Wipers foi uma banda americana de punk rock, formada pelo vocalista e guitarrista Greg Sage juntamente com o baterista Sam Henry e o baixista Dave Koupal em Portland, Orégon no ano de 1977. A estrutura estrita em suas músicas e o uso de distorções pesadas foram aclamados como extremamente influentes por inúmeros críticos e músicos. A banda é considerada a primeira banda punk do noroeste do Pacífico.[1]

Wipers
Informação geral
Origem Portland, Óregon
País  Estados Unidos
Gênero(s) Punk rock, pós-punk, rock alternativo, rock de garagem
Período em atividade 19771989, 19931999
Gravadora(s) Trap Records, Park Avenue Records, Enigma Records, Restless Records, Tim/Kerr, Zeno Records
Afiliação(ões) Napalm Beach, Stiphnoyds, Rancid Vat, the Beggars, Better Than Ezra, Sugarland, Don't
Integrantes Greg Sage
Steve Plouf
Ex-integrantes Sam Henry
Dave Koupal
Brad Naish
Brad Davidson
Travis McNabb
Bob Schermerhorn
Página oficial zenorecords.com

HistóriaEditar

OrigensEditar

O intenso interesse de Greg Sage pela música começou com o corte de discos em casa quando adolescente.[1]

Inspirado por Jimi Hendrix, Greg logo começou a tocar guitarra e, em 1969, aos 17 anos, estreou profissionalmente em um álbum homônimo do lutador profissional Beauregarde.[1]

Formação e primeiros anosEditar

Greg fundou o Wipers em Portland em 1977, junto com o baterista Sam Henry e o baixista Dave Koupal, originalmente apenas como um projeto de gravação. O plano era gravar 15 álbuns em 10 anos sem turnê ou promoção.[3] Greg acreditava que a aura criada pela falta de tocar o tradicional rock 'n' roll faria as pessoas ouvirem suas gravações de maneira muito mais profunda e imaginativa. Também acreditava que seria fácil evitar a imprensa, shows, fotos e entrevistas, pois olhava a música como arte ao invés de entretenimento, com esse conceito em mente, pensava que a música era algo pessoal para o ouvinte, ao invés de uma mercadoria.

O primeiro single do Wipers, "Better Off Dead", foi lançado em 1978 pela Trap Records, do próprio Greg.

Greg queria fazer suas próprias gravações, fabricar e administrar sua própria gravadora sem financiamento externo. Em 1979, Greg se aproximou de várias bandas punk de Portland (incluindo Neo Boys, Sado-Nation e Stiphnoyds) e pediu que gravassem singles para sua nova gravadora Trap Records.

O primeiro álbum do Wipers, Is This Real?, foi lançado em janeiro de 1980 pela Park Avenue Records, uma gravadora que a banda esperava que ganhasse uma distribuição mais ampla. Foi gravado originalmente no estúdio de ensaios da banda em um gravador de 4 faixas, mas a gravadora insistia que a banda usasse um estúdio profissional.[3] Uma vez lançado, o álbum ganhou seguidores cult, embora a banda fosse mais conhecida por seus shows ao vivo na área de Portland.

Henry saiu para se juntar ao The Rats, e Koupal se mudou para Ohio.[3]

Mais tarde, em 1980, a Park Avenue lançou o EP Alien Boy, consistindo na faixa-título e três versões demo.

Com a nova seção rítmica do baixista Brad Davidson e do baterista Brad Naish (ex-Styphnoids), Wipers gravou um segundo álbum pela Park Avenue, o último pela gravadora. Youth of America, lançado em 1981, em contrapartida com as músicas punk curtas e rápidas da época. Segundo Greg, essa mudança de ritmo foi uma reação contra a tendência punk de lançar músicas curtas.[4] O álbum, segundo Greg, não foi bem recebido nos Estados Unidos na época de seu lançamento, embora tenha se saído melhor na Europa.[4] Juntamente com outros discos da banda, o Youth of America passou a ser reconhecido como um álbum importante no desenvolvimento do movimento underground e independente do rock americano no início dos anos 80.[5]

O próximo álbum, Over the Edge, lançado em 1983 pela Trap via Brain Eater Records, foi o primeiro disco da banda a ganhar uma participação significativa pelos ares do rock moderno.[3] Foi liderada pela música "Romeo", que já havia sido lançada no ano anterior como um single pela Trap. A banda embarcou em sua primeira turnê longa, documentada no álbum ao vivo em cassete Wipers Tour 84, que foi reeditado pela Enigma Records em 1985 como Wipers.

Em 1985, Naish foi substituído por Steve Plouf, e a Enigma lançou o primeiro álbum solo de Greg, Straight Ahead.

Assinando a divisão da Restless Records e Enigma, a banda lançou Land of the Lost, em 1986, a música "Let Me Know", fez parte da trilha sonora do filme River's Edge. Depois nos anos seguintes lançou os albuns Follow Blind (1987) e The Circle (1988).

Em 1989, o baterista Travis McNabb se juntou ao Wipers para uma turnê, durante a qual Greg anunciou que a banda estava terminando devido a frustrações nos negócios da música e a perda de seu espaço no estúdio. Ele então se mudou para Phoenix, Arizona.[3] Davidson saiu e se mudou para Londres. Depois de construir um novo estúdio de gravação no Arizona, Greg lançou um segundo álbum solo, Sacrifice (For Love), em 1991.[3]

Duas compilações foram lançadas nessa época: The Best of Wipers and Greg Sage em 1990 pela Restless e Complete Rarities '78–'90 em 1993 pela True Believer Records da Alemanha. Este último incluiu no primeiro Wipers, e o lado B "Romeo", com contribuições dos amostradores e material ao vivo de 1986 e 1989.

