Abrir menu principal

Wikipédia:Esplanada/propostas/Proposta de alteração à Política de Bloqueio (10out2019)

Problema: Segundo a actual política de bloqueio, apenas os administradores têm participação com carácter decisivo nas discussões de bloqueio. Isto tem causado vários problemas graves, entre eles:

  • A comunidade em geral é impedida de participar com voz activa nestas discussões, ficando inclusive separados por uma espécie de linha de ringue dos administradores que discutem ao caso. Isto leva a um desinteresse generalizado por estas discussões, e consequente perda de cidadania pela comunidade;
  • O que deveria ser uma deliberação por consenso, há muitos anos que se transformou numa conta aritmética entre quantos administradores estão contra, e quantos a favor, inclusive com quadrinho de contas no fim, levando a uma subversão geral do propósito inicial destas discussões;
  • Criação de uma ideia de elite na Wikipédia, com supostos poderes de argumentação acima da comunidade, que não só não corresponde ao expectável, já que muitos editores experientes não são nem querem ser administradores, como é contra a própria matriz da Wikipédia;
  • Várias Discussões de bloqueio acabam abandonadas por falta de participação e interesse de administradores, o que provavelmente aconteceria muito menos se a discussão fosse alargada à restante comunidade.

Proposta de alteração à actual Política de Bloqueio: (riscado o que foi mudado, a verde o que foi acrescentado)

6.1.4 Os pedidos formais de revisão terão duração de, a princípio, três dias, e só podem ser encerrados por administradores. Se uma discussão ~maior se fizer necessária, ela poderá prosseguir até que os administradores editores participantes cheguem a um consenso, não devendo a discussão, no entanto, ultrapassar o prazo de duas semanas. Se em três dias não houver ao menos três administradores que apoiem o bloqueio, este poderá ser suspenso até o fim da discussão, onde, havendo consenso, o bloqueio poderá ser reaplicado pelo prazo restante. O consenso aqui não pode ser obtido por cálculo aritmético entre "apoio" e "não apoio", mas deverá seguir as normas definidas em CONSENSO. Os prazos limites, bem como as medidas descritas na próxima subseção, não são extensíveis a usuários bloqueados por período indeterminado (e para os quais se pretenda requerer a reintegração ao projeto) ou por uso ilícito de fantoches, em decorrência de um resultado de CheckUser.[2]

Apenas foi mudada a composição do corpo participante e decisivo do consenso, assim como fica explícito que o resultado deve seguir as normas de obtenção de CONSENSO, e não um mero cálculo aritmético como se de uma votação se tratasse. Uma vez que estamos lidando com argumentos, não foi colocada qualquer restrição à participação de editores do projecto.

Deixo aqui à consideração da comunidade.-- Darwin Ahoy! 10h01min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

DiscussãoEditar

  Discordo Proposta populista sem pés nem cabeça. Agora vamos ter novatos, editores problemáticos, vândalos, pov-pushers, socks e incompetentes em geral a decidir sobre o bloqueio de editores veteranos? Era o que mais faltava. "Administradores" não são nenhuma elite, qualquer pessoa pode candidatar-se. Assim como qualquer editor pode trazer evidências para as discussões. JMagalhães (discussão) 10h57min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

O que vale num consenso é a qualidade dos argumentos, não a qualidade (ou suposta qualidade) do editor. Não faz sentido que as pessoas se tenham de candidatar a administradores para poderem participar numa decisão que se baseia em regras que não foram decididas por administradores ou burocratas, mas sim pela própria comunidade.-- Darwin Ahoy! 11h34min de 10 de outubro de 2019 (UTC)
Citação: Não faz sentido que as pessoas se tenham de candidatar a administradores Pelo contrário, faz todo o sentido. É a comunidade que decide que aquele editor está apto a tomar esse tipo de decisões. Não queremos bloqueios de editores veteranos a ser decididos por novatos, editores problemáticos, vândalos, pov-pushers, socks, spammers ou incompetentes em geral. Isso é uma total inversão e perversão do sentido de justiça. JMagalhães (discussão) 11h43min de 10 de outubro de 2019 (UTC)
Existem administradores "problemáticos, pov-pushers, socks e incompetentes em geral". GhostP. disc. 14h12min de 10 de outubro de 2019 (UTC)
Sim, esse é o sistema que está: A comunidade elege uma espécie de elite, que depois decide no seu lugar. No entanto, não me parece que o propósito do cargo de administrador (ou sequer de burocrata) tenha alguma vez sido andar a servir como uma espécie de senadores, tomando o lugar da própria comunidade nas decisões.
A proposta de mudar esse estado de coisas está aí, e a comunidade é soberana para voltar a chamar a si esse poder de decisão, que a meu ver nunca lhe devia ter sido cassado. Já sabemos a sua opinião, vamos deixar espaço para a restante comunidade se expressar.-- Darwin Ahoy! 13h43min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

