Abrir menu principal

Wikipédia β

Wikipédia Discussão:Fontes confiáveis

"Fiável" no Brasil tem um sentido até engraçado. =) Lipe F M L 00:39, 4 Setembro 2006 (UTC)

Ainda não sei de onde os anglófonos foram inventar as fontes terciárias. Algo ou é uma coletânea ou é uma fonte! Cachorrinho está latindo lá no fundo do quntalmsg 00:59, 4 Setembro 2006 (UTC)

Não sei porque esse estranhamento, pois o termo fiável é perfeitamente compreensível.

Nevinho (discussão) 21h44min de 13 de Junho de 2008 (UTC)

Política, recomendação, ensaio?Editar

Não tem marcação no topo. O que é afinal? GoEThe (discussão) 14h47min de 14 de Agosto de 2008 (UTC)

Boa pergunta... Vim ler esta discussão com esta mesma pergunta na cabeça... Kleiner msg 05h01min de 6 de junho de 2009 (UTC)

Em Verificando as fontesEditar

Editores devem avaliar as fontes e decidir quais são as mais confiáveis e de maior autoridade. Para assuntos acadêmicos, toda áreas tem um sistema estabelecido de revisões e avaliações que pode ser encontrado nas revistas científicas da área em questão. --Juanplopes (discussão) 03h22min de 27 de fevereiro de 2009 (UTC)

Fontes IndependentesEditar

O que fazer quando não encontramos fontes independentes. Ex. Artigos sobre Santos da Igreja Católica?--Raimundo57br (discussão) 16h55min de 6 de janeiro de 2012 (UTC)

Não cria artigo, ora. Se não tem fonte independente em lugar nenhum então o assunto não tem notoriedade, verificabilidade, e possivelmente imparcialidade. Agora, se existe fonte fiável e independente, só q vc não achou / procurou, marca com {{Fontes primárias}} ou {{Mais notas}}, ou envia para eliminação (dependendo da notoriedade do assunto). Rjclaudio msg 17h11min de 6 de janeiro de 2012 (UTC)
Espero que não façam uma campanha para apagar artigos sobre Santos, como encontrar fontes independentes para Santos que viveram na Idade Média (ou antes), e sobre personagens bíblicos?--Raimundo57br (discussão) 17h41min de 6 de janeiro de 2012 (UTC)
Vai me dizer que só a Igreja que escreve textos sobre santos e personagens bíblicos? Não existe nenhum texto em jornal, nenhuma matéria em revista, nenhum outro site geral falando sobre isso, ou mesmo alguma outra corrente ou anti-igreja? Rjclaudio msg 17h47min de 6 de janeiro de 2012 (UTC)
Tem um artigo que melhorei como IP sobre uma pessoa que foi superior de uma ordem religiosa, e usei material publicado pela ordem religiosa em questão, felizmente ele viveu no século XX e é fácil encontrar material não ligado àquela ordem pelo Google, mas o que fazer sobre São Longuinho, São Bruno, São Cosme e Damião, etc. (por favor não marquem para deleção)--Raimundo57br (discussão) 18h02min de 6 de janeiro de 2012 (UTC)
Fui olhar o artigo e vi que não citei fonte nenhuma, vou ver se acho o livrinho que usei como fonte.--Raimundo57br (discussão) 18h05min de 6 de janeiro de 2012 (UTC)
Wikipédia:Sem fontes fiáveis, sem verificabilidade, sem artigo.--Mister Sanderson 15h42min de 7 de janeiro de 2012 (UTC)
  • O usuário além de não editar fora do domínio de discussão está repetindo para provar sua tese a expressão "por favor não marquem para deleção"; como se os demais usuários não tivessem condição de avaliar sobre a relevância dos temas e que isto fosse uma exclusividade sua. Sugiro que seja tratado como uma CPU se continuar a tratar os demais usuários desta forma desrepeitosa. Fabiano msg 21h24min de 6 de janeiro de 2012 (UTC)
Sinceramente, meu grande objetivo é voltar a ser um pacato editor no domínio principal, mas por enquanto não estou conseguindo me desvencilhar da wiki-política, solicito um pouco de paciência dos administradores.--Raimundo57br (discussão) 23h44min de 6 de janeiro de 2012 (UTC)
Parar de ficar tentando alterar todas as políticas para que fiquem de acordo com seu inclusionismo já seria um grande favor, que tal?--Mister Sanderson 15h42min de 7 de janeiro de 2012 (UTC)
Existe uma força inexplicável que me faz lutar em favor do inclusionismo, solicito apenas um ambiente de tolerância com os que pensam de forma diferente.--Raimundo57br (discussão) 18h03min de 7 de janeiro de 2012 (UTC)
Interessante querer tolerância para si, mas estar lutando contra os outros. Sua batalha não está dando muitos resultados pois a comunidade não pensa da mesma forma que você. Ficar insistindo em alterar várias coisas, neste caso, não lhe traz nenhuma conquista, apenas cansa os outros. --Mister Sanderson 19h11min de 7 de janeiro de 2012 (UTC)
Não sou um imediatista, a wikipédia melhora aos poucos--Raimundo57br (discussão) 20h39min de 7 de janeiro de 2012 (UTC)
Recomendo assistir 12 homens e uam senteça--Raimundo57br (discussão) 20h39min de 7 de janeiro de 2012 (UTC)

Central de FiabilidadeEditar

Foi criada uma subpágina: Central de fiabilidade para discutir casos concretos de aplicação do conceito de Wikipédia:Fontes fiáveis, creio que a página Wikipédia:Fontes fiáveis deve ser alterada para indicar a existência da Central de fiabilidade--Raimundo57br (discussão) 10h21min de 7 de fevereiro de 2012 (UTC)

Na minha opinião, já existe um espaço excelente para discutir isso, caso a caso: é a página de discussão do artigo. Afinal, uma fonte que é fiável em um artigo pode não o ser para outro. O G1 não é fonte fiável para o artigo Rede Globo, mas provavelmente será para o artigo Caso Isabella Nardoni. CasteloBrancomsg 13h24min de 7 de fevereiro de 2012 (UTC)

Vídeos do YouTubeEditar

Boa Noite. É permitido incluir links da rede social YouTube num documento da Wikipédia, utilizando-os como referências/ fontes fiáveis? Obrigado.

User:Tccph20 01h30min de 21 de abril de 2012 (UTC)

Não. Polyethylen (discussão) 00h54min de 21 de abril de 2012 (UTC)
Ou pelo menos, não necessariamente. Helder 12h50min de 21 de abril de 2012 (UTC)

Remover trechos redundantes de WP:FF

Olá, editores. Lendo WP:FF, vejo que há trechos nesse informativo que são duplicatas de WP:V, e portanto, deveriam ser deletados do informativo e mantidos na política. São os seguintes:

  1. dois parágrafos da introdução:
    Citação: «Se estiver em condições de providenciar informação útil para inserir na Wikipédia, sinta-se à vontade para o fazer. No entanto, tenha em vista que informação que seja inserida e que não seja suportada por referências fiáveis poderá ser removida por qualquer editor. A responsabilidade de encontrar e inserir fontes e referências está nas mãos de quem insere a informação num artigo. Sempre que possível, as fontes deverão ser providenciadas.»
    Citação: «O que se segue é uma descrição das boas práticas da Wikipédia. Alguns artigos poderão falhar o padrão estabelecido até que um editor devote tempo e esforço para verificar os factos e as referências nele inclusos (Veja esforços para identificar fontes fiáveis). Ao mesmo tempo, os leitores da Wikipédia poderão ainda assim beneficiar-se das contribuições efectuadas, tendo em conta que edições não referenciadas ou edições baseadas em fontes não apropriadas poderão ser postas em causa ou mesmo removidas a qualquer momento. Por vezes é preferível não acrescentar informação a acrescentá-la sem que tenha referências.»
  2. toda a seção "Material não atribuído".

Todos esses trechos que proponho remover não tratam de fiabilidade das fontes, mas de verificabilidade do conteúdo. Como o texto que trata de verificabilidade é WP:V, isso está no lugar errado.--Mister Sanderson (discussão) 00h29min de 1 de setembro de 2013 (UTC)

  Apoio Mar França (discussão) 16h28min de 7 de setembro de 2013 (UTC)
  Concordo com a proposta. TheVulcan (discussão) 21h55min de 7 de setembro de 2013 (UTC)

  Feito após dez dias sem oposição. Removi esses trechos, que tinham sido inseridos pelo Lijealso em 2006.--Mister Sanderson (discussão) 01h06min de 11 de setembro de 2013 (UTC)

Definir mais claramente, em WP:FF, o que é uma fonte fiável

Olá. Vendo WP:FF, observa-se que a página não define claramente o que são fontes fiáveis. Impressionante o que a burocracia cria... Páginas imensas sem objetividade.

1) Por isto, proponho trocar nossa introdução atual por uma tradução de parte de en:Wikipedia:Identifying reliable sources#Overview, com a primeira frase vindo de fr:Wikipédia:Citez vos sources#Qualité des sources.

Nossa introdução atual é esta:

O texto que proponho como substituto é este:

Nem todo documento escrito é uma fonte aceitável. Os artigos devem ser baseados em fontes fiáveis independentes e publicadas, com reputação de checagem de fatos e acurácia. Fontes fiáveis podem ser materiais publicados através de um processo de publicação confiável, autores que são tidos como autoridades no tema, ou ambos. Estas qualificações devem ser demonstráveis a outras pessoas.

2) Para esta introdução não deixar margens a dúvidas, proponho criar abaixo dela uma seção que se trata de tradução de parte de es:Wikipedia:Fuentes fiables#Normas básicas, e que desempenhará função análoga à seção Wikipédia:Critérios de notoriedade#Critério geral de notoriedade, ou seja, explicar o que é "fiável", "independente" e "publicada" a partir de uma frase.

== Fontes aceitáveis ==

Os artigos da Wikipédia devem usar fontes fiáveis, independentes e publicadas.

