Yoshiki Hayashi

Yoshiki Hayashi (林 佳樹 Hayashi Yoshiki?) (Tateyama, 20 de novembro de 1965) é o compositor, baterista, pianista e líder da banda X Japan. Presidente do selo Extasy Records, também trabalha em inúmeros outros projectos musicais, entre eles Violet UK e Skin.

Yoshiki
Yoshiki 2014 japanexpo.jpg
Informação geral
Nome completo Yoshiki Hayashi
林 佳樹
Nascimento 20 de novembro de 1965 (56 anos)
Local de nascimento Tateyama, Chiba
Japão
Gênero(s) Rock, heavy metal, pop, música clássica
Instrumento(s) bateria, piano
Período em atividade 1982 - presente
Afiliação(ões) X Japan
V2
globe
Violet UK
Skin
Página oficial YOSHIKI OFFICIAL

Atualmente vive na cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos.

CarreiraEditar

OrigensEditar

Yoshiki começou a ter aulas de piano e teoria musical aos quatro anos.[1] Ele então se interessou por obras clássicas de Ludwig van Beethoven e Franz Schubert.[1] No ensino fundamental]], ele tocava trompete e, por volta dos dez anos, começou a compor canções para piano. Após o suicídio de seu pai, ele encontrou amparo no rock.[2][3] Depois de descobrir a banda de hard rock Kiss, ele começou a aprender a tocar bateria e guitarra. Yoshiki também foi influenciado por trabalhos de Led Zeppelin, Iron Maiden, Sex Pistols, David Bowie, Queen, The Beatles, Charged GBH e Pyotr Ilyich Tchaikovsky.[4] Com seu amigo de infância, Toshi, formou uma banda chamada Dynamite em 1977. Dynamite mudou seu nome para Noise um ano depois.[5] Em 1981, Yoshiki ganhou o concurso musical Eastwest patrocionado pela Yamaha.[6]

Fundação do X JAPANEditar

A cabeça por trás do X Japan, Yoshiki é o compositor da maioria das músicas da banda.

Quando o Noise se separou em 1982, Yoshiki e Toshi formaram uma nova banda, que chamaram de X enquanto tentavam pensar em outro nome, mas o nome pegou.[7] Em 1985, a banda gravou seu primeiro single, "I'll Kill You", e em 1986, "Orgasm".

Em 1987, estava formada. Nela, estavam hide e Pata (guitarristas), Taiji (baixista), Toshi (vocalista) e ele, como baterista e pianista.

Fundação da EXTASYEditar

Em 1988, sem nenhuma grande gravadora apostando na banda, a mãe de Yoshiki resolveu vender o negócio da família e entregar o dinheiro para ele, apostando na carreira musical do filho.

Com o dinheiro, Yoshiki fundou o selo independente Extasy Records, junto com o álbum Vanishing Vision. Com cerca de 10.000 cópias vendidas nas primeiras semanas, o álbum alcançou o primeiro lugar na Oricon de álbuns indie.

O selo já revelou bandas famosas, como Glay e Luna Sea. Até hoje, a Extasy Records produz bandas, como Dir en grey e a sul-coreana The Trax.

Virginity e X JapanEditar

Em 1992, Taiji saiu da banda por motivos pouco claros. Acredita-se que por causa de desentendimentos com Yoshiki. Em seu lugar, entrou o baixista Heath, um músico japonês que por coincidência foi encontrado em Nova York durante uma das viagens da banda.

No mesmo ano, a banda mudou o nome para X Japan, ao conhecerem uma banda californiana que também se chamava "X".

Também fez parte do projeto chamado "V2", junto com seu amigo Komuro Tetsuya, lançando apenas o single "Haitoku no Hitomi ~Eyes of Venus~" e o vídeo "Virginity". A musicalidade do projeto destoava do X Japan, por ser algo mais voltado ao pop-romântico.

Fim do X JapanEditar

Foi Yoshiki quem anunciou o fim da banda, dia 22 de setembro de 1997, pouco tempo após Toshi anunciar sua saída da banda, por entrar em um culto religioso que convenceu Toshi de que a banda era maligna.[8]

Foi realizado um show histórico no Tokyo Dome, chamado The Last Live, no dia 31 de dezembro. Em 2007, X Japan voltou à atividade com o lançamento do single "I.V.".

A morte de hideEditar

No dia 2 de maio de 1998, hide foi encontrado morto em seu apartamento. A imprensa enfatizou como suicídio, mas foi provado que foi um acidente.

