Votações no impeachment de Fernando Collor

As votações no processo de impeachment de Fernando Collor ocorreram em diversos momentos. Primeiro, a comissão especial formada por deputados federais decidiu sobre o pedido de impedimento do mandato presidencial de Fernando Collor, se seria admitido ou não. Independentemente do resultado, o parecer foi votado no plenário da Câmara dos Deputados, no qual o resultado seria decisivo no prosseguimento ou na rejeição do processo. Em ambas as votações, a denúncia foi admitida e o parecer sobre o mandatário Fernando Collor de Mello foi encaminhado ao Senado Federal.

Na Câmara dos DeputadosEditar

Na comissão especial, sobre a admissibilidadeEditar

A Comissão Especial destinada a dar parecer sobre a denúncia contra Fernando Collor por crimes de responsabilidade, oferecida por Barbosa Lima Sobrinho e Marcello Lavenère, em reunião ordinária realizada em 24 de setembro de 1992, opinou, contra o voto de Humberto Souto, pela não apreciação do requerimento de diligências e de produção de provas, pela admissibilidade jurídica e política da acusação e pela autorização para instauração, pelo Senado Federal, de processo de crime de responsabilidade promovido por Barbosa Lima Sobrinho e Marcello Lavenère contra Fernando Affonso Collor de Mello, nos termos do parecer do relator Nelson Jobim. Hélio Bicudo apresentou voto em separado. Apresentaram declarações de voto: Edevaldo Alves da Silva, Robson Tuma, Maurílio Ferreira Lima e Lázaro Barbosa. Gastone Righi absteve-se de votar.[1]

A comissão aprovou o relatório de Jobim, por 32 votos a 1. 15 deputados faltaram à sessão.[2]

VotosEditar

UF Deputado Partido Voto[3]
Paraná Abelardo Lupion PFL Falta
Ceará Aécio de Borba* PDS Falta
São Paulo Aldo Rebelo PCdoB Sim
Alagoas Antônio Holanda PSC Falta
Ceará Antônio dos Santos PFL Falta
Rio de Janeiro Artur da Távola PSDB Sim
São Paulo Bebetto Haddad PTR Falta
Bahia Carlos Albuquerque* PDC Falta
Piauí Ciro Nogueira PFL Falta
Goiás Délio Braz* PFL Falta
São Paulo Edevaldo Alves da Silva PDS Sim
Rondônia Edison Fidelis* PTB Falta
Mato Grosso do Sul Elísio Curvo PRN Falta
Amazonas Ézio Ferreira* PFL Falta
São Paulo Fábio Meirelles* PDS Falta
Bahia Felix Mendonça* PTB Falta
Maranhão Francisco Coelho* PDC Falta
Tocantins Freire Júnior* PRN Falta
São Paulo Gastone Righi PTB Abs.
Mato Grosso do Sul George Takimoto PFL Falta
São Paulo Hélio Bicudo PT Sim
Minas Gerais Humberto Souto PFL Não
Rio Grande do Norte Iberê Ferreira* PFL Falta
Minas Gerais Ibrahim Abi-Ackel PDS Sim
Minas Gerais Irani Barbosa PSD Sim
Minas Gerais Israel Pinheiro PRS Sim
Paraíba Ivan Burity PRN Falta
Ceará Jackson Pereira PSDB Sim
Bahia Jairo Carneiro* PFL Falta
Piauí Jesus Tajra* PFL Falta
Bahia João Almeida PMDB Sim
Maranhão João Rodolfo* PDS Falta
Espírito Santo Jones dos Santos Neves Filho PL Sim
Maranhão José Carlos Saboia PSB Sim
Pernambuco José Carlos Vasconcelos* PRN Falta
São Paulo José Dirceu PT Sim
São Paulo José Genoíno PT Sim
Alagoas José Thomaz Nonô PMDB Sim
Goiás Lázaro Barbosa PMDB Sim
Tocantins Leomar Quintanilha PDC Falta
Paraná Luiz Carlos Hauly PST Sim
São Paulo Manoel Moreira PMDB Sim
São Paulo Marcelino Romano Machado* PDS Falta
Roraima Marcelo Luz* PTR Falta
Pará Mário Chermont PTR Falta
Rondônia Maurício Calixto PFL Falta
Pernambuco Maurílio Ferreira Lima PMDB Sim
Rio de Janeiro Miro Teixeira PDT Sim
Rio Grande do Sul Nelson Jobim PMDB Sim
Santa Catarina Neuto de Conto PMDB Sim
Paraná Onaireves Moura* PTB Falta
Rio Grande do Sul Osvaldo Bender PDS Sim
Pará Osvaldo Melo PDS Falta
Piauí Paes Landim PFL Falta
Minas Gerais Paulino Cícero de Vasconcellos PSDB Sim
Pernambuco Pedro Corrêa* PFL Falta
Maranhão Pedro Novais PDC Falta
Rondônia Reditario Cassol* PTR Falta
Rio de Janeiro Regina Gordilho PRP Sim
Pernambuco Roberto Freire PPS Sim
Rio de Janeiro Roberto Jefferson PTB Falta
São Paulo Robson Tuma PL Sim
Acre Ronivon Santiago* PSC Falta
Rio de Janeiro Sidney de Miguel PV Sim
Distrito Federal Sigmaringa Seixas PSDB Sim
Bahia Tourinho Dantas PFL Falta
Ceará Ubiratan Aguiar PMDB Sim
Rio de Janeiro Vivaldo Barbosa PDT Sim
Rio Grande do Sul Wilson Muller PDT Sim
Minas Gerais Zaire Rezende PMDB Sim

* Suplente

No Plenário, sobre a admissibilidadeEditar

A sessão definitiva da Câmara, no dia 29 de setembro, tinha a seguinte agenda: abertura às 10 horas; manifestação dos líderes na câmara; e votação dos deputados, com tempo previsto de dez segundos para cada voto. Cada deputado teria que ir ao microfone e responder: sim, para a aprovação do parecer que recomendava a abertura do processo contra Collor; não, para a rejeição do parecer; ou abstenção. A abertura do processo no Senado só poderia ser autorizada com 336 votos favoráveis.[4]

Às 18 horas e 31 minutos de 29 de setembro, o deputado Paulo Romano (PFL-MG) emitiu o voto favorável de número 336. Nesse momento, a Câmara dos Deputados decidiu pela autorização do processo de impedimento ao Senado.

