Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Um melro-preto (Turdus merula) macho cantando, Dinamarca.

As vocalizações das aves incluem tanto chamamentos como canções.[1] Em termos leigos, as canções das aves são sons que são melodiosos para o ouvido humano. Em ornitologia, as canções das aves são geralmente distinguidas de sons mais curtos, que podem ser apelidados de chamamentos.

As canções das aves estão mais desenvolvidas na ordem Passeriformes. A maioria das canções é emitida pelas aves do sexo masculino e é normalmente dada a partir de poleiros proeminentes, apesar de algumas espécies poderem cantar em pleno voo. Alguns grupos são praticamente áfonas, produzindo apenas sons percussivos e rítmicos, como as cegonhas, que fazem barulho com os bicos.[2]

DefiniçãoEditar

A distinção entre canções e chamamentos é baseada na inflexão, duração e contexto. As canções são mais longas e complexas, e estão associadas à corte e ao acasalamento, enquanto que os chamamentos tendem a servir como alarmes ou a permitir aos membros de um bando manter-se em contacto.[3][4] Outras autoridades como Howell e Webb (1995) fazem a distinção de acordo com a função, pelo que vocalizações curtas como as dos pombos e até sons não vocais como o tamborilar dos pica-paus são consideradas canções.[5] Outros ainda consideram que as canções devem ter diversidade silábica e regularidade temporal semelhantes aos padrões repetitivos que definem a música.


Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Referências

  1. «Por que os pássaros cantam?». www.blogdoensinodeciencias.com.br. Consultado em 7 de dezembro de 2017 
  2. Bostwick, Kimberly S.; Prum, Richard O. (2005). «Courting Bird Sings with Stridulating Wing Feathers». Science (em inglês). 309 (5735). 736 páginas. PMID 16051789. doi:10.1126/science.1111701 
  3. Ehrlich, Paul R.; Dobkin, David S.; Wheye, Darryl (1988). «Bird Voices». The birder's handbook: a filed guide to the natural history of North American birds (em inglês). Nova Iorque: Simon and Schuster. p. 373. 785 páginas. ISBN 0-671-65989-8. Consultado em 9 de setembro de 2008 
  4. Ehrlich, Paul R.; Dobkin, David S.; Wheye, Darryl (1988). «Vocal Development». The birder's handbook: a filed guide to the natural history of North American birds (em inglês). Nova Iorque: Simon and Schuster. pp. 601–603. 785 páginas. ISBN 0-671-65989-8. Consultado em 9 de setembro de 2008 
  5. Howell, Steve N. G.; Webb, Sophie (1995). A Guide to the Birds of Mexico and Northern Central America [Um Guia para os Pássaros do México e da América Central Setentrional] (em inglês). [S.l.]: Oxford University Press. ISBN 0-19-854012-4