  • fontes: fontes são materiais (livros, revistas, arquivos multimídia) dos quais provêm a informação;
  • fiáveis: as fontes fiáveis são materiais credíveis por serem publicados sob um processo que oferece segurança a respeito de sua veracidade; seus autores são geralmente considerados como dignos de confiança ou autoridades em relação com o tema em questão;
  • independentes: fontes independentes são aquelas criadas por pessoas ou entidades não condicionadas a outras pessoas ou entidades. Seu estilo tende a ser de caráter neutro: estão dirigidas à maior parte da sociedade. A própria Wikipédia, que se utiliza da política de neutralidade, tem como objetivo permanente constituir uma fonte independente;
  • publicadas: o termo "publicadas" está mais comumente associado a materiais textuais. Ainda assim, os materiais de áudio, vídeo e multimídia que tenham sido gravados e depois emitidos, distribuídos ou arquivados por um terceiro reputado podem também cumprir os critérios necessários para serem considerados fontes fiáveis. Como as fontes textuais, as fontes de mídia devem ter sido produzidas por um terceiro confiável e estar apropriadamente citadas. Adicionalmente, uma cópia arquivada da mídia deve existir. É útil — porém de modo algum necessário — que a cópia arquivada esteja acessível através da Internet.

As duas ações de minha proposta podem ser aplicadas independentemente uma da outra, mas o ideal seria que fossem aplicadas juntas, complementando-se.--Mister Sanderson (discussão) 19h17min de 11 de setembro de 2013 (UTC)

Bela tradução..."É util da mídia deve existir" (?). E evidentemente a regra original ou "traduzida" vai continuar sendo para manutenção. Ou o proponente acha que todos esses requisitos devem ser exigidos do autor de um artigo na primeira versão, senão serão enviados para eliminação? E quem vão ser os iluminados que se disporão a confirmar a 'independência", a "autoridade', a "fiabilidade". Na vida real existe uma coisa chamada Conselho Editorial, outra coisa chamada Banca Examinadora, que definem a validade das fontes para o texto acabado. E na wiki, que nem se pode falar em texto acabado, quem fará esse papel?O proponente?--Arthemius x (discussão) 21h09min de 11 de setembro de 2013 (UTC)
Pare de usar falácia do espantalho e ironia.--Mister Sanderson (discussão) 00h39min de 12 de setembro de 2013 (UTC)
Vai começar os argumentinhos decorados? Que eu saiba não substitui nenhum argumento seu, apenas deixei claro que a regra só faz sentido se for entendida para manutenção e não para eliminação. Sua resposta deixa claro que não sabe a diferença de uma coisa e de outra.--Arthemius x (discussão) 00h47min de 12 de setembro de 2013 (UTC)
Vai continuar com a incivilidade? Não vou lhe responder enquanto estiver sendo grosseiro e colocando palavras na minha boca.--Mister Sanderson (discussão) 01h17min de 12 de setembro de 2013 (UTC)
Pra mim já foi respondido.--Arthemius x (discussão) 11h23min de 12 de setembro de 2013 (UTC)

Citação: Sanderson escreveu: « Fontes fiáveis podem ser materiais publicados através de um processo de publicação confiável, autores que são tidos como autoridades no tema, ou ambos. »

Sinceramente, isso tem pouco a ver com fiabilidade. Essa coisa de fiabilidade é extremamente relativa. Especialmente quando se trata de materia envolvendo politica. MachoCarioca oi 11h35min de 12 de setembro de 2013 (UTC)

Como o processo de publicação tem pouco a ver com fiabilidade? Fiabilidade é exatamente isto! Se alguém simplesmente escreveu no site pessoal a opinião dele, mas não é alguém pertinente pro tema, o texto não é fiável. Agora, se foi publicado em uma revista ou é um texto acadêmico, portanto com supervisão editorial ou revisão por pares, é texto fiável, ou seja, houve verificação dos fatos. O que você disse sobre "política" deve ser por não haver consenso entre os especialistas, certo? Aí o que resolve é WP:PESO.--Mister Sanderson (discussão) 16h04min de 12 de setembro de 2013 (UTC)
Em política, ainda mais do que em qualquer outro assunto, é importante identificar a fonte fiável ou, na impossibilidade disto, qualificar a fiabilidade da fonte. Algo como "Segundo a Revista Veja (...)" seguido de "Segundo a Carta Capital (...)". E que o leitor pondere qual fonte ele considera fiável e qual fonte ele considera parcial. Albmont (discussão) 11h11min de 16 de setembro de 2013 (UTC)
Existem coisas que são fatos, e coisas que são opiniões. Todas as opiniões têm de ser atribuídas da forma que você disse, pois são coisas em que as fontes discordam, e a imparcialidade obriga não tomar o relato de um lado como definitivo. Mas para os fatos, não há porquê atribuir a um lado ou outro. Ao invés disso, vê-se se a fonte é fiável para publicação de fatos, e se sim, apresenta-se o fato tal como ele é. E se não for fiável, não há fatos, há especulações.--Mister Sanderson (discussão) 11h19min de 16 de setembro de 2013 (UTC)
Mas o que são "fatos"? Segundo a Desciclopédia Conservapedia, o mundo foi criado em seis dias, Fidel Castro morreu há seis anos atrás, Obama nasceu no Quênia e a teoria da relatividade é pseudociência. Albmont (discussão) 11h55min de 16 de setembro de 2013 (UTC)
Albmont, as definições de fatos e opiniões que a Wikipédia usa podem ser consultados em WP:FF#Definições. Só para lembrar, não estou propondo alterar nada em relação a fatos e opiniões, apenas definir mais claramente o que é uma fonte fiável, de forma que não vejo sentido em prosseguir com essa discussão paralela que você iniciou. Se discordar de algo lá, pode ir na Esplanada/propostas e sugerir uma alteração qualquer.--Mister Sanderson (discussão) 00h18min de 8 de outubro de 2013 (UTC)

Eu   Discordo pelo que disse o Claudio.


Uma fonte pode ser não fiável para algumas coisas, e fiável para outras, e é esse tipo de fonte que fala as três seções. A terceira seção por exemplo, uma fonte publicada pelo próprio não faz ela ser sempre uma fonte não fiável, pois para algumas situações ela será uma fonte fiável. Em nenhum lugar se fala que é permitido / incentivado usar uma fonte não fiável para referenciar alguma informação, e sim que algumas fontes geralmente não fiáveis podem ser consideradas fontes fiáveis para alguns tipos de informação. Ou seja, a fonte é fiável para referenciar aquilo. É similar ao caso do IMDb, que é uma fonte não fiável, mas lá na wiki.en decidiram que é uma fonte fiável para alguns tipos de informação. Ali não está falando que ao usar o IMDb se estaria referenciando uma informação usando uma fonte não fiável, e sim que naquela situação, o IMDb seria considerado uma fonte fiável e cumpriria a WP:V. Falando de outras opções (sugestões que já apareceram por aí), poderia usar o Youtube, uma fonte não fiável, para referenciar algumas informações se cumprisse algum critério (canal oficial de alguma fonte fiável), e aí aquela informação estaria referenciada por uma fonte fiável.Ser ou não fonte fiável não depende apenas da situação da fonte, mas também do que a fonte está referenciando.
 
Rjclaudio.

Mar França (discussão) 00h59min de 20 de setembro de 2013 (UTC)

Rjclaudio, você discorda de definir mais claramente o que é uma fonte fiável?--Mister Sanderson (discussão) 00h18min de 8 de outubro de 2013 (UTC)
@MisterSanderson:   Apoio a 1) e 2). Poderíamos melhorar a página aos poucos, não vejo como a proposta irá piorar o informativo(pelo contrário, me parece que deixará a página mais fácil de entender). TheVulcan (discussão) 22h49min de 9 de outubro de 2013 (UTC)
  Concordo em definir mais claramente o que é uma fonte fiável mas também preferia que estivesse mais claro em WP:FF que ser fonte fiável não depende exclusivamente da fonte, mas também do tipo de informação que estará referenciando.
Já me citaram ali em cima quando expliquei sobre IMDb e Youtube. Um exemplo mais próximo, do Signpost, considerando a parte de 'fiável' e não a de 'independente'. A seção News and notes tem revisão e seria fiável, mas a seção Op-ed é apenas a opinião pessoal de um usuário, sem revisão, e por isso não é fiável.
Rjclaudio msg 12h00min de 10 de outubro de 2013 (UTC)
No caso do YT a principal restrição é de não respeitar os direitos autorais e não de que não é uma fonte fiável. A questão é se uma informação é confirmada na internet, seja em sites legais ou ilegais ela em tese não poderá ser contestada como informação em si, não há motivo para validar uma retirada com pretexto de falta de verificabilidade só porque não se pode colocar uma nota de rodapé citando a fonte pelo motivo da fonte violar alguma lei e não se que seja fiável.--Arthemius x (discussão) 12h14min de 10 de outubro de 2013 (UTC)
O YouTube não é fonte, nem fiável nem infiável, é só um meio de comunicação. Google, Internet, Televisão, Livro também não são fontes. O problema do YouTube que você Arthemius x e Rjclaudio estão tentando resolver não existe. O YouTube não produz nenhuma informação que não seja sobre si mesmo, todo o resto é produzido e disponibilizado por outras pessoas, e essas é que são as fontes a serem citadas. Em "canal oficial do Michel Teló" a fonte é Michel Teló e o local é YouTube; YouTube não é a fonte.--Mister Sanderson (discussão) 15h36min de 11 de outubro de 2013 (UTC)
Deixe eu ver se entendi: então a wikipedia não é a fonte, são as notas de rodapé, ou vc. A wikipedia é apenas o local?--Arthemius x (discussão) 15h46min de 11 de outubro de 2013 (UTC)
A equipe da Wikipédia "produz" o conteúdo da Wikipédia? Sim. Então dizer "A Wikipédia" é o mesmo que dizer "o grupo de editores da Wikipédia".
A equipe do YouTube produz o conteúdo do YouTube? Não. Então dizer "O YouTube" não é o mesmo que dizer "fulano e beltrano no YouTube".--Mister Sanderson (discussão) 15h50min de 11 de outubro de 2013 (UTC)
É uma informação interessante mas quem está bloqueado na blacklist é o YT e os vídeos que servem como fonte para verificabilidade a que me referi estão lá e estão disponíveis menos via wikipedia. Também não posso referenciar como a fonte Michel Teló e o local o YT, pois obviamente pode ter vídeos que não são dele, são sobre ele. E cai no problema dos direitos autorais do mesmo jeito, seja citando a "fonte" ou o "local". Não resolve o problema da citação no artigo e nem das afirmações mentirosas de que "não há fontes".--Arthemius x (discussão) 16h03min de 11 de outubro de 2013 (UTC)
Você mesmo mostrou o motivo do YT estar blacklistado: VDA. Exceções a vídeos ou canais específicos podem ser pedidas na whitelist com a devida justificação. Vídeos que são sobre ele mas não são produção dele podem ser usados se a fonte (o produtor, o autor) for fiável, e nesse caso você obviamente diria que a fonte foi Globo, Mídia NInJA, Barack Obama, etc. e não ele, pois não foi ele o autor. Se você usar fontes fiáveis, o problema do VDA não existe, pois fontes fiáveis em geral não cometem esse erro. --Mister Sanderson (discussão) 16h12min de 11 de outubro de 2013 (UTC)
Mas é isto que estou dizendo, fiáveis não quer dizer que o autor é confiável e indepedente não quer dizer legal. Independente é imparcial e fiável quer dizer que a informação é válida, verificada por um vídeo na internet disponível a todos. Recentemente vi um autor de livro sobre o flamengo dizendo que se baseou em vídeos piratas na internet de um jogo para escrever uns capítulos mas não pôde citar a fonte justamente por ser pirata. Ora, se a informação está correta e a fonte não pôde ser citada, não quer dizer que ela não seja fiável a ponto de não servir para se escrever um livro, tanto é que o livro foi escrito e ninguém disse que as informações eram falsas ou inexistentes. Para mim, é uma verdadeira desinformação afirmar com todas as letras que uma informação não tem fonte, quando só não pôde ser citada por problemas legais. No caso de VDA, momentaneamente, pois tudo um dia cairá em domínio público.--Arthemius x (discussão) 18h22min de 11 de outubro de 2013 (UTC)