Depois que o impeachment foi aprovado, o Presidente da Câmara dos Deputados Ibsen Pinheiro também votou favoravelmente e disse uma citação do espanhol Miguel de Unamuno: “Há momentos em que silenciar é mentir. O que o povo quer, esta Casa quer, e o que esta Casa quer, o seu Presidente também quer!”.[5]

A sessão durou 9 horas e 18 minutos e a votação durou duas horas e dezesseis minutos. A vitória oposicionista ocorreu por 441 votos favoráveis contra 38 contrários. Houve apenas uma abstenção e 23 ausentes dentre os 503 deputados.[6]

VotosEditar

Os votos estão ordenados por estado e regiões.[7]

Votos necessários para a admissibilidade do processo: 336
441  38  24 
Sul
Estado Deputado Partido Voto
Paraná[8] Abelardo Lupion PFL Não
Antônio Bárbara PRN Sim
Antônio Ueno PFL Sim
Basilio Villani PDS Não
Carlos Roberto Massa PRN Sim
Carlos Scarpelini PST Sim
Delcino Tavares PST Sim
Edésio Passos PT Sim
Edi Siliprandi PDT Falta
Elio Dalla-Vecchia PDT Sim
Flávio Arns PSDB Sim
Homero Oguido PMDB Sim
Ivânio Guerra PFL Sim
Joni Varisco PMDB Sim
Luciano Pizzatto PFL Sim
Luiz Carlos Hauly PST Sim
Matheus Iensen PTB Sim
Max Rosenmann PFL Sim
Munhoz da Rocha PSDB Sim
Onaireves Moura PTB Sim
Otto Cunha PRN Sim
Paulo Bernardo PT Sim
Pedro Tonelli PT Sim
Pinga-Fogo de Oliveira PRN Sim
Renato Johnsson (Sem partido) Sim
Romero Filho PST Sim
Rubens Bueno PSDB Sim
Said Ferreira PMDB Sim
Werner Wanderer PFL Sim
Wilson Moreira PSDB Sim
Rio Grande do Sul[8] Adão Pretto PT Sim
Adroaldo Streck PSDB Sim
Adylson Motta PDS Sim
Aldo Pinto PDT Sim
Amaury Muller PDT Sim
Antônio Britto PMDB Sim
Arno Magarinos PFL Sim
Carlos Azambuja PDS Não
Carrion Júnior PDT Sim
Celso Bernardi PDS Sim
Éden Pedroso PDT Sim
Fernando Carrion PDS Sim
Fetter Júnior PDS Sim
Germano Rigotto PMDB Sim
Ivo Mainardi PMDB Sim
João de Deus Antunes PDS Sim
Jorge Uequed PSDB Sim
José Fortunati PT Sim
Luís Roberto Ponte PMDB Sim
Mendes Ribeiro PMDB Sim
Nelson Jobim PMDB Sim
Nelson Proença PMDB Sim
Odacir Klein PMDB Sim
Osvaldo Bender PDS Sim
Paulo Paim PT Sim
Raul Pont PT Sim
Telmo Kirst PDS Sim
Valdomiro Lima PDT Sim
Victor Faccioni PDS Sim
Wilson Muller PDT Sim
Ibsen Pinheiro PMDB Sim
Santa Catarina[8] Ângela Amin PDS Sim
Cesar Souza PFL Sim
Dejandir Dalpasquale PMDB Sim
Dércio Knop PDT Sim
Eduardo Moreira PMDB Sim
Hugo Biehl PDS Sim
Jarvis Gaidzinski PL Sim
Luci Choinacki PT Sim
Luiz Henrique PMDB Sim
Nelson Morro PFL Não
Neuto de Conto PMDB Sim
Paulo Bauer PDS Sim
Paulo Duarte PFL Sim
Renato Vianna PMDB Sim
Ruberval Pilotto PDS Sim
Vasco Furlan PDS Sim
Sudeste
Estado Deputado Partido Voto
Espírito Santo[8] Aloízio Santos PDT Sim
Etevalda Grassi de Menezes PMDB Sim
João Baptista Motta PSDB Sim
Jones dos Santos Neves Filho PL Sim
Jório de Barros PMDB Sim
Nilton Baiano PMDB Sim
Paulo Hartung PSDB Sim
Rita Camata PMDB Sim
Roberto Valadão PMDB Sim
Rose de Freitas PSDB Sim
Minas Gerais[8] Aécio Neves PSDB Sim
Agostinho Valente PT Sim
Aloísio Vasconcelos PMDB Sim
Aníbal Teixeira PTB Sim
Aracely de Paula PFL Sim
Armando Costa PMDB Sim
Avelino Costa PL Sim
Camilo Machado PFL Sim
Célio de Castro PSB Sim
Edmar Moreira PRN Sim
Elias Murad PSDB Sim
Felipe Neri PMDB Sim
Fernando Diniz PMDB Sim
Genésio Bernardino PMDB Sim
Getúlio Neiva PL Sim
Humberto Souto PFL Não
Ibrahim Abi-Ackel PDS Sim
Irani Barbosa PSD Sim
Israel Pinheiro PRS Sim
João Paulo PT Sim
João Rosa PFL Sim
José Aldo PRS Sim
José Belato PMDB Sim
José Geraldo PMDB Sim
José Santana de Vasconcellos PFL Sim
José Ulisses de Oliveira PRS Sim
Lael Varella PFL Sim
Leopoldo Bessone PST Sim
Luiz Tadeu Leite PMDB Sim
Marcos Lima PMDB Sim
Mário de Oliveira PTR Sim
Maurício Campos PL Sim
Neif Jabur PMDB Sim
Nilmário Miranda PT Sim
Odelmo Leão PRN Sim
Osmânio Pereira PSDB Sim
Paulino Cícero de Vasconcellos PSDB Sim
Paulo Delgado PT Sim
Paulo Heslander PTB Sim
Paulo Romano PFL Sim
Pedro Tassis PMDB Sim
Raul Belém PRN Sim
Romel Anísio PRN Sim
Samir Tannús PDC Sim
Sandra Starling PT Sim
Saulo Coelho PSDB Sim
Sérgio Naya PMDB Sim
Tarcísio Delgado PMDB Sim
Tilden Santiago PT Sim
Vittorio Medioli PSDB Sim
Wagner do Nascimento PRN Sim
Wilson Cunha PTB Sim
Zaire Rezende PMDB Sim
Rio de Janeiro[8] Aldir Cabral PTB Sim
Álvaro Valle PL Sim
Amaral Netto PDS Sim
Arolde de Oliveira PFL Sim
Artur da Távola PSDB Sim
Benedita da Silva PT Sim
Carlos Alberto Campista PDT Sim
Carlos Lupi PDT Sim
Carlos Santana PT Sim
