Abrir menu principal

Projecto Angola - Assuntos genéricosEditar

Olá Zorglub: Imagine que só agora descobri que existe um "Projecto Angola" e que você é o coordenador! Como é que aquilo funciona? Há um grupo de pessoas que trabalha nisto de maneira concertada? Afinal são para cima de 40 (ou 50?) artigos, com as etnias, as cidades, as províncias etc., e muitos não passam ainda de esboços (até o artigo sobre o MPLA, onde registei há pouco um desabafo). Aflis (discussão) 16h54min de 8 de janeiro de 2011 (UTC)

Bom dia Pelo Poder do Z, e só para informar, que eu também estou participando no projecto de Angola. Um abraço.--Cruks (discussão) 04h54min de 16 de janeiro de 2011 (UTC)

@Zorglub: Vi a sua mensagem sobre absentismo angolano na minha página de discussão. Não sabia daquelas makas, porque estou cá apenas desde Novembro passado. Ainda apanhei o afastamento do moçambicano Rui Silva, que às vezes intervinha também nas páginas sobre Angola, das funções de administrador, num processo que não percebi. Neste momento, pelo que vejo, trabalham no "Projecto Angola", com uma regularidade maior ou menor, o Cruks (ver acima), o Fabiofbg, e nós os dois. Ocasionalmente alguns IPs. E ao total a política e a economia são pouco tratadas, a história só pontualmente, alguma coisa sobre as etnias e outros aspectos populacionais, e de resto são províncias, localidades, infra-estruturas - o que evidentemente tem a sua utilidade. Posso tentar mobilizar alguns doutorandos angolanos, mas estes estão geralmente absorvidos pelas suas teses - você que o diga. Fazer o quê? Aflis (discussão) 09h49min de 21 de janeiro de 2011 (UTC) PS: O RafaAzevedo parece fazer apenas intervenções de controle, ou será que me escapou alguma coisa?
Tomei a liberdade de juntar as partes "Projecto Angola" e "Projeto Angola", porque é do mesmo assunto que tratam. Espero que concorde. E aproveito para repetir duas perguntas minhas. Uma, se conhece a historiadora angolana Maria da Conseição Neto, a doutorar-se em Londres? A outra, se o PLD é aquele partido com um eleitorado essencialmente Chokwe (+ Lunda), ou se estou a fazer confusão com outro partido? Aflis (discussão) 11h26min de 21 de janeiro de 2011 (UTC)

Olá Zorglub, Peço que veja a lista de discussão de nosso amigo @Aflis, adicionei algumas informações lá. Estava conversando com ele justamente sobre as províncias angolanas. Vimos que tinha pouca informação e adicionamos novas informações nos ditos artigos. O maior problema que estamos verificando é a dificuldade em encontrar bibliografia, pela internet não estou encontrando muita referência fiável. E creio que neste caso é sempre melhor adicionar informações de livros. Estou de férias no Brasil, mas devo voltar a Malanje em breve. Irei aproveitar para procurar alguns livros e aprofundar mais as informações nos artigos.

Sobre a falta de acesso de angolanos eu gostaria de acrescentar que eu e um amigo meu (que ensina em Moxico) estamos pensando em fazer um projecto com os estudantes angolanos de Malanje e Luena. O objectivo de criar a motivação nos alunos para colocar novas informações sobre Angola na Wiki. Claro que iremos ministrar diversas aulas antes para que eles adicionem informações de forma responsável.

Fabiofbg (discussão) 22h10min de 22 de janeiro de 2011 (UTC)

Fabiofbg (& Zorglub & Cruks): Pedindo licença ao Zorglub, proponho que a discussão sobre o Projecto Angola se concentre nesta página, para simplificar-nos a vida: de acordo?Quanto à iniciativa que o Fábio se propõe, acho excelente, mas não posso deixar de manifestar uma preocupação (baseada em experiências minhas): como se trata de estudantes de nível médio, convém controlar com cuidado aquilo que querem meter na WP, de preferência antes de o fazerem. O risco é sempre que venham com coisas tiradas de fontes pouco adequadas, que metam os pés pelas mãos, que na redacção dêem pontapés na gramática e outras coisas mais. Problemas que se colocam às vezes também com estudantes universitários. Por outras palavras: mobilizar a malta é bom, mas depois é preciso, ao menos numa fase inicial, acompanhá-los de muito perto. Quanto ao acordo ortográfico, tenho uma posição pouco ortodoxa: não ligo...Pessoalmente, como já viram, sigo (em princípio) as regras que estavam (e ainda estão) em uso em Portugal, e como sou burro velho, recuso-me a sequer saber o que o acordo quer quer eu mude...... Aflis (discussão) 09h06min de 23 de janeiro de 2011 (UTC)

@Aflis (& Zorglub & Cruks): Concordo com vossa idéia, sou a favor de concentrarmos as discussões aqui. A idéia de incluir alunos angolanos ainda está "no papel", estou a discutir o assunto com o outro professor que ministra em Moxico. Caso a gente leve a idéia adiante, iremos monitorar de perto qualquer informação adicionada pelos alunos, vendo também como está o português deles e seus desenvolvimento. Sempre em minhas aulas eu corrijo ao máximo o português escrito pelos alunos de acordo com o portuguÊs angolano. Se verificarmos que eles estiverem preparados, iremos tentar colocar o projeto em prática. Caso a situação esteja complicada, a idéia fica aqui a disposição apra quem for ensinar em alguma escola \ faculdade.

Fabiofbg (discussão) 19h08min de 23 de janeiro de 2011 (UTC)

Olá todos: descobri por acaso um site onde se pode ver quantas vezes um determinado artigo nas diferentes WPs foi visto por alguém, no decorrer de um determinado mês. É http://stats.grok.se. Talvez já conheçam. Fiquei impressionado ao constatar que, só no passado mês de Dezembro, o artigo "Angola" foi visto por quase 100,000 pessoas, na en-WP, e por cerca de 30,000 pessoas na pt-WP. Penso que isto é um forte estímulo para nos empenharmos em melhorar a qualidade dos artigos de base: para além de artigo "Angola" (onde também há bastantes coisas por fazer), também os sobre História, Política, Economia. Desenvolvendo ao mesmo tempo os artigos sobre assuntos mais limitados que, neste momento, muitas vezes ainda são "stubs". Aflis (discussão) 14h36min de 24 de janeiro de 2011 (UTC)