  Opinião Acho um exagero deixar qualquer um participar. Que tal deixarmos apenas os reversores também? Mais pessoas participam, e essas pessoas conhecem a política de bloqueio (eles podem bloquear). GhostP. disc. 14h12min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

@GhostP.: É uma opção, assim como restringir a participação a editores com direito ao voto. Havendo interesse em se proceder à mudança, o grau de restrição pode ser facilmente decidido por votação (exemplo de opções: nenhum, com direito ao voto, reversor, eliminador, administrador, burocrata).-- Darwin Ahoy! 15h34min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

  Pergunta Alguém pode pesquisar como isso é feito em outras wikis?--PauloMSimoes (discussão) 15h08min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

@PauloMSimoes: Na wiki.en casos mais complexos são resolvidos via ArbCom, que permite a participação de todos em pé de igualdade, estando a decisão a cabo de um conjunto de árbitos regularmente eleitos pela comunidade. No Commons quando há um caso destes, todos são livres de participar na discussão, inclusive IPs. Não me lembro de administradores ou burocratas terem qualquer prerrogativa na participação neste tipo de decisões em relação ao resto da comunidade em alguma wiki. Se existe alguma a fazer isto para além da nossa, eu desconheço.-- Darwin Ahoy! 15h35min de 10 de outubro de 2019 (UTC)
Na en.wiki todos são livres de participar, mas quem toma decisões são os membros eleitos do arbcom. Aqui também todos são livres de participar nas discussões, mas quem toma as decisões são os membros eleitos para tomar essas decisões. Em nenhuma wiki há novatos, spammers ou editores problemáticos a decidir bloqueios de editores veteranos. JMagalhães (discussão) 15h45min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

  Discordo. A proposta começa logo com uma falsidade: «A comunidade em geral é impedida de participar com voz activa nestas discussões», pois a participação sempre foi aberta a todos os editores e o que está reservado aos admins é a chamada avaliação. Partindo do pressuposto que a comunidade sabe escolher os administradores — e se não sabe, então também não está apta a opinar sobre bloqueios — a avaliação dos admins tem em conta os argumentos colocados por todos os participantes. Além do mais, qualquer um pode candidatar-se a administrador, um cargo que não é uma honraria ou "medalha", mas um sinal de confiança da comunidade no conhecimento das regras e na competência para as aplicar.
Também estou curioso em saber como é que se melhoraria o consenso questionando a competência para avaliar consenso por parte dos administradores. Se por um lado há alguns poucos editores experientes e ativos cujas competências para participar em consensos deste tipo estão ao nível dos admins, quantos deles é que participam em discussões de bloqueio, especialmente quando não são convocados? A ser aprovada esta proposta, o processo de decisão vai ficar ainda mais complicado, pois há-de ser frequente novatos, editores problemáticos, vândalos, pov-pushers, socks e incompetentes em geral reclamarem que a opinião deles vale tanto como a dos outros. --Stegop (discussão) 15h51min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

A comunidade é livre de "participar" - basicamente, é livre de assistir: pode participar, mas sem qualquer voz activa, tal como escrevi. Fica lá no cercadinho dela, sendo que o que escreve, ao contrário dos administradores, não conta para nada no consenso ou suposto consenso que se espera obter. Isto não me parece uma forma justa de participação, além de dar uma função senatorial aos administradores que realmente não faz parte do cargo deles. Não vale a pena acenar com o espantalho da eventual participação de editores sem preparalão em consensos, porque o próprio cargo de burocrata há muito que é decidido assim, aparentemente sem qualquer problema.-- Darwin Ahoy! 16h01min de 10 de outubro de 2019 (UTC)
Errado. Em muitos casos os não-administradores trazem novas evidências e/ou são determinantes para a decisão. JMagalhães (discussão) 16h02min de 10 de outubro de 2019 (UTC)
Como a política actual diz, apenas o consenso dos administradores conta. Os outros ficam a ver. Claro que se algum senador administrador quiser fazer a esmola de adoptar alguma dessas opiniões, acabam valendo também.-- Darwin Ahoy! 16h15min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

