Yan Xishan, (chinês tradicional: 閻錫山, chinês simplificado: 阎锡山, pinyin: Yán XíshānWade–Giles: Yen Hsi-shan) (8 de outubro de 1883Taipé, 22 de julho de 1960) foi um senhor da guerra chinês que serviu no governo da República da China. Yan efetivamente controlou a província de Shanxi da Revolução de Xinhai de 1911 até a vitória comunista em 1949 na Guerra Civil Chinesa. Como líder de uma pequena, remota e pobre província, Yan Xishan sobreviveu às maquinações de Yuan Shikai, a Era dos Senhores da Guerra, a Era Nacionalista, a invasão japonesa da China, e à guerra civil subsequente sendo retirado do cargo somente quando os exércitos nacionalistas com os quais estava alinhado perderam completamente o controle da China continental, isolando Shanxi de qualquer fonte de abastecimento econômico ou militar. Yan foi visto pelos biógrafos ocidentais como uma figura de transição, que defendia o uso da tecnologia ocidental para proteger as tradições chinesas, enquanto, ao mesmo tempo a reforma das condições políticas, sociais e econômicas mais antigas de uma maneira que abriu o caminho para as mudanças radicais que ocorreram após seu governo.[1]

Yan Xishan
Yan Xishan
Nascimento 8 de agosto de 1883
Condado de Dingxiang
Morte 22 de julho de 1960
Taipé
Sepultamento Parque Nacional Yangmingshan
Cidadania Dinastia Qing, República da China, Taiwan
Alma mater
Ocupação político
Prêmios
  1. Gillin The Journal of Asian Studies 289

Referências

Precedido por
Ho Ying-chin
Primeiro-ministro da República da China
1949–1950
Sucedido por
Chen Cheng
  • Este artigo foi inicialmente traduzido, total ou parcialmente, do artigo da Wikipédia em inglês cujo título é «Yan Xishan».