Abrir menu principal
José do Carmo Souza
Nascimento 19 de novembro de 1933
Goiana
Morte 26 de abril de 2019 (85 anos)
Nacionalidade brasileiro
Ocupação ceramista e artesão

José do Carmo Souza, mais conhecido como Mestre Zé do Carmo (Goiana, 19 de novembro de 1933 — Goiana, 26 de abril de 2019[1]), foi um ceramista brasileiro. Começou a trabalhar com o barro em 1941, quando tinha 7 anos de idade, e foi considerado desde 2002 um Patrimônio Vivo de Pernambuco.[2]

No ano de 1980, ele, a pedido de Dom Hélder Câmara criou uma escultura para ser entregue ao [[Papa João Paulo II], mas Câmara não aprovou a escultura, de um anjo com cara de cangaceiro, dizendo que aquela imagem era profana. A peça então foi vetada e nunca chegou nas mãos do Papa, e hoje, in memoriam, se encontra na cidade de Goiana, no ateliê de Zé do Carmo.[2]

Zé do Carmo morreu em 26 de abril de 2019 durante internação no hospital Belarmino Correia, em decorrência de uma parada cardíaca resultante de problemas pulmonares contra os quais lutava havia 10 anos.[1][3]

Vovô Natalino, escultura para contrapor a Papai Noel 

Referências

  1. a b «Morre Mestre Zé do Carmo, referência do artesanato pernambucano». Diário de Pernambuco. 26 de abril de 2019. Consultado em 26 de abril de 2019 
  2. a b «Zé do Carmo». Consultado em 25 de janeiro de 2010 
  3. «Mestre Zé do Carmo morre, aos 85 anos, em Goiana». portal G1. 26 de abril de 2019. Consultado em 26 de abril de 2019 

Ligações externasEditar