Wikipédia:Esplanada/propostas

Boas-vindas à se(c)ção propostas da Esplanada!
Esta secção é utilizada para discutir novas ideias e propostas para saber a opinião da comunidade. Pode ser sobre a alteração ou criação de predefinições, páginas, políticas, etc. Tenha em mente que as decisões da comunidade são baseadas no método do consenso. Veja também as mudanças recentes nas esplanadas.


Alteração da Regra ER/6 no FastButtons para utilização rápida no domínio Usuário

MotivosEditar

Bem, quando visitamos alguns perfis de usuários de empresas e negócios, são altamente Publicitários ou SPAM, que apenas divulgam a empresa e etc, porém, a opção de ER/6 não é liberada pra esse domínio, como vemos abaixo:

Então, como podemos ver, a ER/6 é travada e não pode ser usada, por quê não liberar, também? Até por quê, não é uma regra exclusiva pra Artigos, Categorias e etc... e sim pra todos em geral.

Ver tambémEditar

Proposta por Isack7052 (falaí) 18h56min de 31 de maio de 2020 (UTC)

OpiniõesEditar

  Desnecessário. Usar a página de usuário para propaganda é considerado uso impróprio da mesma, e já há um critério de eliminação rápida para esses casos (U1), disponível no FastButtons. Victor LopesDiga!C 19h01min de 31 de maio de 2020 (UTC)

  Desnecessário Como dito pelo Victor, qualquer uso da PU que vá contra as regras estabelecidas é U1, seja a PU usada para propaganda, para fazer WP:CURRÍCULO, para criar artigos para biografados e empresas não notórias (só para citar os usos mais comuns que eu eu vejo aqui), etc. Tudo isso é mal uso da PU e, portanto, U1.--SirEdimon Dimmi!!! 19h08min de 31 de maio de 2020 (UTC)

  Discordo da proposta. Conforme os usuários que me antecederam, já existe uma regra exclusiva que impede o uso impróprio da página de usuário (U1), o que já incluiria casos de publicidade (SPAM). A regra 6 da ER é válida somente para o domínio principal. WikiFer msg 19h42min de 31 de maio de 2020 (UTC)

  Desnecessário. Já existe a regra U1. Então, caso veja SPAM em alguma PU, é só clicar no U1. ✍A.WagnerC (discussão) 04h05min de 1 de julho de 2020 (UTC)

Novo tópico em Argumentos a evitar em discussões de eliminação

Com a crescente inclusão de pessoas notórias que surgiram através da internet, é bem normal entrar em pauta a questão envolvendo a quantidade de view, inscritos, seguidores, etc... Até certo ponto creio que seja relevante, pois, pode ser um bom indicativo de popularidade. Porém, em alguns casos isso é usado exclusivamente como argumento, dando um parecer que a notoriedade se faz apenas com estatísticas de redes sociais, o que faz muita gente confundir na hora de argumentar a permanência de certas páginas. Creio que está na hora de discutirmos a criação de um novo tópico na página Argumentos a evitar em discussões de eliminação, tento em vista que no futuro será muito recorrente esse tipo de argumento. Eu criaria esse tópico dentro de Falácias de notoriedade, com um nome sugerido Quantidade de inscritos. — Raphael Figueira (discussão) 11h32min de 8 de junho de 2020 (UTC)

Raphael Figueira, esse "argumento a evitar" poderia também abranger audiência de programas televisivos e radiofônicos, bem como tiragem de livros, revistas e jornais? Poderia ser também abordado no tópico que os números de seguidores e visualizações em redes sociais podem ser inflados artificialmente através de bots?--Mister Sanderson (discussão) 12h02min de 8 de junho de 2020 (UTC)
@MisterSanderson: Creio que podemos até pensar nesses pontos levantados sim, mas, eu tenho notado que está havendo uma inclusão massiva de personalidades da internet e esse argumento de inscritos tem sido muito recorrente. Confesso que eu mesmo já se utilizei desse argumento em alguns casos, mas, nunca de forma isolada. Sempre devemos pensar na audiência mais a notoriedade como ponto de partida para manutenção de um verbete. Creio que ele ser usado de forma isolada está fazendo muita gente se confundir, até pelo fato citado, sim é totalmente possível uma celebridade instantânea ter números inflados por bots, ou mesmo, daqui alguns anos perder seguidores ou inscritos por ter sido "cancelada". Raphael Figueira (discussão) 12h38min de 8 de junho de 2020 (UTC)

  Discordo A quantidade de inscritos é volátil, pode indicar apenas curiosidade por algo novo, por isso, isoladamente, não pode ser considerada atestado de notoriedade. Muitos começam como uma grande novidade (e muitos seguidores) mas, por motivos variados, não mantêm a regularidade e caem no esquecimento. Se, no entanto, esse número de seguidores se mantiver fiel ou crescendo a ponto de repercutir em diversos órgãos reputados da mídia, isso pode vir a ser um indício. Ou seja, nada novo: é preciso haver cobertura na mídia. Yanguas diz!-fiz 14h51min de 8 de junho de 2020 (UTC)

@Yanguas: Sim, é exatamente esse o ponto do debate! A idéia é criar um mecanismo para deixar isso explicitado na página Argumentos a evitar em discussões de eliminação tendo em vista que ela não tem uma argumentação forte e especifica para isso! Ajudaria durante os debates, já que hoje muitas pessoas se usam do fato da questão envolvendo inscritos, views, etc como fator de notoriedade e claramente não é o fator predominante. Raphael Figueira (discussão) 15h57min de 8 de junho de 2020 (UTC)
@Raphael Figueira: Podem usar esse e vários outros argumentos igualmente pífios. Se formos criar uma regra pra cada um só pra invalidá-los, a lista tenderia ao infinito. Yanguas diz!-fiz 16h02min de 8 de junho de 2020 (UTC)
@Yanguas: Tenho notado uma recorrência muito grande de celebridades da internet com artigos sendo criados. Alguns casos eu entendi que a manutenção da página era legitima (Gabriela Prioli e Pyong Lee), outros casos eu entendi que eram apenas pessoas com grande número de seguidores mas sem notoriedade alguma (Igor Saringer e Cristian Bell). Mas é notório que cada dia mais aparecem propostas para eliminação por consenso de influencers e artistas de internet, como essa aqui da Blogueirinha que está em curso. Respeito sua opinião, mas, o fato é que esse argumento será usado exaustivamente para tentar definir notoriedade, e não há um tópico que se encaixei perfeitamente para justificar ou não a manutenção de um verbete nesses casos. Raphael Figueira (discussão) 16h16min de 8 de junho de 2020 (UTC)

  Discordo O número de inscritos e/ou seguidores é um indicador de notoriedade, destacando dos   PARES, ou seja, o biografado é reconhecido pelo público em relação a sua área. Entretanto, tal argumento precisa ser endossado com a cobertura significativa de fontes independentes, para cumprir o critério geral. Outro exemplo que podemos pegar é em relação a single novo lançado por um(a) cantor(a): existem aplicativos como Spotify, Deezer, YouTube Music ou Google Play, para contabilizar o ranking das canções; temos que lidar com os tempos atuais, que é o mundo da informação e tecnologia. WikiFer msg 16h27min de 8 de junho de 2020 (UTC)

@WikiFer: E é exatamente por isso que é preciso deixar bem claro, para que não haja dúvidas do que você mesmo explicou. Já que há casos em que inscritos/seguidores não será suficiente para justificar a manutenção de um artigo. Mas há casos que esse mesmo tópico corrobora para a manutenção. A questão é, o mundo é atual e moderno mas eu creio que os Argumentos a evitar em discussões de eliminação não contemplam essas nuances e geram dúvidas em alguns argumentos. Raphael Figueira (discussão) 16h53min de 8 de junho de 2020 (UTC)
WikiFer Quantidade de inscritos não necessariamente representa destaque entre os pares, até porque seguidores podem facilmente ser "comprados" assim como uma rashtag pode ser facilmente levantada por bots no Twitter. O mundo da internet é muito "fake", principalmente, os das subcelebridades. Nessas redes sociais, toda, você consegue levantar artificialmente o número de inscritos/seguidores. Assim como você consegue comprar matérias (você já deve ter visto um monte delas). Geralmente, as personalidades com muitos seguidores já possuem notoriedade atestada por outros meios. Quanto aos rankings de single, se forem oficialmente contabilizados (estilo Billboard), ai acho que você tem razão, até porque a maioria das pessoas, atualmente, ouve música por esses meios.--SirEdimon Dimmi!!! 19h41min de 8 de junho de 2020 (UTC)
SirEdimon No caso da publicidade, o anúncio só vai chamar a atenção de quem realmente tiver interesse em conhecer o trabalho de um determinado biografado, ou seja, nem sempre o ato de "comprar" vai convencer que este tenha inscritos ou seguidores, é apenas uma forma de facilitar a divulgação de um trabalho. Em relação aos trending topics do Twitter eu concordo contigo, isso não tem relevância e não alavancaria a carreira de ninguém. Por fim, no que diz respeito a obra musical, o Billboard atualmente não existe no Brasil, então eu acredito que o ranking lusófono deve ser baseado pelo Spotify e Deezer, o que faz estes modelos também se aplicarem em WP:MÚSICOS perante aos 10 singles mais tocados. WikiFer msg 23h22min de 8 de junho de 2020 (UTC)