Uma fonte é intrinsecamente fiável ou só é fiável em função do texto em consideração? O Portal G1 é sempre fiável? Zordaz (discussão) 23h43min de 26 de março de 2016 (UTC)

Estará correcto empregar aqui o neologismo «fiável»?Editar

O adje(c)tivo fiável - impropriamente empregado com o sentido de confiável = de confiança
O autor do presente comentário foi durante 30 anos (1969-1999) director e editor de uma publicação periódica portuguesa que tratava predominantemente de temas técnicos relacionados com o sector têxtil, desde a produção da fibra têxtil até ao artigo têxtil final. Ao longo dos anos em que o autor do presente comentário dirigiu esta publicação, precisou empregar, até com bastante frequência, em traduções de outras línguas para o português, o verbo fiar e o adjectivo fiável. Além disso, o autor do presente comentário tem por língua materna o português na variante do Brasil, portanto, baseado nisso, pode pronunciar-se com alguma autoridade sobre o emprego correcto das referidas palavras. Antes de mais, é preciso assinalar-se aqui que, até tempos recentíssimos, a maioria dos dicionários de língua portuguesa registava tanto para uma como outra palavra os seguintes verbetes:

Em dicionários que observavam as normas do português europeu

  • fiar [1] v. tr. «reduzir a fios; estirar à fieira; serrar longitudinalmente.
  • fiável adj. 2 gén. «que se pode fiar». (Do latim ‘filăre’ «idem»)
  • fiar [2] v. tr. «vender fiado». v. intr. «entregar sob confiança». v. refl. «confiar, dar crédito». (Do latim vulgar ‘fidăre’, por ‘fidĕre’ «fiar-se»)

Nunca se registou fiável como adjectivo da forma verbal [2] por se tratar sempre do sentido em português da forma reflexa «fiar-se», que se adjectiva pela locução «de confiança».

Em dicionários segundo as normas da variante brasileira

  • fiar [1] v. tr.«reduzir a fios: fiar a lã. Segregar um fio de seda, falando-se de invertebrados como as aranhas e numerosas lagartas: o bicho-da-seda fia seu casulo». «Tirar ou puxar os metais à fieira». Em sentido fig. «tramar, urdir». v. intr. «torcer os filamentos de qualquer matéria têxtil».
  • fiável adj. 2 gên. «que se pode fiar». (adjetivo formado pelo tema “fia-“ do verbo “fiar” posposto do sufixo nominal “-vel”). (Nota: em 2007 não se registava a indicacação fiável também como sinónimo de confiável como agora se faz no Dicio, agora é possível registar tudo que se quiser, dado que não consta o étimo do lexema)

O adjectivo fiável, na acepção que deriva do latim ‘filăre’ retrovertido em inglês, corresponde ao adjectivo “spinnable”, e igualmente, em alemão, ao adjectivo “spinnfähig”; em francês, ao adjectivo “filable”; em italiano, ao adjectivo “filabile”; em espanhol, ao adjectivo “hilable”. Assim, é incorrecta a forma “fiável” com o sentido de «algo em que se pode confiar ou ter confiança», pois esta forma começou a ser utilizada em Portugal a partir de finais dos anos oitenta, e foi introduzida no português europeu como tradução do termo “fiable”, que constava de alguns textos publicitários em inglês e que por erro de simpatia foi sendo traduzido como “fiável”, quando o seu sentido não corresponde ao sentido do termo fiável em português. Nem mesmo se trata de um neologismo necessário, formado em língua estrangeira e repercutido com propriedade no português. Na verdade, “fiable” é um galicismo desnecessário verificado em orações ou frases construídas em inglês, e reiterado ao ser aportuguesado por similitude com fiável, visto que “fiable” não existe em inglês, mas sim, no francês, o qual é traduzível para o inglês como “reliable”, “dependable”. Há também em inglês com o sentido semelhante “fiducial” ou “fiduciary”, os quais correspondem aos termos em português fiducial e fiduciário. O termo “fiable” consta também do vernáculo espanhol como um galicismo explicado da seguinte forma:

  • “fiar”, v. tr., «fiar, afiançar, abonar, vender a crédito, fiar, confiar».
  • “fiar”, v. intr., «confiar, ter confiança».
  • “fiable”, adj., «em quem se pode fiar; diz-se da pessoa a quem se pode fiar, que tem crédito».
  • “fiable”, adj., por “confiable”, «pessoa em quem se pode confiar» (Pelo francês “fiable”, do latim vulgar fidăre, por fidĕre «fiar-se»).

Em traduções feitas no Brasil, devido à falta de um termo apropriado para se traduzir do inglês o galicismo “fiable”, tem sido empregado o neologismo confiável, formado expressamente para o efeito; apesar disso, o termo “fiable” é adequadamente traduzível pela locução «de confiança», que é a tradução de “reliable” e corresponde à retroversão do galicismo “fiable”.

Observação: Caso fosse possível construir em português um adjectivo com a mesma forma verbal do tema do qual deriva o galicismo “fiable”, este nunca poderia possuir em português a forma fiável, porque este precisaria derivar do sentido do latim vulgar ‘fidăre’, por ‘fidĕre’ «fiar-se», e acabaria por remontar ao latim ‘fide’ (fé), que está intrínseco no verbo ‘confidĕre’, «confiar, ter confiança», e que corresponde em português à forma reflexa «fiar-se». Logo, o adjectivo com sentido mais acertado seria o neologismo confiável, cujo sentido também possui um exemplo notório na linguagem popular com a expressão «fia-te na virgem», a qual quer dizer que «nunca se deve ter fé ou confiar demasiadamente na virgem santíssima, sem usar também de algum esforço próprio» ou o mesmo que dizer «nunca se fiar, ter confiança ou confiar de modo demasiado em algo ou alguém». Assim, fica explicado também o adjectivo confiável, que é um neologismo com origem no português do Brasil.

(Aqui entrava o nome do consulente do Ciberdúvidas)

[Resposta] Muito agradecemos os seus comentários sobre fiável. Do ponto de vista normativo, não sei se já é um pouco tarde para recomendar a exclusão deste adje(c)tivo do uso lingu[ü]ístico mais padronizado. No entanto, o que diz sobre o aparecimento da palavra é extremamente pertinente, sobretudo quando se consulta o Corpus do Português (Davies e Ferreira, 2006,): de fa(c)to, as ocorrências de fiável não parecem anteriores a finais do anos oitenta.
C. R.:: 18/01/2007 http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=19154
(A sigla C.R. atrás é do Prof. Carlos Rocha) Transcrito do ciberdúvidas quando a página ainda existia no Ciberdúvidas. Soldano (discussão) 16h47min de 25 de setembro de 2014 (UTC)