  Discordo O estatuto de administrador é acessível a qualquer editor que cumpra os requisitos que a comunidade estabeleceu. Ademais foi a comunidade que atribuiu a esse estatuto a função de avaliar os bloqueios. Assim, quando a comunidade escolhe alguém para administrador, ela vota sabendo que ele tem condições de desempenhar essa função. Estender para os mais de cinco mil editores ativos não parece ser algo adequado.FábioJr de Souza msg 16h44min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

@Fabiojrsouza: A avaliação de bloqueios em primeira instância é prerrogativa dos administradores, e em segunda continua sendo prerrogativa dos administradores a avaliação e fecho do consenso. o que não me parece nada correcto é restringir a participaçáo no consenso apenas a administradores, que, de resto, não têm o dom da infabilidade. É isso que esta proposta pretende alterar.-- Darwin Ahoy! 16h56min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

  Concordo Sempre achei inútil a comunidade ter "voz" nesse tipo de discussão mas não servir de nada no consenso geral por conta da soberania dos administradores. Cômico é própria elite mencionada estar discordando da proposta. Jardel.[5.250] d 18h21min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

Dificilmente teríamos consenso entre os administradores, de modo que a contagem aritmética tem trazido uma solução melhor nesses casos. Se não há consenso entre os administradores, que dirá se os não administradores forem consultados também?! A proposta é bem intencionada e parte de um princípio nobre, democratizar e impedir a elitização da Wikipédia, além de forçar o consenso, mas basta olhar as discussões de bloqueio que trouxeram resoluções nos momentos cruciais, e perceber que o sistema proposto teria impedido a resolução dos problemas, ao invés de ajudár a resolvê-lo. Salvo raríssimas exceções, em time que está ganhando, não se mexe. Também não concordo com a adição dos reversores a este processo, porque os reversores não passam por escrutínio da comunidade, ao contrário dos administradores, que, em tese, são os mais preparados para lidar com situações disruptivas.   Discordo, concordando com o JMagalhães neste ponto sobre Citação: novatos, editores problemáticos, vândalos, pov-pushers, socks e incompetentes em geral a decidir sobre o bloqueio de editores veteranos. —Pórokhov Порох 18h23min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

  Discordo totalmente desta proposta. Como já foi dito antes, qualquer usuário pode se tornar sysop, ganhando acesso a ferramentas que só vêm com experiência e com o consentimento da própria comunidade e, ademais, ganhando oportunidade para dar a opinião em casos sérios e fazer parte de um processo de decisão. Ao contrário do que foi dito, são raras as discussões que terminam com "a caixinha no fim a contar as opiniões". Na grande maioria das ocasiões os administradores chegam sim a um consenso, podendo haver sempre um ou outro que discorde. Foi dito aqui também que é cómico "a elite opinar sobre a sua própria soberania", mas esquecem-se que isto também não deixa de ser "a própria comunidade a opinar sobre a sua própria promoção". Os usuários que são sysop não deixam de fazer parte da comunidade, muito pelo contrário, são uma parte valiosa da comunidade. Não é por ser sysop que passei a ser "elite" e "deixei de contribuir para o DP". Em vários casos o que faz falta aqui não é falta de participação da comunidade em processos como DB, mas sim a falta de um ArbCom, com pessoas eleitas pela própria comunidade de X em X tempo, que pudesse ter um poder de decisão acima dos administradores em processos de extrema dificuldade (mas isto já foi proposto e não gerou apoios, pelo que nem me vou alongar mais no assunto). Quanto à falta de participação por parte de uma camada dos sysops, já propus no passado que os sysops passassem por um processo de "renovação de contrato", evitando que tenhamos sysops que há anos não participam mas mantêm o estatuto porque fazem meia duzia de edições por ano (mas, novamente, é um assunto no qual não me vou alongar pois a própria comunidade não aceitou). Neste mundo que é a wiki, só não participa e não cresce quem não quer, não existe uma estrutura de classes rígida, pelo que a proposta feita só tem literalmente duas classes: ou não tem pés nem cabeça, ou é feita para dar a volta através de algum tipo de intenção obscura... e acredito, piamente, que se enquadre na falta de pés e de cabeça. Luís Almeida "Tuga1143 18h54min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