César Maia PMDB Sim
Cidinha Campos PDT Sim
Eduardo Mascarenhas PDT Sim
Fábio Raunheitti PTB Sim
Flavio Palmier da Veiga PRN Sim
Francisco Dornelles PFL Sim
Francisco Silva PST Sim
Jair Bolsonaro PDC Sim
Jamil Haddad PSB Sim
Jandira Feghali PCdoB Sim
João Mendes PTB Sim
José Carlos Coutinho PDT Sim
José Egydio PFL Sim
José Vicente Brizola PDT Sim
Junot Abi-Ramia PDT Sim
Laerte Bastos PDT Sim
Laprovita Vieira PMDB Sim
Luiz Salomão PDT Sim
Márcia Cibilis Viana PDT Sim
Marino Clinger PDT Sim
Miro Teixeira PDT Sim
Nelson Bornier PL Sim
Paulo de Almeida PTB Sim
Paulo Portugal PDT Sim
Paulo Ramos PDT Sim
Regina Gordilho PRP Sim
Roberto Campos PDS Sim
Roberto Jefferson PTB Não
Rubem Medina PFL Sim
Sandra Cavalcanti PFL Sim
Sérgio Arouca PPS Sim
Sérgio Cury PDT Falta
Sidney de Miguel PV Sim
Simão Sessim PFL Sim
Vivaldo Barbosa PDT Sim
Vladimir Palmeira PT Sim
Wanda Reis PRN Sim
São Paulo[8] Alberto Goldman PMDB Sim
Aldo Rebelo PCdoB Sim
Aloizio Mercadante PT Sim
André Benassi PSDB Sim
Antonio Carlos Mendes Thame PSDB Sim
Arnaldo Faria de Sá PFL Sim
Ary Kara PMDB Sim
Bebetto Haddad PTR Não
Beto Mansur PDT Sim
Cardoso Alves PTB Sim
Cunha Bueno PDS Sim
Delfim Netto PDS Sim
Diogo Nomura PL Sim
Edevaldo Alves da Silva PDS Sim
Eduardo Jorge PT Sim
Ernesto Gradella (Sem partido) Sim
Euclydes de Mello PRN Não
Fábio Feldmann PSDB Sim
Fábio Meirelles PDS Sim
Fausto Rocha PRN Sim
Florestan Fernandes PT Sim
Gastone Righi PTB Abs.
Geraldo Alckmin Filho PSDB Sim
Heitor Franco PRN Sim
Hélio Bicudo PT Sim
Hélio Rosas PMDB Sim
Irma Passoni PT Sim
Jorge Tadeu Mudalen PMDB Sim
José Cicote PT Sim
José Dirceu PT Sim
José Genoíno PT Sim
José Maria Eymael PDC Sim
José Serra PSDB Sim
Jurandyr Paixão PMDB Sim
Koyu Iha PSDB Sim
Liberato Caboclo PDT Sim
Luiz Carlos Santos PMDB Sim
Luiz Gushiken PT Sim
Magalhães Teixeira PSDB Sim
Maluly Netto PFL Sim
Manoel Moreira PMDB Sim
Marcelino Romano Machado PDS Sim
Marcelo Barbieri PMDB Sim
Maurici Mariano PMDB Sim
Mendes Botelho PTB Sim
Nelson Marquezelli PTB Não
Oswaldo Stecca PMDB Sim
Paulo Lima PFL Sim
Pedro Pavão PDS Sim
Ricardo Izar PL Sim
Roberto Rollemberg PMDB Sim
Robson Tuma PL Sim
Sólon Borges dos Reis PTB Sim
Tadashi Kuriki PRN Sim
Tidei de Lima PMDB Sim
Tuga Angerami PSDB Sim
Ulysses Guimarães PMDB Sim
Vadão Gomes PRN Sim
Valdemar Costa Neto PL Sim
Walter Nory PMDB Sim
Nordeste
Estado Deputado Partido Voto
Alagoas[8] Antônio Holanda PSC Falta
Augusto Farias PSC Falta
Cleto Falcão PRN Sim
José Thomaz Nonô PMDB Sim
Luiz Dantas PSC Sim
Mendonça Neto PDT Sim
Olavo Calheiros PMDB Sim
Roberto Torres PTB Sim
Vitório Malta PDS Não
Bahia[8] Alcides Modesto PT Sim
Ângelo Magalhães PFL Não
Aroldo Cedraz PRN Sim
Benito Gama PFL Sim
Beraldo Boaventura PDT Sim
Clóvis Assis PDT Sim
Felix Mendonça PTB Não
Geddel Vieira Lima PMDB Sim
Genebaldo Correia PMDB Sim
Haroldo Lima PCdoB Sim
Jabes Ribeiro PSDB Sim
Jairo Azi PDC Falta
Jairo Carneiro PFL Falta
Jaques Wagner PT Sim
João Almeida PMDB Sim
João Alves PDS Falta
João Carlos Bacelar (Sem partido) Falta
Jonival Lucas PDC Falta
Jorge Khoury PFL Sim
José Carlos Aleluia PFL Sim
José Falcão PFL Sim
José Lourenço PDS Não
Jutahy Júnior PSDB Sim
Leur Lomanto PFL Sim
Luís Eduardo Magalhães PFL Não
Luiz Moreira PTB Não
Luiz Viana Neto (Sem partido) Não
Manoel Castro PFL Sim
Marcos Medrado PDC Sim
Milton Barbosa PFL Não
Nestor Duarte PMDB Sim
Pedro Irujo PRN Sim
Prisco Viana PDS Sim
Ribeiro Tavares PL Falta
Sérgio Brito PDC Sim
Sérgio Gaudenzi PDT Sim
Tourinho Dantas PFL Não
Uldurico Pinto PSB Sim
Waldir Pires PDT Sim
Ceará[8] Aécio de Borba PDS Sim
Antônio dos Santos PFL Falta
Ariosto Holanda PSB Sim
Carlos Benevides PMDB Sim
Carlos Virgílio PDS Não
Edson Silva PDT Sim
Ernani Viana PSDB Sim
Etevaldo Nogueira PFL Não
Gonzaga Mota PMDB Sim
Jackson Pereira PSDB Sim
José Linhares PSDB Sim
Luiz Girão PDT Sim
Luiz Pontes PSDB Sim
Marco Penaforte PSDB Sim
Maria Luiza Fontenele PSB Sim
Mauro Sampaio PSDB Sim
Moroni Torgan PSDB Sim
Orlando Bezerra PFL Sim
Pinheiro Landim PMDB Sim
Sérgio Machado PSDB Sim
Ubiratan Aguiar PMDB Sim
Vicente Fialho PFL Sim
Maranhão[8] César Bandeira PFL Sim
Cid Carvalho PMDB Sim
Costa Ferreira PTR Sim
Daniel Silva PDS Falta
Eduardo Matias PDC Sim
Francisco Coelho PDC Sim
Haroldo Saboia PT Sim
Jaime Santana PSDB Sim
João Rodolfo PDS Não
José Burnett PRN Não
José Carlos Saboia PSB Sim
José Reinaldo PFL Sim
Nan Souza PST Sim