  Concordo com a moção para Wikipédia:Fontes confiáveis e a correção das ocorrências do termo. Yanguas diz!-fiz 21h24min de 25 de setembro de 2014 (UTC)
  Discordo Não é neologismo: a etimologia do verbo fiar (no sentido de confiar) vem do latim fidare. O termo fiável é adjetivação desse verbo.Sampayu 02h25min de 26 de setembro de 2014 (UTC)
Um aparte para aclarar noções erradas.
Ao abrir o artigo Fontes fiáveis, o leitor ou consulente depara com um link que o remete para a entrada fiável no Wikicionário. Sob o vocábulo fiável no Wikicionário consta um erro crasso que se apresenta na frase que serve de exemplo mesmo por baixo do significado descrito no ponto 2 onde se diz:
  1. que se pode fiar, tecer
    • Essa linha de algodão é fiável.
Tanto o significado como o exemplo são um verdadeiro dislate, pois como se sabe, a linha de algodão já havia sido fiada, logo antes de a linha ser fiada, o que estava no estado de fiável ou tinha essa qualidade era a fibra de algodão, não a linha, haja visto que o algodão em fibra foi transformado em fio ou linha depois. O adjectivo fiável com este sentido é formado pelo verbo fiar (fia-), o qual deriva do latim filăre, acrescentando-se a desinência -vel que é um sufixo nominal indicativo de qualidade ou estado. O adjectivo fiável afecto ao processo de fiação nada tem a ver com o verbo tecer ligado ao processo de tecelagem. O adjectivo têxtil é que diz respeito ao verbo tecer, o qual provém do latim texĕre. O adjectivo fiável é aplicável somente à fase de produção chamada fiação e não à fase chamada tecelagem, as quais são fases sequenciais distintas dentro da produção têxtil. A fase de fiação produz o fio com o qual se vai fabricar o tecido já na fase seguinte de produção têxtil.
O verbo reflexivo fiar-se em português correctamente não pode ser adjectivado na forma fiável, na medida em que este verbo reflexivo deriva do sentido do latim vulgar fidăre, por fidĕre e acaba por remontar ao latim fide (), em que está intrínseco o sentido do verbo confidĕre, ou seja confiar, ter confiança. Assim, este verbo reflexivo fiar-se, dado o morfema que possui, principalmente pela sua forma reflexiva, não permite formar qualquer adjectivo com o sufixo -vel, e quando seja necessário obter um adjectivo, a adjectivação deve ser feita pela locução adjectiva de confiança ou com o neologismo brasileiro confiável e jamais com o adjectivo fiável derivado do latim filăre, porque este uso pouco correcto acaba por se prestar às confusões como se observa no wikicionário.
Uma acepção nova de palavra já existente na língua é um neologismo. Assim, quando o adjectivo fiável já existente na língua portuguesa tomou o sentido que antes era proporcionado pela locução adjectiva de confiança em ligação com o verbo reflexivo fiar-se; por isso o vocábulo fiável somente quanto a esta nova acepção passou a ser um neologismo. Os dicionários de língua portuguesa editados em Portugal só começaram a registar esta nova acepção em finais do Século XX já a principiar o Século XXI. Nenhum dicionário de português em Portugal tinha registado anteriormente esta nova acepção. Nos dicionários do Brasil todavia isto não ocorreu, porque lá não ocorreu esta nova acepção imprópria para o vocábulo fiável. Como esta acepção imprópria foi transposta do galicismo fiable através do inglês americano, os brasileiros também foram atingidos pelo mesmo fenómeno linguístico de importação do galicismo fiable, mas souberam interpretar melhor a sua origem, de modo que a locução adjectiva de confiança foi transformada numa palavra ou expressão nova ou seja o adjectivo confiável. Esta última é também um neologismo. Antes de ser sido destruída grande parte do acervo de perguntas e respostas que o portal Ciberdúvidas possuía havia muitas referências ao neologismo fiável, sobrou disso confiável e fiabilizar.
Sem querer ferir susceptibilidades é necessário dizer-se aqui que o dicionário Priberam é relativamente novo para atestar seja o que for quanto ao neologismo fiável, dado que a editora Priberam, salvo erro, existe faz pouco mais que 15 anos. Soldano (discussão) 00h08min de 27 de setembro de 2014 (UTC)
  Discordo totalmente desse posicionamento. O alegado neologismo não existe: neologismo, como o próprio nome diz, é uma nova lógica, ou seja, é (1) a criação de uma nova palavra ou (2) a atribuição de um novo significado a uma palavra que já existia. Como eu já havia mencionado lá no meu primeiro   Discordo, o Priberam esclarece que a palavra fiável, como sinônimo de confiável, possui etimologia própria: é oriunda do latim fidare, que não tem nada a ver com tecelagem, fiação, fiar um tecido ou o que for. Assim sendo, se essa palavra, com esse significado, tem origem no latim, então esse significado é tão antigo quanto o período em que o latim estava a gerar a língua portuguesa. Consequentemente, o fato de o Priberam ter 15 meses, 15 anos ou 15 décadas é completamente irrelevante: o que importa é que a palavra fiável (como sinônimo de confiável) sempre existiu.
Portanto, o que temos no presente caso não é um neologismo, mas sim a ocorrência de duas palavras homônimas. Só isso.
Não bastasse o acima exposto, contemporaneamente o uso do termo adjetivo fiável como sinônimo de confiável está presente e super-radicado tanto na variante brasileira quanto na variante europeia da língua portuguesa. Creio que isso encerre a discussão.Sampayu 01h39min de 27 de setembro de 2014 (UTC)
Caro wikipedista Sampayu! Por favor tenha em atenção o que diz Carla Viana na resposta dada pelo Ciberdúvidas no link confiável atrás colocado e para não haver dúvidas transcrevo aqui seguidamente:

«O adje(c)tivo confiável é um neologismo de língua. Segundo Margarita Correia e Lúcia San Payo de Lemos (Inovação Lexical em Português, 2005), neologismo de língua é uma unidade lexical que desperta um sentimento de novidade para o falante, pois não se distingue das restantes unidades lexicais da língua e resulta de processos regulares de construção de palavras. Algumas palavras, como os advérbios em -mente, os particípios passados ou os adje(c)tivos em -vel, como confiável, são exemplos de neologismos de língua. A presença destes neologismos nos dicionários pode ser discutida, mas o que torna tais unidades neologismos de língua é o fa(c)to de não estarem registadas nos dicionários de língua.»

Agora queira informar-nos em qual dicionário de português antes do Século XXI aparece registada a nova acepção do adjectivo fiável em conotação com o verbo reflexivo fiar-se à qual pertence. Obrigado por ter reagido prontamente à minha intervenção. Soldano (discussão) 09h28min de 27 de setembro de 2014 (UTC)
P.S.- Por favor vide o ponto 3 na entrada neologismo constante do dicionário de português da Porto Editora(Infopedia). Repare o vocábulo fiável com a conotação afecta ao verbo reflexivo fiar-se é o aportuguesamento desnecessário da palavra ou expressão fiable importada do sistema linguístico francês, via inglês americano, a partir de finais dos anos 1980, atestado pelo Corpus do Português (Davies e Ferreira, 2006). O ser desnecessário e incorrecto qualquer aportuguesamento do galicismo fiable foi perfeitamente compreendido pelos tradutores brasileiros do inglês, de aí aparecer o neologismo confiável como sua tradução no português brasileiro. Soldano (discussão) 11h27min de 27 de setembro de 2014 (UTC)

──────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────────── Em causa própria
O uso do vocábulo francês fiable no inglês americano começou juntamente quando ocorreu a introdução do neologismo francês informatique no léxico do inglês americano durante a segunda metade dos anos 1980. Como o vocábulo fiable não é termo técnico, mas simples termo da linguagem comum o mesmo não consta dos dicionários de terminologia técnica ou glossários técnicos de apoio à tradução técnica. Vide o étimo da palavra informática em português. Na mesma época, qualquer português que presumia saber alguma coisa de inglês, ao receber da América junto com material electrónico adquirido folhetos publicitários ou instruções de uso em inglês, por leviandade, em vez de traduzir o vocábulo fiable aportuguesava-o ou seja interpretava o vocábulo fiable só pela aparência, já que os dicionários de inglês – português não registavam qualquer termo semelhante. Enquanto os tradutores brasileiros no mesmo caso foram mais hábeis, por isso traduziram a palavra fiable como confiável de acordo com o seu sentido no contexto em tradução ou mesmo foram buscar o sentido directamente à fonte do termo francês quando sabiam a sua origem. Não adianta argumentar ao contrário, isto é um facto, porque esta é a origem do vocábulo fiável utilizado aqui em Fontes fiáveis. Soldano (discussão) 16h19min de 27 de setembro de 2014 (UTC)

@Soldano: vamos assumir por um momento que sua proposição esteja realmente correta, ou seja, que o termo fiável (como sinônimo de confiável) haja surgido como neologismo. Como nesta proposição o uso desse neologismo teve início em fins dos anos oitenta e que, como expus anteriormente, o uso desse neologismo já está mais que consagrado nos diversos recortes linguísticos de ambas as variantes da língua portuguesa, a pergunta que faço é a seguinte: no contexto atual, que importa o modo como essa palavra foi formada?

Sejamos pragmáticos: no caso concreto, atual, contemporâneo, ambos os usos estão consolidados, portanto o alegado neologismo – se em algum momento do passado ocorreu –, com o passar dos anos transformou-se em homônimo de fiável (como sinônimo de que se pode fiar).

Consequentemente, é completamente desnecessário subtituir "Fontes Fiáveis" por "Fontes Confiáveis", pois pelo menos desde fins da década de oitenta os termos "fiável" e "confiável" são sinônimos, como você mesmo afirmou.

Creio que essa sua argumentação e as informações que aqui prestou possam ser interessantes para quem estuda etimologia e podem, inclusive, até ser usadas para o desenvolvimento de um novo artigo, aqui na Wikipédia, que trate especificamente do desenvolvimento histórico (morfológico e semântico) de palavras que surgiram como neologismos mas que, através do uso cotidiano, radicaram-se na língua contemporânea (na forma de homônimos, homógrafos, homófonos, homônimos perfeitos etc.).Sampayu 18h16min de 27 de setembro de 2014 (UTC)
  Concordo com a mudança do título da página para Wikipédia:Fontes confiáveis, por se tratar de um termo muito mais claro/natural para descrever o que desejamos (este é o termo que eu escolheria, por exemplo, se a página ainda não existisse em português e eu estivesse traduzindo a partir da versão em inglês). Desde que se mantenha o nome atual redirecionando para o novo nome, não vejo qualquer prejuízo na mudança. Helder 20h23min de 27 de setembro de 2014 (UTC)
  Concordo com o exposto pelo He7d3r pensando nos novos editores. A palavra confiável é bem mais clara. Acho que teríamos menos problemas com fontes se mudássemos para WP:Fontes confiáveis.Ixocactus (discussão) 22h55min de 27 de setembro de 2014 (UTC)
  Concordo. Neologismo ou não, "fiável" sempre foi algo que apenas vi na Wikipédia, ou seja, não é algo comum pra mim e imagino que outros sintam a mesma estranheza que senti no início. Por ser mais usual, acredito que "confiáveis" é melhor.—Teles«fale comigo» 23h03min de 27 de setembro de 2014 (UTC)
  Concordo Tratou-se de uma tradução literal que ao longo dos anos foi entrando no jargão wiki. Mas isso não significa que esteja correta. A alteração causará menos estranheza nos novos editores. Antero de Quintal (discussão) 23h22min de 27 de setembro de 2014 (UTC)
Para mim a palavra "fiável" jamais causou qualquer estranheza, e tanto em obras bibliográficas da variante brasileira quanto em obras bibliográficas da variante europeia da língua portuguesa esse uso é bem comum. Por isto, surpreende-me o fato de outros editores considerarem a palavra fiável tão incomum ou atípica, apesar de seu uso ser tão frequente na forma culta de ambas as variantes da língua.
E não houve "tradução literal", primeiro porque, como já foi exposto, a palavra fiável é portuguesa desde os tempos em que o latim estava originando a nossa língua, e segundo porque na Wikipédia anglófona (de onde vieram as traduções da Wikipédia lusófona) a palavra usada é reliable.Sampayu 04h48min de 29 de setembro de 2014 (UTC)
@Sampayu: Por hipótese, caso a forma vocabular fiável fosse um sinónimo fidedigno do adjectivo confiável ou tivesse o mesmo valor da locução adjectiva de confiança, porque o vocábulo fiável teria sido formado ainda nos primórdios da língua galaico-portuguesa com o sentido derivado da forma verbal do latim vulgar fidăre, por fidĕre, então este vocábulo deveria ter uma forma etimológica parecida com fidĕbĭle- ou fidăbĭle- (vide Compêndio de Gramática Histórica Portuguesa, do Prof. Dr. José Joaquim Nunes, pág. 375 e verso 376 - page n389 - page n391 - parte referente ao sufixo nominativo -vel qualificativo de estado ou qualidade). Esta hipótese leva a que se pergunte: em qual dicionário de português está registado o vocábulo fiável com algum étimo semelhante? Como não existe tal registo em dicionário, o vocábulo fiável do título do artigo Fontes fiáveis é o mesmo que está em uso pelo aportuguesamento de fiable. Caso alguém tenha dúvidas a respeito disso, eu sugiro que leia a parte dos sufixos nominais que consta do Compêndio de Gramática Histórica Portuguesa do Prof. Doutor José Joaquim Nunes e também a parte Do Latim ao Português nas Lições de Filologia Portuguesa do Prof. Doutor José Leite de Vasconcelos e ainda a História da Língua Portuguesa, obra em livro de Serafim da Silva Neto. Até agora o Sampayu ainda não nos informou em qual dicionário de português antes do Século XXI aparece registada a nova acepção do adjectivo fiável em conotação com o verbo reflexivo fiar-se à qual pertence. Esta informação é imprescindível.--Soldano (discussão) 16h43min de 29 de setembro de 2014 (UTC)