Acho que consegui compreender a proposta do Raphael Figueira, no entanto eu insistiria que é possível melhorar os rumos da discussão, dando um direcionamento melhor. Em AEDE já existe algo parecido com o que está se propondo. É o tópico   GOOGLE. Ainda que este não diz respeito ao número de uma celebridade em redes sociais, visualizações no Google e afins, eu insistiria que é possível melhorar o tópico reescrevendo ele da seguinte forma:

== Teste Google e números ==
  •   Manter Ela tem 15 milhões de views no YouTube. É claramente um assunto relevante. --TouTuberLoveFã (discussão) 04h04min de 04 de abril de 2020 (UTC)
  •   Eliminar Ela só tem 12 milhões de seguidores no Instagram e Twitter juntos. Tem muita gente com mais números. --InstagramerTwitteiro (discussão) 04h04min de 04 de abril de 2020 (UTC)

Daí, então, vem uma explicação dizendo que números podem ser relativizados dependendo do caso – seja para manter ou seja para eliminar.

Vejam, não há necessidade de criar mais um tópico para AEDE sobre a quantidade de números que uma celebridade deve ou não ter. O tópico   GOOGLE já trata disso de uma forma indireta, ainda que não mencione nada sobre redes sociais. Acredito que seria apenas o caso de reescrevê-lo e adaptá-lo para que tenha respaldo em celebridades da internet como uma recomendação. A interpretação deve ser feita pela comunidade. Gostaria de saber o que WikiFer, MisterSanderson e Yanguas têm a dizer. Obrigado. --Zoldyick (discussão) 18h04min de 8 de junho de 2020 (UTC)

@Zoldyick: Concordo em incluir "tem x mil seguidores" como um AEDE, na forma como você propôs. Yanguas diz!-fiz 18h07min de 8 de junho de 2020 (UTC)
@Zoldyick: Perfeita a colocação, acho que já ajuda muito essa alteração e contempla aquilo que expliquei sobre usar esse argumento de forma isolada para justificar a manutenção de um artigo sem notoriedade! — Raphael Figueira (discussão) 18h48min de 8 de junho de 2020 (UTC)
Zoldyick Eu   concordo em ajustar o texto de   GOOGLE, desde o argumento a evitar se limita apenas ao número X ou Y de seguidores, sem apresentar verificabilidade que corrobora ao critério geral. Neste caso, entraria um "entretanto, contudo, por outro lado, etc" na redação. WikiFer msg 23h22min de 8 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário Sugiro também, a criação dos atalhos WP:AEDE/YOUTUBE e/ou WP:AEDE/REDESOCIAL, já que nos debates isso pode facilitar a exemplificação dos motivos que levaram a essa opinião de exclusão ou manutenção. — Raphael Figueira (discussão) 18h54min de 8 de junho de 2020 (UTC)

@Raphael Figueira: Creio que Gabriela Prioli seja um caso diferente dos demais que você citou. Ela foi simplesmente âncora de um telejornal na CNN Brasil! Yanguas diz!-fiz 18h07min de 8 de junho de 2020 (UTC)

@Yanguas: De fato! Desculpa, falha minha. — Raphael Figueira (discussão) 18h48min de 8 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário Pelos vistos, o que a mídia brasileira repercute sobre determinados acontecimentos é suficiente para constar aqui. Continuem com a Wikipédia brasileira. Vanthorn® 21h35min de 8 de junho de 2020 (UTC)

@Vanthorn: Por favor, não me leve a mal. Porque não cria um tópico em relação a essa "xenofobia contra Portugal", em vez de vir comentar sobre isso sempre que uma oportunidade mínima aparece, de forma off-topic? Acredito que, dessa forma, será melhor para todo mundo. GhostP. disc. 22h15min de 8 de junho de 2020 (UTC)
@GhostP.: Porque é o que se passa há muito tempo. E não tenho paciência para lidar com tópicos estabelecidos neste projecto brasileiro. E off-topic está você, acalme-se. Vanthorn® 22h22min de 8 de junho de 2020 (UTC)

  Concordo Não percebo muito bem alguns argumentos contra. A nossa política de notoriedade é bem clara ao afirmar que um tópico só é presumido como notável quando recebe cobertura significativa por fontes reputadas. Tudo o resto, incluindo "número de seguidores", é achismo de wikipedista. A política também é extremamente clara em relação a "coisas populares": Citação: O conceito de notoriedade é diferente do conceito de fama, importância ou popularidade. Portanto, não interessa se vai ser ou não incluído em WP:AEDE; argumentar apenas com base em "número de seguidores" é uma violação clara da nossa política e nunca foi nem vai ser considerado argumento válido. O facto de isso estar expresso em wp:aede á apenas uma ajuda para novatos. JMagalhães (discussão) 16h26min de 9 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário A proposta é boa, mas o texto da recomendação deve ser claro ao indicar que não são apenas likes, follows e afins que garantem notoriedade, mas que a métrica tem, sim, alguma relevância se for considerada com outros indícios de notoriedade. Gabriel C 11h28min de 12 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário A recorrência citada pelo Raphael Figueira se reflete na importância supervalorizada no número de visualizações e seguidores. Em casos isolados, pessoas ou até empresas podem adquirir uma notoriedade muito ampla, que vai além da Internet. No entanto, esses números de seguidores, visualizações e etc são somente dados estatísticos. A Wikipédia tem uma diretriz básica que exige ligações externas para respaldar o conteúdo inserido e um conjunto de critérios de notoriedade. Porém, em discussões, a página do Fulano tem que ser mantida porque ele tem 1 milhão de seguidores no Instagram. Tudo bem! E daí? O que ele faz no Instagram para ser notório? Fulano é "um importante influencer!" Tudo bem, mas quem atesta isso? Você, eu ou um colaborador de um jornal, por exemplo... Esses argumentos simplesmente são dados numéricos, oras está correto se eu falar que 1+1=0? Edmond Dantès d'un message? 01h50min de 21 de junho de 2020 (UTC)

Lusofonia para que? Proponho um mecanismo para preservar textos já existente com conteúdo lusófono

Trago para o debate uma atitude que esta tornando-se comum nesta wiki, pois já vi algo parecido em outros verbetes.

É esta ação em Feijão: com a seguinte menção no resumo de edição Citação: Criado ao traduzir a página "Bean". Ou seja, tradução literal da anglófona.

Já é caso corriqueira fazer isto em verbete de atores americanos, inclusive com a remoção de conteúdo de importância para os lusófonos, viagens, eventos, etc., além de verbetes de botânica ou de assuntos em exatas.

Mas para um verbete que tem muito importância para os brasileiros, alvo, com certeza, de muitas pesquisas, acho uma atitude que desqualifica o termo lusofonia. O feijão faz parte e é um dos principais ingrediente da comida brasileira.

Para a ação, citada acima, deve existir em nossa wiki, um mecanismo, uma recomendação ou política para reverter esta atitude.

No verbete o editor removeu conteúdo referenciado sobre o Brasil e ainda respondeu ao meu questionamento assim: Citação: Eu acabei de criar este artigo e você em vez de ficar contente ou congratular, bem com críticas?Este artigo é global e não paroquial e menos se foca no Brasil. Se criar criar um artigo com feijão do Brasil, avante. Agora o meu trabalho ser usado de forma oportunista e ingrata, isso não é correto. Boa continuação., Citação: É uma brincadeira de mau gosto a sua mensagem ou ingratidão maldosa? Não deixe o espírito de paróquia vir meter a colher onde não o chamaram e é algo cuja intenção é neutra e informativa. Desagradável [1] Citação: Não acho no entanto correto que após de várias horas de tradução minha Inglês-Português (Europeu) bem trabalhosas para criar este novo artigo você vir acrescentar matéria que tem a ver com o Brasil logo no topo. Colaboração regrada será sempre bem vinda, mas não alterar o conteúdo do meu artigo se faz favor. Esta ali: "mas não alterar o conteúdo do meu artigo se faz favor" [2]

Mas não é o caso da resposta. O problema é por que removeu particularidades lusófonas que estavam presentes no artigo? Vejo isso como uma desconstrução do verbete em língua portuguesa. Se a intenção é padronizar verbetes com o texto traduzido da anglófona, para que ter uma wiki lusófona? O feijão é um dos principais itens da culinário brasileira e detalhes, com fontes, foram simplesmente removidas. Para que isso? Qual o objetivo de ceifar informações pertinentes da cultura de países lusófonas para uma padronização anglófona? É desperdício de trabalho quando verificamos o vasto histórico de edições da página e numa fração de segundo, informações de cunho lusófono são removidas.

Não tenho ideia para um mecanismo que iniba este tipo de atitude, mas acho que esta comunidade deve preservar a cultura lusófona em verbetes que tenham conteúdo lusófono. O editor @Melroross:, pelo texto das resposta, não tem noção do que o feijão é para o brasileiro e quando uma criança lá do Rio de Janeiro, de escola primária, consultar o verbete para o seu trabalho de escola, o que vai achar? A página, antes desta ação, já mantinha informações de cunho lusófono, mas conforme os comentários do editor americano @Melroross:, isso não tem importância Este artigo é global e não paroquial e menos se foca no Brasil...acrescentar matéria que tem a ver com o Brasil logo no topo. Que algum brasileiro crie o verbete "feijão brasileiro" (existe?) conforme mencionou Se quizer criar um artigo sobre feijão do Brasil...

Repito, não tenho uma ideia sobre algum mecanismo, mas particularidades como esta, devem ter algum respaldo em nossas políticas. O "R" Aliado 23h12min de 17 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário Mas que Wikipédia lusófona? Ainda alguém acredita nesta utopia? Os verbetes lusitanos têm sido atacados há muito tempo sem ninguém querer saber.. Fiquem com a Wikipédia brasileira, bom proveito. Vanthorn® 23h52min de 17 de junho de 2020 (UTC)

Realmente, pouca interação eu tenho com assuntos lusitanos, salvo alguns vandalismos. Mas se o problema existe, que se faça uma política que impeça o problema. O "R" Aliado 00h00min de 18 de junho de 2020 (UTC)

Não era para isto que serviam as secções? Não era suposto termos um artigo geral e, lá pelo meio, se houvesse informação para tal, não havia a liberdade de se criar secções com o título "Feijão em Portugal" ou "Feijão no Brasil"? Luís Almeida "Tuga1143 00h18min de 18 de junho de 2020 (UTC)

Sim, correto. O problema é quem vai refazer os textos? Já existia conteúdo e fontes. O editor americano (ou norte-americano) resolveu desprezar estes textos e fontes e padronizar o que esta na anglófona. Ou reverte tudo, aplicando uma regra, uma política desta wiki, e o americano que refaça conforme nossa recomendação. É fácil vim da anglófona e modificar do jeito que ele quer (desprezando conteúdo) e ninguém falar nada. Quero ver se o contrário, isso seria aceito. O "R" Aliado 00h26min de 18 de junho de 2020 (UTC)
Se discorda, reverte e peça para discutir na página de discussão para ver se chega a um consenso de como o artigo deva ser escrito, é para isso que existe aquela seção de todo artigo. Me parece mais um problema com o conteúdo de um único artigo do que um problema sistêmico. Além disto, Melroross não está errado ao afirmar que o artigo deve ter um teor universal, com seções (ou novos artigos, se o conteúdo for extenso) sobre diferenças culturais. Paulo Belato indeedaroo 00h46min de 18 de junho de 2020 (UTC)
Na minha ótica, o mais correto era simplesmente desfazer a edição e enviar ao usuário, de brinde, o {{Av-Remoção}}. Caso a ferramenta de tradução esteja a causar este tipo de problema, a criação de um filtro de edições que impeça a substituição do texto existente pelo traduzido deve bastar. ━ ALBERTOLEONCIO Who, me? 00h49min de 18 de junho de 2020 (UTC)

Mas a dita lusofonia está cada vez mais arredada desta dita de "enciclopédia" em língua portuguesa. Utilizam palavras como "closet", "ranking", "reviews", etc., não sabem mais escrever os termos correctos na língua nativa. Penso que é um projecto já sem qualquer credibilidade e coerência enciclopédica da lusofonia. Vanthorn® 00h40min de 18 de junho de 2020 (UTC)

Bom dia a todo(a)s,
Fiquei inicialmente chocado com a imediata atenção que o “meu” artigo Feijão mereceu da parte de vários editores. Esses noto são maioritariamente Brasileiros o que os torna naturalmente sensíveis ao ponto de vista Brasileiro.
Ora sendo totalmente bilíngue Britânico-Luso, tenho uma facilidade e interesse inatos em recriar artigos em Português porque noto que de todas as versões Wikipedia, esta é a lingua que tem menos entradas... menos que os Polacos, pasme-se!
O que noto aqui é muita divisão e volto a repetir, Brasilocentrismo (uma palavra inventada talvez?) que não é correto e sim, é muito paroquial. Mas, sugiro uma ideia para discussão entre os editores de Português aqui (diferenças Luso-Brasileiras àparte):
Porque não criamos todos juntos, artigos de relevância como o Feijão que alguém disse é duma importância enorme no Brasil; mas que e isto é extraordinário, até ontem NINGUÉM tinha criado em Português?
Isto é, terei muito prazer em traduzir artigos do Inglês (conheço perfeitamente as diferenças Britânico-Americanas assim como as Luso-Brasileiras) e dentro desses conteúdos “globais” criemos secções onde figura Brasil: e Portugal: e PALOPs:
O que pensam?
A minha intenção genuína foi criar um artigo sobre um alimento vital que ainda não existia na lingua Portuguesa- política e divisões são coisas que creio secundárias num resultado que creio todos aspiram:
Melhorar e consolidar a Wikipedia em Português, correto? As diferenças de opinião ou diferenças culturais são factos com os quais gente adulta pode perfeitamente lidar e superar, penso eu.
Grato, Melroross (discussão) 07h38min de 18 de junho de 2020 (UTC)
Melroross, o artigo feijão já existia em português, esse é que é o problema. O seu artigo traduzido substituiu um artigo já existente. GoEThe (discussão) 09h26min de 18 de junho de 2020 (UTC)
Melroross, pessoalmente só tenho a agradecer-lhe por ter tomado a iniciativa. Expandiu o artigo, e em termos de referências, passou de umas meras 4 para 3 dezenas. Não se preocupe que a sua contribuição não será revertido e, se for, cá estarei para defender o seu trabalho. Da mesma maneira que você foi livre de traduzir mais informação, qualquer outra pessoa terá a liberdade de adicionar, se assim achar necessário, uma ou outra secção sobre feijões no Brasil ou feijões em Portugal. Se um dia destes precisar de ajuda com retoques, formatação ou algo semelhante, tentarei estar disponível para o ajudar. Luís Almeida "Tuga1143 10h32min de 18 de junho de 2020 (UTC)
Acho que é de agradecer tanto ao Melroross por trazer novo conteúdo, como ao Revolucionário aliado por ter fundido o conteúdo anterior. GoEThe (discussão) 11h06min de 18 de junho de 2020 (UTC)
Penso haja uma explicação lógica que o sistema gerou e causou um mal-entendido:
A tradução veio da página em inglês que não identificava um artigo em português com este título e conteúdo. Isto é, criei um novo artigo e só após várias alterações e muitas citações, atingi o nivel 4 de qualidade no artigo “Feijão”. Só no momento de salvar é que o sistema identificou outro conteúdo que eu pensei fosse uma versão salva por mim anteriormente pouco antes. Presumo a outra versão fosse muito incompleta pois não foi detectada inicialmente. A intenção nunca foi da minha parte, reverter conteúdo pois não estava a par da sua existência.
Contudo, creio que a normalização dum procedimento onde em artigos/temas globais, haja particularidades relativas ao Brasil, Portugal, PALOPs, seja criada uma sub-secção onde cada País possa desenvolver com materiais, estatísticas, imagens etc. relevantes para os leitores respectivos. Sugestões?
11h22min de 18 de junho de 2020 (UTC)Melroross (discussão)
Acho que há um erro de tradução no título. Feijão, até onde sei, é o chamado 'common bean' - A definição mais ampla no dicionário que encontrei diz "Denominação comum a diversas plantas dos gêneros Phaseolus e Vigna". "Bean" é uma palavra que abrange coisas como lentilhas, soja e amendoim, todo tipo de planta cujo fruto é uma vagem, que é ao que o verbete atualmente se refere. Amendoim não é feijão, mas quem ler o verbete da forma como está hoje pode achar que é. Tanto que, se for olhar a janela 'languages' na página anglófona "Bean" continua não existindo uma versão lusófona; enquanto que a janela 'noutros idiomas' da página feijão leva para o verbete anglófono 'Phaseolus vulgaris'. Sugiro desfazer a edição, voltar o verbete para a versão antes da tradução ter sido incorporada e criar uma página nova, não sei qual seria o título adequado, para a tradução.
Sobre o tema mais amplo das traduções, francamente, o projeto anglófono de modo geral (90+% das vezes) possui verbetes de qualidade muito superior, e traduções tendem a trazer melhorias aos verbetes, mas deve-se ter o cuidado de incorporar os conteúdos já presentes nos verbetes existentes, desde que devidamente referenciados e considerando o critério de notabilidade. VdSV9 12h30min de 18 de junho de 2020 (UTC)
Bem visto. Posso fazer separação do histórico e deixo o Melroross como autor do artigo "bean", revertendo mudanças posteriores. Os franceses chamam ao artigo fr:Légume sec, os galegos gl:Faba forraxeira e os italianos it:Legumi. Em português penso que o termo mais apropriado seria o Legume seco ou leguminosa seca, já que legume e legume (botânica) já existem e indicam coisas diferentes. GoEThe (discussão) 15h18min de 18 de junho de 2020 (UTC)
Fiz a separação. Caso não concordem com o título, basta mudar. GoEThe (discussão) 16h30min de 18 de junho de 2020 (UTC)
(discussão), se a maioria concorda com ‘Legume seco’ não creio seja razão para debater mais. Grato pela sua intervenção. 19h38min de 18 de junho de 2020 (UTC)Melroross (discussão)
Quanto ao artigo “Feijão” que parece ser o que já existia, acho honestamente; medíocre. Mas como isto parece ter gerado transtorno entre alguns dos editores, não vou debater e menos ainda, interferir. Notei que há muito ressentimento e complexos de inferioridade aqui. Pena. Mas isso é uma coisa que cada um poderá analisar em si próprio internamente e se possível, fazer paz consigo mesmos e com o mundo à volta. Este não é decerto o foro para discutir tais condutas.
Aos que valorizam o formato que recriei e compreendem o meu ponto de vista, bem hajam, aos que discordam; paciência e sinceramente tanto me faz. Cada um é livre de ter opinião própria e expressá-la. Como já dizia um filósofo muito antigo “não se pode sempre agradar a Gregos e Troianos.” Boas edições a todos.
Melroross (discussão) 19h31min de 18 de junho de 2020 (UTC)
@Melroross:Isso não tema nada a ver com suas palavras aqui. Essa discussão foi aberta para debater "o como foi feito" e como proceder em algo similar futuramente. É indispensável comentar algo do tipo Citação: Notei que há muito ressentimento. Se não tem conhecimento da cultura latina, não será um anglicano que vai pacificar a situação. E se este é um site colaborativo, aceite o contraditório com hombridade, não com desfaçatez: Citação: aos que discordam; paciência e sinceramente tanto me faz. O "R" Aliado 19h57min de 18 de junho de 2020 (UTC)

A questão é esta, das últimas linhas. Será que editores, que não tem habilidade desta língua, tem condições de "melhorar" artigos? Claro que podem, claro que tem direito, mas; remover conteúdo já existente e referenciado é melhorar? Balizar textos por outras línguas é melhorar para a cultura lusófona? Quando alguém, que não tem habilidade e conhecimento da cultura regional, fazer isso e aquilo por aqui, teremos que ter um grupo para "ir atrás" repondo e refazendo conceitos regionais? Então vamos criar um verbete feijão, para inglês ver, e um feijão brasileiro, como argumentou o editor britânico. Oras, é claro que qualquer um pode colaborar e suas edições são bem vindas, mas; a qualidade do verbete Feijão, depois que o britânico mexeu (sem eu recolocar textos), foi bom para quem? Para os lusófonos ao os anglófonos. Não é só "o feijão", mas se isso virar rotina? Abri esta discussão para criar algo que evite este tipo de comportamento, que é remover conteúdo regional e achar que isso melhorou o artigo (melhorou para quem). Acho bonito ver que temos cultura de terceiro mundo, pois os outros [mundos] não se preocupam com a cultura dos inferiores. O "R" Aliado 17h54min de 18 de junho de 2020 (UTC)

Que criem duas wiki lusófona. Uma para o Brasil. Outra para Portugal. Acho que o Vanthorn vai apoiar esta proposta. Zoraki (discussão) 18h31min de 19 de junho de 2020 (UTC)

Nunca apoiei nem apoiarei tal proposta. A lusofonia deve ser um motivo de orgulho e não divisionista. Att., Vanthorn® 19h07min de 19 de junho de 2020 (UTC)

A movimentação do histórico feita pelo GoEThe resolveu o problema de forma bastante inteligente. Não é preciso criar nenhum "mecanismo para preservar texto existente" porque isso já é inerente ao processo wiki. Quem edita o artigo não pode retirar conteúdo válido para acrescentar outro conteúdo válido, tem que adicionar o conteúdo novo ao conteúdo já existente. Isso me parece algo bem óbvio, nunca precisou de discussão. O Melroross errou, mas parece que o problema já foi resolvido.-- Leon saudanha 15h43min de 20 de junho de 2020 (UTC)

Reformulação do speedy close para o novo sistema de candidaturas a artigo bom

Olá a todos. Recentemente, uma proposta foi aplicada, que mudou o antigo sistemas de EABs. Não vou focar em todos os detalhes pois vocês ja devem saber, mas basicamente, existia o speedy close, que era quando um artigo poderia ser eleito em 15 dias caso houvesse 5 votos a favor e nenhum contra. Isso deixou de existir e agora, obrigatoriamente, todos os artigos candidatados devem ter um tempo de candidatura de 42 dias. Isso mesmo, foi de possivelmente 15 dias a 42 dias. O problema é que, com isso, possivelmente teremos menos ABs sendo candidatados (consequentemente, menos pessoas trabalhando neles), pois o speedy close era um fator que encorajava as pessoas a trabalharem neles ao invés de ADs. Os próprios critérios em WP:AB? dizem: "[ABs] possuem uma qualidade acima da média mas o seu processo não é tão exigente quanto os artigos destacados, que são avaliados como tendo o melhor conteúdo da Wikipédia". Porém, atualmente, a burocracia é a mesma. Com a mudança, acredito que muitos irão canditar artigos com qualidade suficiente apenas para AB em AD, já que o longo tempo de espera para candidatar o artigo desencoraja o usuário de candidatar apenas em AB, e o usuário não tem "nada a perder" com isso, pois existem usuários que votam sem ler, ou que julgam erroneamente que apenas "abrangente" é "completo" (especialmente aqueles que não conhecem bem o tema), então ele pode ter o artigo eleito em AD. Anteriormente, o usuário teria a perder o speedy close, e se ele arriscasse em AD, ele poderia estar perdendo 15 dias. Preciso deixar claro que o speedy close não era um método para eleger artigos "na maior velocidade possível". O speedy close existia pois a simplicidade de um artigo de qualidade AB não necessita do tempo de revisão de AD. É sem sentido um AD e um AB serem obrigados a terem o mesmo tempo de discussão, sendo que um AB é obviamente mais simples que um AD em mais de 90% dos casos. Vale lembrar também que, em vários casos, terá candidaturas "mofando" no tempo de discussão, o que possivelmente não ocorrerá a um AD, que tem mais chance de ter erros devido ao seu tamanho, mas para ABs "menorzinhos", há uma grande chance de isso ocorrer.

Dito tudo isso, proponho reestabelecer o speedy close, mas vamos por partes. Em vez de começarmos com várias propostas diferentes de reformulação, primeiro, gostaria de saber apenas a opinião da comunidade em relação ao speedy close, se ele deveria voltar de alguma forma. Caso a proposta tenha uma quantidade considerável de apoios em alguns dias, irei criar uma nova seção para discutirmos propostas de reformulação. Obrigado! GhostP. disc. 22h23min de 20 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário Desculpe lá a franqueza, mas tanta manipulação descarada já cansa. É provável que quem não estiver a par do assunto e começar a ler essa falácia aí acima fique com a ideia errada de do meio do nada que se triplicou o tempo de candidatura, de 15 para 45 dias.

  • Em primeiro, o que se introduziu a anteceder todas as EAB/D foi um período de três semanas de revisão, para que os artigos possam ser lidos, corrigidos e revistos antes de se iniciar a votação. Revisão e votação são duas fases distintas, mas você mistura tudo em "candidatura" para inflar os números e criar um pânico moral.
  • Em segundo, o tempo de votação de um AB não são 15 dias. São 30 dias regulamentares, e só em condições muito específicas é que a candidatura fecha aos 15 dias. Mas mais uma vez você omitiu isto e escolheu a dedo o menor prazo possível para esticar a diferença ao máximo.
  • Em terceiro, ao contrário do seu pânico moral, o tempo de votação na realidade diminuiu. Sim, leu bem: diminuiu. O tempo de votação recentemente aprovado é de 3 semanas. Isso é uma semana a menos do que os 30 dias que até aqui vigoravam. "Ah, mas e o speedy close"? Se considerarmos que metade dos ABs são promovidos por speedy close, então o tempo médio de votação atual de um AB são 3 semanas, que é exatamente o tempo aprovado.

Mais importante que isso: não existe qualquer malefício para o projeto ou para o artigo num tempo de revisão maior. Pelo contrário, só existem benefícios. Por outro lado, editores apressadinhos cujo único objetivo é encher a PU de estrelas o mais rapidamente possível não é propriamente um argumento... JMagalhães (discussão) 23h59min de 20 de junho de 2020 (UTC)

@JMagalhães: obrigado por mensagens do tipo "você escolheu a dedo", "você quer causar pânico", muito civil de sua parte... Independentemente, vamos ao resto.
  1. Anteriormente, o tempo de candidatura era os dois juntos: discussão e votação. Essa era a candidatura inteira. A candidatura foi ampliada para 42 dias (6 semanas). Não há mentira nisso. Estou juntando porque é a realidade. O tempo de candidatura era 15 ou 30 e foi ampliado para 42.
  2. Fiz algumas mudanças, para deixar claro que é apenas possivelmente 15 dias.
  3. Diminuiu o tempo de votação, mas e o tempo total da candidatura, e o tempo de discussão, não existem? Estou me referindo ao tempo total da candidatura que inclui a discussão e a votação. Esse tempo foi ampliado para 42 dias. Você também ignorou a parte que eu disse da possibilidade dos artigos mofarem na parte de discussão.
Citação: Mais importante que isso: não existe qualquer malefício para o projeto ou para o artigo num tempo de revisão maior. Pelo contrário, só existem benefícios Tenho certeza que sim, para os ADs que são mais complexos que ABs. Citação: editores apressadinhos cujo único objetivo é encher a PU de estrelas o mais rapidamente possível não é propriamente um argumento... Não, não sou um desses editores, e você provavelmente não leu a proposta: Citação: Preciso deixar claro que o speedy close não era um método para eleger artigos "na maior velocidade possível". O speedy close existia pois a simplicidade de um artigo de qualidade AB não necessita do tempo de revisão de AD. É sem sentido um AD e um AB serem obrigados a terem o mesmo tempo de discussão, sendo que um AB é obviamente mais simples que um AD em mais de 90% dos casos. GhostP. disc. 00h42min de 21 de junho de 2020 (UTC)
Você continua a manipular descaradamente a discussão omitindo factos essenciais para dar a entender uma coisa diferente da realidade. O que foi aprovado foi a introdução de um período de revisão antes da votação. O speedy close diz apenas respeito à votação e essa votação foi diminuída de 4 para 3 semanas. Você manipula números e mistura de propósito alhos com bugalhos para forçar uma narrativa paralela. JMagalhães (discussão) 00h54min de 21 de junho de 2020 (UTC)
Só para desfazer definitivamente esta manipulação descarada de números:
  • se apenas se tivesse introduzido a fase de revisão, sem alterar rigorosamente nada no prazo de votação e no speedy close, atualmente teríamos um total de 51 dias, ou 36 dias com speedy close.
  • como para compensar foram também aprovadas alterações no prazo de votação, atualmente foi aprovado um prazo fixo de 42 dias.
Se não percebeu, aqui e na outra discussão, vou resumir: a diferença entre ter speedy close ou não são meramente 6 dias, e não esses supostos 30 dias que você inventou. Percebeu? Você até tem o direito de achar que esses 6 dias são a coisa mais importante do mundo. Até pode passar por diva e dizer que vai deixar de destacar artigos só por causa de 6 dias. O que não pode é manipular descaradamente os números e os factos para levar outros a apoiá-lo apenas com base em pânicos morais e informação falsa. JMagalhães (discussão) 01h04min de 21 de junho de 2020 (UTC)
@JMagalhães: Citação: Você continua a manipular descaradamente Por favor, pare de fazer afirmações sem provas. Essa não é minha intenção aqui. E sim, o speedy close anteriormente se referia apenas à votação tecnicamente, mas o tempo de candidatura era exatamente o mesmo que o de votação, e eram considerados a mesma coisa, nesse contexto. No novo contexto, é algo diferente que precisa ser repensado e reformulado. A proposta aqui é para reformular o speedy close para o novo sistema, seja mudando a votação, a discussão ou os dois. E eu já dei minha explicação e não vou repetir inteiramente: AB é mais simples que AD e não precisa do mesmo tempo de discussão. Os critérios de AB dizem que é um processo mais simples. Mas com a nova mudança, ficou na mesma burocracia, que não é correto, pois AB é mais simples que AD... Leia novamente: reformulação. Eu obviamente não me importo com 6 dias. O sistema antigo de speedy close no novo sistema seria nonsense. Só pra esclarecer 100%: quero saber se a comunidade aceitaria um sistema que permite que ABs sejam eleitos em menor tempo em algumas situações, mas não necessariamente igual ao speedy close. Agora dê sua opinião, sem ataques ou comentários off-topic. GhostP. disc. 01h16min de 21 de junho de 2020 (UTC)

  Contra o colega JMagalhães já disse o necessário. Tetraktys (discussão) 00h30min de 21 de junho de 2020 (UTC)

@Tetraktys: leia minha resposta. GhostP. disc. 00h42min de 21 de junho de 2020 (UTC)
GhostP. não mudei de ideia. acho que qualquer coisa que acelere o processo editorial tende a rebaixar a qualidade do produto final, mesmo se a ideia não é alcançar a qualificação mais alta. parece que se quer tudo pra ontem. não é na pressa que se constrói o conhecimento. para mim é completamente inverossímil que esse prazo vá desencorajar editores seriamente comprometidos com o ideal da wikipédia.Tetraktys (discussão) 01h33min de 21 de junho de 2020 (UTC)
@Tetraktys: para ADs eu entendo, mas e para ABs que são mais simples? Os critérios de AD são mais exigentes que os de AB. É essa a questão. Você acha que ADs e ABs merecem o mesmo tempo de discussão? Por ABs serem mais simples, eles deveriam ter um tempo menor de discussão, pois um tempo maior é desnecessário e talvez até perda de tempo, com chance da discussão ficar mofando. O motivo não é para eleger artigos de forma extremamente rápida ou algo do tipo. GhostP. disc. 02h42min de 21 de junho de 2020 (UTC)
GhostP. prezado, se a diferença fosse realmente grande aí até se poderia pensar no caso, mas é uma diferença insignificante. e sempre acabamos caindo no argumento da pressa, do rápido, do mofando... como se a pessoa fosse se transformar num fóssil durante os terrivelmente longos éons de espera. isso não é um bom argumento.Tetraktys (discussão) 02h54min de 21 de junho de 2020 (UTC)

Questiono o motivo das pautas de candidaturas de artigos serem tão polêmicas. A questão é que todos os participantes que outrora participou de alguma discussão relacionada somente desperdiçam seu tempo. Existe um evidente consenso argumentativo de que o atual sistema de candidaturas tem falhas consideráveis que atribuí um peso significativo em participações superficiais. Em suma, o sistema beneficia uma votação numérica ao invés de oferecer um espaço para diálogos e procura por melhorias com participações de terceiros. A proposta anterior, independentemente de opiniões alheias, foi aquela que mais conseguiu contrabalancear a principal falha com a real condição de executá-la. No entanto, novas contestações.

Ok! Tudo bem que qualquer um tem o direito de expor uma opinião sobre o tópico; contudo, questiono a necessidade de criar uma nova proposta já morta. Por quê? Alguns dias atrás a mesma discussão estava sendo debatida em um outro tópico e vários editores demonstraram contrários ao speedy close. Então, criar uma proposta já questionada é um método nonsense e pergunto o motivo além de perder tempo. Desperdiça o tempo daqueles que participaram do outro tópico e continua desperdiçando porque cria-se a necessidade desses mesmos editores se manifestarem novamente. Para piorar, essa página não traz uma proposta propriamente, a proposição aparenta dar o mesmo objetivo do tópico aberto há dias, uma discussão. Edmond Dantès d'un message? 01h26min de 21 de junho de 2020 (UTC)

@Conde Edmond Dantès: Desculpe, mas não vi os "vários usuários". Só vi pessoas falando que o sistema é compatível, e pouquissimas falando que apoiava ou era contra (não ignore as pessoas que apoiaram, elas estavam no tópico). Além disso, foi dito que aquele não era o local apropriado para discussão, e então eu criei o local apropriado (aqui). Não vejo como uma perda de tempo. GhostP. disc. 01h34min de 21 de junho de 2020 (UTC)

  Concordo com a volta do speedy close com prazo de 15 dias para encerramento da discussão nos moldes existentes anteriormente. Se haverá uma fase de discussão prévia, na qual o artigo poderá ser corrigido, se for o caso, e considerando que o proponente poderá prorrogar o prazo de forma a garantir a devida revisão antes de inciar a votação, não vejo porque não instituir uma forma de aceleração da votação, que já existia anteriormente. FábioJr de Souza msg 02h28min de 21 de junho de 2020 (UTC)

  Concordo com sua ideia. GhostP. disc. 02h42min de 21 de junho de 2020 (UTC)

  Contra Antigamente a votação durava 4 semanas, que podiam ser abreviadas para 2 com o speedy close. Recentemente foi aprovado um período fixo de 3 semanas de votação, que é uma média entre os dois. Essa suposta diferença de 30 dias é uma invenção que resulta da manipulação de números e da comparação de alhos com bugalhos. JMagalhães (discussão) 10h20min de 21 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário: Citação: GhostP. escreveu: «[...] pois AB é mais simples que AD» realmente existe uma certa diferença entre esses dois tipos de candidaturas [nem tanta, dependendo de como certos editores editam]. No entanto, existe uma diferença entre o seu "simples", meu "simples", o "simples" do JMagalhães, o "simples" do Tetraktys, do Cond, do Fabio, etc. Quando vejo que artigos como este, este, este, este, este ou este [esse último para AD] estão se elegendo, percebo que o nível para "bom" está decaindo — apesar desta categoria ser menos exigente quanto um "destaque". Ou seja, há uma falta de perceptividade na discrepância entre um "artigo comum (inferior)" e "artigo bom". Por isso, acho importante cogitarem a possibilidade da implementação de tamanho mínimo nos critérios — seja AB e AD.

Dentro desta realidade, na qual artigos estão candidatando-se com o mínimo do mínimo [artigos comuns, nada acima da média] e de maneira apressada com o speedy close, a meu ver, é preferível que o processo de escolha passe a ser por   consenso. Gabriel bier fala aew 15h30min de 21 de junho de 2020 (UTC)

@Gabriel bier: apesar de discordar parcialmente de seus exemplos,   não estou contra a ideia de consenso, mas tenho algumas perguntas a fazer em relação a seu comentário:
  1. porque colocou o .no junto aos artigos como .sj, sendo que .no tem o triplo de referências e mais conteúdo que .sj ou .bv? Entendo que discorde que um artigo como .bv seja AB, apesar de ser um tema limitado, mas enfim. O .no está muito mais completo (já que é o domínio principal, então tem mais conteúdo mesmo), então porque colocou tudo na mesma categoria?
  2. Você acha que o artigo Yoshi's Safari poderia ser AB? Ele tem poucas referências, numero parecido ao de .bv, mas seu conteúdo está muito mais extenso e explicado em relação ao .bv, então, qual a sua visão no artigo? É mais por curiosidade mesmo e para que eu entenda melhor seu método de avaliação.
Obrigado. GhostP. disc. 17h05min de 21 de junho de 2020 (UTC)
@GhostP.: se comparar de modo coletivo o artigo .no com os demais códigos, se cria uma percepção de completude. Porém, ao lê-lo isoladamente, verei que o verbete ainda precisa de ajustes. Por fim, devo lembrar que o foco desta Esplanada é o speedy close, na qual por enquanto, preferindo me abster de um posicionamento a respeito — e não discutir a avaliação dos artigos supracitados. Respeitosamente! Gabriel bier fala aew 17h41min de 21 de junho de 2020 (UTC)
@Gabriel bier: concordo que o consenso seria o ideal para as candidaturas, mas a mudança é muito brusca e pode ser inexecutável na comunidade lusófona. Em síntese, podemos criar um horrível cenário de conflitos, diminuir a participação e ainda enfrentarmos os mesmos problemas atuais. Pois bem, quem será responsável por concluir os consensos? Eu, você, o JMagalhães? Em algumas discussões anteriores levantaram a hipótese de criar uma espécie de estatuto e dar para alguns usuários que realmente avaliam os artigos. Porém esses usuários são poucos, então eles darão conta de concluir todas as discussões? Haverá aceitação ao posicionamento da conclusão? Por favor, observe o atual cenário das candidaturas! Alguns usuários estão propondo diversos artigos para destaque de forma frenética! Depois a comunidade reclama que não há participação necessariamente porque já existe pouca participação! Além disso, alguns casos necessitam de tempo para analisar: uma semana? A mesma conta propõe cinco artigos, logo vai precisar de cinco semanas sendo que a duração é de quatro. O mecanismo de consenso necessita de uma reflexão mais ampla e que não aconteceu nas discussões anteriores.
@GhostP.: não quero que se sinta ofendido, mas peço que reflita sobre alguns posicionamentos que você adotou nesse caso. Alguns comentários estão desviando muito do tópico e não condiz com a realidade da proposta citada! Eu concordo que os artigos bons são mais simples do que os destacados, mas isso nos critérios de qualidade; contudo, ainda continua sendo imprescindível cumprir com esses critérios e o atual modelo das candidaturas cria um ambiente contrário já que vários usuários estão simplesmente votando sem analisar nada! E eu exclamo sim, porque tem casos que somente uma rápida análise da redação já é suficiente para reprovar a candidatura. Então, desculpa-me pela franqueza, mas preciso que você reveja como está se expressando e não é atoa que o JMagalhães está sendo ríspido nos comentários - o seu posicionamento pode ser válido, mas seus comentários, em especial a proposição, foge muito da realidade e que pode criar pânico em usuários desinformados do contexto. Então vamos com calma, porque eu presumo que você tem boa-fé, mas não está conseguindo se expressar corretamente. Edmond Dantès d'un message? 18h18min de 21 de junho de 2020 (UTC)
Minha intenção não é causar desinformação ou pânico. Me desculpem, vou evitar comentar nesse tópico para não causar mais confusão. Eu realmente sinto muito. Concordo com o que disse, Conde Edmond Dantès. Vou tentar ser mais objetivo e correto de agora em diante.
Bom, sobre o consenso... acho que pode ser uma boa forma de melhorar a situação das candidaturas, se feito da forma correta. Poderíamos criar um novo tópico, aqui mesmo (seção) ou uma nova discussão na Esplanada para ver se conseguimos a opinião da comunidade sobre isso (talvez seria até melhor criar uma nova, porque falei nonsenses demais aqui). Na minha visão, o consenso pode ser bom. GhostP. disc. 18h42min de 21 de junho de 2020 (UTC)
@GhostP.: compreensível, mas espero que compreenda também que outros já havia alertado para o desvio de foco da discussão. Independentemente, o que deve ser evitar é um conflito desnecessário entre usuários. Na pauta, eu discordo do seu posicionamento quando alega que AB e AD devem ser processos distintos. Eu não vejo necessidade de diferenciar um processo do outro e até acredito que se deva unificar, ainda mais que as candidaturas de listas sofrem de baixíssima participação.
Dado isso, o seu argumento tende a colocar o speedy close como o principal diferencial e o que chama de burocracia para mim é essencial. Há tempos que os usuários votam somente por votar, e em alguns casos, os artigos não tinha qualidade para destaque. Essa proposta torna obrigatório um período de "triagem" de três semanas, no qual vai procurar aumentar a qualidade dos artigos. A mudança pode sim desestimular aqueles usuários que propõe artigos sem qualidade, mas eu vejo isso um lado positivo ou vamos continuar promovendo artigos ruins. E esses usuários poderão ter a chance de ter os erros expostos para corrigir.
Depois desse período, inicia a votação. Nesse cenário, o speedy close pode ser discutido, mas com a diminuição da votação para três semanas... por isso que seus argumentos parecem um pouco exagerados. Sinceramente, peço desculpas se fui muito direto. Acho que deveríamos aplicar a proposta anterior e ver se o problema das candidaturas diminuí. Edmond Dantès d'un message? 23h44min de 21 de junho de 2020 (UTC)
Sem problemas, Conde Edmond Dantès, estou compreendendo muito melhor agora. Entendo seu argumento. No fundo no fundo, ainda gosto do speedy close, mas o que você falou faz sentido; Realmente, em alguns casos, o speedy close poderia eleger artigos sem qualidade, mas acho que também deve ser reconhecido os artigos de qualidade que ja foram eleitos por speedy close também, não são só artigos de qualidade como também não são só artigos ruins que são eleitos por speedy close. Enfim, vamos esperar por um tempo para ver como que esse novo sistema vai se sair, ai poderemos ver no futuro se o speedy close, consenso ou outro metodo é necessário, caso esse novo sistema não funcione bem. Novamente, peço desculpas pelos meus comentários ruins aqui na proposta, espero que eu esteja me expressando melhor agora. Minha vontade agora era de apagar essa proposta e fingir que ela nunca aconteceu (ou pelo menos reescrever ela inteiramente, porque agora eu percebo que escrevi ela de forma muito ruim)... GhostP. disc. 00h32min de 22 de junho de 2020 (UTC)

───────────────────────── @Conde Edmond Dantès: até concordo que o consenso no momento não seja viável por uma questão de dar tempo aos editores entrarem em acordo. No entanto, seria interessante uma elaboração deste tipo de escolha o quanto antes, readequando as mudanças atuais das votações para as consensuais. Após avaliar melhor essa questão, pressupor futuros conflitos e diminuição da participação é um fato quase certo [não muito diferente do cenário atual], pois sempre existirá discordâncias — independente do tipo de escolha. Há mais de um ano, abri uma esplanada a fim de saber a opinião dos colegas ao propor um "estatuto" de avaliador, no intuito de triar e selecionar os artigos com mais chances de destacamento, seja AB ou AD. Dentro dessa perspectiva, faria um processo de eliminação antes mesmo do verbete entrar em consenso [como uma lista em espera dos artigos → uma pré-aprovação para entrar em consenso], dando margem aos avaliadores fazerem análise mais criteriosa dos artigos já em avaliação. Durante o encerramento do consenso, ficaria a cargo dos avaliadores ou de qualquer editor experiente, fechá-la [da mesma forma que encerram-se as ELDs ou REVALIDAs]. Enfim, é uma alternativa que acho ser interessante futuramente. Só não sei se o speedy close funcionaria em uma escolha consensual. Gabriel bier fala aew 20h36min de 22 de junho de 2020 (UTC)

  Discordo de qualquer mudança no sistema recentemente adotado, pelo menos em um primeiro momento. O novo processo de escolha de ABs e ADs recém foi aplicado, precisamos de um tempo pra ver como a coisa vai andar. Dizer que os usuários vão indicar menos artigos para AB é apenas uma suposição e que parte de um pressuposto muito ruim, que é o de que os editores só indicam artigos para AB pela possibilidade da candidatura ser encerrada em menos tempo. Fica difícil não concordar com o Magalhães de que a insistência no speedy close é apenas pressa pra poder encher a PU de estrelinhas e estou com o Conde quando diz que a mudança pode desestimular usuários que propõe artigos sem qualidade, mas esse é justamente um dos maiores méritos do sistema novo. A obrigatoriedade de um período mínimo de discussão e revisão só trará benefícios ao projeto e espero que impeça a promoção de artigos ruins. Além do mais, acredito que quem deveria decidir se o artigo será promovido a AB ou AD é quem avalia, e não quem propõe. O Estranho no Ninho (discussão) 00h17min de 22 de junho de 2020 (UTC)

WikiFontes de novo em formato mais simples

Em maio do ano passado eu criei este tópico que levou à criação do Wikipédia:WikiFontes. Eu queria ter participado do concurso, mas acabei meio sem tempo. De qualquer forma, fico feliz que ele tenha dado certo e reduzido em 25% os artigos sem fontes à época, baixando o número total de artigos da faixa de 69 mil para aproximadamente 57.800. Acontece que o concurso não teve ainda vencedor anunciado, e eu sabia que isso iria acontecer porque o sistema de atribuição de pontuação era muito confuso, e demandaria muito tempo para que alguém fizesse a contagem. Muito mais simples teria sido atribuir 1 ponto por artigo. Mas tudo bem, já passou.

O número de artigos sem fontes volta a crescer novamente, já estamos na faixa de 59.538 artigos marcados como sem fontes. Que tal um Wikipédia:WikiFontes 2? Quem sabe agora com um sistema mais simples de pontuação, que possa realmente incentivar os usuários a participarem, e não abandonarem o concurso no meio. J Santiaago (discussão) 19h46min de 23 de junho de 2020 (UTC) OBS: Eu sei que o número real de artigos sem fontes é maior que os 59 mil, mas creio que se um dia o número dos marcados sem-fontes for baixado a zero, isso estimulará a comunidade a não deixar o backlog voltar a subir novamente.

  Comentário Não existe actualmente um número suficiente de utilizadores activos para sustentar e manter este projecto em todas as suas áreas mais críticas. Vanthorn® 19h57min de 23 de junho de 2020 (UTC)

É necessário primeiro encerrar o concurso atual. Apesar de meu chamamento em fevereiro, ninguém se interessou em ajudar a contar os pontos. A solução que encontrei é distribuir as camisetas na rua. Érico (disc.) 09h08min de 24 de junho de 2020 (UTC)

Aliás, o problema não é a sistemática de pontos. A questão é que cada artigo deve ser verificado, e o volume de trabalho resultante disso independe de quantos pontos cada referência recebe (até porque basta incluir uma predefinição que faz isso automaticamente). Érico (disc.) 09h32min de 24 de junho de 2020 (UTC)

Proposta de melhorias na interface e mais facilidade de se mexer

Bom eu acredito que a Wikipédia tem muito pela frente mas acredito que a Wikipédia deveria ter uma interface mais bonita e mais fácil de se mexer, e olha que pode ate atrair mais pessoas.

Esta é uma proposta de --GhostLu (discussão) 20h19min de 27 de junho de 2020 (UTC)

Provavelmente esta é a proposta mais elaborada que já vi.   Concordo com a mudança da interface para algo "mais bonito" e "mais fácil de se mexer", porém desconhecido. Next. Érico (disc.) 20h49min de 27 de junho de 2020 (UTC)

  • Também   Concordo, pena que não pensamos nisso antes, hoje teríamos mais de um milhão de artigos.Jo Loribd 22h43min de 27 de junho de 2020 (UTC)

Fica difícil concordar porque o que exatamente pretende se mudar para deixar a interface mais bonita ou mais fácil de se mexer? ✍A.WagnerC (discussão) 22h53min de 27 de junho de 2020 (UTC)

  Concordo Sugiro algo deste tipo. JMagalhães (discussão) 22h28min de 28 de junho de 2020 (UTC)

Ferramenta automática de tradução

Tenho tido um problema recorrente com relação à ferramenta automática de tradução. Vez ou outra tenho me deparado com editores, quase sempre novatos, que se utilizam da ferramenta para criar diversos artigos em série com erros lastimáveis de tradução e editoração. Esses editores publicam os artigos diretamente no domínio principal e são esquecidos lá para outros usuários "corrijam" o trabalho malfeito.

Fiz alguns estudos e, ao observar as funcionalidades da ferramenta, existe uma opção nas configurações onde é permitido ao tradutor escolher onde o artigo traduzido será publicado: Como uma nova página, "No espaço nominal principal para que todos possam ler" ou nos rascunhos pessoais, "Sob o seu espaço nominal de usuário para você melhorar". Observo também que a primeira opção (criação de nova página) é a opção escolhida pelo tradutor por padrão.

Gostaria de propor, portanto, uma alteração na ferramenta: fazer com que as traduções automáticas sejam publicadas, obrigatoriamente, no domínio usuário. Isso poderia ajudar a melhorar a qualidade das traduções, já que o usuário seria forçado a transpor o conteúdo de sua subpágina para o domínio principal, podendo visualizar melhor a versão final do seu produto e corrigir eventuais erros que a ferramenta tenha produzido.