Paulo Marinho PSC Sim
Pedro Novais PDC Sim
Ricardo Murad PFL Sim
Roseana Sarney PFL Sim
Sarney Filho PFL Sim
Paraíba[8] Adauto Pereira PFL Falta
Efraim Morais PFL Falta
Evaldo Gonçalves PFL Falta
Francisco Evangelista PDT Falta
Ivan Burity PRN Não
Ivandro Cunha Lima PMDB Sim
José Luiz Clerot PMDB Sim
José Maranhão PMDB Sim
Lúcia Braga PDT Sim
Rivaldo Medeiros PFL Falta
Vital do Rêgo PDT Sim
Zuca Moreira PMDB Sim
Pernambuco[8] Álvaro Ribeiro PSB Sim
Fernando Bezerra Coelho PMDB Sim
Gilson Machado PFL Não
Gustavo Krause PFL Sim
Inocêncio Oliveira PFL Sim
José Carlos Vasconcelos PRN Não
José Jorge PFL Sim
José Mendonça Bezerra PFL Sim
José Múcio Monteiro PFL Sim
Luiz Piauhylino PSB Sim
Maurílio Ferreira Lima PMDB Sim
Maviael Cavalcanti PRN Sim
Miguel Arraes PSB Sim
Nilson Gibson PMDB Sim
Osvaldo Coelho PFL Sim
Pedro Corrêa PFL Sim
Renildo Calheiros PCdoB Sim
Ricardo Fiuza PFL Não
Roberto Franca PSB Sim
Roberto Freire PPS Sim
Roberto Magalhães PFL Sim
Salatiel Carvalho PTR Sim
Sérgio Guerra PSB Sim
Tony Gel PRN Não
Wilson Campos PMDB Sim
Piauí[8] B. Sá PTR Sim
Ciro Nogueira PFL Sim
Felipe Mendes PDS Sim
Jesus Tajra PFL Sim
João Henrique PMDB Sim
José Luiz Maia PDS Sim
Murilo Rezende PMDB Sim
Mussa Demes PFL Falta
Paes Landim PFL Sim
Paulo Silva PSDB Sim
Rio Grande do Norte[8] Aluízio Alves PMDB Sim
Fernando Freire PFL Sim
Flávio Rocha PL Sim
Henrique Eduardo Alves PMDB Sim
Iberê Ferreira PFL Sim
João Faustino PSDB Sim
Laíre Rosado PMDB Sim
Ney Lopes PFL Sim
Sergipe[8] Benedito de Figueiredo (Sem partido) Sim
Cleonâncio Fonseca PRN Sim
Djenal Gonçalves PDS Sim
Everaldo de Oliveira PFL Sim
Jerônimo Reis PFL Sim
José Teles PDS Sim
Messias Góis PFL Sim
Pedro Valadares PST Sim
Centro-oeste
Estado Deputado Partido Voto
Distrito Federal[8] Augusto Carvalho PPS Sim
Benedito Domingos PTR Sim
Chico Vigilante PT Sim
Eurides Brito PTR Sim
Maria Laura PT Sim
Osório Adriano PFL Sim
Paulo Octávio PRN Não
Sigmaringa Seixas PSDB Sim
Goiás[8] Antônio de Jesus PMDB Sim
Antônio Faleiros PSDB Sim
Délio Braz PFL Falta
João Natal PMDB Sim
Lázaro Barbosa PMDB Sim
Lúcia Vânia PMDB Sim
Luiz Soyer PMDB Sim
Maria Valadão PDS Sim
Mauro Borges PSC Sim
Mauro Miranda PMDB Sim
Osório Santa Cruz PDC Sim
Paulo Mandarino PDC Sim
Pedro Abrão PTR Sim
Roberto Balestra PDC Sim
Ronaldo Caiado PFL Não
Virmondes Cruvinel PMDB Sim
Zé Gomes da Rocha PRN Não
Mato Grosso[8] Augustinho Freitas PTB Sim
João Teixeira PL Falta
Joaquim Sucena PTB Sim
Jonas Pinheiro da Silva PFL Sim
José Augusto Curvo PL Sim
Rodrigues Palma PTB Sim
Wellington Fagundes PL Sim
Wilmar Peres PL Sim
Mato Grosso do Sul[8] Elísio Curvo PRN Não
Flávio Derzi PFL Sim
George Takimoto PFL Falta
José Elias PTB Sim
Marilu Guimarães PFL Sim
Nelson Trad PTB Sim
Valter Pereira PMDB Sim
Waldir Guerra PFL Sim
Norte
Estado Deputado Partido Voto
Acre[8] Adelaide Neri PMDB Sim
Célia Mendes PDS Não
Francisco Diógenes PDS Falta
João Maia PTR Sim
João Tota PDS Sim
Mauri Sérgio PMDB Sim
Ronivon Santiago PSC Não
Zila Bezerra PMDB Sim
Amapá[8] Aroldo Góes PDT Sim
Eraldo Trindade PFL Sim
Fátima Pelaes PFL Sim
Gilvam Borges PMDB Sim
Lourival Freitas PT Sim
Murilo Pinheiro PFL Sim
Sérgio Barcellos PFL Sim
Valdenor Guedes PTR Sim
Amazonas[8] Átila Lins PFL Não
Beth Azize PDT Sim
Eduardo Braga PDC Sim
Euler Ribeiro PMDB Sim
Ézio Ferreira PFL Não
José Dutra PMDB Sim
Pauderney Avelino PDC Sim
Ricardo Moraes PT Sim
Pará[8] Alacid Nunes PFL Não
Carlos Kayath PTB Sim
Domingos Juvenil PMDB Sim
Eliel Rodrigues PMDB Sim
Gerson Peres PDS Sim
Giovanni Queiroz PDT Sim
Hermínio Calvinho PMDB Sim
Hilário Coimbra PTB Sim
José Diogo PSD Sim
Mário Chermont PTR Sim
Mário Martins PMDB Sim
Nicias Ribeiro PMDB Sim
Osvaldo Melo PDS Não
Paulo Rocha PT Sim
Paulo Titan PMDB Sim
Socorro Gomes PCdoB Sim
Valdir Ganzer PT Sim
Rondônia[8] Antônio Morimoto PTB Sim
Carlos Camurça PTR Sim
Edison Fidelis PTB Sim
Maurício Calixto PFL Não
Nobel Moura PTR Sim
Pascoal Novais PFL Sim
Raquel Cândido PTB Sim
Reditario Cassol PTR Falta
Roraima[8] Alceste Almeida PTB Sim
Avenir Rosa PDC Sim
Francisco Rodrigues PTB Sim
João Fagundes PMDB Sim
Júlio Cabral PTR Sim
Marcelo Luz PTR Sim
Ruben Bento PFL Sim
Teresa Jucá PDS Sim
Tocantins[8] Derval de Paiva PMDB Sim
Edmundo Galdino PSDB Sim
Eduardo Siqueira Campos PDC Sim
Freire Júnior PRN Sim
Hagaús Araújo PMDB Sim
Leomar Quintanilha PDC Sim
Osvaldo Reis PTR Sim
Paulo Mourão PDS Sim