  • Em tempo

Os factos aqui descritos sobre o vocábulo fiable foram vividos pessoalmente por mim aqui em Portugal. Na época eu comprava pequenos aparelhos e equipamentos electrónicos (entre outros Zenith) importados dos EUA, cuja documentação técnica vinha escrita em inglês, e juntamente com isso vinha anexo também uma tradução escrita em português europeu por imposição das normas da CEE (ainda não era a UE). Algumas vezes também vinha junto com alguns equipamentos a documentação original em inglês e a respectiva tradução em versão brasileira impressa nos próprios EUA. Por mais que eu protestasse junto dos importadores por causa dos erros grosseiros cometidos na tradução feita em Portugal, quem vencia sempre era a dona illiteracy. As documentações escritas em versão brasileira estavam impecavelmente traduzidas, enquanto as traduções feitas em Portugal estavam precisamente ao contrário, porque não eram feitas por tradutores, mas por pessoas habilidosas que sabiam um pouco de inglês. Por causa disso passei a pedir manuais de instruções escritos em alemão, pois os próprios originais também não estavam escritos em inglês escorreito. As traduções em alemão, via de regra, eram e ainda são mais fidedignas. Eis a razão pela qual eu quero ver o adjectivo confiável no título do artigo Fontes fiáveis. Quando o vocábulo fiável é empregado com o mesmo sentido do adjectivo confiável a sua utilização não é correcta, por causa da sua origem errada. Não é pela reiteração frequente de um erro que o erro se transforma em não erro. O vocábulo fiável pode continuar a ser usado ad hoc erradamente com o sentido do adjectivo confiável, mas nunca será o seu sinónimo, pois continuará a ser um vocábulo com um sentido errado. O verbo fiar-se não admite a forma adjectiva fiável porque é um verbo reflexivo pelo qual se indica que acção recai sobre o sujeito que a pratica; logo se a adjectivação faz desaparecer a forma reflexiva faz desaparecer igualmente o seu sentido reflexo. À primeira vista fiável pode parecer para alguns falantes do português que é um adjectivo construído regularmente dentro da língua, visto que fiável é o aportuguesamento do francês fiable e sua forma é homógrafo e homófono com o paradigma fiável, cujo sentido está relacionado com a produção de fios. Se fosse possível usar o vocábulo original fiable, em lugar de reliable a própria Wikipedia em inglês não usava apenas o vocábulo reliable na sua página identifying realible sources. Apesar disso, o galicismo fiable pode ser adequadamente interpretado em português pelas locuções seguro e de confiança – tal como os tradutores brasileiros o fizeram para construir o neologismo confiável – e que são igualmente os significados do termo inglês reliable em português (consultar Michaelis inglês-português) e correspondem à retroversão do galicismo fiable. A palavra fiável com o sentido de fiar-se antes do fim do Século XX nunca existiu nos dicionários de português e antes disso a partir de finais dos anos 1980 era usada em Portugal mais por mimetismo eufónico de quem a empregava do que por consciência do seu significado, senão de outro modo não a empregava, e outras vezes era usada mesmo por iliterácia. Não se pode deixar passar um erro desse género, senão com o tempo ele vai avolumar-se cada vez mais e assim ficará mais difícil corrigi-lo. Não se deve contemporizar com este tipo de erro. Corrigir com êxito agora, enquanto ainda é tempo na Wikipedia, é o dever de um pragmatista atento. --Soldano (discussão) 10h08min de 29 de setembro de 2014 (UTC)

@Soldano: com a devida vênia, toda esta sua argumentação está me soando como pesquisa inédita. Apenas para demonstrar o equívoco de uma das suas afirmações – que somente no fim da década de 1980 é que surgiu a palavra fiável como sinônimo de confiável – veja a pág. 498 deste livro publicado em Portugal em 1746.
Em suma, é importante que esta discussão se limite a responder a seguinte pergunta: devemos substituir fiável pelo sinônimo confiável – a despeito de fiável ser ou não ser um neologismo? Particularmente, considero isso uma mudança fútil justamente porque, como anteriormente exposto, na forma culta da língua portuguesa essas palavras são sinônimas.Sampayu 17h41min de 29 de setembro de 2014 (UTC)
A propósito do termo em inglês reliable invocada no seu texto lá atrás.
O adjectivo fiável com o sentido consignado pela locução adjectiva de confiança ou como sinónimo do neologismo confiável não tem qualquer correspondência com o reliable da página Identifying reliable sources da Wikipedia em inglês, porquanto:
No dicionário inglês-português Michaelis não consta o vocábulo fiável entre os significados em português para o vocábulo em inglês reliable
No dicionário português-inglês Michaelis não consta o vocábulo reliable entre os significados em inglês para o vocábulo em português fiável
Conclusão: a pretensa tradução fiável mais parece um artifício de algum editor algures na Wiki.Fontes fiáveis para consolidar a forma errada fiável que é o termo da sua preferência eufónica por aférese do neologismo confiável. Sem mais comentários.--Soldano (discussão) 19h22min de 29 de setembro de 2014 (UTC)
Retomo a pergunta inicial: que importa se fiável é ou não é neologismo e que importa se a tradução de reliable foi ou não foi literal, se foi um artifício etc., se há pelo menos 2 séculos a palavra fiável tem sido utilizada como sinônimo do adjetivo confiável? Não adianta discutir o sexo dos anjos: ainda que você consiga encontrar uma pesquisa reputada que comprove que o processo linguístico foi um neologismo, o fato já demonstrado (inclusive por você mesmo) é que o uso de fiável está mais que consolidado em nossa língua.

Você está insistindo em um tema que deveria ser tema de um artigo, não desta discussão. Não consigo entender o porquê dessa insistência. Se você mesmo já afirmou que o suposto neologismo, se ocorreu, ocorreu há mais de 20 anos, e depois disso eu apresentei um documento do século XVIII que já usava esse adjetivo, não há por que insistir na relevância do alegado neologismo no momento presente. Não consigo entender essa sua insistência.Sampayu 21h15min de 29 de setembro de 2014 (UTC)

Diga-se de passagem que todas as palavras construídas a partir de outra língua são neologismos que depois se consolidaram com o uso e por isto acabaram mudando de classificação: são neologismos que, com o passar dos anos, radicaram-se na língua e por isto passaram a ser considerados homônimos, ou estrangeirismos, ou qualquer outra coisa, exceto neologismos. Por exemplo: qualquer palavra da língua portuguesa que tenha sido criada a partir de uma palavra do latim foi um neologismo, no momento do seu nascimento, porém com o uso foi-se incorporando ao léxico e contemporaneamente não é mais considerada neologismo.Sampayu 21h24min de 29 de setembro de 2014 (UTC)

A palavra fiáveis que está indicada no livro Provas da História Genealógica da Casa Real Portuguesa em 1756, acessível pelo link colocado na resposta um pouco mais acima, não é a forma plural do adjectivo fiável, mas sim a conjugação do verbo fiar no pretérito imperfeito segunda pessoa do plural vós. No tempo em que o referido livro foi escrito e editado (Século XVIII) os membros da Casa Real Portuguesa eram tratados sempre na segunda pessoa do plural, de aí Vossa Majestade, Vossa Alteza e outras formas de tratamento deferente. Utilizar este expediente para não se alterar o título Fontes fiáveis para Fontes confiáveis chama-se fazer batota. Este tipo de habilidade não prova nada, só demonstra que há um editor não conformado que se opõe veementemente, sem fundamento válido, à alteração do título, mesmo que o adjectivo fiável seja errado e o neologismo confiável seja mais consentâneo, segundo parecer dos editores que já expressaram o seu voto em maioria com o concordo. Corrigir um erro não é um acto inútil, antes sim revela sensatez para que não se perpetue o erro por consolidação na Wikipedia.Soldano (discussão) 10h57min de 30 de setembro de 2014 (UTC)

Como se o fato de aquele fiáveis ser classificado sintaticamente como verbo, ao invés de adjetivo, invalidasse o valor semântico do uso daquela palavra como sinônimo de confiáveis, que seja. Só posso rir dessa sua insistência, haha. Desisto de argumentar, você vai continuar insistindo na relevância dessa movimentação e na teoria do neologismo, a despeito do fato de o uso da palavra fiável (adjetivo sinônimo de confiável) estar mais que consolidado no português contemporâneo. Continuar argumentando aqui é perda de tempo.

Em relação à opinião da coletividade: se a coletividade preferir movimentar a página, paciência... Não vou ficar "esperneando". Mas isso não significa que estou obrigado a concordar com ela. Os argumentos em que essa intenção de movimentação se baseia não me convenceram, primeiro porque eu mesmo sempre usei o adjetivo fiável (sinônimo de confiável) com tamanha naturalidade e frequência que não compreendo essa "estranheza" que os demais manifestaram por essa palavra, e segundo porque o uso dessa palavra está consolidado na língua portuguesa e inclusive aqui na Wikipédia (há uma grande quantidade de páginas do projeto Wikipédia-pt que usam fiável e fiáveis).