Então, no dia 4 de maio, às 6 da manhã, os quatro membros restantes do já extinto X Japan deram uma entrevista coletiva para a imprensa, na qual Yoshiki disse o seguinte:

Agora, eu estou muito chocado com sua morte súbita. Eu ainda não posso acreditar. Ele está dormindo com um rosto muito bonito. Eu tentei acordá-lo de novo e de novo, mas ele ainda está dormindo. hide era a pessoa mais calma de nossa banda. Era sempre hide quem dava calma e conselhos cuidadosos para mim, que tinha pouco controle e agia impulsivamente, mesmo que eu fosse um líder. Claro, ele às vezes perdia o controle quando estava sob muita pressão. Contudo, ele sempre me ligava em casos assim. Nós conversávamos sobre tudo; sobre nossa banda, música, amigos, vida, fãs. Às vezes, ele era como meu irmão mais velho, e às vezes, como um irmão mais novo. Algumas vezes, nós bebíamos e brigávamos, mas ele sempre dizia algo como: 'Yoshiki, o que eu fiz ontem? Desculpe, eu não lembro de nada.' no dia seguinte. Entretanto, ele adormeceu sem dizer nada. Todos os seus fãs, e todos os seus amigos, eu acho que todos estão confusos agora. Eu mesmo não consigo expressar o quanto triste eu estou. Mas nós temos que aceitar o fato firmemente porque não podemos mudar nada. Agora, todos, incluindo seus pais, estão tentando superar essa tragédia. Nós, X JAPAN, estamos tentando também. Então, por favor, todos os seus fãs, tentem também. Por favor, despeçam-se de hide, que sempre nos ajudou e nos deu apoio, de uma maneira maravilhosa. Por favor, enviem-no calorosamente para o Céu.
— Yoshiki

Yoshiki ficou em depressão por três anos após a morte de hide e recentemente afirmou que não conseguiria ter superado a perda de seu amigo sem a ajuda dos fãs.

AtualmenteEditar

Com o mesmo Komuro Tetsuya, também estrelou na banda globe, de 2002 até 2005.

Atualmente, faz um trabalho solo chamado Violet UK, onde faz-se uma mistura de tudo o que trabalhou até hoje, desde música clássica, passando por música eletrônica, até ao hard rock.

Faz parte da banda Skin, como baterista, ao lado de Sugizo, Miyavi e Gackt.

Compõe e trabalha em bandas sonoras de vários filmes japoneses e americanos, entre eles Catacombs, Repo! The Genetic Opera e Saw IV (com os X Japan).

Continua o seu trabalho com a sua banda de referência, X Japan, após a sua reunião em 2007.

Vida pessoalEditar

Yoshiki Hayashi nasceu em 20 de novembro de 1965 em Tateyama, na província de Chiba no Japão, como o mais velho de dois irmãos em uma família musicalmente orientada. Seu pai era sapateador e pianista de jazz, sua mãe tocava shamisen, enquanto sua tia tocava koto.[9]

Seus pais eram donos de uma loja de kimonos.[10] O suicídio do seu pai, em 1975, quando Yoshiki tinha apenas 10 anos, influenciou-lhe grandemente a infância e adolescência.[8]

Em maio de 2022, a mãe de Yoshiki faleceu.[11]

DiscografiaEditar

Álbuns de estúdio
  • Eternal Melody (21 de abril de 1993)
  • Eternal Melody II (23 de março de 2005)
  • Yoshiki Classical (27 de agosto de 2013)
Singles
Com X Japan
 Ver artigo principal: Discografia de X Japan

Referências

  1. a b Keyboard Magazine Japan (em japonês). 1. Janeiro de 2003 
  2. Dawes, Laina (13 de fevereiro de 2014). «Metal Legend Yoshiki of X Japan Gets His Ovation at the Grammys». MTV Iggy. Consultado em 23 de maio de 2014. Cópia arquivada em 23 de maio de 2014 
  3. «Rock star Yoshiki on how his career saved his life». CNBC. 25 de outubro de 2016. Consultado em 30 de março de 2017 
  4. Sharma, Amit (7 de março de 2017). «X Japan's Yoshiki: the 10 records that changed my life». MusicRadar. Consultado em 7 de março de 2017 
  5. ToshI Last Concert: 武士JAPAN (live stream) (em japonês). dmm.com. 24 de fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 16 de fevereiro de 2010 
  6. «Indies eXplosion: The Early History of X JAPAN». jrockrevolution.com (em inglês). 29 de outubro de 2007. Consultado em 3 de fevereiro de 2013. Arquivado do original em 1 de julho de 2015 
  7. «X Japan's Yoshiki on Touring the U.S., the Loss of Hide, and the Future of the Band». SF Weekly (em inglês). 5 de outubro de 2010. Consultado em 10 de abril de 2017 
  8. a b Aoki, Ryotaro (5 de março de 2017). «Yoshiki: 'We had to make our own world'». The Japan Times (em inglês). Consultado em 7 de setembro de 2020 
  9. «Japan's Rock Legend Yoshiki Rocks Classical Charts Worldwide» (em inglês). Tokyo Journal. 9 de dezembro de 2013. Consultado em 5 de abril de 2017 
  10. Tietjen, Alexa (24 de abril de 2018). «Yoshiki of X Japan Talks Kimonos, Beethoven and Coachella Debut». WWD (em inglês). Consultado em 7 de setembro de 2020 
  11. Yoshiki (13 de maio de 2022). «"My mother passed away. And I still can't figure this out in my head.. but the fact is, yesterday I attended my mother's cremation. [...]"». Instagram. Consultado em 16 de maio de 2022 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Yoshiki Hayashi