VivaColombia

Companhia aérea colombiana
 Nota: Se procura a extinta empresa espanhola, veja Viva Air.

Viva Air, anteriormente Viva Colômbia, foi uma companhia aérea de baixo custo colombiana sediada em Medellín.[1] Fundada em 2009, o controle da empresa foi passado para o holding Avianca em abril de 2022.[2] No Brasil, operava voos diretos de Medellín para São Paulo.[3]

Viva Air
VivaColombia
IATA VH
ICAO VVC
Indicativo de chamada VIVA COLOMBIA
Fundada em 16 de setembro de 2009
Encerrou atividades em 27 de fevereiro de 2023
Principais centros
de operações
Frota 16
Destinos 26
Sede Medellín, Colômbia
Sítio oficial www.vivaair.com

Em fevereiro de 2023, a Viva Air suspendeu suas operações de maneira imediata, alegando o atraso do Governo em aprovar a fusão da companhia com a Avianca como fator chave.[4]

História editar

A companhia aérea foi fundada pela Irelandia Aviation, uma empresa dona de companhias aéreas de baixo custo, tais como Ryanair e Allegiant.[1]

Em abril de 2018, a empresa mudou seu nome de VivaColombia para Viva Air, visando expandir seu modelo na América Latina.[5]

Em 29 de abril de 2022, foi anunciado que a Avianca adquiriria a Viva Air.[6][7] No entanto, o órgão aeronáutico colombiano se opôs à fusão, citando preocupações com a redução da concorrência no país. Apesar disso, as negociações para a fusão da empresa com a Avianca continuam e uma nova proposta está em andamento.[8][9]

Em fevereiro de 2023, a JetSmart e a LATAM Colômbia anunciaram individualmente suas intenções de adquirir a Viva Air como alternativa à Avianca.[10][11] No mesmo mês, a companhia aérea entrou com pedido de recuperação judicial após os impactos da pandemia de COVID-19.[12] A empresa foi forçada a suspender cinco aeronaves do serviço ativo depois que o locador da aeronave alegou que a Viva não pagou as taxas necessárias.[13] A suspensão dos voos pode ter custado mais de 157% do valor original da passagem para os passageiros com viagens inadiáveis programadas para os dias seguintes[14] e elevou o preço médio de passagens de avião na Colômbia em até 14% em duas semanas.[15]

Em 27 de fevereiro de 2023, a Viva Air suspendeu suas operações por tempo indeterminado devido à crise financeira, atribuindo a situação à demora na resposta da Aerocivil sobre a autorização da fusão Avianca-Viva.[16][17][18]

Frota editar

Em fevereiro de 2023, a frota da Viva Air consistia das seguintes aeronaves:[19]

Frota atual da Viva Air
Modelo Em serviço Encomendas
Airbus A320-200
6
-
Airbus A320neo
10
20
Total 16 20

Referências

  1. a b «Quem é a Viva Air, nova low cost voando para o Brasil». Gazeta do Povo. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  2. «Avianca firma acordo com Viva Air, low cost que voará para o Brasil». Exame. 29 de abril de 2022. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  3. «GRU Airport - Aeroporto Internacional de São Paulo». GRU Airport - Aeroporto Internacional de São Paulo. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  4. Aeroflap (28 de fevereiro de 2023). «Viva Air Colômbia suspende suas operações». AEROFLAP. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  5. «Viva Air inaugurated its base of operations in Santa Marta». 29 de outubro de 2018. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  6. «Avianca and Viva shareholders join economic ownership in a new holding company». Avianca.com. 29 de abril de 2022. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  7. «Avianca confirma acuerdo con Viva por sus filiales de Colombia y Perú». Aviacionline.com (em espanhol). Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  8. Diaz, Pablo (20 de fevereiro de 2023). «The end is near: Viva grounds five aircraft and its only hope is the integration with Avianca to be approved». Aviacionline. Aviacionline.com. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  9. Meier, Ricardo (15 de fevereiro de 2023). «Following JetSmart, LATAM also announces its intention to take over Viva Air». Air Data News. Air Data News. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  10. Gimenez Mazo, Edgardo (7 de fevereiro de 2023). «Colombia: JetSMART Confirms Intent to Acquire Viva Air». Aviacionline. Aviacionline.com. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  11. Meier, Ricardo (15 de fevereiro de 2023). «Following JetSmart, LATAM also announces its intention to take over Viva Air». Air Data News. Air Data News. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  12. Russell, Edward (13 de fevereiro de 2023). «Colombia's Viva Air Files for Bankruptcy, Keeps Flying». Skift. Skift. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  13. Díaz, Pablo (20 de fevereiro de 2023). «The end is near: Viva grounds five aircraft and its only hope is the integration with Avianca to be approved». Aviacionline.com. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  14. Gallo, Daniela (1 de março de 2023). «Pasajeros afectados por Viva Air tendrían que pagar hasta un 150% más por un nuevo tiquete». Infobae. Consultado em 20 de maio de 2023 
  15. Galeano, Paula (9 de março de 2023). «Hasta un 14% han subido los tiquetes por parálisis de Viva». Portafolio.com. Consultado em 20 de maio de 2023 
  16. «Comunicado a la opinión pública Viva suspende operaciones tras 7 meses de no recibir respuesta Por parte de la Aeronáutica Civil». Viva Air. 28 de fevereiro de 2023. Consultado em 28 de fevereiro de 2023. Cópia arquivada em 28 de fevereiro de 2023 
  17. Jaime Acosta, Luis (28 de fevereiro de 2023). «Colombia's Viva Air grounds fleet after Avianca merger hold-up». Reuters.com. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  18. «Viva suspende operaciones tras 7 meses de no recibir respuesta Por parte de la Aeronáutica Civil». Vivaair.com (em espanhol). 28 de fevereiro de 2023. Consultado em 28 de fevereiro de 2023 
  19. «Viva Air Colombia Fleet Details and History». Planespotters.net. Consultado em 28 de fevereiro de 2023