Eu posso até ser "vencido" pela vontade da maioria, mas isso não significa que a vontade da maioria seja a "melhor" decisão: ela será apenas uma decisão baseada na opinião majoritária, que, se acatada, o será porque essa é uma forma de "agradar" ao maior número possível de pessoas, dentro do projeto (é essa a lógica e intenção embutida nas votações cujo desfecho se baseia na opinião / nos votos da maioria absoluta: tentar alinhar-se e agradar ao maior número possível de pessoas, dentro de uma coletividade). É um critério, e todo critério é falho, mas ok, é um critério e tem lá seu aspecto positivo: a satisfação emocional da maior parte das pessoas de um determinado grupo. Mas nem sempre o senso comum coincidirá com o bom senso, por isto o fato de a maioria ficar emocionalmente satisfeita não-necessariamente significa que a melhor decisão tenha sido tomada: fossem o bom senso e o senso comum sinônimos entre si, não teríamos (por exemplo) tantos políticos corruptos sendo reeleitos por maioria absoluta de votos. Sampayu 15h40min de 30 de setembro de 2014 (UTC)
  • Resposta ao quesito em tópico

Qual é a resposta que pede o quesito em tópico: Estará correcto empregar aqui o neologismo «fiável»? Antes de mais é necessário examinar-se o sentido em que o vocábulo fiável é aqui utilizado para se tomar conhecimento do mérito da questão em debate ou seja saber se, de facto, o vocábulo fiável significa mesmo um vocábulo com o sentido pedido pelo original em inglês reliable da página Identifying reliable sources da Wikipedia em inglês. Assim, logo na primeira frase do artigo é dado como alternativa um sinónimo reportado ao neologismo confiável construído com o tema do verbo confiar. A partir de aqui é necessário voltar atrás ao que já se esclareceu anteriormente, como se quer empregar o vocábulo fiável como um adjectivo cujo sentido está confinado pela locução adjectiva de confiança ou pelo sinónimo em neologismo confiável, quando o vocábulo fiável não corresponde ao sentido do termo em inglês reliable elemento fulcral do título Identifying reliable sources da Wikipedia em inglês. Esta incoerência resulta de fiável não fazer parte da tradução em qualquer dicionário de inglês - português, e não constar entre os significados registados, e.g. no dicionário Michaelis para o termo reliable, enquanto o neologismo confiável consta. Esta incoerência seria possível numa tradução livre, por exemplo, de um romance, onde até se pode traduzir o prenome de uma personagem chamada John (João) do inglês e pô-la em português com o prenome José (Joseph, em inglês). Esta troca pode ser feita ao gosto do tradutor, desde que não se prejudique o texto por confusão com outra personagem do mesmo romance, e não faz qualquer diferença. Agora não se pode é fazer o mesmo com as normas de construção de artigos na Wikipédia. A forma escrita e fonética fiável vem sendo utilizada erroneamente em Portugal, desde os finais dos 1980, como um neologismo com o mesmo sentido da locução adjectiva de confiança. Não interessa examinar aqui e agora porque houve esta utilização imprópria. A verdade é que a forma verbal convergente em escrita e fonética fiar possui sentidos divergentes de acordo com cada étimo proveniente do latim. No caso em apreço, a forma escrita e fonética fiar provém do latim vulgar *fidāre, por fidĕre, as quais significam em português «fiar-se; confiar», atestado pela inscrição entre parênteses (Do latim vulgar *fidāre, por fidĕre, «fiar-se; confiar») na entrada fiar 2 in Infopedia. Esta origem também está atestada no Compêndio de Gramática Histórica Portuguesa (do Prof. Doutor José Joaquim Nunes) em fidare à página 89 (n103), quinta edição, Lisboa 1945. O significado confiar a partir do latim permitiu construir o adjectivo confiável, porém o significado fiar-se por constituir uma forma verbal reflexiva não permite a construção de qualquer adjectivo, assim a sua adjectivação é feita apenas pela locução adjectiva de confiança que pertence ao sentido de confiar. A forma adjectiva fiável neste caso fica assim afastada, porque pertence sempre ao verbo da forma verbal convergente fiar, cujos significados são divergentes e estão descritos na entrada fiar 1 in Infopédia. Como se vê por tudo quanto foi expendido atrás, o uso de fiável neste caso é incorrecto, e nem se trata de metonímia e tão pouco fiável é uma forma de alótropo (gramática), portanto alguém da Wikipédia há de corrigir o citado erro mais adequadamente possível, sem prejudicar o trabalho até hoje feito na Wikipédia. Deixar continuar o erro é que não se pode. Soldano (discussão) 09h55min de 3 de outubro de 2014 (UTC)

Não entendi porque foi mudado o título para um neologismo, quando o Sampayu mostrou que fiável é um termo perfeitamente válido e de uso consagrado. GoEThe (discussão) 11h47min de 6 de abril de 2016 (UTC)

@GoEThe: Isso aí que fizeram é um dos muitos exemplos que respaldam minha decisão de - desde fevereiro/2015 - não gastar mais tanto tempo com Wikipédia. Como mencionei lá no topo da minha página de usuário, essa é a "entropia da Wikipédia", que faz com que este projeto tenda ao caos: ele tende ao caos justamente porque o volume de edições irrelevantes (ou mesmo prejudiciais) para a qualidade do conteúdo é maior que o volume de edições úteis e que agregam valor e confiabilidade ao conteúdo que a Wikipédia disponibiliza publicamente.Sampayu 17h37min de 4 de maio de 2016 (UTC)
Essa questão da entropia é inclusive a maior razão porque os editores com mais conhecimentos (bacharéis, mestres, doutores etc.), com mais experiência etc. abandonam o projeto aos montes, e por que o projeto tem atraído cada vez mais editores de baixa qualidade, que possuem um conhecimento raso, que não dominam as regras do projeto e/ou não as respeitam, e que muitas vezes mal sabem escrever (já vi uns textos na Wikipédia que parecem ter sido escritos por um semianalfabeto), editam sem possuir adequado domínio do tema etc. A concepção inicial do Jimmy Wales foi interessante, mas sem um elemento de meritrocracia este projeto sempre será o que até então tem sido: apenas um brinquedo de montar, desmontar e remontar - mais interessante pela possibilidade de ser modificado à vontade do que propriamente pela qualidade e confiabilidade do conteúdo que foi "montado" para ser exposto ao público. Sampayu 17h49min de 4 de maio de 2016 (UTC)
Por questão de clareza: Especial:Diff/40164567/40165659. Helder 12h35min de 6 de maio de 2016 (UTC)
Eu li a discussão, mas em Especial:Diff/36973411/40146658, o proponente admite que confiável é tão neologismo como fiável e daí ter estranhado o entusiasmo em mudar de seis para meia-dúzia. As razões apresentadas para defender a mudança são de estranheza/clareza, o que é algo subjectivo. A mim confiável parece-me tão ou mais estranho, e por essa lógica poderíamos dizer que "fonte" também é estranho. Se tivesse chegado a tempo tinha proposto "fonte de confiança". GoEThe (discussão) 09h32min de 7 de maio de 2016 (UTC)
O GoEThe "disse" tudo: trocaram seis por meia-dúzia.Sampayu 00h09min de 28 de maio de 2016 (UTC)

Fontes não verificáveis por qualquer autor (Acervo de jornais que necessitam de assinatura)Editar

Boa tarde. Tenho duas citações que fazem parte do acervo do jornal O Globo, mas apenas assinantes podem acessar versões antigas. Introduzi as seguintes citações a respeito do filósofo Olavo de Carvalho que foram suprimidas pelas fontes não serem verificáveis:

Em 1996, publicou o livro que o tornou conhecido, "O imbecil coletivo: atualidades inculturais brasileiras", no qual critica duramente o meio cultural e intelectual brasileiro. A obra recebeu elogios de vários intelectuais, dentre deles, o grande jornalista Paulo Francis, que a definiu como imperdível.[1]

Seu primeiro livro foi lançado em 1980 e chama-se "A imagem do homem na astrologia". Escreveu em 1994 a obra Aristóteles em Nova Perspectiva, que seria lançada em 1996. A obra foi elogiada pelo poeta Bruno Tolentino que a definiu como “um dos estudos mais lúcidos e originais sobre a Grécia Antiga”. [2]

No entanto consigo provar a fidedignidade da fonte, vide as imagens abaixo:

http://imageshack.com/a/img923/1263/3b22yL.png http://imageshack.com/a/img924/1290/KcuIwF.png

comentário não assinado de FodSP (discussão • contrib) 2016-07-19T14:58:25 (UTC)

@FodSP: Não pode usar como fonte um site que requeira assinatura, no entanto pode usar o próprio jornal impresso, citando caderno, página, autor da reportagem (se houver) e edição (alguns jornais, como a Folha, têm ao menos duas edições diárias, distribuídas para diferentes áreas. Veja WP:CITE. Yanguas diz!-fiz 19h45min de 19 de julho de 2016 (UTC)
Claro que pode. Onde é que está escrito que não pode? Por essa lógica também não se pode usar livros como fonte. Quintal 19h51min de 19 de julho de 2016 (UTC)
@Antero de Quintal: Queira ver WP:FC#Questões a ter em conta: As fontes são acessíveis para outros editores? Nós disponibilizamos fontes para nossos leitores, logo elas devem ser acessíveis em princípio. Se não forem sua inclusão não é apropriada. Observe, entretanto, que as fontes não precisam ser on-line. A sua disponibilidade em uma biblioteca é suficiente. Ora, um site com acesso restrito, como já diz o nome, não é acessível a todos. Yanguas diz!-fiz 22h49min de 19 de julho de 2016 (UTC)
Você confunde "acessível" com "gratuito". Quintal 22h58min de 19 de julho de 2016 (UTC)
Não há o que confundir, a regra é clara. (E quando dialogar comigo, queira usar o "ping", para que eu possa retrucar, Antero de Quintal). Yanguas diz!-fiz 03h34min de 20 de julho de 2016 (UTC)
Sim, a regra é clara em mencionar acessibilidade. Não menciona nada de essa acessibilidade ser obrigatoriamente gratuita; nem nunca poderia mencionar, já que isso seria um absurdo de todo o tamanho que impediria usar livros ou artigos científicos como fonte. Para acompanhar as discussões, no campo superior direito da página há uma estrela que acrescenta a página à lista de páginas vigiadas. Quintal 10h50min de 20 de julho de 2016 (UTC)
@Antero de Quintal: @Yanguas: Muito obrigado. Gostaria que isso fosse esclarecido no verbete do filósofo Olavo de Carvalho, uma vez que estou sendo censurado reiteradamente lá ao inserir os trechos referidos. FodSP (discussão) 20h30min de 19 de julho de 2016 (UTC)

