Wikipédia:Temas recorrentes/Cisão da Wikipédia lusófona

Ao contrário de línguas como o finlandês, o japonês, o africâner ou o tcheco, cada uma delas usada por um povo, tipicamente cingido a uma determinada área geográfica, a língua portuguesa é património comum de oito países, habitados por povos com culturas diferentes, espalhados por vários continentes e distanciados entre si por centenas ou milhares de quilómetros. Este carácter transnacional torna-a comparável ao inglês ou ao espanhol, embora com menor número de falantes e uma relevância mundial menos acentuada.

Tal como o português, também o inglês e o espanhol são falados por largas centenas de milhões de pessoas em numerosos países, cada um deles com as suas particularidades, dialectos e variantes nacionais. No entanto, apesar do universo de diversidade que existe dentro da língua inglesa, não existe tal coisa como a Wikipédia britânica, jamaicana ou sul-africana. Tal como não há uma Wikipédia mexicana, argentina ou paraguaia. Todos os países anglófonos contribuem para a Wikipédia de língua inglesa, assim como todos os países hispânicos se revêem na Wikipédia de língua espanhola.

Da mesma forma, angolanos, brasileiros, cabo-verdianos, guineenses, portugueses, macaenses, moçambicanos, são-tomenses, timorenses e outros que falem a língua portuguesa convivem numa mesma Wikipédia lusófona, respeitando as particularidades uns dos outros.

No entanto, nem todos compreendem esta realidade e, ao longo dos anos, várias pessoas a questionaram, reclamando a fragmentação da Wikipédia lusófona em Wikipédias criadas à medida de cada variante nacional da língua. Houve mesmo propostas nesse sentido que foram levadas à Wikimedia e sujeitas a votação:

Em todos os casos, as propostas foram recusadas pela comunidade.

Nos arquivos seguintes reúnem-se os debates realizados em diversas páginas de discussão da Wikipédia lusófona, ao longo dos anos:

Ver tambémEditar