  Discordo 'per' Tuga1143, integralmente. Há cerca de setenta administradores, que é um número considerável e todos receberam o estatuto através de votação acessível a toda a comunidade. Portanto, deve-se presumir que são idôneos para representá-la. Quanto à questão sobre a criação de um ArbCom (ao meu ver, uma boa solução), já foi tão discutida, que tenho certeza que isso jamais vai acontecer por aqui.--PauloMSimoes (discussão) 19h34min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

Exacto, numa comunidade ínfima em tamanho, como é esta, não faz o menor sentido haver ArbCom.-- Darwin Ahoy! 19h46min de 10 de outubro de 2019 (UTC)


  Comentário Se a política de bloqueio prevê que apenas os bloqueios somente pode ser aplicados por administradores, exceto os casos de reversores, então qual a lógica de contabilizar a opinião de qualquer usuário na revisão? Edmond Dantès d'un message? 22h24min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

Ninguém falou em contabilizar: aliás, esse é mesmo um dos erros que têm sido sistematicamente cometidos, contabilizar opiniões como se fossem votos, inclusive aquelas que não têm justificativa. Esse processo deveria ser um consenso, e não uma votação. Na argumentação, em princípio, não há qualquer diferença entre administradores e não administradores. E na proposta o consenso continua sendo fechado por um administrador.-- Darwin Ahoy! 22h37min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

  Discordo por compartilhar da mesma opinião do Stegop. Edmond Dantès d'un message? 23h29min de 10 de outubro de 2019 (UTC)

  Concordo com a proposta. Creio que também seja ideal estabelecer critérios para a participação dos não sysops, como os que estão em WP:VOTO. João Justiceiro (disccont) 02h30min de 11 de outubro de 2019 (UTC)

  Apoio a alteração à política de bloqueio. Os procedimentos decisórios de rotina da comunidade não podem ficar a cargo exclusivo de um grupo seleto, especialmente quando esse grupo não se submete a um processo regular de escrutínio e legitimação pela comunidade. A abertura mais ampla à comunidade é uma proposta justa. Parece-me agora necessário imaginar critérios para esta ampliação, como dito acima. --Joalpe (discussão) 17h50min de 11 de outubro de 2019 (UTC)

Bloquear ou banir editores por 3 meses, 6 meses ou indefinidamente é uma "decisão de rotina"? JMagalhães (discussão) 11h34min de 12 de outubro de 2019 (UTC)

  Discordo, bastam os editores problemáticos, vândalos, pov-pushers, socks, ou incompetentes em geral que conseguem apoio para a aprovação a sysop com os seus meats, a comunidade não precisa de contas autoconfirmadas para apoiar ainda mais o abuso das ferramentas administrativas! Jogue com o que ainda tem ;) !d'O Magriço valho (discussão) 20h44min de 11 de outubro de 2019 (UTC)

  Discordo da mudança. A avaliação de bloqueio exige conhecimento técnico e só bloqueia quem tem esse conhecimento reconhecido pela comunidade. Não é questão de elite, mas justamente não faz sentido a "segunda instância" ser mais abrangente que a primeira. Millbug fala 04h47min de 12 de outubro de 2019 (UTC)

"Agora vamos ter novatos, editores problemáticos, vândalos, pov-pushers, socks e incompetentes em geral a decidir sobre o bloqueio de editores veteranos?" já teve e a comunidade caiu feito um patinho. Basta aplicar algo semelhante ao WP:VOTO tal qual foi sugerido. Jardel.[5.250] d 18h11min de 12 de outubro de 2019 (UTC)

  Concordo com a alteração na política. Administrador é um estatuto que a comunidade confere para usuários que a própria comunidade reconhece como dignos de confiança em ganhar direitos de acesso e usar certas ferramentas, isso não os torna de forma alguma a voz da comunidade. Se WP:CONSENSO for aplicado, não importa o estatuto, idade, polêmica, tempo de contribuição, competência do escritor, se seu argumento for válido, deveria ser levado em consideração na decisão. Ederporto (discussão) 14h36min de 15 de outubro de 2019 (UTC)

Como isso seria na prática? Quem vai avaliar se houve consenso? Um administrador? Não dá na mesma? Millbug fala 20h15min de 15 de outubro de 2019 (UTC)