@FodSP: Observe que essas imagens estão publicadas ilegalmente, portanto não pode usá-las. A pessoa que as carregou dispôs gratuitamente um produto que é vendido pelo jornal, prejudicando-o. Yanguas diz!-fiz 22h51min de 19 de julho de 2016 (UTC)

@Yanguas: Não utilizarei a imagem. Só tirei o print screen, uma vez que a política de fontes fiáveis diz que o ônus da prova é do editor, e como o detrator implacável exigia algum tipo de prova, tirei para caso precisasse fazê-lo. Mas como o Antero de Quintal disse que não é necessário, não utilizarei as imagens. Obrigado mais uma vez. FodSP (discussão) 23h07min de 19 de julho de 2016 (UTC)
Agradeço aos demais editores pela consultoria em relação a estas dúvidas. Como pode ser comprovado através do histórico do artigo em questão, eu possuía uma interpretação semelhante àquela apresentada pela Yanguas, porém o comentário do Antero de Quintal esclareceu que há uma diferença entre acessibilidade e gratuidade. Diante disso reformei minha postura baseado no consenso vigente e não ofereci oposição à inserção daquelas informações ao artigo da referida personalidade. Entretanto, mesmo diante disso o usuário FodSP não deixou de me classificar como um suposto "detrator" demonstrando um claro comportamento desestabilizador, tentando passar a ideia de que eu estaria vandalizando o artigo, quando na verdade foi ele quem removeu fontes fiáveis sem justificativa plausível, promoveu guerra de edições e ainda fez uma tentativa infrutífera de sock puppet. Portanto utilizo este espaço também para repudiar o rótulo que me foi atribuído pelo usuário FodSP, e informar que serei obrigado a pedir providências caso o editor continue a me dar adjetivos pejorativos de forma completamente desnecessária. Russel Hammond (discussão) 23h53min de 19 de julho de 2016 (UTC)

@Antero de Quintal: mais uma vez fui censurado, conforme pode se ver no histórico. Dessa vez por um administrador, que em vez de remover apenas as partes de fontes que ele considera impróprias, removeu também a do acervo do Globo. Como o verbete encontra-se editável apenas por administradores, gostaria de pedir para você reinserir as minhas fontes. FodSP (discussão) 03h46min de 20 de julho de 2016 (UTC)

Referências

  1. Segundo Caderno, 28 de Julho de 1996, Matutina, Segundo Caderno, página 5
  2. O Globo, Segundo Caderno, 27 de Dezembro de 1994, Matutina, Segundo Caderno, página 1

WP:V - definir o que são fontes primárias, secundárias, e terciárias


A seguinte discussão encontra-se encerrada. Por favor não a modifique Comentários posteriores devem ser feitos numa nova secção. Segue-se um resumo das conclusões obtidas nesta discussão. Proposta rejeitada, deduzindo-se do fato de ninguém ter manifestado concordância.


O problema: WP:V fala de "fontes fiáveis e independentes" a todo momento, mas não define o que é fiabilidade, nem o que é independência.

A todo momento, WP:V fala de FONTES FIÁVEIS:

  • Citação: Os artigos na Wikipédia devem conter apenas material que possa verificar-se ter sido publicado em fontes fidedignas.
  • Citação: Verificabilidade significa que pessoas lendo e editando a enciclopédia podem checar se a informação provém de uma fonte confiável.
  • Citação: Os artigos deverão conter somente material que tenha sido publicado em fonte reputada.
  • Citação: Os usuários que adicionem novo material deverão citar uma fonte reputada.
  • Citação: A obrigação de providenciar uma fonte reputada cabe ao editor que deseja introduzir novo material e não aos editores que desejem remover esse mesmo material.
  • Citação: Os artigos da Wikipédia devem ser baseados em fontes credíveis e independentes. Tais fontes devem ter reputação em termos da própria aferição e exatidão dos fatos. No que diz respeito a assuntos académicos, as fontes deverão preferencialmente estar sujeitas a revisão pelos pares. As fontes deverão também ser niveladas em função das asserções efectuadas, isto é, afirmações extraordinárias deverão ser baseadas em fontes suficientemente robustas.
  • Citação: Se determinada informação num artigo não for baseada em fontes reputadas, fiáveis e independentes, a Wikipédia não deverá incluir essa informação.
  • Citação: Na prática, isto quer dizer que todo material sem fontes que seja removido só pode ser reintroduzido no artigo com citações, atribuindo este texto a uma fonte confiável na forma de uma referência colocada no texto, e que a fonte suporte diretamente o material em questão.
  • Citação: Outro método será tornar invisível aos leitores o conteúdo não referenciado, utilizando a marcação <!-- antes do material em causa, e --> a seguir ao mesmo, até que fontes fiáveis tenham sido providenciadas.
  • Citação: Material derivado de fontes publicadas pelo próprio e outras fontes publicadas que sejam de fiabilidade duvidosa poderão servir como fontes de informação em artigos sobre elas próprias desde que: [...]
  • Citação: Só porque determinada informação é verdadeira, isso não significa que ela está de acordo com os requisitos de verificabilidade da Wikipédia — a informação terá que ser referenciada a partir de fontes fiáveis para poder ser incluída na Wikipédia (no entanto, se a informação for verdadeira, deverá poder encontrar-se uma fonte reputada para sustentá-la).

Entretanto, não define o que são fontes fiáveis. Ao invés disto, linka para Wikipédia:Fontes confiáveis, que TAMPOUCO define o que são fontes fiáveis (apesar de dizer Citação: Esta página serve como guia para identificar essas fontes.). Wikipédia:Fontes confiáveis, que é somente um artigo informativo bagunçado na redação, tem 3 seções:

  1. Definições: define várias coisas, mas não é clara sobre o que os editores devem seguir;
  2. Casos que exigem mais cuidado: repete coisas que já constam em Wikipédia:Verificabilidade;
  3. Avaliando as fontes: fala por alto de casos hipotéticos de fontes acadêmicas, e joga o abacaxi no colo dos editores, pra eles resolverem caso-a-caso: Citação: Editores devem avaliar as fontes e decidir quais são as mais confiáveis e de maior autoridade. e Citação: Os editores devem procurar e tirar proveito dessas publicações para ajudá-los a encontrar fontes competentes.. O que fala de concreto é fazer referência cruzada; o resto, não se aplica à maioria dos artigos.

Podemos tentar consertar isto?

Proposta:

Remover de Wikipédia:Fontes confiáveis as seções que definem o que são FONTES PRIMÁRIAS, FONTES SECUNDÁRIAS, e FONTES TERCIÁRIAS, e inserir em Wikipédia:Verificabilidade a tradução a seguir, que creio ser uma redação de melhor qualidade do mesmo conteúdo:

Fontes primárias, secundárias, e terciárias

Artigos na Wikipédia devem se basear principalmente em fontes secundárias fiáveis, isto é, um documento ou registro que relata ou discute informação originalmente apresentada nalgum outro lugar.

Fontes terciárias reputáveis, como livros-texto universitários, almanacs, e enciclopédias, podem ser citados. Entretanto, embora artigos da Wikipédia sejam fontes terciárias, como a Wikipédia não emprega mecanismos sistemáticos de checagem ou precisão factual, artigos da Wikipédia, e espelhos destes artigos, não são fontes fiáveis para nenhum propósito (except as sources on themselves per WP:SELFSOURCE). Devido à Wikipédia proibir a publicação de pesquisa inédita, não há nada confiável nela que não possa ser citado a partir de outra fonte que seja confiável.

Fontes primárias são frequentemente difíceis de usar apropriadamente. Apesar de poderem ser confiáveis e úteis nalgumas situações, elas devem ser usadas com cautela, a fim de evitar pesquisa inédita. Embora fatos específicos possam ser tomados a partir de fontes primárias, fontes secundários que apresentem o mesmo material são preferíveis. Grandes blocos de material baseados puramente em fontes primárias devem ser evitados. Todas as declarações interpretativas, análises, ou declarações sintéticas a respeito de fontes primárias devem ser referenciadas em relação a uma fonte secundária, ao invés de serem análises originais, de editores da Wikipédia, a partir de materiais presentes em fontes primárias.

When editing articles and the use of primary sources is a concern, in-line templates, such as {{primary source-inline}} and {{better source}}, or article templates, such as {{primary sources}} and {{refimprove science}}, may be used to mark areas of concern.

Fonte: w:en:Wikipedia:Identifying reliable sources#Primary, secondary, and tertiary sources (lá é uma recomendação).

Porquê trocar o texto de local?

