Yuri Bashmet

Yuri Abramovich Bashmet (em russo: Юрий Абрамович Башмет, em ucraniano: Юрій Башмет; Rostov do Don, 24 de janeiro de 1953) é um violista e maestro da Rússia.

Yuri Bashmet
Nascimento 24 de janeiro de 1953 (68 anos)
Rostóvia do Dom
Cidadania União Soviética, Rússia
Alma mater
Ocupação maestro, professor de música, violinista, violista
Prêmios
  • Prêmio Estatal da URSS
  • Ordem de Honra
  • Artista do Povo da URSS
  • Terceiro grau da Ordem ao Mérito pela Pátria
  • Quarto grau da Ordem ao Mérito pela Pátria
  • Prêmio de Música Léonie Sonning (1995)
  • Officer's Crosses of the Order of the Lithuanian Grand Duke Gediminas
  • Oficial das Artes e das Letras
  • Oficial da Legião de Honra
  • Comandante da Ordem do Mérito da República Italiana
  • Ordem do Distintivo de Honra
  • Ordem da Amizade
  • Artista do Povo da República Socialista Federativa Soviética da Rússia
  • Artista Honorário da República Socialista Federativa Soviética da Rússia
  • Ordem do Mérito, 3ª classe
  • Order of St. Sergius of Radonezh 3rd class
  • Medal "For Labour Valour"
  • Order of Francisc Skorina (2008)
  • Prêmio Estatal da Federação Russa
  • Russian Federation's Government Award (2016)
  • The Order of St. Seraphim of Sarov
Empregador Conservatório de Moscovo
Vladimir Putin e Yuri Bashmet, 2001

BiografiaEditar

Estudando entre 1971 e 1976 no Conservatório de Moscou, seu primeiro professor de viola foi Vadim Borisovsky; após sua morte em 1972, foi sucedido por Fyodor Druzhinin, que também foi tutor de Yuri entre 1976 e 1978. Em 1972, Yuri comprou uma viola de 1758 fabricada pelo luthier Paolo Testore, que ele ainda usa em apresentações. Ainda como estudante, conseguiu o Segundo Prêmio na Competição Internacional de Violinistas em Budapeste (1975), e um Grand Prix em Munique (1976), atraindo reconhecimento internacional.

A partir do final da década de 1970 desenvolveu sua carreira como solista. Começou a se apresentar ativamente em 1976, com uma turnê pela Alemanha com a Orquestra de Câmara de Moscou, fundada por R. Barshay. Apresentou-se em salas de concerto destacadas pelo mundo.

Em 1985 começou as atividades de condução, fundando uma orquestra de câmara no ano seguinte, a "Moscow Soloists". Juntos gravaram diversos álbuns, entre eles uma gravação do Concerto Triplo de Alfred Schnittke (ЕМI Records), tendo como solistas Gidon Kremer, Yuri Bashmet e Mstislav Rostropovich. Outro álbum, o Quarteto de Cordas nº 13 de Shostakovich e o Quinteto de Brahms (Sony Classics), foi aclamado Melhor Álbum de 1998 pela revista The Strad, sendo nomeado a um Grammy Award.

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Yuri Bashmet