Abrir menu principal

Y Centauri

estrela
Y Centauri
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
Asc. reta 14h 30m 58,6s[1]
Declinação -30° 05′ 51,9″[1]
Magnitude aparente 8,90[1] (8,9 a 10,0)[2]
Características
Tipo espectral M7/8III[1]
M4e-M7[2]
Cor (U-B) 0,72[1]
Cor (B-V) 1,44[1]
Variabilidade semirregular (SRb)[2]
Astrometria
Velocidade radial -6,00 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -38,87 mas/a[3]
Mov. próprio (DEC) -25,87 mas/a[3]
Paralaxe 4,4510 ± 0,2738 mas[3]
Distância 733 ± 45 anos-luz
225 ± 14 pc
Detalhes
Luminosidade 5316,98[4] L
Temperatura 2907[4] K
Outras denominações
Y Centauri, CD-29 11116, HD 127233, HIP 70969, SAO 182618.[1]
Y Centauri
Centaurus constellation map.png

Y Centauri é uma estrela variável na constelação de Centaurus, apenas 6 minutos de arco a sul da borda com a constelação de Hydra. Uma variável semirregular, sua magnitude aparente visual já foi observada variando entre 8,9 e 10,0 com um possível período de 180 dias.[2] Um estudo dos dados fotométricos obtidos pelo satélite Hipparcos encontrou uma amplitude menor de 0,2 magnitudes com uma magnitude visual média de 8,53.[5] Classificada com um tipo espectral de M7/8III,[1] Y Centauri é uma estrela gigante fortemente avermelhada com uma temperatura efetiva de apenas 2 900 K.[4]

O catálogo Hipparcos original, publicado em 1997, identificou Y Centauri como uma estrela binária, detectada a partir de mudanças no centro fotométrico do sistema conforme a primária varia em luminosidade. Uma reanálise desses dados refutou essa classificação para um grande número de estrelas, incluindo Y Centauri, concluindo que o aparente deslocamento do centro fotométrico é apenas um artefato causado pela mudança de cor das estrelas variáveis. Com o reprocessamento dos dados, a paralaxe de Y Centauri, originalmente dada como 3,15 ± 1,29 milissegundos de arco (mas), foi re-estimada para 5,57 ± 1,26 mas, o que corresponde a uma distância menor de 180 ± 43 parsecs (587 ± 140 anos-luz) da Terra.[6] O segundo lançamentos do catálogo Gaia lista para esta estrela uma paralaxe de 4,45 ± 0,27 mas, intermediária entre os dois valores anteriores, o equivalente a uma distância de 225 ± 14 parsecs (733 ± 45 anos-luz).[3]

Referências

  1. a b c d e f g h i «V* Y Cen -- Long-period variable star». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 12 de julho de 2017 
  2. a b c d Samus, N. N.; Durlevich, O. V.; et al. (janeiro de 2009). «VizieR Online Data Catalog: General Catalogue of Variable Stars (Samus+ 2007-2013)». VizieR On-line Data Catalog: B/gcvs. Bibcode:2009yCat....102025S 
  3. a b c d Gaia Collaboration: Brown, A. G. A.; Vallenari, A.; Prusti, T.; de Bruijne, J. H. J.; et al. (2018). «Gaia Data Release 2. Summary of the contents and survey properties». Astronomy & Astrophysics. 616: A1, 22 pp. Bibcode:2018A&A...616A...1G. arXiv:1804.09365 . doi:10.1051/0004-6361/201833051.  Catálogo Vizier
  4. a b c McDonald, I.; Zijlstra, A. A.; Boyer, M. L. (novembro de 2012). «Fundamental parameters and infrared excesses of Hipparcos stars». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 427 (1): 343-357. Bibcode:2012MNRAS.427..343M. doi:10.1111/j.1365-2966.2012.21873.x 
  5. Koen, Chris; Eyer, Laurent (março de 2002). «New periodic variables from the Hipparcos epoch photometry». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 331 (1): 45-59. Bibcode:2002MNRAS.331...45K. doi:10.1046/j.1365-8711.2002.05150.x 
  6. Pourbaix, D.; et al. (março de 2003). «How many Hipparcos Variability-Induced Movers are genuine binaries?». Astronomy and Astrophysics. 399: 1167-1175. Bibcode:2003A&A...399.1167P. doi:10.1051/0004-6361:20021843