Pois "Verificabilidade" é uma política, e que no geral está bem escrita, enquanto "Fontes confiáveis" é um informativo, e que não dá nem pra aproveitar direito a redação (é confuso). Eu acho que "fontes confiáveis" deveria ser enterrado eventualmente, e ser usada somente uma página até que surja um bom motivo para ter duas novamente. Essa proposta é um passo nessa direção

--Mister Sanderson (discussão) 00h24min de 19 de setembro de 2017 (UTC)

ComentárioEditar

  Comentário Vejo com estranheza algumas afirmações desta proposta. WP:V linka para WP:FI ao mencionar fontes independentes, e a explicação é coesa e suficiente para definir independência, ao meu ver. No que tange a fiabilidade o texto de fato é mais vago, assim como o da wiki anglófona, até porque a fiabilidade de uma fonte não é algo tão óbvio quanto sua independência - daí as seções sugerindo métodos de avaliação baseados em atributos como utilização de múltiplas fontes primárias, independência do assunto e revisão editorial ou de pares no caso de artigos acadêmicos, e assim por diante. Vale lembrar que na wiki anglófona há o en:WP:RSN, que até onde eu saiba não existe por aqui. Dito isso, não entendi muito bem o intuito da proposta. Se é meramente realizar um melhoramento do texto sobre fontes primárias, secundárias, e terciárias, não vejo problemas - mas você parece sugerir outros problemas relacionados às definições de fiabilidade e independência. Seja como for, o texto atual sobre fontes secundárias é o mais deficitário, em minha opinião, e poderia aproveitar mais do texto integral da política da wiki anglófona (en:WP:PSTS) do que da recomendação que a resume, que você traduziu (en:WP:NOTRS). Dito isso, você menciona que essa definição de fontes primárias etc é apenas uma recomendação, mas ela encontra-se também em uma política nossa: WP:OR - apesar de um pouco diferente, a definição não é conflitante. Aliás, é engraçado que existe uma política sobre fontes primárias (WP:FP), que eu não lembro de ter visto antes, que parece ser sobre a inserção de material na íntegra em artigos, com definição de fonte primária um tanto conflitante com aquela de WP:FF. De qualquer forma, se propões a inclusão de uma definição reestruturada de fontes primárias, secundárias, e terciárias como política - seja em WP:V ou WP:OR - creio que é preciso uma definição melhor do que a aqui proposta. A que de fato está na política da wiki anglófona é bem mais ampla, e a tradução sugerida não me parece adequada, pelos seguintes motivos: Na definição de fontes primárias não é especificado em que "situações" e sobre quais "fatos específicos" elas são aceitáveis - tampouco dá uma definição satisfatória do que se trata uma fonte primária, sendo até o nosso WP:FF melhor neste quesito, em minha opinião. Creio que ainda falte alguma menção a WP:FPP. Sobre fonte secundária a explicação é praticamente nula, não muito diferente do nosso WP:FF atual. Portanto, discordo do texto como está sugerido, mas apoio uma reestruturação do atual texto de WP:FF, especialmente no que tange a definição de fontes secundárias e primárias (o primeiro por ser deficitário e o segundo por ter múltiplas definições atualmente) e, feito isso, creio que possa discutir-se uma eventual moção à WP:V ou WP:OR, onde já consta uma definição simplificada. Saturnalia0 (discussão) 03h32min de 19 de setembro de 2017 (UTC)

Saturnalia0, me parece estranho é a definição de fonte primária que consta em WP:FF#Fonte primária. Lá, começa-se dizendo que FONTES PRIMÁRIAS são aquelas produzidas por quem observou diretamente o ocorrido, ou um organismo oficial. OK, parece-me correto. Daí fala-se que não se deve depender delas, no geral, mas sim das secundárias, pois as primárias dependem de treino para serem usadas. Porquê? Não é explicado. Então, em seguida, é proibido usar FONTES PRIMÁRIAS, a menos que a informação em questão já tenha sido publicadas por fonte confiável. Ou se a entidade por detrás da fonte for confiável... Não é claro qual é o sentido, pois a frase aparece duas vezes, uma após a outra, com pequena diferença entre uma e outra.
Afinal de contas, porquê: 1) FONTES PRIMÁRIAS dependem de treino para serem usadas; 2) porquê as secundárias são mais indicadas; 3) e porquê são permitidas FONTES PRIMÁRIAS se a entidade por detrás for confiável?
Eu acredito que o trecho sobre FONTES PRIMÁRIAS que consta nesta proposta aqui esclarece isto: 1) são difíceis de usar apropriadamente, ou seja, sem criar pesquisa inédita; 2) fontes secundárias não só apresentam a mesma informação, mas dão melhor contextualização, evitando pesquisa inédita; 3) NÃO.--Mister Sanderson (discussão) 22h56min de 19 de setembro de 2017 (UTC)

  Comentário É facto que isso tem de levar uma volta, pois a definição de Fonte primária que está aí é perfeitamente abstrusa e desconectada da realidade. Para se ver o absurdo e a tontice com que isso foi escrito, começam por definir fonte primária em termos de História, que corresponde sempre ao tipo de fonte mais fiável, para a vestir com roupagens de "fonte primária enciclopédica" - vulgo, o senhor que envia os dados da família dele para o Geneall, e coisas do género - para dizer ou insinuar que essas fontes não são fiáveis nem verificáveis. O relato de um observador directo é sempre mais fiável na descrição dos factos observados que uma fonte secundária que descreve o relato desse observador. Que lhe adicione análise crítica, é outra coisa, mas não interfere em nada com a fiabilidade. A definição vai ao cúmulo do absurdo de incluir na definição de fonte primária enciclopédica os dados emitidos pelos centros nacionais de estatística. Ou seja, a definição, como está, é uma tolice para ninguém ligar.-- Darwin Ahoy! 11h39min de 19 de setembro de 2017 (UTC)

DarwIn, OK, você acredita que vale anular a definição atual de FONTE PRIMÁRIA. Mas e o texto proposto aqui neste tópico da Esplanada, lhe parece melhor, na parte referente a FONTES PRIMÁRIAS? Poderia ser aceito?--Mister Sanderson (discussão) 16h42min de 19 de setembro de 2017 (UTC)
@MisterSanderson: Parece muita coisa ao mesmo tempo, seria bem melhor dividir por partes e ir consertando. Só a correcção dessa pequena parte que eu refiro acima já seria um grande avanço.-- Darwin Ahoy! 16h44min de 19 de setembro de 2017 (UTC)
DarwIn, poderia descrever melhor como você gostaria que se corrigisse a definição de FONTE PRIMÁRIA que conta em WP:Fontes fiáveis? Minha ideia era simplesmente remover por completo daquela página. Isso te serviria?--Mister Sanderson (discussão) 16h58min de 19 de setembro de 2017 (UTC)
@MisterSanderson: Sim, serviria, até porque a definição é completamente equivocada. Concordo em retirar essa classificação de fontes de lá. Mas as definições delas (WP:Fonte primária) devem ser melhoradas tb, para que fique claro que fonte primária é no sentido que se usa em enciclopédias, e não em História. Um esboço pode ser construído inteiramente com fontes primárias (comuna francesa, p ex.), e mesmo assim ser um esboço aceitável e sem nenhum problema de verificabilidade.-- Darwin Ahoy! 17h36min de 19 de setembro de 2017 (UTC)
DarwIn, ok. E o que achas da definição que o Saturnalia0 linkou, que consta em Wikipédia:Nada de pesquisa inédita#Fontes primárias e secundárias? A propósito, eu nem tinha visto esta outra definição antes de criar esta proposta aqui. Parece que tem várias páginas tratando basicamente da mesma coisa...--Mister Sanderson (discussão) 22h05min de 19 de setembro de 2017 (UTC)
@MisterSanderson: parece-me que fizeram aí novamente a trapalhada do costume, primeiro confundindo o conceito da História com o da enciclopédia, e depois dobrando a coisa tentando aplicar as regras do segundo ao primeiro, produzindo essa coisa sem pé nem cabeça. Imagine, se artigos feitos com base em fontes primárias devem ser desencorajados. Devem é ser encorajados, tomara fossem todos assim. A fonte secundária, em História, é sempre menos credível, e de evitar caso seja possível, excepto nos casos em que se torna ela própria "primária", como quando faz uma análise do acontecimento relatado pela fonte primária (quando essa análise tem algum valor, muitas vezes não tem nenhum e deve ser, ela sim, evitada).-- Darwin Ahoy! 22h22min de 19 de setembro de 2017 (UTC)

@MisterSanderson e DarwIn: Creio que o mais produtivo seja abandonar esta proposta (ou esquecer dela por hora) e iniciar uma página para colaboração em cima de uma definição melhor - e única, ao invés das três (ou mais) conflitantes que temos hoje. Eu tomei a liberdade de fazê-lo aqui caso alguém queira participar. Não criei nenhum texto propriamente dito, apenas linkei páginas onde encontram-se definições atualmente para que os editores interessados possam trabalhar na criação de um texto novo. Acordada uma definição entre os interessados em contribuir com tal tarefa, a ideia seria trazer para a avaliação da comunidade de forma geral, na forma de uma proposta - possivelmente uma nova, possivelmente um update desta. O que acham? Saturnalia0 (discussão) 01h23min de 20 de setembro de 2017 (UTC)

@Saturnalia0:   Perfeito-- Darwin Ahoy! 01h31min de 20 de setembro de 2017 (UTC)

@MisterSanderson: Alguma proposta além da tradução original? Pretendo fazer algo aqui neste Domingo, caso contrário. Saturnalia0 (discussão) 02h59min de 28 de setembro de 2017 (UTC)

Saturnalia0, minha proposta é a que consta nesta página da Esplanda aqui. Você sugeriu parar a discussão pra desenvolver algo na sua subpágina. Beleza, vá em frente então. Se a proposta aqui não for aprovada...--Mister Sanderson (discussão) 23h15min de 29 de setembro de 2017 (UTC)

Saturnalia0 e DarwIn, em 20/09/2017 vocês foram discutir numa subpágina uma outra proposta sobre fontes primárias, secundárias, e terciárias. Deu algum resultado? E esta proposta aqui, o que se faz com ela, fecha-se como inconclusiva?--Mister Sanderson (discussão) 14h19min de 5 de novembro de 2017 (UTC)

MisterSanderson Lhe convidei para elaborar um texto alternativo, mas voce disse que estava satisfeito com o originalmente proposto por voce. Eu apontei algumas coisas que achei problematicas nele acima se nao me falha a memoria. Sendo assim, e sendo que eu nao elaborei nada melhor de minha parte - e nao tenho o tempo para faze-lo agora - creio que o encerramento como inconcluiva, com possivel reabertura futura, seja o resultado mesmo. Nao fi-lo (uma proposta alternativa) tambem por estar um pouco desacreditado com a possibilidade de mudar qualquer coisa nesse aspecto, mas considero de qualquer forma a mudanca importante, e sinta-se livre para pingar-me se tiveres propostas futuras a respeito. Saturnalia0 (discussão) 14h47min de 5 de novembro de 2017 (UTC)
@MisterSanderson: Não tenho nada a acrescentar ao que disse o Saturnalia0, a minha situação e opinião são idênticas. Se houver alguma nova tentativa, pode-me pingar.-- Darwin Ahoy! 19h19min de 5 de novembro de 2017 (UTC)

A discussão acima encontra-se encerrada. Por favor não a modifique. Comentários posteriores devem ser feitos numa nova secção.


Fontes não confiáveis não cita blogs, páginas pessoais e fã-sitesEditar

ComentáriosEditar

Voltar à página de projeto "Fontes confiáveis".