Abrir menu principal

White Shadows in the South Seas

filme de 1928 dirigido por Robert J. Flaherty e W. S. Van Dyke
White Shadows in the South Seas
Sombras Brancas nos Mares do Sul (PRT)
Deus Branco[1] (BRA)
Monte Blue e Raquel Torres em foto para divulgação do filme.
 Estados Unidos
1928 •  p&b •  88 min 
Direção W. S. Van Dyke
Roteiro Ray Doyle
Jack Cunningham
John Colton
(letreiros)
Frederick O'Brien
(romance)
Elenco Monte Blue
Raquel Torres
Gênero drama
Música William Axt
Direção de fotografia Clyde De Vinna
George Gordon Nogle
Bob Roberts
Edição Ben Lewis
Companhia(s) produtora(s) MGM
Cosmopolitan Pictures
Distribuição MGM
Lançamento Estados Unidos 10 de novembro de 1928
Portugal 5 de abril de 1930
Idioma inglês

White Shadows in the South Seas (bra: Deus Branco /prt: Sombras Brancas nos Mares do Sul) é um filme norte-americano de 1928, do gênero drama, dirigido por W. S. Van Dyke e estrelado por Monte Blue e Raquel Torres.

Notas sobre a produçãoEditar

 
Raquel Torres nasceu no México em 11 de novembro de 1908 e foi educada em um convento de Los Angeles. White Shadows in the South Seas foi seu primeiro filme. Sua beleza exótica garantiu-lhe vários papéis no início do cinema sonoro. Abandonou a carreira após casar-se com rico empresário, em 1935. Viúva, casou-se com Jon Hall, em 1959. Faleceu em 1987.[2]

Magistral mescla de documentário e ação dramática,[3] White Shadows in the South Seas é o primeiro filme sonoro da MGM, o primeiro filme sonoro de qualidade,[4] e o primeiro grande sucesso do diretor W. S. Van Dyke.[5]

Rodado inicialmente como filme mudo nas Ilhas Marquesas, a ele foram acrescentados, por ordem de Louis B. Mayer,[4] música e efeitos de som sincronizados. Os longos intertítulos, porém, não foram substituídos por diálogos. O autor do trabalho foi Douglas Shearer, irmão de Norma Shearer, em um estúdio de New Jersey (pois não havia nenhum disponível in Hollywood).[5] Tudo ficou pronto para a pré-estreia em Nova Iorque, em 31 de julho, quando o público ouviu, pela primeira vez na vida, o rugido do famoso "leão da Metro".[5]

O filme começou a ser dirigido por Robert Flaherty, realizador de Nanook of the North e outros famosos documentários da década de 1920. No entanto, sua lentidão e falta de pulso para controlar o elenco e o restante da equipe[3] levaram Irving Thalberg a substituí-lo por Van Dyke, que atuava como seu assistente. Também pesou na decisão o fato de Flaherty prentender ser fiel à realidade, enquanto o estúdio queria priorizar a história ficcional.[4][5]

A exposição do mundo natural, com exóticos detalhes do dia a dia, o registro de esplêndidas paisagens e as expressivas sequências subaquáticas deram à produção o Oscar de Melhor Fotografia.

A poesia dos Mares do Sul, captada por Van Dyke e equipe, encantou os surrealistas, que elegeram o filme um de seus preferidos.[4]

SinopseEditar

Matthew Lloyd, um médico alcoólatra, indignado pelos efeitos negativos causados pela colonização europeia, muda-se para uma ilha longínqua, ainda não manchada pelo homem branco. Logo se apaixona pela nativa Fayaway e se encanta pelo modo de vida simples dos ilhéus. Compreensivelmente, ele fica horrorizado quando um grupo de europeus chega à praia e tenta seduzir os habitantes com as bugigangas de sempre -- uísque e cigarros. Ao tentar deter a invasão, ele encontra a morte. Enquanto a ilha é subjugada pela civilização, Fayaway chora no túmulo de seu amado.[3]

PremiaçõesEditar

Patrocinador Prêmio Categoria Situação
Academia de Artes e Ciências Cinematográficas Oscar Melhor Fotografia Vencedor

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
Monte Blue Doutor Matthew Lloyd
Raquel Torres Fayaway
Robert Anderson Sebastian
Renee Bush Lucy
Napua Um nativo

Referências

  1. Cinearte (BR), 24/7/1929, p. 22-23
  2. Katz, Ephraim (2008). The Film Encyclopedia (em inglês). Nova Iorque: HarperCollins. ISBN 9780061432859 
  3. a b c Erickson, Hal. «White Shadows in South Seas» (em inglês). AllMovie. Consultado em 12 de abril de 2017 
  4. a b c d Klinowski, Jacek; Garbicz, Adam (2016). Cinema, The Magic Vehicle: A Comprehensive Guide, Volume One: 1913-1950 (Versão 2.0) (em inglês). Londres: Planet RGB. ISBN 9781513607221 
  5. a b c d Eames, John Douglas (1982). The MGM Story (em inglês). Londres: Octopus Books. ISBN 0904230147 

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar