Abrir menu principal
Klabin Irmãos & Cia
Klabin Unidade de Angatuba
Razão social Klabin Irmãos & Cia
Fundação 1899 (120 anos)
Fundador(es) Maurício Freeman Klabin
Salomão Klabin
Hessel Klabin
Miguel Lafer
Sede São Paulo, SP,  Brasil

Klabin Irmãos & Cia (KIC) é uma holding familiar fundada em 1899 pelas famílias de origem judaico-lituana Klabin e Lafer,[1] controladora do Grupo Klabin e acionária da Klabin S.A. (floresta, celulose, papéis e conversão), entre outros investimentos.[2][3][4] O holding teve origem na fundação da empresa M. F. Klabin & Irmão, fundada em 1890 por Maurício Freeman Klabin.[1][5]

HistóriaEditar

O imigrante judeu-lituano Maurício Freeman Klabin fundou na cidade de São Paulo uma gráfica denominada Empreza Graphica Klabin. Mais tarde é fundada a empresa M. F. Klabin & Irmão.[5]

Por volta de 1894, os negócios de Maurício estavam bem prósperos e foi aí então que ele pediu para vir da Lituânia seus pais, Leon Klabin e Chaia Sarah Papert, a irmã Nessel, e uma jovem de 27 anos, Bertha Osband, sua noiva. Mais tarde chamou o tio, Zelman Lafer, com o filho Miguel Lafer e, dos Estados Unidos, seus irmãos Salomão, Hessel e Luiz Klabin. Depois vieram também para o Brasil ainda os primos Max Klabin, Wolff Kadischewitz, Lazar Kadischewitz e Henrique Kadischewitz, esses três últimos, filhos de Fanny, irmã de Leon, seu pai.[6][1]

Já em 1899, irmãos e primos da família Lafer-Klabin, fundaram na cidade de São Paulo, a Kablin Irmãos & Cia. (KIC). A KIC consolidou-se em uma companhia especializada na fabricação de celulose e papel, tornando este o principal ramo do grupo. De 1902 a 1907, a KIC arrendou a Fábrica de Papel Paulista, em Itu. Já em 1909, a KIC constitui sua primeira fábrica, a Companhia Fabricadora de Papel, que começa a operar em 1914.

Passando a primeira fase, a firma entra no comando da segunda geração da família, onde os descendentes assumem as diretorias dos empreendimentos. Nesta época, os principais nomes foram: Wolff Kadischewitz (1880-1957) e os irmãos Horácio Lafer (1900 1965) e Jacob Klabin Lafer (1902-1985), além das irmãs Eva Klabin (1903-1991) e Ema Klabin (1907-1994).[5] O primo Wolff Kadischewitz passa a ser conhecido como Wolff da Klabin, incorporando ao seu nome a alcunha dos primos Klabin, passando então a assinar Wolff Kadischewitz Klabin.[1]

O protagonismo na companhia varia conforme o passar dos anos, enquanto alguns membros da família passam a se dedicar exclusivamente aos negócios dos empreendimentos, outros acabam se dedicando as outras atividades, se distanciando da participação familiar. Ao se considerar uma terceira fase da holding, onde outros membros da família passam a liderar os negócios, destacam-se Abraão Jacob Lafer (1907-1980) e os irmãos Samuel Klabin (1910-1979) e Horácio Klabin (1918-1996).[1][5]

Já em uma quarta e mais recente fase, lideraram a companhia diversos nomes da família Lafer-Klabin como: os irmãos Israel Klabin (1926), Daniel Miguel Klabin (1929) e Armando Klabin (1932); as irmãs Sylvia Lafer (1934) e Graziela Lafer (1939); Vera Lafer (1938); Lilia Klabin (1939); Celso Lafer (1941); Horácio Lafer Piva (1957).[1]

O Grupo mantém o Centro de Memória Klabin com objetivo de armazenar os acervos históricos da família e dos empreendimentos.[7] Além de resgatar a história da companhia, a iniciativa guarda e cuida de documentos, fotografias e registros históricos.[7] O espaço, que é aberto à visitação agendada, está localizado na Avenida Augusta Zorzi Baradel, nº 700, bairro Tijuco Preto, em Jundiá, São Paulo.[7][8]

FundadoresEditar

✦ Maurício Freeman Klabin
 Ver artigo principal: Maurício Freeman Klabin
✦ Miguel Lafer

Miguel Lafer (Lituânia, 1876 - São Paulo, 12 de fevereiro de 1926) foi um empresário lituano radicado no Brasil.[1] Chegou com a família ao Brasil em 1894 e em 1899,[3] fez parte do grupo que fundou a Klabin Irmãos & Cia..[9] Casado com Nessel Klabin (irmã de Maurício Freeman Klabin), foi pai de Horácio Lafer (pai de Sylvia Lafer e Graziela Lafer) e Jacob Klabin Lafer (pai de Vera Lafer e Miguel Lafer).[10][1]