Isso é muito bom, mostra que as pessoas estão ficando mais interessadas na Wiki, e, principalmente, em Angola. Ainda temos muito trabalho a fazer, mas eu creio que, com o aumento de acesso a internet dos angolanos, a tendencia é que o acesso tende a aumentar. O país esta em franco crescimento, então é questão de tempo. Para vocês terem uma ideia, Angola possui 18 milhões de pessoas e apenas 300.000 com acesso a internet. A medida que a reconstrução for avançando eu tenho certeza que o acesso vai aumentar muito e é aí que nós entramos, orientando os novos wikis, sempre demonstrando fontes fiáveis e sem deletar as coisas sem avisar (estou passando por esta experiencia chata ao alterar informações de um clube de futebol do estado da Bahia e não é nada bom ter aquelas informações que vc adiciona serem deletadas do nada...) Creio que voltarei para Angola em, no maximo 2 semanas, vou me esforçar para encontrar algum material bibliográfico lá. Dica: Se alguém mora em Portugal ou na Europa em geral, também tem material bibliográfico, infelizmente não vi quase nada no Brasil, pelo menos nas livrarias em que eu visitei, com excessão da que eu vi na UFBA.

Fabiofbg (discussão) 13h00min de 27 de janeiro de 2011 (UTC)

Aproveito para colocar um ponto que acho importante. As tais estatísticas também evidenciam que o grosso das pessoas que consultam a página "Angola" deve saber muito pouco ou nada do país, e por isso não vai aos muitos artigos sobre aspectos específicos pela simples razão que desconhece a sua existência. Isto vale para personalidades, localidades & províncias, etnias, infra-estruturas etc.. Ora, só com as informações contidas nestes artigos que a pessoa pode ter uma imagem mais completa de Angola. Conclusão: temos, em toda a medida do possível, que inserir no artigo "Angola" referências e ligações para os artigos com temáticas específicas, chamando assim a atenção do "leitor menos avisado" para as informações disponibilizadas por estes artigos. - Fábio: Em Luanda uma série de publicações encontram-se nas livrarias e nalgumas bibliotecas universitárias: p.ex. na Faculdade de Ciências Sociais e na Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto, e na Faculdade de Economia da Universidade Católica de Angola. Aflis (discussão) 11h13min de 28 de janeiro de 2011 (UTC)

@Zorglub: Vi que - provavelmente para escapar ao stress da tese - formatou a referência que introduzi em "Fraccionismo", e até estabeleceu im link que eu não sabia que podia existir! Entretanto criei o artigo "Ganguela", que fazia muita falta no panorama étnico, mas que vou ainda ter que aperfeiçoar. Aproveitei para corrigir a muito insatisfatória parte sobre etnias,em "Bié (Província)". A luta.... Aflis (discussão) 13h02min de 30 de janeiro de 2011 (UTC)

Acabou o relax, vou voltar à tese, a apresentação final vai ser já no dia 3. Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 17h51min de 30 de janeiro de 2011 (UTC) Então força para a recta final!!! Aflis (discussão) 18h03min de 30 de janeiro de 2011 (UTC)

@Zorglub: Na artigo "Línguas de Angola", a sua observação em relação à prioridade da presença africana ou europeia é genericamente correcta, é claro, mas é preciso tomar muito cuidado com os sítios e os tempos. E com as migrações dos diferentes povos africanos, a começar pelos Khoisan: especialmente no Leste houve ocupações seguidos por vazios temporários, por diferentes povos. e é preciso situar o aparecimento dos europeus nos "interstícios". Há sobre isto p.ex. um acervo de apontamentos do etnólogo alemão Hermann Baumann que viajou bastante naquela zona - acervo este que a historiadora Beatrix Heintze, em contacto com várias historiadores angolanas, está em vias de destrinçar. - Quanto à língua dos chokwe, confesso que não sabia qual era a ortografia oficial a agradeço a chamada de atenção. - De resto, antecipei agora a revisão da secção "História" no artigo "Angola", que já tinha começado no Sábado, mas onde perdi o texto todo devido a uma infeliz interferência do nosso amigo Marcos. - Um outro amigo nosso, RafaAzevedo, aparece de vez em quando nos meus "edits". Volto a perguntar se não há hipóteses de um trabalho mais "entrosado" com ele? - Finalmente: você desistiu completamente do trabalho na en-WP? Acho que seria pena, por lá há também muita coisa a completar e endireitar. - Enfim, para já estou à espera que me diga como correu a "defesa de tese"! Aflis (discussão) 15h28min de 31 de janeiro de 2011 (UTC)

Bem sei que a defesa da tese é só no dia 3! É que eu estava a prever que até lá você não apareceria mais na WP. Mas parece que esta é para você (como algumas vezes para mim) um bom terreno para fazer higiene mental...O assunto que você retoma é fascinante, e vou sugerir a tal ou tal historiador (angolano ou não) para ir atrás destas hipóteses. Pelas minhas luzes julgo que são úteis no sentido de "espicaçar" uma investigação diferenciada. P.ex. na África do Sul, a situação foi a este respeito uma nos tempos da "Cape Colony", e outra, radicalmente diferente, quando o "trek" dos "Boers" se dirigiu para Leste. Enfim, talvez tenhamos qualquer dia a possibilidade de "partir pedra" sobre tudo isto. Aflis (discussão) 19h26min de 31 de janeiro de 2011 (UTC)

Olá Zorglub: como mexeu com esta energia toda na sua página de discussão, suponho que terminou hoje o mestrado. Mas vou esperar pela confirmação antes de dar os parabéns! - Não entendi o que foi o que fez com esta página, nem se (e como) se tem acesso à discussão que houve até aqui. De qualquer modo, acharia funcional que a parte "Projecto Angola" ficasse acessível (e com facilidade, para os nabos como eu não se perderem pelo caminho...), como espaço para os que estão (ou querem estar) envolvidos neste projecto. - Eu acho fiz neste quadro uma série de "boas acções", mas suponho que estas não lhe escaparam. Aflis (discussão) 21h30min de 3 de fevereiro de 2011 (UTC)

Artigo destacado sobre AngolaEditar

Meus caros, como é sabido, hoje comemora-se em Angola os 50 anos do início da luta armada que acabou por conduzir o país à independência 13 anos mais tarde. O facto é sumariamente referenciado na secção de efemérides da página principal mas, tirando isso, nada mais lembra esta data que tanta importância tem para Angola: o artigo em destaque é sobre a cantora americana Beyoncé, o anexo em destaque é sobre expressões idiomáticas e a imagem do dia é a de um icebergue do Árctico!