Tamanho das Bancadas

Partido Deputados Orientação na votação
PMDB 99
PFL 88
PDS 44
PDT 41
PSDB 40
PT 35
PTB 30
PRN 29
PDC 18
PL 17
PTR 17
PSB 11
PST 8
PSC 6
(Sem partido) 5
PC do B 5
PPS 3
PRS 3
PSD 2
PRP 1
PV 1

TransmissãoEditar

Com exceção da Record e da Gazeta (que era OM/Gazeta), que só exibiram flashes, todos os principais canais de televisão aberta do Brasil transmitiram a votação do impeachment ao vivo. Somando canais abertos, foram mais de 50 pontos de audiência registrados durante a votação: 44 da Rede Globo, 4 da Cultura, 4 da Band e 4 da Manchete. O SBT não divulgou seu número de pontos.[9][10]

A Rede Globo passou cerca de 300 minutos sem interrupções com a cobertura ao vivo da Câmara dos Deputados, ficando no ar das 14h00 às 19h00.[10]

Além das transmissões televisivas, as emissoras de rádio brasileiras cobriram a votação do início ao fim — não existia internet em 1992. Quem foi às ruas também pôde acompanhar o que acontecia na Câmara. Nas principais capitais foram montados enormes telões. Em Fortaleza, um painel exibia os votos dos deputados cearenses.[11]