✦ Hessel Klabin

Hessel Klabin (Lituânia, 1872 - São Paulo, 19 de novembro de 1946) foi um empresário lituano radicado no Brasil.[1] Chegou com a família ao Brasil no início da década de 1890 e em 1899,[3] fez parte do grupo que fundou a Klabin Irmãos & Cia..[11] Foi casado com Fanny Gordon, que era filha de Jacob e Eva Gordon. Foram pais de Eva Cecília Klabin, Ema Gordon Klabin e Mina Gordon Klabin.[1]

✦ Salomão Klabin

Salomão Klabin (Lituânia, 5 de setembro de 1874 - 9 de dezembro de 1947) foi um empresário lituano radicado no Brasil.[1] Chegou com a família ao Brasil no início da década de 1890.[3] Foi casado com Luba Segall (15 de fevereiro de 1888 – São Paulo, 26 de agosto de 1968). Foram pais de: Esther Klabin, casada com Harry Jack Levine, pais de Lilia Klabin Levine; Samuel Klabin casado com Gertrud Gleich em primeiras núpcias e em segundas núpcias Aracy Augusta Leme; Horácio Klabin casado com Beki Alfasso e depois com Sylvia Correia Gonçalves, era pai de Cláudio Roberto Klabin e Paulo Eduardo Klabin.[1]

EmpreendimentosEditar

Visando uma estrutura acionária, o principal empreendimento do Grupo Klabin é a fabricação de celulose e fabricação de papéis, cartões para embalagens, embalagens de papelão ondulado, sacos industriais, com suas unidades industriais da Klabin S.A.. A produção, o desenvolvimento e gestão de florestas cabe à Klabin Florestal, como a Klabin do Paraná Produtos Florestais Ltda. localizada em Telêmaco Borba, com sede na localidade de Lagoa, na Fazenda Monte Alegre. Também com sede em Lagoa, o Grupo mantém a Klabin Fitoprodutos Ltda. com a finalidade de produzir e comercializar produtos fitoterápicos.[12]

O Grupo comercializa ainda, em menor escala, madeiras em toras e biomassa. Entre outros empreendimentos, mantém no ramo hoteleiro o Hotel Ikapê[13] (Ikapê Empreendimentos Ltda.), na localidade de Harmonia, em Telêmaco Borba, no Paraná. O espaço é destinado a atividade de hotelaria, fornecimento de refeição e de gastronomia especializada, exploração turística e promoção de eventos.[14]

Em Paranaguá, também no Paraná, a Klabin mantém a Unidade de Logística de Papel e Celulose, integrando com moldais ferroviários e rodoviários, com uma capacidade de movimentação de 1,5 milhão de toneladas de celulose por ano.[15][16] Com 24 mil m² de área construída, a unidade inaugurada em 2016 é dedicada integralmente ao escoamento da produção de celulose de fibra curta para exportação.[17][18]

Na Fazenda Monte Alegre o carvão mineral foi muito explorado, sendo que na década de 1950 um dos pesquisadores da rocha sedimentar combustível foi o engenheiro Israel Klabin.[19][20][21] O Grupo Klabin também administra o Bonde Aéreo de Telêmaco Borba, o Aeroporto de Telêmaco Borba, a Usina Hidrelétrica Presidente Vargas,[22] o Parque Ecológico Samuel Klabin,[23] a RPPN Estadual Fazenda Monte Alegre,[24] o Cemitério de Harmonia,[25][26] a Represa de Harmonia e o Estádio Dr. Horácio Klabin. Mantém ainda a Usina Termelétrica Klacel.[27][28][29][30][31]