Ora, a melhor maneira de despertar interesse para a Wikipédia em Angola e, tb, de chamar a atenção da comunidade wikipédica para este país é termos um artigo sobre Angola como destacado. Como sabemos, o facto da esmagadora maioria dos editores ser constituída por brasileiros, acaba por condicionar a escolha dos artigos destacados -- basta dar uma vista de olhos pela lista de artigos destacados para constatar isso mesmo -- no entanto, eu sei por experiência própria que é possível conseguir que um tema querido a outro país lusófono que não o Brasil alcance esse patamar de qualidade e acabe por ser votado para destaque.

No ano passado eu estive muito envolvido na profunda melhoria do artigo Implantação da República Portuguesa de forma a tê-lo destacado na semana do centenário do 5 de Outubro. O artigo foi visitado 20.100 vezes no próprio dia 5 de Outubro e soube que algumas escolas chegaram mesmo a usá-lo nas aulas.

Pois bem, o que eu proponho é que seleccionemos um tema de grande projecção em Angola (uma personagem histórica, um evento relevante, etc.) e que concentremos esforços na melhoria do artigo sobre esse tema para que cumpra os requisitos necessários para poder merecer o destaque. Que acham da ideia? Um abraço, -- Manuel de Sousa msg 16h36min de 4 de fevereiro de 2011 (UTC)

Bom dia Sr.Manuel, e verdade o que você escrevi, também concordo consigo. Estou com surpresa sempre a ver que na de-WP como na en-WP há artigos sobre Angola que na pt-WP não existem. Este pais merece mesmo mais atenção de todos Wikipedistas lusófonos. Abraço.--Cruks (discussão) 17h31min de 4 de fevereiro de 2011 (UTC)

Olá Manuel de Sousa: concordo inteiramente com a sua proposta, mas confesso que neste momento não tenho qualquer ideia quanto ao tema. Aliás, se o principal "público alvo" é o angolano, é melhor que seja um angolano a propor o tema - concretamente o usuário Zorglub que. de qualquer modo, é na pt-WP o coordenador do "Projecto Angola" (e concluiu ontem o seu mestrado!). Por isso vou copiar esta discussão para a página dele. É claro que um artigo, para ser aceite pelo potencial público angolano, para além de sério deve ser objectivo - isto é, não reflectir uma dada posição política, ideológica, emotiva ou outra. Outra coisa: convinha ao meu ver que o artigo seja ao mesmo tempo de interesse para não angolanos. Como se pode verificar pelo site http://stats.grok.se, há cada mês perto de 30,000 pessoas que consultam a página "Angola", e há indícios que a grande maioria é de países outros que não Angola. De resto, concordo com o Cruks, e vou até mais longe: na pt-WP não só faltam artigos relacionados com Angola (embora já sejam para cima de 70), mas os que existem muitas vezes não são de boa qualidade (e às vezes francamente maus....). Mais uma razão, portanto, para um esforço concertado. Aflis (discussão) 17h56min de 4 de fevereiro de 2011 (UTC)

Caro Aflis, pf não passe esta discussão para a página do Zorglub. Esta é uma discussão que diz respeito ao projecto, pelo que deve ficar aqui para que todos possam opinar. Não se preocupe que eu coloquei um aviso sobre esta discussão na página dele. Indo à questão, se calhar o artigo Angola seria até o mais indicado para trabalhar para destaque. Um abraço, -- Manuel de Sousa msg 18h07min de 4 de fevereiro de 2011 (UTC)
Olhe, já copiei o texto, e só depois vi que você já colocou um aviso na página do Zorglub. Bem, assim mobilizámos o Zorglub duplamente. Por mim, não há problema em concentrar doravante a discussão sobre o assunto aqui. Entretanto, estou à espera de alguma inspiração quanto ao tema. NB: Você se lembrou de também mobilizar o fabiofbg ? Aflis (discussão) 19h27min de 4 de fevereiro de 2011 (UTC) PS: Desaconselho fortemente a escolha do artigo "Angola". Estou a trabalhar nele, intermitentemente, desde há semanas, pondo a proveito excursões para páginas sobre assuntos específicos - mas continua a haver toda uma série de erros, trechos mal formulados, omissões etc., e as diferentes secções continuam bastante mal articuladas. Para um "artigo destacado", a solução (já apontada por você) é mesmo a de escolher um tema específico.

@Prezados,

Concordo que deveriam ser abertos mais espaços para outros países lusófonos, principalmente Angola, que tem locais maravilhosos, esses locais estão sendo pouco explorados em artigos da Wikipédia, poderiamos aumentar bastante o artigo sobre as Grandes Pedras de Pongo A Ndongo, falar mais sobre as Palancas Negras Gigantes, além da Serra da Leba, da Ilha de Mussulo ou das Quedas de Calandula.

Foquei mais no ambiente malanjino porque é a região que eu estou a realizar minhas aulas, mas o que eu gostaria de salientar é que também poderíamos abordar pontos turísticos, que também são pontos belos e muito importantes da nação angolana, mostrando-os para o mundo.

Imaginem Pongo A Ndongo como um artgo destacado, o artigo completo, contando todas as histórias da região, inclusive as famosas pegadas da rainha N'Jinga? Informar as pessoas que As Quedas de Calandula são a segunda maior da África e contar sua história em detalhes?

Outra opção é falar de uma personalidade importante da nação, mas teríamos que atentar neste caso em escrever artigos da maneira mais neutra possível, inserindo factos e acções realizadas pela personalidade, seja um herói, um jogador de basquete, um cantor, um político, etc.

Grande abraço a todos.

Zorglub, parabéns pela conclusão do mestrado! Pretendo iniciar o meu em 2012.