No Senado FederalEditar

No Plenário, sobre a admissibilidadeEditar

A instauração, no plenário do Senado Federal, do processo de impeachment de Fernando Collor ocorreu em 1º de outubro de 1992 e autorizou o afastamento do Presidente da República Fernando Collor. O senadores que aprovaram o requerimento permaneceram sentados. A mesma coisa ocorreu na votação do parecer.[12]

Assinaram o requerimento:[13]

  • Albano Franco (PRN-SE)
  • Alexandre Costa (PFL-MA)
  • Alfredo Campos (PMDB-MG)
  • Almir Gabriel (PSDB-PA)
  • Amir Lando (PMDB-RO)
  • Antônio Mariz (PMDB-PB)
  • Beni Veras (PSDB-CE)
  • Carlos De' Carli (PTB-AM)
  • César Dias (PMDB-RR)
  • Chagas Rodrigues (PSDB-PI)
  • Cid Saboia de Carvalho (PMDB-CE)
  • Coutinho Jorge (PMDB-PA)
  • Darcy Ribeiro (PDT-RJ)
  • Dirceu Carneiro (PSDB-SC)
  • Eduardo Suplicy (PT-SP)
  • Élcio Álvares (PFL-ES)
  • Enéas Faria (PST-PR)
  • Esperidião Amin (PDS-SC)
  • Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP)
  • Francisco Rollemberg (PFL-SE)
  • Gerson Camata (PDC-ES)
  • Hugo Napoleão (PFL-PI)
  • Humberto Lucena (PMDB-PB)
  • Iram Saraiva (PMDB-GO)
  • Irapuan Costa Júnior (PMDB-GO)
  • Jarbas Passarinho (PDS-PA)
  • João Calmon (PMDB-ES)
  • João França (PDS-RR)
  • João Rocha (PFL-TO)
  • José Eduardo (PTB-PR)
  • José Fogaça (PMDB-RS)
  • José Paulo Bisol (PSB-RS)
  • José Richa (PSDB-PR)
  • José Sarney (PMDB-AP)
  • Júlio Campos (PFL-MT)
  • Júnia Marise (PRN-MG)
  • Jutahy Magalhães (PSDB-BA)
  • Levy Dias (PTB-MS)
  • Lourival Baptista (PFL-SE)
  • Mansueto de Lavor (PMDB-PE)
  • Márcio Lacerda (PMDB-MT)
  • Marco Maciel (PFL-PE)
  • Mário Covas (PSDB-SP)
  • Marluce Pinto (PTB-RR)
  • Maurício Corrêa (PDT-DF)
  • Meira Filho (PFL-DF)
  • Moisés Abrão (PDC-TO)
  • Nelson Carneiro (PMDB-RJ)
  • Onofre Quinan (PMDB-GO)
  • Pedro Simon (PMDB-RS)
  • Rachid Saldanha Derzi (PRN-MS)
  • Ronan Tito (PMDB-MG)
  • Valmir Campelo (PTB-DF)
  • Wilson Martins (PMDB-MS)

No plenário, quanto à pronúnciaEditar

A votação da pronúncia, também no plenário do Senado, sobre a apreciação do parecer do pedido de impeachment contra Fernando Collor ocorreu em 2 de dezembro de 1992, e tornou Collor réu, por 67 votos a favor contra 3 contrários, e 11 faltas. Cada senador foi chamado por ordem alfabética dos Estados, respondendo "sim" pela aprovação do parecer e "não" pela rejeição.[14]

VotosEditar

UF Senador Partido Voto
Paraná Affonso Camargo PTB Sim
Sergipe Albano Franco PRN Falta
Minas Gerais Alfredo Campos PMDB Sim
Piauí Álvaro Pacheco PFL Sim
Pará Almir Gabriel PSDB Sim
Acre Aluísio Bezerra PMDB Sim
Amazonas Amazonino Mendes PDC Sim
Rondônia Amir Lando PMDB Sim
Paraíba Antônio Mariz PMDB Sim
Amazonas Áureo Melo PRN Não
Maranhão Bello Parga PFL Sim
Ceará Beni Veras PSDB Sim
Amazonas Carlos De' Carli PTB Sim
Tocantins Carlos Patrocínio PFL Falta
Roraima César Dias PMDB Falta
Piauí Chagas Rodrigues PSDB Sim
Ceará Cid Saboia de Carvalho PMDB Sim
Rio de Janeiro Darcy Ribeiro PDT Sim
Rio Grande do Norte Dario Pereira PFL Sim
Santa Catarina Dirceu Carneiro PSDB Sim
Alagoas Divaldo Suruagy PMDB Falta
São Paulo Eduardo Suplicy PT Sim
Espírito Santo Élcio Álvares PFL Sim
Maranhão Epitácio Cafeteira PDC Sim
Santa Catarina Esperidião Amin PDS Sim
São Paulo Eva Blay[nota 1] PSDB Sim
Acre Flaviano Melo PMDB Sim
Sergipe Francisco Rollemberg PFL Sim
Rio Grande do Norte Garibaldi Alves Filho PMDB Sim
Espírito Santo Gérson Camata PDC Sim
Alagoas Guilherme Palmeira PFL Sim
Amapá Henrique Almeida PFL Sim
Paraíba Humberto Lucena PMDB Sim
Rio de Janeiro Hydekel Freitas PFL Sim
Goiás Iram Saraiva PMDB Sim
Goiás Irapuan Costa Júnior PMDB Sim
Pará Jarbas Passarinho PDS Sim
Espírito Santo João Calmon PMDB Sim
Roraima João França PDS Falta
Tocantins João Rocha PFL Sim
Amapá Jonas Pinheiro Borges PTB Sim
Bahia Josaphat Marinho PFL Sim
Rio Grande do Sul José Fogaça PMDB Sim
Rio Grande do Sul José Paulo Bisol PSB Sim
Paraná José Richa PSDB Sim
Amapá José Sarney PMDB Falta
Mato Grosso Júlio Campos PFL Falta
Minas Gerais Júnia Marise PRN Sim
Bahia Jutaí Magalhães PSDB Sim
Pará Juvêncio Dias[nota 2] (Sem partido) Sim
Rio Grande do Norte Lavoisier Maia PDT Sim
Mato Grosso do Sul Levy Dias PTB Sim
Mato Grosso Louremberg Nunes Rocha PTB Sim
Sergipe Lourival Baptista PFL Sim
Piauí Lucídio Portela PDS Não
Paraná Luís Alberto PTB Sim
Maranhão Magno Bacelar PDT Falta
Pernambuco Mansueto de Lavor PMDB Sim
Mato Grosso Márcio Lacerda PMDB Sim
Pernambuco Marco Maciel PFL Sim
São Paulo Mário Covas PSDB Sim
Roraima Marluce Pinto PTB Falta
Ceará Mauro Benevides PMDB Sim
Distrito Federal Meira Filho PFL Sim
Tocantins Moisés Abrão PDC Sim
Acre Nabor Júnior PMDB Sim
Rio de Janeiro Nelson Carneiro PMDB Sim
Santa Catarina Nelson Wedekin PDT Sim
Pernambuco Ney Maranhão PRN Não
Rondônia Odacir Soares PFL Falta
Goiás Onofre Quinan PMDB Sim
Rio Grande do Sul Pedro Simon PMDB Sim
Distrito Federal Pedro Teixeira PDT Sim
Mato Grosso do Sul Rachid Saldanha Derzi PRN Sim
Paraíba Raimundo Lira PFL Sim
Rondônia Ronaldo Aragão PMDB Sim
Minas Gerais Ronan Tito PMDB Sim
Bahia Ruy Barcelar PMDB Sim
Alagoas Teotônio Vilela Filho PSDB Sim
Distrito Federal Valmir Campelo PTB Sim
Mato Grosso do Sul Wilson Martins PMDB Falta

