances». www.european-football-statistics.co.uk. Consultado em 15 de junho de 2024 
  37. Gonçalo, Nuno (13 de junho de 2007). «Assistências da Bwin Liga e Liga Vitalis 2006/2007». Desportugal. Consultado em 20 de dezembro de 2023 
  38. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 15 de junho de 2024 
  39. https://www.facebook.com/maisfutebol. «D. Afonso Henriques à conquista de recordes de público». Maisfutebol. Consultado em 30 de maio de 2023 
  40. Guimarães, Mais (27 de dezembro de 2018). «ASSISTÊNCIAS NOS ESTÁDIOS: VITÓRIA TEM O DOBRO DOS ADEPTOS DO RIVAL BRAGA». Mais Guimarães. Consultado em 30 de maio de 2023 
  41. SAPO. «COVID-19: I Liga 2019/20 vai ser a mais longa e tardia de sempre». SAPO Desporto. Consultado em 31 de maio de 2023 
  42. SAPO. «Um ano de COVID-19 em Portugal, um ano de estádios sem adeptos: o impacto (desportivo e financeiro) para os 'três grandes'». SAPO Desporto. Consultado em 31 de maio de 2023 
  43. ECO (21 de agosto de 2021). «Nos jogos da Liga, ainda nenhum estádio chegou à lotação permitida». ECO. Consultado em 31 de maio de 2023 
  44. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 29 de novembro de 2023 
  45. «EFS Attendances». www.european-football-statistics.co.uk. Consultado em 31 de maio de 2023 
  46. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 30 de maio de 2023 
  47. 👋 Rui Unas é (finalmente) sócio do Vitória SC, consultado em 7 de fevereiro de 2024 
  48. «Vitória Sport Clube atinge a barreira dos 33 mil sócios». Consultado em 25 de julho de 2023 
  49. a b Portugal, Rádio e Televisão de (26 de fevereiro de 2013). «Equipas do Vitória de Guimarães vão disputar jogos à porta fechada». Equipas do Vitória de Guimarães vão disputar jogos à porta fechada. Consultado em 1 de dezembro de 2023 
  50. «Liga Portugal». www.ligaportugal.pt. Consultado em 19 de maio de 2024 
  51. «38 Vitória S.C. songs, Vitória de Guimarães football chants lyrics for VSC». www.fanchants.com. Consultado em 9 de janeiro de 2024 
  52. «Dérbi minhoto põe em campo uma rivalidade milenar». www.dn.pt. 7 de novembro de 2009. Consultado em 21 de novembro de 2023 
  53. «Hoje há clássico em Guimarães: uma rivalidade que quase se assemelha a um Real Madrid x Barcelona :: zerozero.pt». www.zerozero.pt. Consultado em 20 de fevereiro de 2023 
  54. «Palmarés - Vitória Sport Clube». 22 de julho de 2021. Consultado em 10 de janeiro de 2024 
  55. «Equipa Principal - Vitória Sport Clube». 7 de julho de 2021. Consultado em 26 de agosto de 2023 
  56. User, Super. «Vitória desceu à Liga de Honra». GUIMARAESDIGITAL.COM. Consultado em 10 de junho de 2024 
  57. «História - Vitória Sport Clube». 6 de julho de 2021. Consultado em 15 de junho de 2024 
  58. «V. Guimarães: os marcos de 100 anos de história». Maisfutebol. Consultado em 15 de junho de 2024 
  59. http://www.deportivo-la-coruna.com/page.php?cid=18
  60. http://www.gmrtv.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=170:vitoria-conquista-taca-cidade-de-albufeira&catid=48:desporto&Itemid=41
  61. «Cópia arquivada». Consultado em 27 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 4 de julho de 2012 
  62. «Trofeo Luis Otero». Wikipedia, la enciclopedia libre (em espanhol). 19 de julho de 2023. Consultado em 24 de maio de 2024 
  63. «Vitória SC :: Histórico Competições :: zerozero.pt». www.zerozero.pt. Consultado em 9 de dezembro de 2023 
  64. «"Melhor Marcador do VSC" - em um só jogo, blogue gloriasdopassado». Consultado em 20 de julho de 2009 
  65. «"Melhor Marcador do VSC" - em dois jogos, numa so época com a mesma equipa, blogue gloriasdopassado». Consultado em 20 de julho de 2009 
  66. «"Melhor Marcador do VSC" - em jogos, blogue gloriasdopassado». Consultado em 26 de janeiro de 2008 
  67. «Glórias do Vitória que brilharam no Jamor retratadas em cartoon, site Guimarães Digital». Consultado em 22 de maio de 2013 
  68. «"Mais jogos por o VSC", blogue gloriasdopassado». Consultado em 17 de agosto de 2007 
  69. «"Mais épocas por o VSC", blogue gloriasdopassado». Consultado em 8 de dezembro de 2007 
  70. «"Marcador mais jovem por o VSC", blogue gloriasdopassado». Consultado em 8 de dezembro de 2007 
  71. «Portugal: Melhor Marcador 1959/60, site zerozero». Consultado em 9 de outubro de 2011 
  72. «Portugal: Melhor Marcador 1986/87, site zerozero». Consultado em 9 de outubro de 2011 
  73. a b c «Histórico Liga Portuguesa - Vitória Sport Clube, site zerozero». Consultado em 28 de julho de 2012 
  74. «Campeonato Nacional da I Divisão 1946/47 - Vitória Sport Clube, site zerozero». Consultado em 28 de julho de 2012 
  75. «Campeonato Nacional da I Divisão 1958/59 - Vitória Sport Clube, site zerozero». Consultado em 28 de julho de 2012 
  76. «Campeonato Nacional da I Divisão 1942/43 - Vitória Sport Clube, site zerozero». Consultado em 28 de julho de 2012 
  77. «Futebol Feminino - Vitória Sport Clube». 7 de julho de 2021. Consultado em 17 de maio de 2024 
  78. «Equipa B - Vitória Sport Clube». 7 de julho de 2021. Consultado em 7 de fevereiro de 2024 

Bibliografia

editar
  • GARCIA, Custódio. Vitória Sport Clube - Guimarães 1922-2008 "86 Anos de História" , 1ª edição – Guimarães: Cidade Berço, 2008. ISBN 978-989-8165-16-9

Ligações Externas

editar
Sites Institucionais
Sites & Blogs
Reviver da História
Cartoons e Caricaturas
Sites & Blogs "Claques"