Wallacea

Disambig grey.svg Nota: Se procura género botânico com o mesmo nome, veja Wallacea (botânica).

Wallacea é a denominação biogeográfica de uma região da Indonésia composta por vários grupos de ilhas e os fundos marinhos que as rodeiam. Constitui uma zona intermédia entre a Ásia e a Oceania, das quais está separada por duas profundas fossas marinhas marcadas pela linha de Wallace e a linha de Lydekker.[1]

Wallacea designa as ilhas e os fundos marinhos situados na zona em vermelho. Para leste e sul dessa área, a placa Sahul; já na fronteira ocidental e norte, a placa de Sonda. A linha azul corresponde à linha de Weber.
Babirusa, mamífero endêmico da Wallacea.

CaracterísticasEditar

Abrangência territorialEditar

As ilhas da Wallacea estendem-se entre a placa de Sonda (extensão do sudeste asiático que compreende a península malaia, Samatra, Bornéu, Java e Bali) a oeste e a plataforma Sahul (Austrália, Nova Guiné e as ilhas Aru) a leste e sudeste.[1]

A extensão terrestre da Wallacea cobre 338 494 km² Segundo dados da "Conservation International" e inclui a maior parte das ilhas menores de Sonda (Nusa Tenggara em indonésio) como Lombok, Sumbawa, Komodo, Flores e Sumba; Timor; Célebes; as ilhas Molucas do Norte (Maluku Utara) com a ilha de Halmahera; e as Molucas (Maluku) excetuando as ilhas Aru que pertencem à placa de Sahul (Australásia).[1]

BiodiversidadeEditar

A Wallacea é uma das regiões de maior biodiversidade do mundo e uma das que contam com mais espécies endémicas zoológicas e botânicas. Está também gravemente ameaçada pela atividade humana, pelo que tem sido identificada pela organização Conservation International como um dos 32 "pontos quentes da biodiversidade" (hotspots) existentes no mundo. A equipe de pesquisa descobriu em 2020 cinco espécies de aves e cinco subespécies novas para a ciência. Os resultados sugerem que a exploração moderna para encontrar diversidade de espécies não descrita pode ser direcionada para áreas de alta promessa.[2]

São endêmicos da região o loriquito-ornado, o anoa[3] e o babirusa, entre outros.[4]

Referências

  1. a b c Conservation International (18 de julho de 2010). «Biological diversity in Wallacea». Encyclopedia of Earth. Consultado em 13 de dezembro de 2014 
  2. «10 new bird taxa discovered in islands of Wallacea». Tech Explorist (em inglês). 10 de janeiro de 2020. Consultado em 10 de janeiro de 2020 
  3. GOWER, David (2012). Biotic Evolution and Environmental Change in Southeast Asia. [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN: 9781139536226 
  4. Adm. do sítio web (2008). «Babyrousa celebensis – profile». The IUCN Red List of Threatened Species. Consultado em 13 de dezembro de 2014