Abrir menu principal
Windhoek
Horizonte de Windhoek
Selo de Windhoek
Selo
Windhoek está localizado em: Namíbia
Windhoek
Localização na Namíbia
Coordenadas 22° 34' 12" S 17° 5' 1" E
País  Namibia
Região Khomas
Estabelecido 18 de outubro de 1890
Administração
- Prefeita Agnes Mpingana Kafula[1]
Área
- Total 1 981 9 sq mi (5 133 km²)
População (2011)
 - Total 325 858
    • Densidade 63,5 hab./km²
- Fuso horário WAT (UTC+1)
- Horário de verão WAST (UTC+2)
Windhoek no final do 19 século
Selos para German South West Africa carimbo Windhuk

Windhoek[2][3] (pronunciada /ˈvɪnt.hʊk/ Loudspeaker.svg? clique para ouvir, em português Vinduque[4][5][6][7]) é a capital da Namíbia. Com uma área de 645 km² e 230.000 habitantes, tem uma densidade populacional de 356,6 habitantes por quilômetro quadrado. Com seus 230.000 habitantes, a cidade, fundada em 1890, concentra uma oitava parte (ou 12,4%) da população total do país, estimada em 1,8 milhão de habitantes. Há crescente afluência populacional em Windhoek, vinda do interior da Namíbia, o que faz que a cidade tenha se encontra em constante crescimento[8].

Windhoek fica localizada na divisão administrativa de Khomas, e é Composta pelo Centro, pelo bairro de Khomasdal e ainda pelo township de Katutura. Situa-se na região central da Namíbia, no chamado Platô Khomas Highland, a cerca de 1.700 metros (5.600 pés) acima do nível do mar.

A cidade é um importante centro do comércio de peles de ovelha.

HistóriaEditar

Localmente, Windhoek é pronunciada /ˈvɪnt.hʊk/ ( ? clique para ouvir), razão pela qual a cidade é também conhecida em português pelo aportuguesamento da pronúncia aproximativa, "Vinduque".

Tradicionalmente, foi conhecida por dois nomes: Ai-Gams, nome dado pelo povo Nama, e Otjomuise, nome dado pelos hererós. Ambos os nomes se referem às nascentes de água quente que existiam no local, e que estiveram na origem do povoamento. Em meados do século XIX, o Capitão Jan Jonker Afrikaner estabeleceu-se perto de uma das maiores nascentes, no local do actual subúrbio de Klein-Windhoek. O local era o ponto de contacto entre os namas e os hererós.

O nome Windhoek é derivado da palavra afrikaans Wind-Hoek, que significa "canto do vento".

A cidade prosperou durante algum tempo, com o afluxo de colonos africânderes, mas as guerras entre Nama e Herero acabaram por destruí-la.

Em 1878, o Reino Unido anexou Baía de Walvis e incorporou-a na Colónia do Cabo (em Inglês: Cape Colony). No entanto, o Reino Unido não estava interessado em estender a sua influência para o interior. Um pedido por parte de comerciantes de Lüderitzbucht resultou na declaração do protectorado alemão do Sudoeste Africano em 1884. Em 1890, a Alemanha enviou uma força militar de protecção (Schutztruppe) sob o comando do Major Curt von François, para manter a ordem. Esta força estabeleceu-se em Windhoek, interpondo-se entre os Nama e os Herero.

Windhoek foi fundada em 18 de Outubro de 1890, quando Von François iniciou a construção de um forte, hoje conhecido como Velha Fortaleza (Alte Feste). A cidade desenvolveu-se lentamente, com apenas os edifícios essenciais e pequenas explorações agrícolas de frutas, tabaco, e gado. O desenvolvimento acelerou a partir de 1907, com a imigração de colonos vindos de outras partes da Namíbia, da Alemanha, e da África do Sul.

Durante a Primeira Guerra Mundial, tropas sul-africanas ocuparam Windhoek em Maio de 1915. Durante os próximos cinco anos, a Namíbia foi administrada por um governo militar, provocando a estagnação da cidade e do país. Após a Segunda Guerra Mundial, o desenvolvimento recuperou gradualmente. A partir de 1955, foram iniciados grandes projectos de obras públicas, incluindo a construção de escolas e hospitais, o alcatroamento de estradas, e a construção de barragens e aquedutos, que finalmente estabilizaram o abastecimento de água potável. O desenvolvimento da cidade acelerou-se com a independência da Namíbia em 1990.

Windhoek encontra-se geminada com diversas cidades na sua maioria capitais africanas, mas destaca-se as cidades de Trossingen na Alemanha e Richmond nos Estados Unidos.

EconomiaEditar

Windhoek é centro administrativo, econômico e cultural de Namíbia. Um estudo feito no inicio da década de 90 estimou que a cidade provem metade dos empregos não relacionados a agricultura no país. A cidade possui uma universidade pública, uma companhia aérea e algumas redes de bancos e serviços privados.O governo de Windhoek possui um orçamento maior que varias cidades próximas somadas.

TransportesEditar

O alcatroamento das ruas de Windhoek começou em 1928, estando hoje praticamente completo. A cidade possui dois aeroportos: o Aeroporto de Eros (para pequenas aeronaves) nos arredores da cidade, e o Aeroporto Internacional de Windhoek, 42 km a leste da cidade.

ClimaEditar

Windhoek está situada numa região semi-desértica, com dias geralmente quentes (muito quentes no Verão) e noites frias, sendo raras as temperaturas negativas. As temperaturas mínimas situam-se entre 5 °C e 18 °C.

A maior parte da chuva cai nos meses de verão. A seca ocorre normalmente uma vez em cada década.

GaleriaEditar

Referências

  1. http://www.windhoekcc.org.na/coun_mayor.php
  2. Serviço das Publicações da União Europeia. «Anexo A5: Lista dos Estados, territórios e moedas». Código de Redacção Interinstitucional. Consultado em 18 de janeiro de 2012 
  3. «"Windhoek" na infopédia - Porto Editora» 
  4. Porto Editora. «Vinduque». Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Infopédia – Enciclopédia e Dicionários Porto Editora. Consultado em 19 de janeiro de 2012 
  5. «Tradução de Windhoek no Dicionário Infopédia de Português Inglês». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 4 de novembro de 2016 
  6. Instituto Internacional da Língua Portuguesa. «Vinduque». Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa. Consultado em 28 de maio de 2017 
  7. Correia, Paulo (Primavera de 2019). «Duxambé, Chechénia e os estados Xã e Chim» (PDF). Sítio web da Direcção-Geral da Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. A Folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 59): 5-14. ISSN 1830-7809. Consultado em 8 de julho de 2019 
  8. «World Gazetter: Windhoek - profile of geographical entity including anme variants». Consultado em 19 de dezembro de 2010 
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.