Fabiofbg (discussão) 00h42min de 5 de fevereiro de 2011 (UTC)

Olá Fábio: Acho que devemos dar ao Zorglub alguns dias para recuperar de stress do mestrado, para depois dizer-nos quais são, na perspectiva do potencial público (em boa parte sem dúvida estudantes do nível médio e superior, pelos ecos que vou recolhendo), alguns temas que se podem escolher. Na próxima semana vou consultar a 2 ou 3 estudantes angolanos. O meu palpite é que estão menos virados para coisas da natureza - as quais, por outro lado, eventualmente interessam não angolanos. Os angolanos com menos de 25/30 anos também não se parecem interessar por aí além para a história, salvo pela história contemporânea que tem implicação para problemas actuais. A geração dos que têm 40 a 60 deve ter interesses bem diferentes, mas será que constituem um público alvo para a Wikipédia? São dúvidas que lanço "à espera do Zorglub" (alguém ainda se lembra da peça de teatro "À espera de Godot"??) Aflis (discussão) 13h26min de 5 de fevereiro de 2011 (UTC)

Olá pessoal, estou de volta

De facto o Aflis tem razão lol, estive a descomprimir. Estes dois dias não fiz mais nada a não ser dormir e passear, precisei de arrefecer a cabeça. Já agora, só para os curiosos, o Mestrado é de Arte Contemporânea, com minor em Escrita de Arte. Os examinadores externos, gostaram do meu trabalho e o titulo da tese foi "A Arte da Provocação" (provocação relacionada à arte, claro está), estou neste momento a pensar transforma-la em livro.

Bom mas vamos ao que diz respeito à wiki. Antes só um aparte, caro Aflis, não existem apenas 75 artigos sobre angola, de facto temos perto de 1500 na wiki lusófona. Em relação à ideia de artigos destacados, não é nada que não tenha já pensado, e tenho aos poucos trabalhado nela, é claro que por mim, trabalhava-se em alguns artigos bastante interessantes relacionados com Angola, como referiu o Fábio. Os artigos para mim que mereciam ser destacados seriam:

Natureza/GeografiaEditar

CulturaEditar

A Kizomba veio do Zouk, é a sua origem, no inicio devido a forte emigraçao em França dos Caboverdeanos, deu-se o contato com o zouk. E no inico apereceu o coladance, que é a coladeira misturada com o Zouk, grupos como Cabo Verde Show et... isso surgiu com a tentativa de cantar zouk em crioulo. Depois com a evoluçao apareceu CaboLove, ou CaboZouk, ... e depois a Kizomba como ela é conhecida Hoje ....e so depois a tarraxinha E o Zouk veio do Kompa, originado no Haiti ...

Olá desconhecido: será que existe algum tipo de fontes para apoiar estas informações? Pois se houver, convinha integrá-las no artigo "Kizomba". -- Aflis (discussão) 10h46min de 22 de junho de 2012 (UTC)

PatrimónioEditar

BiografiasEditar

Comentários à página sobre "Bonga" na versão portuguesa da Wikipédia

79.169.228.38 (Discussãocontribs) A maioria das páginas constantes da Wikipédia em "português" não são escritas por portugueses, mas por brasileiros, o que é normal, pois estes são muitos mais. No entanto, estes raramente respeitam o português padrão. Mais grave: muitas vezes contêm erros grosseiros, que não constam da versão em inglês, a qual, em geral, tem muito maior qualidade.

No caso do músico angolano Bonga, em que Bonga é o pseudónimo artístico de Barceló de Carvalho (que foi campeão de 400 metros, em atletismo, em Portugal), a versão inglesa está correcta (https://en.wikipedia.org/wiki/Bonga_(musician)) e tem 5 referências bibliográficas, mas a versão em "português" (Bonga) atribui ao cantor um nome falso e inventado, Francisco Rogério (e só tem uma referência biográfica que aliás não refere esse assunto). Uma pesquisa no Google por "Barceló de Carvalho Bonga" dá dezenas de entradas e por "Francisco Rogério Bonga", além da página da Wikipédia referida, só dá uma outra relevante, mas errónea, em: http://www.artisttrove.com/artist/104057442963629/Bonga+(musician). Sugere-se aos responsáveis por esta página para a substituírem por uma tradução em "português padrão" da página respectiva em inglês. Mais geralmente, sugere-se aos autores de todas as páginas da Wikipédia em "português", que validem o que escrevem face à versão inglesa, que é quase sempre muito mais correcta.

Artur Silva (Portugal) Professor Universitário Aposentado

PS: na minha juventude vi correr Barceló de Carvalho várias vezes e, anos depois, assisti a vários concertos dele em Portugal, em França e em Angola, quando já usava o pseudónimo artístico "Bonga".

DesportoEditar

História (pré 1975)Editar

História (pós 1975)Editar

Estes são para mim, os artigos que merecem mais destaque (de facto para mim mereciam todos mas...). No entanto sejamos realistas, de todos estes aqui colocados, a maioria não passam de esboços, outros não existem, alguns as informações são de difícil acesso, e outros são polémicos de mais (um artigo destacado tem que ser estável, os artigos polémicos dificilmente o são). Além do mais, nenhum deles, está perto de ter qualidade suficiente para, num espaço relativo curto de tempo, poder chegar a destacado, à excepção de Luanda e Angola. Por isso as opções são: Ou pegamos em Lunada/Angola, e desenvolvemos, ou pegamos noutro qualquer, e praticamente começamos de raiz. Agora é só escolher. Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 18h38min de 5 de fevereiro de 2011 (UTC)

Parabéns pela conclusão do mestrado, Zorglub! Quanto à questão em debate, o ideal seria que conseguíssemos ligar o artigo a destacar a uma data relevante para Angola. Esta poderia ser, até, uma forma de lograr algum destaque mediático em Angola, promovendo a Wikipédia localmente. Um abraço, -- Manuel de Sousa msg 23h22min de 5 de fevereiro de 2011 (UTC)

Critérios de selecçãoEditar

@Zorglub: Heureka, então a criança (mestrado) nasceu mesmo. Como dá azar dar os parabéns antes da confirmação da notícia, dou os meus só agora, com um grande abraço! Como vai ser agora? Descansar, espairecer, e depois avançar para o doutoramento??? -Voltando ao nosso assunto: é ouro sobre azul termos agora uma lista de possíveis temas, mas acho que convinha parar ainda um momento para ver se concordamos primeiro sobre os critérios. Vou esquematizar um pouco.

  1. Queremos mobilizar um público potencial em Angola. Ok: qual o publico que temos em mente? Urbano, é claro, mas todas as gerações?
  2. Queremos refrescar ou suscitar o interesse por Angola, entre não angolanos. Temos alguma ideia do tipo de pública em que estamos a pensar?
  3. O tema tem, naturalmente, ser de interesse para ambos os públicos alvo que definirmos.

