Voo Avianca 203

Bombardeamento de avião em 1989

O voo Avianca 203 foi um voo operado pela companhia Avianca numa aeronave Boeing 727, e que foi destruído por uma bomba sobre a Colômbia em 27 de novembro de 1989.[1][2]

Voo Avianca 203
A aeronave envolvida no explosão, HK-1803
Sumário
Data 27 de novembro de 1989
Causa Atentado terrorista
Local Colômbia
Coordenadas 4°33'30"N 74°15'45"W
Origem Aeroporto Internacional El Dorado, Bogotá
Destino Aeroporto Internacional Alfonso Bonilla Aragón, Cáli
Passageiros 107
Tripulantes 6
Mortos 114
Feridos 0
Sobreviventes 0
Aeronave
Modelo Boeing 727-200
Operador Avianca
Prefixo HK-1803

O voo iria de Bogotá, capital colombiana, a Cali. O avião estava no ar há cinco minutos quando um artefato explosivo foi detonado a bordo, provocando a ignição de vapores num tanque de combustível vazio. A explosão rasgou a aeronave ao meio. Todas as 101 pessoas a bordo foram mortas. Os restos do avião, ao cair no solo, ainda mataram 3 pessoas totalizando 104 mortos.

A explosão da bomba do voo 203 foi o pior ataque criminoso em muitas décadas de violência na Colômbia. O ataque terrorista foi articulado pelo Traficante e Terrorista Pablo Escobar, Fundador e líder do Cartel de Medellín, e o mesmo assumiu a responsabilidade pelo ato, dizendo que o alvo era César Gaviria Trujillo, o então candidato a presidente e líder nas pesquisas, embora ele não estivesse no voo. Dandeny Munoz-Mosquera, o chefe assassino do Cartel de Medellín, foi sentenciado pela Corte Distrital dos Estados Unidos a uma pena de detenção que chegava ao período de dez vidas consecutivas.

AeronaveEditar

O avião envolvido era um Boeing 727-200, de prefixo HK-1803 e equipado com três motores Pratt & Whitney JT8D-7. Ele pertencia anteriormente à empresa aérea estadunidense Pan American World Airways, desde maio de 1966 até novembro de 1975, matriculado como N326PA. Em seguida, foi repassado para a Avianca, voando desde então. Com a explosão, seguida de queda da aeronave, ela sofreu danos irreparáveis e nunca mais voou.

 
Boeing 727-200 sob operação pela Avianca, aeronave similar à envolvida no acidente.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Boeing 727 Datacenter :: Acidentes». 727datacenter.net. Consultado em 18 de setembro de 2015 
  2. «Top 5 de los peores crímenes cometidos por Pablo Escobar» (em espanhol)  Parâmetro desconhecido |acessado em= ignorado (|acessadoem=) sugerido (ajuda)