Greg retomou o Wipers em 1993, juntamente com Steve, lançando três álbuns adicionais como duo: Silver Sail (1993) e The Herd (1996), ambos da gravadora Tim/Kerr, e Power in One (1999) no novo Zeno Records de Greg. A banda se tornou inativa após 1999.

Em 2001, a Zeno lançou o Wipers Box Set, que incluía os três primeiros álbuns da banda, que até então estavam esgotados há muito tempo, junto com as músicas do EP Alien Boy e outros materiais ainda não lançados. A Jackpot Records e Greg mais tarde reeditaram Is This Real?, Youth of America e Over the Edge em vinil.

Pós-WipersEditar

Henry formou Napalm Beach com Chris Newman em 1982. Ele continua sendo um músico ativo em Portland, Óregon, e continua tocando com Napalm Beach e na atual banda Don't, além de compositores populares do noroeste do Pacífico, como Pete Krebs, Morgan Grace e Jimmy Boyer.

Steve Plouf operava uma loja de artigos antigos da Zeno Records em Portland, chamada apropriadamente Zeno Oddities, que fechou entre 2009 e 2010.

McNabb formou The Beggars, e passou a trabalhar como baterista de sessões e turnês para artistas como Vigilantes of Love, Billy Pilgrim, Shawn Mullins, Indigo Girls, Brendan Benson, Howie Day, Dar Williams, Mandi Perkins, Big & Rich e Gavin DeGraw. McNabb foi membro do Better Than Ezra de 1996 a 2009. Em 2007, ele se juntou ao grupo de bluegrass/country Sugarland.

Davidson (que havia gravado anteriormente com o Rancid Vat produzido por Greg Sage em 1985) tocou baixo no EP Sound of Speed de The Jesus and Mary Chain em 1993.

Influência e legadoEditar

Greg comentou mais tarde em sua recepção inicial: "Nós não éramos realmente uma banda punk. Veja, nós estávamos ainda mais longe no campo esquerdo do que no movimento punk, porque nem queríamos ser classificados, e isso era um tipo de território novo... Quando lançamos Is This Real?... ele definitivamente não se encaixava; nenhum de nossos discos se encaixava. Então nove, dez anos depois, as pessoas estão dizendo: "Sim, é um clássico punk dos anos 80".[6]

Em 1992, o álbum de tributo Eight Songs for Greg Sage and the Wipers foi lançado pelo Tim/Kerr como um box set de quatro discos, incluindo músicas covers do Wipers feitas por bandas como Nirvana, Hole, Napalm Beach, M99, Dharma Bums, Crackerbash, Poison Idea e The Whirlees. A versão expandida intitulada Fourteen Songs for Greg Sage and the Wipers, também incluiu covers de Hazel, Calamity Jane, Saliva Tree, Honey, The Nation of Ulysses e Thurston Moore e Keith Nealy.

Wipers foi uma influência para o Nirvana, o vocalista Kurt Cobain, citou o Wipers como uma grande influência.[7] Wipers ganhou notoriedade após a popular banda de grunge ter feito covers em 1992, de duas músicas do álbum Is This Real? ("D-7" no EP Hormoaning e "Return of the Rat" na compilação Eight Songs). O Wipers foi uma grande influência na cena musical do grunge em geral, também sendo citados por Melvins, Mudhoney e Dinosaur Jr.. Os discos da banda como Is This Real?, Youth of America e Over the Edge agora são amplamente considerados um dos maiores e mais influentes álbuns de punk rock de todos os tempos.

IntegrantesEditar

Linha do tempoEditar

DiscografiaEditar

Álbuns de estúdioEditar

Álbuns ao vivoEditar

EPsEditar

SinglesEditar

  • "Better Off Dead" (1978, Trap Records)
  • "Romeo" (1981, Trap Records)
  • "Silver Sail" (1993, Tim/Kerr)
  • "The Herd" (1996, Tim/Kerr)
  • "Insane" (1996, Tim/Kerr)

ColetâneasEditar

  • The Best of Wipers and Greg Sage (1990, Restless Records)
  • Complete Rarities '78–'90 (1993, True Believer Records)
  • Wipers Box Set (2001, Zeno Records)
  • Out Takes (2010, Jackpot Records)

Referências

  1. a b c Hann, Michael (Janeiro 22, 2015). «Cult heroes: Wipers – the sound of emptiness and dread». Theguardian.com 
  2. Greg Sage. «The Wipers' history». Zenorecords.com. Consultado em 11 de junho de 2008 
  3. a b c d e f http://www.mtv.com/artists/wipers/biography/
  4. a b «Youth of America». ZenoRecords.com. Cópia arquivada em 28 de fevereiro de 2008. ... no momento desta gravação, era a tendência que a maioria das músicas das bandas eram muito rápidas e curtas, a ponto de algumas estarem fazendo músicas tão curtas de 13 segundos ou menos. Fiz exatamente o oposto algumas músicas chegaram a 10 minutos. Isso não nos tornou populares nos EUA, mas no exterior foi uma história diferente. 
  5. Kellman, Andy. Wipers Biography (em inglês) no Allmusic. Acessado em 2014-09-06.
  6. Zeno Records Entrevista com Wipers http://www.zenorecords.com/wipers/interview/page3.htm Arquivado em 2004-12-14 no Wayback Machine.
  7. Nirenberg, Michael (Março 15, 2017). «Discussion with Sub Pop Founder Bruce Pavitt». The Huffington Post. TheHuffingtonPost.com, Inc. 

Ligações externasEditar

Entrevistas