Olhando com estes critérios para a lista dos artigos já existentes, não encontro à partida nenhum cujo tema serviria estes propósitos. E não estou a falar de qualidade, que em muitos casos deixa bastante a desejar. O problema que vejo é o da polivalência. Dou um exemplo: Um artigo bem escrito sobre o Papetela seria um excelente cartão de visita para Angola, mas será que internamente suscita interesse entre os menores de 30?? Aflis (discussão) 23h54min de 5 de fevereiro de 2011 (UTC)

Está planeado o Doutoramento, é uma questão de tempo e dinheiro. Quanto ao que refere sobre a escolha do tema, tem toda a razão, também pensei nisso, mas não consigo ver um tema que agrade a gregos e troianos. Eu pensei seriamente em destacar o artigo sobre o Hoji-ya-Henda, já que é um herói nacional, patrono da juventude angolana e o dia 14 de Abril (Dia Nacional da Juventude Angolana) está à porta. Mas é um tema que só interessa aos angolanos. E analisando tudo o que se poderíamos escrever sobre Angola, não encontro nada, excepto mesmo, os artigos sobre Luanda e Angola, que possam interessar a todos. Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 00h48min de 6 de fevereiro de 2011 (UTC)
A quem interessa Ipatinga, Geografia de Coronel Fabriciano ou História de Caxias do Sul? Pois, os três foram artigos destacados. O que interessa para que um artigo seja destacado é que cumpra os critérios estipulados. Então, nós temos é que ver que artigo é que temos capacidade de desenvolver com qualidade tal que cumpra os critérios. E, nessa óptica, qualquer tema serve. No entanto, se quisermos que tenha eco em Angola, convém que o tema seja localmente bem conhecido. E, nessa vertente, creio que qualquer um dos temas acima poderá servir. Eu pessoalmente desaconselharia as biografias de "heróis nacionais" recentes, mas não vejo problema nenhum em figuras históricas como a rainha Nzinga, por exemplo. Um abraço, -- Manuel de Sousa msg 01h16min de 6 de fevereiro de 2011 (UTC)

Vi agora as contribuições nocturnas do Zorglub e do Manuel de Sousa. Isto está a ser um parto difícil, mas pensando bem, é melhor do que precipitar-se. Donde:

  1. Discordo (veementemente, se me permitirem) da ideia de que, no fundo, pode ser um artigo sobre um tema qualquer, desde que seja um bom artigo. No nosso caso tem que ser um tema que tenha relevância.
  2. Concordo em desaconselhar "heróis nacionais", e não apenas os recentes. Duvido que o principal público alvo em Angola, dos que têm menos de 35 anos, se interesse. O que vejo são sorrisos impacientes ou cansados - independentemente do mérito do personagem. E alguma irritação, quando se suspeita de alguma instrumentalização partidária.
  3. "Gregos e troianos": pois é mesmo difícil conciliar a diversidade de interesses, mas acho que não devemos baixar os braços tão já. Adelante compañeros, como diziam os cubanos.
  4. Sobre o actual artigo "Angola" vou repetir-me: Em princípio seria mesmo uma boa solução, inclusive porque era capaz de resolver a questão dos gregos e troianos. Mas no estado em que está não dá mesmo. Só se, por um lado, se fizerem as muitas correcções, melhorias e adições ainda necessários, providenciando ao mesmo tempo fontes mais completas. E se, por outro lado, se fizer uma revisão completa, indispensável para se conseguir uma concatenação consistente e uma boa lógica expositiva (desculpem os palavrões...). Evitando ainda de pintar um quadro quer cor-de-rosa, quer negro, mas retratando a tal realidade real. E quem é que vai fazer isto? E em que lapso de tempo? NB: Já nem falo da compatibilização com os outros artigos relacionados em Angola...
  5. Quanto ao artigo "Luanda", penso que se põem os mesmíssimos problemas, embora em ponto bem menor. Aqui também o esforço seria considerável.

A minha conclusão é esta: vamos dar-nos mais algum tempo, para reflectir e trocar ideias - e para mobilizar sugestões da parte de mais outras pessoas, fora da WP. Abraços Aflis (discussão) 18h10min de 6 de fevereiro de 2011 (UTC)

Artigo sobre LuandaEditar

O que eu queria dizer é que a maior ou menor relevância do tema não é critério na escolha do artigo a destacar. Mas, sendo o primeiro de Angola, concordo que o devamos escolher com cuidado. Quanto ao timing, lembro que, para além de todo o tempo necessário para melhorar o artigo escolhido, temos que contar com uma votação que dura 30 dias. Nesta lista podem ver que, neste momento, já há artigos aprovados para destaque até 10 de Dezembro. Pelo que o nosso, seguramente, só iria merecer destaque em 2012. Nessa perspectiva, podemos pensar em trabalhar no artigo Luanda com o objectivo de o ter em destaque no dia 25 de Janeiro de 2012, quando a cidade comemorar o seu 436.º aniversário. Que acham? Um abraço, -- Manuel de Sousa msg 23h28min de 6 de fevereiro de 2011 (UTC)

Acho que será a opção ideal, até porque a outra opção será começar um artigo do Zero, o que não é impossível mas é muito mais trabalhoso. Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 23h51min de 6 de fevereiro de 2011 (UTC)

Estou a voltar ao debate só agora, tendo entretanto tido a possibilidade de consultar alguns angolanos (entre 25 e 55 anos) sobre a sua sensibilidade em relação a isto. (É isto que, ao meu ver, é o critério de relevância: o presumível interesse por parte do público que se quer mobilizar para a WP. Pois se não houver interesse, qual seria o sentido da iniciativa?). Bem, o resultado é que devemos pôr de lado tudo o que, de perto e de longe, cheire a política. E que há pouco interesse pela história: há uma saturação não apenas em relação à Rainha Nzinga como às figuras mais contemporâneas. Sendo assim, eu também acho que desenvolver o artigo "Luanda", dando-nos o prazo de um ano, é uma excelente ideia. É certo que temos ainda muito trabalho pela frente - talvez tanto como escrevendo um artigo de raiz - mas por mim tudo bem: vamos a isso! Agora, como é que vamos dividir o trabalho? Penso que o Zorglub deve resolver com o Manuel de Sousa quem dos dois vai fazer a coordenação. Eu ofereço-me para a parte da história e/ou a parte que tem a ver com a população, onde já comecei a mexer, pontualmente. Aflis (discussão) 13h34min de 11 de fevereiro de 2011 (UTC)
PS: Penso que um "artigo destacado" sobre Angola terá que incorporar boa parte da informação existente em páginas mais específicas, p.ex. sobre os diferentes municípios (e alguns bairros) de Luanda, o porto e aeroporto, o caminho de ferro, as universidades, as TVs e estações de rádio etc. Na pt-WP já existe (pelo que vi) uma vintena deste tipo de artigo, e noutras WPs (en, de) parece até haver artigos que aqui não existem. Aflis (discussão) 17h47min de 12 de fevereiro de 2011 (UTC)