No plenário, quanto ao prosseguimentoEditar

Fernando Collor renuncia ao mandato presidencial em 29 de dezembro. Mesmo assim, o plenário do Senado Federal decide continuar com o julgamento, com a votação pelo prosseguimento do processo de impeachment. 73 senadores votaram a favor e 8 contra; não houve nenhuma abstenção, nem ausência.[15]

No plenário, quanto à inelegibilidadeEditar

No mesmo dia em que decidiu pelo prosseguimento do impeachment de Collor (mais especificamente na madrugada do dia 30), o plenário do Senado Federal aprovou a proposta de torná-lo inelegível por oito anos. Foram 76 votos favoráveis e 3 contrários; dois não votaram (não era permitida a abstenção) e não houve nenhuma ausência.[16] Sendo assim, Collor ficou sem direitos políticos até 2000. Ele voltaria a concorrer à Presidência da República em 2004, mas com a Lei Eleitoral de 1997, o primeiro pleito ocorreu dois anos antes.[17]

VotosEditar

Pelo prosseguimento do processo de impeachment
Votos necessários para o prosseguimento: 41
73  8  0 
Pela inelegibilidade
Votos necessários para a inelegibilidade: 54
76  3  2 
UF Senador Partido Voto
Paraná Affonso Camargo PTB   Sim
Sergipe Albano Franco PRN   Sim
Minas Gerais Alfredo Campos PMDB   Sim
Piauí Álvaro Pacheco PFL   Sim
Pará Almir Gabriel PSDB   Sim
Acre Aluísio Bezerra PMDB   Sim
Amazonas Amazonino Mendes PDC   Sim
Rondônia Amir Lando PMDB   Sim
Paraíba Antônio Mariz PMDB   Sim
Amazonas Áureo Melo PRN   Não
Maranhão Bello Parga PFL   Sim
Ceará Beni Veras PSDB   Sim
Amazonas Carlos De' Carli PTB   Sim
Tocantins Carlos Patrocínio PFL   Sim
Roraima César Dias PMDB   Sim
Piauí Chagas Rodrigues PSDB   Sim
Ceará Cid Saboia de Carvalho PMDB   Sim
Rio de Janeiro Darcy Ribeiro PDT   Sim
Rio Grande do Norte Dario Pereira PFL   Sim
Santa Catarina Dirceu Carneiro PSDB   Sim
Alagoas Divaldo Suruagy PMDB   Sim
São Paulo Eduardo Suplicy PT   Sim
Espírito Santo Élcio Álvares PFL   Sim
Maranhão Epitácio Cafeteira (Sem partido)   Sim
Santa Catarina Esperidião Amin PDS   Sim
São Paulo Eva Blay PSDB   Sim
Acre Flaviano Melo PMDB   Sim
Sergipe Francisco Rollemberg PFL   Sim
Rio Grande do Norte Garibaldi Alves Filho PMDB   Sim
Espírito Santo Gérson Camata PDC   Sim
Alagoas Guilherme Palmeira PFL   Não votou*
Amapá Henrique Almeida PFL   Sim
Paraíba Humberto Lucena PMDB   Sim
Rio de Janeiro Hydekel Freitas PFL   Sim
Goiás Iram Saraiva PMDB   Sim
Goiás Irapuan Costa Júnior PMDB   Sim
Pará Jarbas Passarinho PDS   Sim
Espírito Santo João Calmon PMDB   Sim
Roraima João França PDS   Sim
Tocantins João Rocha PFL   Sim
Amapá Jonas Pinheiro Borges PTB   Sim
Bahia Josaphat Marinho PFL   Sim
Rio Grande do Sul José Fogaça PMDB   Sim
Rio Grande do Sul José Paulo Bisol PSB   Sim
Paraná José Richa PSDB   Sim
Amapá José Sarney PMDB   Sim
Mato Grosso Júlio Campos PFL   Sim
Minas Gerais Júnia Marise PRN   Sim
Bahia Jutaí Magalhães PSDB   Sim
Pará Juvêncio Dias (Sem partido)   Sim
Rio Grande do Norte Lavoisier Maia PDT   Sim
Mato Grosso do Sul Levy Dias PTB   Sim
Mato Grosso Louremberg Nunes Rocha PTB   Sim
Sergipe Lourival Baptista PFL   Sim
Piauí Lucídio Portela PDS   Não votou*
Paraná Luís Alberto PTB   Sim
Maranhão Magno Bacelar PDT   Sim
Pernambuco Mansueto de Lavor PMDB   Sim
Mato Grosso Márcio Lacerda PMDB   Sim
Pernambuco Marco Maciel PFL   Sim
São Paulo Mário Covas PSDB   Sim
Roraima Marluce Pinto PTB   Sim
Ceará Mauro Benevides PMDB   Sim
Distrito Federal Meira Filho PFL   Sim
Tocantins Moisés Abrão PDC   Sim
Acre Nabor Júnior PMDB   Sim
Rio de Janeiro Nelson Carneiro PMDB   Sim
Santa Catarina Nelson Wedekin PDT   Sim
Pernambuco Ney Maranhão PRN   Não
Rondônia Odacir Soares PFL   Não
Goiás Onofre Quinan PMDB   Sim
Rio Grande do Sul Pedro Simon PMDB   Sim
Distrito Federal Pedro Teixeira PDT   Sim
Mato Grosso do Sul Rachid Saldanha Derzi PRN   Sim
Paraíba Raimundo Lira PFL   Sim
Rondônia Ronaldo Aragão PMDB   Sim
Minas Gerais Ronan Tito PMDB   Sim
Bahia Ruy Barcelar PMDB   Sim
Alagoas Teotônio Vilela Filho PSDB   Sim
Distrito Federal Valmir Campelo PTB   Sim
Mato Grosso do Sul Wilson Martins PMDB   Sim