Ao longo de sua história a Klabin vem diversificando e modificando sua área de atuação, como a exploração de minérios, produção e distribuição de energia, transporte e logística, pesquisa e inovação, produção e desenvolvimento de tecnologia, soluções ambientais e atividades culturais.[31]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l «Educação Judaica no Brasil. Lafer-Klabin de Poselvja: Empreendedores e Intelectuais Brasileiros» (PDF). Arquivo Histórico Judaico Brasileiro. Outubro de 2011. Consultado em 16 de julho de 2018 
  2. Dweck, Denise. «Conheça a história dos empresários que fundaram a Fiesp#Horácio Lafer». Revista Exame - editora Abril. Consultado em 1 de fevereiro de 2015 
  3. a b c d «Histórico». Site Relação com Investidores da Klabin. Consultado em 1 de fevereiro de 2015 
  4. «Lafer-Klabin - Wolf Klabin (1880-1957) e Horácio Lafer (1900-1965)». Pioneiros e Empreendedores - Fundação Edson Queiroz - Universidade de Fortaleza. Consultado em 1 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 14 de fevereiro de 2015 
  5. a b c d Jacques Marcovitch (2007). «Pioneiros e empreendedores: a saga do desenvolvimento no Brasil. Volume 2». EdUSP; Editora Saraiva. Consultado em 21 de fevereiro de 2019 
  6. «A SAGA DE MAURICIO "FREEMAN" KLABIN». Jeronimo Mendes. Consultado em 11 de junho de 2012 
  7. a b c «Memória Klabin». Klabin. Consultado em 21 de agosto de 2019 
  8. «Klabin digitaliza acervo de 113 anos». Embalagem Marca. 19 de abril de 2012. Consultado em 21 de agosto de 2019 
  9. Livro Sinfonia de objetos: a coleção de Ema Gordon Klabin - página 95 Site Google Books - acessado em 14 de fevereiro de 2015 (em inglês)
  10. Miguel Lafer Site de Genealogia Ancesrty - acessado em 14 de fevereiro de 2015 (em inglês)
  11. Klabin: 110 anos de empreendedorismo no seto Site revista O Papel - acessado em 15 de fevereiro de 2015
  12. Pefran (26 de novembro de 2014). «Contrato Social de Klabin Fitoprodutos Ltda. - Constituição 25 de abril de 2013» (PDF). Klabin Fitoprodutos Ltda. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  13. «Klabin promove Cantata Natalina, em Harmonia». Diário dos Campos. 10 de dezembro de 2018. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  14. Pefran (26 de novembro de 2014). «7ª Alteração do Contrato Social» (PDF). Ikapê Empreendimentos Ltda. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  15. «Unidade de Logística de Papel e Celulose». Klabin. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  16. «Klabin inaugura a Unidade de Logística de Papel e Celulose em Paranaguá». O Petróleo. 12 de agosto de 2016. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  17. «Klabin promove Encontro anual da Operação Logística de Paranaguá». Klabin. 20 de julho de 2018. Consultado em 21 de agosto de 2019 
  18. «Klabin realiza audiência pública para construção de Unidade de Logística de Papel e Celulose em Paranaguá». Klabin. 3 de junho de 2015. Consultado em 21 de agosto de 2019 
  19. «Legislação do carvão nacional, Volume 2». Conselho Nacional do Petróleo, Assessoria de Relações Púbicas. 1978. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  20. «Decreto nº 36.048, de 12 de Agosto de 1954 - Autoriza o cidadão brasileiro Israel Klabin a pesquisar carvão mineral no município de Tibagi, Estado do Paraná.». Diário Oficial da União. 12 de agosto de 1954. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  21. «Decreto nº 40290 de 05/11/1956 / PE - Poder Executivo Federal (D.O.U. 06/11/1956) - Autoriza o cidadão brasileiro Israel Klabin a lavrar carvão mineral no município de Tibagi, Estado do Paraná.». Diários das Leis. 5 de novembro de 1956. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  22. Prefeitura Municipal de Telêmaco Borba. «Prefeitura Municipal de Telêmaco Borba - Assessoria Técnica de Planejamento Urbano». Consultado em 24 de fevereiro de 2019. Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  23. «Klabin promove melhorias em seu Parque Ecológico». Prefeitura Municipal de Telêmaco Borba. 21 de agosto de 2014. Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  24. «Reconhece e declara RPPN área de 3.852,30 ha, Município de Telêmaco Borba, propriedade da Klabin». Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  25. «MPPR e Klabin firmam termo para preservação de cemitério». A Rede. 17 de novembro de 2017. Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  26. «Parceria entre Klabin, comunidade e poder público incentiva preservação do Cemitério de Harmonia». Prefeitura Municipal de Telêmaco Borba. 20 de novembro de 2017. Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  27. Agência Nacional de Energia Elétrica (18 de agosto de 2015). «Alteração do cronograma de implantação da Usina Termelétrica - UTE Klabin Celulose, localizada no município de Ortigueira, no estado do Paraná, outorgada à empresa Klabin S.A.» (PDF). ANEEL. Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  28. «Alep aprova em segunda votação construção de termelétrica em Ortigueira». Gazeta do Povo. 26 de novembro de 2012. Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  29. Assessoria de Imprensa da 1ª Secretaria da Alep (26 de novembro de 2012). «Assembleia dá aval para termoelétrica na região». Alep - Assembleia Legislativa do Estado do Paraná. Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  30. Anacília Carneiro da Cunha (1982). «O Homem Papel: Análise Histórica do Trabalhador das Indústrias Klabin do Paraná de Celulose S/A 1942-1980» (PDF). Universidade Federal do Paraná. Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  31. a b «Monte Alegre, Klabin e a cidade de Harmonia: a vida dos trabalhadores na cidade papel: 1930-1960» (PDF). UTP - Universidade Tuiuti do Paraná. 2013. Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Categoria no Commons