Modo de trabalharEditar

Bem, parece que estou a falar sozinho, especialmente como o Zorglub está metido noutras makas. Mas vou mesmo dizer mais alguma coisa. Para a minha vergonha, só hoje descobri que há uma página do Projecto Angola onde se registam as pessoas interessadas em colaborar. Fui lá ver, e fiquei "embasbacado" ao constatar que lá havia só o Zorglub, o Manuel de Sousa e o Fabiobdg. Acrescentei, naturalmente, o meu nome, mas comecei a ter sérias dúvidas quanto ao "artigo destacado". É que eu estava convencido de que havia mais alguns outros voluntários a bordo. Agora, sendo só quatro, como é que vamos dar conta do recado? É que o trabalho ainda por fazer é muita fruta. Acho que a escolha é desistir ou mobilizar colaborações de pessoas que (ainda) não estão a colaborar na WP. E para começo de conversa: o Zorglub e o Manuel de Sousa já resolveram quem vai coordenar o empreendimento???? Aflis (discussão) 00h16min de 15 de fevereiro de 2011 (UTC)

Aflis, não se embarace por tão pouco, e sim de facto somos poucos mas bons. Durante muito tempo andei por cá às voltas sozinho e não foi por isso que desisti, e tenho procurado aos poucos ir organizando tudo. Quanto a quem vai organizar, bem... Todos, meu caro, a wiki é um projecto colaborativo, por isso cada um faz o que pode e como pode, no momento que poder. Para mim vai ser um pouco difícil colaborar com mais do que tenho feito de momento, pois estando em Inglaterra, tenho dificuldade de acesso a informação necessária, no entanto essa situação em breve vai-se alterar, mas até lá não quer dizer que não se trabalhe. Lembre-se, antes poucos e bons que muitos e maus. Um abraço e boas contribuições. Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 01h16min de 15 de fevereiro de 2011 (UTC)
@Zorglub & Manuel de Sousa: Acho que isto de nos metermos numa aventura deste género já tem uma dimensão que exige de todos os envolvidos que se preocupem a sério. "somos poucos mas somos bons": ok, se o Manuel de Sousa também alinhar com esta opção, eu por mim topo. Mas topo porque tenho 2 - 3 colegas/amigos (angolanos e outros) que, sem querer entrar na WP, vão estar dispostos a dar o seu apoio. - É claro que se trata de um projecto colaborativo, mas é preciso entender-se já a partida sobre o perfil do projecto (=de um "artigo destacado" sobre Luanda) e, em função disto, sobre a divisão de trabalho entre nós. E isto, como toda a antecedência possível: odeio estas situações em que se é obrigado a fazer as coisas à última da hora, e um escasso ano (11 meses!) parece muito, mas passa rapidamente. De modo que, considerando que o Zorglub está neste momento menos disponível, faço a proposta concreta de o Manuel de Sousa alinhavar, rapidamente, um esquema do artigo que pretendemos (retomando ou não, ou só em parte, o esquema do artigo actual), e que sugira um modo de dividirmos o trabalho entre nós.
Proponho que, a partir de agora, as conversas específicas sobre o destaque do artigo Luanda se passem a fazer na secção que abri na respectiva página de discussão. Um abraço, -- Manuel de Sousa msg 11h46min de 19 de fevereiro de 2011 (UTC)

Mobilização de novos participantesEditar

Senhores, em busca de mais infomações sobre lugares turistícos do Moxico, encontramos uma página que fala do Parque Nacional da Cameia. O usuário Tobetto fez tal divulgação. Poderiamos entrar em contacto com ele com o objectivo de se juntar ao grupo. Ele também fez um link para o Lago Dilolo--Diego Passos Costa (discussão) 15h46min de 2 de novembro de 2011 (UTC)

Penso que é do interesse do projecto que cada participante tome as iniciativas que lhe são possíveis, para motivar e mobilizar mais outros participantes. NB: Na WP, não somos nada formais, e não costumamos tratar-nos de "Senhores". Em português de Portugal, o normal é o "você", situado entre o "tu" e "o senhor".....Aflis (discussão) 15h59min de 2 de novembro de 2011 (UTC)

Ortografia dos topónimos angolanosEditar

Como é sabido, a questão dos topónimos angolanos não é pacífica. E não é só na Wikipédia, também entre os angolanos o consenso está longe de se ter alcançado. Nos meios de comunicação social angolanos é vulgar encontrar o mesmo topónimo escrito de diferentes formas: Kwanza, Kuanza e Cuanza; Malange e Malanje; Kunene e Cunene; Quiçama, Kissama e Kisama; etc.

Nos mapas de Angola que publica, a Porto Editora inclui a seguinte nota: "O Despacho Presidencial n.º 13/03 de 30 de Dezembro de 2003 criou a Comissão Multissectorial para Harmonização da Ortografia da Toponímia na Divisão Político-Administrativa. Por tal motivo muitos dos nomes constantes neste mapa são provisórios." (ver mapa, com nota no canto inferior direito)

Por conseguinte, em meados deste ano, contactei algumas dezenas de instituições e investigadores angolanos, ou ligados àquele país, na busca de um documento que indicasse a ortografia oficial dos nomes das províncias, dos municípios e de outros topónimos.

Das autoridades oficiais não recebi qualquer resposta. Mike Stead, editor do Angola - Bradt Travel Guide, respondeu-me: «You ask an interesting question about the spelling of place names. [...] There is still confusion in Angola about spellings. The media uses different spellings for places even within the same newspaper article and spelling on maps can be inconsistent. [...] When writing the book I spoke to Angolans and asked them which spelling they thought was the newest (ie post independence) and which one was in most use. I then made a decisions based on which spelling I thought would be most recognisable and useful for tourists and visitors. Hardly scientific or authoritative!».

Recebi, também, respostas simpáticas e prestáveis de alguns especialistas angolanos, como os Profs. Paulo de Carvalho, Zavoni Ntondo e Vatomene Kukanda, que me ajudaram a entender o que se passou: Aparentemente, em cumprimento do tal Despacho Presidencial, a comissão foi criada, fez o seu trabalho e elaborou uma proposta de harmonização ortográfica dos topónimos de Angola que foi encaminhada para o Ministério da Administração do Território (MAT) do qual, alegadamente, não houve feedback. Instaram-me a contactá-los, o que fiz, mas também sem resposta.