  Votou "sim" pelo prosseguimento do processo de impeachment

  Votou "não" pelo prosseguimento do processo de impeachment

* Não era permitida a abstenção

Como visto na tabela, três senadores votaram contra o prosseguimento do impeachment de Collor, porém votaram pela sua inelegibilidade:

  • Jarbas Passarinho (PDS-PA)
  • Josaphat Marinho (PFL-BA)
  • Meira Filho (PFL-DF)

Dois senadores votaram contra o prosseguimento do impeachment de Collor e não participaram da votação pela sua inelegibilidade:

  • Guilherme Palmeira (PFL-AL)
  • Lucídio Portella (PDS-PI)


Tamanho das Bancadas

Bancada em

2 dez 1992

Bancada em

30 dez 1992

Orientação em

2 dez 1992

Orientação em

30 dez 1992

PMDB 26 26
PFL 17 17
PSDB 9 9
PTB 8 8
PDT 5 5
PRN 5 5
PDS 4 4
PDC 4 3
PSB 1 1
PT 1 1
(Sem partido) 1 2

Ver tambémEditar

Notas e referências

Notas

  1. Suplente do senador Fernando Henrique Cardoso, afastado por motivo de força maior.
  2. Suplente do senador Fernando Coutinho Jorge.

Referências

  1. «Diário da Câmara dos Deputados» (PDF). Câmara dos Deputados. 30 de setembro de 1992. p. 40. Consultado em 20 de março de 2017 
  2. Lucio Vaz (25 de setembro de 1992). «Comissão acata processo por 32 votos contra um». Folha de S. Paulo. p. 1-4. Consultado em 23 de março de 2017 
  3. «A votação sobre o impeachment». Folha de S. Paulo. 25 de setembro de 1992. p. 1-4. Consultado em 23 de março de 2017 
  4. «Câmara vota hoje a saída de Collor 930 dias após a posse». Folha de S. Paulo. 29 de setembro de 1992. Consultado em 23 de março de 2017 
  5. Edna Dantas (30 de setembro de 1992). «Ibsen Pinheiro agora é vice de Itamar». Folha de S. Paulo. p. 1-9. Consultado em 23 de março de 2017 
  6. Clóvis Rossi e Edna Dantas (30 de setembro de 1992). «441 votos afastam Collor da Presidência». Folha de S. Paulo. p. 1-6. Consultado em 23 de março de 2017 
  7. «Resultado final da votação». Folha de S. Paulo. 30 de setembro de 1992. p. 1-8. Consultado em 23 de março de 2017 
  8. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa «Brasil: Impeachment do ex-presidente Collor completa 20 anos neste sábado». Band.com.br. 28 de setembro de 2012. Consultado em 24 de março de 2017 
  9. Teleguiado Abertura do processo de Impeachment de Collor garantiu boa audiência em 1992
  10. a b Teleguiado Votação do impeachment de 1992 rendeu 44 pontos de ibope para a Globo
  11. GloboTV Impeachment de Collor (1992)
  12. «Diário do Senado Federal». Senado Federal. 2 de outubro de 1992. p. 15. Consultado em 24 de março de 2017 
  13. «Diário do Senado Federal». Senado Federal. 2 de outubro de 1992. p. 10-11. Consultado em 24 de março de 2017 
  14. «Diário do Senado Federal». Senado Federal. 3 de dezembro de 1992. p. 39-44. Consultado em 24 de março de 2017 
  15. «Diário do Senado Federal». Senado Federal. 30 de dezembro de 1992. p. 88. Consultado em 23 de março de 2017 
  16. «Diário do Senado Federal». Senado Federal. 30 de dezembro de 1992. p. 235. Consultado em 23 de março de 2017 
  17. Wilson Silveira (31 de dezembro de 1992). «Collor torna-se inelegível por oito anos». Folha de S. Paulo. p. 1-8. Consultado em 25 de março de 2017