Millennium bug Essa proposta deseja (na prática) aplicar à discussão de bloqueio o sistema das PE's. Lá, já vemos a dificuldade de alcançar o quórum em algumas propostas....FábioJr de Souza msg 01h44min de 16 de outubro de 2019 (UTC)

@Fabiojrsouza: Não só. A proposta é, na realidade, constituída por duas partes. A primeira parte, sim, propõe que um bloqueio passe ser decidido por consenso e não por votação. Mas a segunda parte propõe que as decisões de bloqueio passem a ser tomadas não por administradores eleitos e experientes, mas por qualquer um, incluindo novatos e editores problemáticos. JMagalhães (discussão) 02h04min de 16 de outubro de 2019 (UTC)
@JMagalhães: Apontei o caso da PE porque lá é por consenso e qualquer editor participa (embora eliminador/administrador encerre). Mas a proposta em questão, por mais nobre que seja o objetivo, só geraria problemas caso aprovada. Afinal, com muitos participando maior a dificuldade em chegar no consenso. Ademais, a comunidade deixou a cargo dos administradores certamente por não querer se envolver. Imagina se 5000 efitores ativos fossem participar? Muito embora existam votações nas quais é difícil chegar a 100. Ademais, é incoerente um reversor não poder aplicar bloqueio superior a um dia, mas poder decidir sobre eles em uma revisão.FábioJr de Souza msg 03h35min de 16 de outubro de 2019 (UTC)
@Fabiojrsouza: Esta proposta parece ser uma reciclagem da Wikipédia:Sanção de insultos, uma bizzaria efémera dos primórdios do projeto em que qualquer editor podia decidir o bloqueio de outros. Não é do meu tempo, mas ao longo dos quase dez anos que edito todos os comentários que li sobre isso referem-se a isso como a coisa mais estapafúrdia e desastrosa que o projeto já teve. JMagalhães (discussão) 03h53min de 16 de outubro de 2019 (UTC)
A Wikipédia:Sanção de insultos de insultos era estapafúrdia por ser uma votação, não por ser aberta a todos. Quem quer impedir a participação dos outros numa decisão em que só conta a qualidade dos argumentos, certamente tem medo da qualidade desses argumentos, pois não acho nenhuma outra razão para isso.-- Darwin Ahoy! 17h46min de 16 de outubro de 2019 (UTC)
As discussões de bloqueio são abertas à comunidade. Qualquer editor é livre de abrir discussões de bloqueio e de acrescentar novas evidências. Na maioria dos casos, esses inputs são decisivos. O disco riscado de que a comunidade é "impedida de participar" não tem colado. JMagalhães (discussão) 17h50min de 16 de outubro de 2019 (UTC)

───────────────────────── Como está explícito na política, apenas a argumentação dos administradores é sempre tida em conta para a formulação do consenso. A avaliação argumentação fornecida pela comunidade é opcional, independentemente do mérito dessa argumentação. De resto, não sei porque anda fazendo um bicho de sete cabeças com isto. Há anos que se procede assim para a eleição dos burocratas, e nunca me lembro de o ver a resmungar que isso não presta. Porquê a recusa em aceitar o mesmo aqui?-- Darwin Ahoy! 18h25min de 16 de outubro de 2019 (UTC)

Fale por si. Que você ignore o que os outros escrevem é problema seu. A maioria dos administradores leva obviamente em conta as evidências apresentadas na discussão. JMagalhães (discussão) 21h08min de 16 de outubro de 2019 (UTC)
Eu é que ignoro, e você é que anda aqui todo empolgado, arranjando toda a casta de pretextos para cortar a voz à comunidade.-- Darwin Ahoy! 21h11min de 16 de outubro de 2019 (UTC)

  Discordo não dá pra todas as pessoas se encarregarem de tudo. a wikipédia é muito grande, acho ótimo que se possa delegar funções específicas para aqueles que têm a paciência e o talento para elas. quem quer ter poder de decisão nessa questão, se candidate ao cargo, é simples. abrir para todos vai ser abrir para novatos, e não acho que deixar novatos opinar em tudo seja recomendável, ainda mais em casos de gravidade como bloqueios. eles mal conhecem o sistema. Tetraktys (discussão) 20h01min de 23 de outubro de 2019 (UTC)

  Discordo em absoluto da proposta e faço minhas as palavras do JMagalhães e do Tuga1143. Chronus (discussão) 00h57min de 2 de novembro de 2019 (UTC)