Tenho uma leve desconfiança que essa alteração seja dificultada no Phabricator (ver essa notícia e essa tarefa no Phabricator para melhor contexto). Então sugiro desde já alguns métodos alternativos, como a alteração local nas mensagens da ferramenta (prováveis candidatas: 1, 2, 3, 4) para refletir essa decisão e o uso de filtros de edição que impeçam a publicação direta no domínio principal ou, caso não funcione, o uso de robôs para realizar a moção automática de artigos recém-traduzidos no domínio principal para o domínio usuário.

Grato, ━ ALBERTOLEONCIO Who, me? 06h03min de 29 de junho de 2020 (UTC)

Gostava de ver números mais concretos antes de formar uma opinião. Quantos artigos estão nestas condições? A ferramenta não deixa gravar artigos quando o texto é simplesmente tradução automática, penso eu. Eu já vi vários novatos ao vivo a ter dificuldade em gravar artigos pela ferramenta de tradução devido aos filtros de edição. E é muito difícil perceber o que exactamente está a causar o impedimento de gravar. É preciso balançar a necessidade de conter conteúdo impróprio e barrar contribuições de boa fé. GoEThe (discussão) 10h47min de 29 de junho de 2020 (UTC)

  Discordo da proposta. Eu até entendo que existem usuários mal intencionados utilizando esta ferramenta, mas não podemos generalizar, pois há também usuários que usam a ferramenta sem se apropriar da tradução automática. Esta burocracia exagerada pode até impedir que haja artigos novos criados com boa tradução. O ideal é que estes usuários que criam artigos com tradução automática sejam tutorados para evitar que tal erro se repita. WikiFer msg 13h22min de 29 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário eu acho que a tradução automática devia ser simplesmente abolida. para mim é uma piada que uma enciclopédia incentive o uso desse tipo de recurso, que não pode senão reverter em mais descrédito para nós — como se já não tivéssemos problemas de credibilidade o suficiente....Tetraktys (discussão) 14h54min de 29 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário

  • Não acredito que obrigar a publicar primeiro numa subpágina vá mudar a situação. A pessoa simplesmente publica e depois move para o domínio principal. Aliás, o que é mais provável de acontecer é que traduções relativamente competentes fiquem para sempre em subpáginas de usuário, uma vez que não é fácil para um novato perceber como mudar uma página de domínio.
  • O problema não está propriamente na ferramenta. Antes dela existir, já as páginas do projeto eram enchidas com traduções automáticas. O problema está na permissividade e tolerância que sempre houve com quem faz isso. Recordo-me de muitas dificuldades em enviar para eliminação textos que pouco mais eram que copy-paste do tradutor do google, mas havia sempre um batalhão de gente que achava que aquilo era "trabalho" que deveria ser "preservado" porque no futuro podia ser "melhorado". Só que fazer copy paste do tradutor do google não é "trabalho" e os artigos nunca eram "melhorados". Quem quiser ler traduções automáticas basta ir à página original e ativar o tradutor do browser. JMagalhães (discussão) 15h24min de 29 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário Concordo com o levantado pelo JMagalhães no que diz respeito à dificuldade que um novato bem-intencionado teria para mover por conta própria uma tradução boa para o domínio principal. Para que algo assim fosse implementado, seria necessário garantir que alguém atestasse a qualidade da tradução para então movê-la para o domínio principal, o que adiciona uma etapa ao processo normal de patrulhamento de novas páginas. O mais adequado seria diminuir a tolerância quanto à impugnação da tag {{ESR-matrad}} quando ficar claro que o autor não se esforçou para remover todos os trechos com sintaxe ou semântica pouco usuais. --ArgonSim (contatoajuda) 15h52min de 29 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário Não creio que abolir a ferramenta seja uma opção. É uma ferramenta útil e poupa um bom trabalho na tradução de artigos. O problema que ressalto aqui é o mal uso da ferramenta por usuários (alguns com boa-fé, outros nem tanto) que acreditam que tradução é um trabalho simples onde basta fazer alguns cliques e o artigo estará magicamente publicado. Como o JMagalhães afirmou, era um problema já existente e digo que essa ferramenta conseguiu amplifica-lo. Forçar o usuário a passar por essa etapa adicional (como acontece com o Mbabel, inclusive) dará ao usuário a oportunidade de reanalisar seu trabalho e corrigi-lo. Também a ideia não é deixar o usuário desassistido, já que a modificação nas mensagens da ferramenta poderá indicar os passos necessários para a publicação do artigo. Agora, se o usuário tem dificuldades em ler as instruções e copiar o conteúdo do artigo e publica-lo no DP, desculpe-me, mas o mínimo de competência é essencial. ━ ALBERTOLEONCIO Who, me? 16h44min de 29 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário Também não sei se a proposta realmente atingiria seu objetivo, mas se essa restrição não puder ser limitada aos usuários novatos, serei contra. Eu uso a ferramenta de tradução constantemente e sempre corrijo os erros (inevitáveis, eu diria) imediatamente após criar os novos artigos. Não me agrada a ideia de ter o trabalho de ficar movendo cada criação nova, mesmo que para um usuário experiente isso leve apenas alguns segundos. Victor LopesDiga!C 16h51min de 29 de junho de 2020 (UTC)

  Comentário Vou só levantar outro problema: quando a página é criada diretamente no domínio principal, é fácil patrulhar pelas páginas novas. Mas quando é movida, não aparece nas páginas novas. JMagalhães (discussão) 16h53min de 29 de junho de 2020 (UTC)

É exatamente isso que contas pagas estão fazendo para dificultar o patrulhamento. Cria-se testes que depois são movidos. Edmond Dantès d'un message? 21h52min de 29 de junho de 2020 (UTC)

  Concordo e   Discordo ao mesmo tempo. Se quiserem apresentar alguns números que comprove que realmente existe um "grande" problema, podemos fazer alguma coisa. E, na minha opinião, se fizermos alguma coisa efectivamente, volto a dizer o que já disse no passado: editores experientes e/ou de confiança não devem levar com postas de burocracia por causa dos que só passam por aqui uma vez por ano, se tanto. Se chegarem à necessidade de passar a opção padrão para uma página de usuário, que façam com que os editores de confiança não tenham que passar por isso. Contudo, duvido que haja números suficientes para se alterar algo do género. Não se pode submeter texto traduzido sem alterações manuais, nem se pode submeter texto sem refs. Por vezes, por muito que o artigo esteja referenciado, nem dá para o submeter porque há uma secção que não contém uma única fonte. Creio que a ferramenta de submissão tem dado passos na direcção certa, de modo a evitar más intenções ou descuidos de editores sem qualquer experiência, mas enfim.

Resumindo: não vejo necessidade para, mas se forem apresentados números que demonstrem necessidade, não massacrem os editores mais experientes e/ou de confiança. Luís Almeida "Tuga1143 21h47min de 29 de junho de 2020 (UTC)

Acredito que o modo mais eficaz de evitar o problema apontado aqui é fazer valer regras que já existem, mas que não são muito aplicadas. É possível eliminar um artigo porcamente traduzido de maneira relativamente simples através de uma eliminação semirrápida, que é permitida nesses casos. E o usuário que fizer mau uso da ferramenta de tradução automática deve ser bloqueado se persistir na atitude depois de ser avisado. O Estranho no Ninho (discussão) 00h02min de 30 de junho de 2020 (UTC)

Isso é uma das regras que não fazem sentido nenhum. Uma tradução automática deveria ser eliminada na hora. Não há justificação nenhuma para se ter que esperar 3 dias. Se o autor estivesse interessado em "melhorar" a tradução tê-lo-ia feito logo. E na raríssima eventualidade de realmente querer melhorar, é só perder uns 10 segundos com o tradutor do google para ter uma nova base de trabalho. JMagalhães (discussão) 00h12min de 30 de junho de 2020 (UTC)
Nisso eu também concordo, mas até onde sei, não é permitido marcar um artigo para eliminação rápida em caso de traduções automáticas. Até acho que deveria ser possível, mas aí é outra discussão... O Estranho no Ninho (discussão) 03h55min de 30 de junho de 2020 (UTC)
Se alguém quiser fazer uma proposta para que se possa eliminar esses problemas de forma menos burocrática, eu sou de acordo. Luís Almeida "Tuga1143 08h15min de 30 de junho de 2020 (UTC)
@Tuga1143, Estranhononinho e JMagalhães: eu já envio traduções ruins e artigos que abusam de copy/paste para eliminação rápida há um bom tempo. Uma vez encontrei um artigo impressionante de duas linhas, mal traduzidos, com fontes jogadas de qualquer forma e ainda erradas, considero uma perda de tempo ESR em casos extremos. Edmond Dantès d'un message? 23h29min de 30 de junho de 2020 (UTC)