Entretanto o Prof. Zavoni Ntondo teve a amabilidade de me enviar um artigo sobre a harmonização ortográfica dos topónimos, publicado na revista Kulonga do ISCED de Luanda. No entanto, não me explicou se as propostas deste artigo estão ou não em consonância com o documento enviado para o MAT.

Trata-se de um texto interessantíssimo que expõe as ambiguidades e incoerências da actual grafia de muitos topónimos angolanos e preconiza caminhos concretos a seguir para a sua normalização e uniformização. Para leigos na matéria, tem ainda a vantagem de caracterizar sumariamente a fonologia das seis línguas nacionais de Angola, justificando devidamente cada uma das opções ortográficas tomadas. Propõe grafias que rompem consideravelmente com o que estamos acostumados. Por exemplo: Kasayi (Cassai), Kabinda (Cabinda) Wambo (Huambo), Wila (Huíla), Kwangu (Cuango), entre outras.

Como é evidente, qualquer decisão final nesta matéria cabe exclusivamente às instituições angolanas competentes, limitando-se a Wikipédia a seguir o que for decidido. O problema reside, precisamente, no facto de actualmente não haver decisão sobre a matéria.

Entretanto, recebi de uma pessoa que esteve presente na cerimónia do 10.º aniversario da Wikipédia, realizada no Instituto Superior Técnico no passado dia 15 de Janeiro, a cópia do índice de um Atlas Escolar, publicado em Angola em 1982. À falta de outras fontes, poderíamos adoptar um documento deste género como norma na Wikipédia (idealmente uma edição mais recente). O que acham? Um abraço, -- Manuel de Sousa msg 23h34min de 9 de março de 2011 (UTC)

De facto o problema é complexo, basicamente, após a independência, começou-se a querer eliminar todos os aportuguesamentos dos topónimos e começou-se, erradamente, a trocar todos os "c" por "k" e todos os "u" por "w", no entanto houve uma tendência natural de normalização em que se começou a optar pelas grafias nas línguas locais. aquando do despacho Presidencial n.º 13/03 de 30 de Dezembro de 2003, também houve uma indicação de se optar por essa vertente, mas tal como referiste, apesar de a comissão ter feito o trabalho, ficou tudo em águas de bacalhau, como tal, eu sigo a opção mais lógica até que surja uma declaração oficial sobre o assunto, que é de usar os termos previstos no AO 1945, para os nomes mais conhecidos e utilizados, excepto nos casos em que já é evidente a utilização dos nomes locais, com a utilização dos nomes locais na língua local. A comissão, seguiu o que foi proposto e alterou todos os nomes para a escrita nos três grupos linguísticos nacionais reconhecidos. Quanto à utilização do índice do Atlas Escolar, desaprovo completamente, pois o mesmo apesar de ter sido impresso em 1982, utiliza todos os termos aportuguesados, sem excepção, não seguindo o que já é aceite e obviamente qualquer outro atlas mais recente, sofrerá do mesmo problema já que os mesmos são feitos em Portugal. Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 03h53min de 10 de março de 2011 (UTC)
Não creio que o tal atlas escolar tenha sido impresso em Portugal, mas eu estou de acordo que deveríamos tentar encontrar uma versão mais recente (aquela tem praticamente 20 anos). Já agora uma pergunta: que é isso dos «termos previstos no AO 1945» de que falas? É alguma listagem de topónimos angolanos? Não haverá, por exemplo, uma lista de províncias e respectivas capitais publicada no Diário da República angolano em que nos pudéssemos basear? Um abraço, -- Manuel de Sousa msg 14h52min de 10 de março de 2011 (UTC)
Estive a ver e, na verdade, a obra chama-se Atlas Geográfico foi editada pelo Ministério da Educação da República Popular de Angola, em 1982, e foi impressa por Esselte Map Service, Estocolmo, Suécia. Nada tem, por isso, a ver com Portugal. -- Manuel de Sousa msg 15h10min de 10 de março de 2011 (UTC)

Hum... Ok, mas mesmo assim esse mapa, segue a orientação do AO de 1945, não sei se há algum mais recente, de facto a alteração real dos topónimos, só começou praticamente a ser discutida depois de 1992, daí existirem muitas confusões. Existe um decreto (que já não me lembro qual foi), que dizia que se deveria usar preferencialmente os nomes nacionais, mas não era imposto que assim fosse, o que voltamos ao facto de que oficialmente os topónimos correctos são os do AO de 1945, mas ninguém os quer usar, e a tendência é cada vez mais a da utilização dos nomes em línguas nacionais. Portanto à apenas duas opções, ou se cumpre o AO de 1945 e afasta-se os poucos Angolanos da wiki, pois não se sentem retratados aqui, ou se cede um pouco e, até existir uma alteração oficial, tenta-se usar, na medida do possível, os nomes em línguas nacionais. É óbvio que não posso impor nada, mas acho que se deve usar o bom censo e procurar usar os termos mais utilizados presentemente. em relação ao "Diário da República" Angolano, não existe nenhuma versão online que possa ser consultado, quanto aos topónimos segundo o AO de 1945, existe uma listagem algures, não me pergunte onde, mas praticamente são os nomes utilizados durante o tempo colonial. Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 21h21min de 10 de março de 2011 (UTC)

Duvidas de um IPEditar

Só queria informar que se estão a falar da província da Huíla e dizem que os muila são o grupo maioritário (agro-pastores) como é que a seguir dizem que os kuvale têm maior predominância ou sei lá o quê? Então os kuvale são um grupo étnico da Huíla ou do Namibe ou de Benguela? Ainda que eles habitem uma faixa da Huila, nunca foram o grupo mais expressivo, são raramente vistos na Huíla, quando visto são algumas mulheres que trazem o óleo Nompheke para vender, normalmente vendem-no aí no mercado municipal do Lubango, sentadas no passeio em frente à ENE. A faixa da Huíla que ocupam e onde podem ser normalmente visto é a no fundo da Leba, no mercado das mangueiras na estrada nacional que liga o Namibe À Huíla, onde também é já perceptível a mudança do clima, com temperaturas mais elevadas, características do Litoral.

Escrevam coisas certas e deixem de fazer borrada. Não sei se o espaço era este mas andei aqui a procura e não encontrei outro. Estudem, investiguem, há mais trabalhos sobre a Huíla para serem referidos não são apenas esses que vejo aí. Têm a mania de mostrar sempre as mesmas caras, não sei a título de quê. (apontamento de IP 79.169.225.4 que não assinou)

Olá desconhecido: vamos então por partes. (1) Quanto à questão que levanta, dou-lhe basicamente razão. Vou ver como é que isto está no artigo. (2) A Wikipédia é de todos que por ela se interessam. Pode perfeitamente criticar (com modos: é excusado agredir (falando p.ex. em "mania"). Mas o essencial é contribuir: se achou que alguma coisa estava incorrecta, podia ter feito de imediato a correcção. No caso, alterando o texto e acrescentando referências. (3) Quem se manifesta na Wikipédia identifica-se, nem que seja pelo IP. Basta acrescentar no fim quatro ~ seguidos, que aparece o IP. Melhor seria registar-se, com qualquer nome ou sigla; é facílimo e dá direito a uma página pessoal de discussão onde as pessoas podem deixar-lhe notícias, observações, perguntas etc. (4) Este aqui não é evidentemente o sítio onde deveria ter deixado o seu apontamento. Cada artigo, portanto também o sobre a Huíla, tem anexa uma página de discussão. Para ter acesso, vai-se à barra de cima onde, ao lado de "artigo", figura a indicação "discussão". Basta clicar em cima desta palavra, a página abre, e a pessoa aponta lá o que quiser. Aflis (discussão) 13h11min de 22 de agosto de 2011 (UTC)

@Zorglub: Pus o mesmo texto na página de discussão do artigo "Huíla" - mas deixei o texto também aqui, porque suponho que é para aqui que o nosso amigo vai voltar. Aflis (discussão) 13h44min de 22 de agosto de 2011 (UTC)

Coloquei também na página de discussão do IP. Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 13h47min de 22 de agosto de 2011 (UTC)

Seção "Sabia que..."Editar

Olá pessoal do wikiprojeto Angola, por favor adicionem algumas curiosidades sobre Angola na lista da Sabia que...?. Para aparecerem na página principal as curiosidades precisam ter referências e estarem mencionadas nos artigos. Não sei se já apareceu alguma curiosidade sobre Angola na seção "Sabia que...", por favor colaborem. Wime (discussão) 04h02min de 29 de agosto de 2011 (UTC)

Guerra de Independência de AngolaEditar

Olá, já fiz um "esboço" do artigo aqui. Ainda não tem revisão gramatical, mas em termos de conteúdo já dá para ser analisado/criticado. Fico a aguardar, abraço Carlos msg 17h55min de 6 de outubro de 2011 (UTC)

Já dei a minha opinião na página de discussão do Carlos, comentem lá as vossas opiniões, obrigado. Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 19h16min de 6 de outubro de 2011 (UTC)

Parabéns pelo seu esforço! Nos próximos dias vou tentar ler o texto, e depois digo alguma coisa, ok? Abraço -- Aflis (discussão) 20h22min de 6 de outubro de 2011 (UTC)

Zorglub, propus o artigo para destaque -Wikipédia:Escolha do artigo em destaque/Guerra de Independência de Angola. Abraço, Carlos msg 10h04min de 8 de novembro de 2011 (UTC)

Novos membros ao projectoEditar

Prezados,

Gostaria de dar as boas vindas a 4 novos membros ao projecto Angola, 2 professores brasileiros e 2 alunos angolanos que atuam no Instituto Médio de Administração e Gestão do Luena, em Moxico.

No momento, o foco deles é na parte de Moxico, falando das informações gerais da região e da parte turística.

Eles são:

Pereira Santos Samuel (aluno) Lucas Agostinho (aluno) Diego Passos Costa (professor) DanielSilvaSousa (professor)

Em nome do Projecto Angola, sejam bem-vindos e mãos a obra!

Fabiofbg (discussão) 22h42min de 31 de outubro de 2011 (UTC)

Já lhes dei as boas vindas Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 00h45min de 1 de novembro de 2011 (UTC)
Carissímos, agradeço o acolhimento. Esperamos juntar forças e poder ajudar no que tange a divulgação de informações sobre Angola. No momento estamos a trabalhar em informações relacionadas ao Lago Dilolo. --Diego Passos Costa (discussão) 14h52min de 2 de novembro de 2011 (UTC)
Olá pessoal obrigado pelo acolhimento, estamos colectando informações acerca do Parque Nacional da Cameia e outro dados turísticos da província--Lucas Agostinho (discussão) 15h00min de 2 de novembro de 2011 (UTC)

Boas vindas também da minha parte. Será que, com o tempo, conseguem recolher informações sobre coisas como a situação demográfica, económica e religiosa na vossa província, o ensino e os serviços de saúde? Força! -- Aflis (discussão) 15h24min de 2 de novembro de 2011 (UTC)

Obrigado Aflis, vamos nos esforçar para isso, não fizemos coleta e estudo sobre os serviços de saúde, quanto ao ensino conhecemos: A VALA (Escola Primária), Centro Educativo Don Bosco (Ensino Primário), Escola do Primeiro Ciclo (Camarada Tchifutchi), Centro Euducativo Maria Auxiliadora-CEMA (Ensino Médio), 1 de Novembro Puniv (Ensino Médio), Instituto Médio de Saúde-IMS, Instituto Médio de Administração e Gestão do Luena-IMAG-Luena (Ensino Médio Técnico) e a Faculdade José Eduardo dos Santos (Ensino Superior). --Diego Passos Costa (discussão) 16h34min de 2 de novembro de 2011 (UTC)

Padre BarreiraEditar

Este Projeto está morto (como aliás quase todos outros projetos)? Se ainda tiver alguém lendo isto, gostaria que dessem uma olhada no artigo Baltasar Barreira, que era um lixão sem fontes. Achei uma fonte, de José P. Bayam (1737), mas obviamente o texto agora ficou totalmente parcial, porque este autor se refere aos angolanos de forma bem negativa. Albmont (discussão) 13h25min de 23 de setembro de 2013 (UTC)

Alô??? Alguém aqui??? Albmont (discussão) 20h42min de 19 de novembro de 2013 (UTC)
Alô??? Alguém aqui??? Albmont (discussão) 13h56min de 7 de janeiro de 2014 (UTC)

en:Languages in censuses and en:Race and ethnicity in censusesEditar

Pleas add information about this country to this articles.--Kaiyr (discussão) 09h14min de 24 de agosto de 2014 (UTC)

Voltar à página de projeto "Projetos/Países/Angola".