O Zaman ("tempo" ou "era" em turco) foi um jornal diário da Turquia, que chegou a ser o diário de maior circulação daquele país. Foi fundado em 1986 e foi o primeiro jornal turco a estar online na Internet (1995). Foi encerrado pelo governo turco em 27 de julho de 2016.

Zaman
Periodicidade diário
Formato berlinense
Sede Istambul, Turquia
Preço 0,75 liras turcas
Fundação 3 de novembro de 1986
Proprietário Feza Gazetecilik
Orientação política conservador, islâmico moderado
Idioma turco (mais outras dez línguas)
Término de publicação 27 de julho de 2016
Circulação 900 000 – 1 000 000 (2011)[1]
Página oficial www.zaman.com.tr

O jornal era conhecido pelas suas ligações ao Movimento Hizmet, de Fethullah Gülen,[2] apesar desta organização não ser dona do Zaman.[3] A sua orientação política era conservadora e, apesar de se declarar apoiante da democracia e do secularismo, era visto como islâmico ou islamista moderado por alguns setores.[2][4][5][6] Inicialmente foi apoiante do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), mas tornou-se cada vez mais crítico desse partido e do seu líder Recep Erdoğan, presidente e ex-primeiro-minitro da Turquia, particularmente após o AKP encerrar as investigações sobre um caso de corrupção ocorrido em 2013. A 4 de março de 2016 o governo tomou o controlo do jornal, com a justificação oficial das ligações do jornal ao Movimento Hizmet, que o governo acusa de tentar estabelecer um estado paralelo na Turquia.[7][8] A 27 de julho de 2016, doze dias depois da tentativa de golpe militar, o jornal foi extinto.[9]

EdiçõesEditar

O Zaman estava sediado em Istambul, mas tem edições especiais em 11 países que não a Turquia e chegou a ser distribuído em mais de 24 países. Alguns dos países onde o Zaman tinha edições regionais eram: Alemanha, Austrália, Azerbaijão, Bulgária, Cazaquistão, Estados Unidos, França, Quirguistão, Macedónia, Roménia e Turquemenistão.[10] Algumas das edições internacionais eram impressas nos alfabetos e línguas nativas dos países onde eram publicadas. O Zaman foi publicado em dez línguas diferentes, como o quirguiz, romeno, búlgaro, azeri, usbeque e turcomeno. Até 16 de janeiro de 2007 teve também uma edição em inglês, que foi nessa data substituída pelo jornal autónomo Today's Zaman.

As principais delegações no estrangeiro do Zaman encontravam-se em Asgabate, Baku, Bruxelas, Bucareste, Frankfurt, Moscovo, Nova Iorque e Washington, D.C.. Aparentemente, o jornal tinha uma extensa rede de jornalistas estrangeiros, especialmente na Rússia e Ásia Central.

Posição e prémiosEditar

Segundo dados de 2008, a circulação média do Zaman era de 890 000, a mais alta da Turquia. Os números deverão ser mais baixos se se considerarem apenas os exemplares pagos, já que no ano anterior, na sequência de acusações de que o jornal estava a ser distribuído gratuitamente para ganhar quota de mercado, uma companhia auditor independente, a BPA Worldwide verificou o número de exemplares pagos do Zaman e segundo um relatório de março de 2007, ela seria de 609 685 entre segunda-feira e sábado e 678 027 nos domingos.[11] Segundo esses mesmos números, o Zaman era então um dos jornais nacionais europeus com mais assinantes.[12]

O jornal foi premiado em várias ocasiões pelo seu design, nomeadamente pela Society for News Design (SND), sediada nos Estados Unidos.[13]

Notas e referênciasEditar

  1. «Gazete net satişlari». www.medyatava.net (em turco). 4 de julho de 2011. Consultado em 6 de julho de 2011. Arquivado do original em 14 de outubro de 2012 
  2. a b «Yslamcy basyn 'komplo' diyor». www.milliyet.com.tr (em turco). Jornal Milliyet. Consultado em 6 de julho de 2011. Cópia arquivada em 22 de março de 2008 
  3. Lotfi, Manal (12 de março de 2007). «Fethullah Gulen: A Man Loved and Feared in Turkey». www.asharq-e.com (em inglês). Jornal Asharq Al-Awsat. Consultado em 6 de julho de 2011 
  4. Pecquerie, Bertrand (21 de outubro de 2004). «Turkey - USA: Zaman launches daily edition in US». www.editorsweblog.org (em inglês). Editors Weblog. Consultado em 6 de julho de 2011 
  5. Bar'el, Zvi (23 de janeiro de 2008). «Neighbors / Turban warfare». www.haaretz.com (em inglês). Jornal Haaretz. Consultado em 6 de julho de 2011 
  6. Sharon-Krespin, Rachel (2009). «Fethullah Gülen's Grand Ambition». www.meforum.org (em inglês). The Middle East Quarterly. Consultado em 6 de julho de 2011. Cópia arquivada em 18 de outubro de 2009 
  7. Güncelleme, Son (4 de março de 2016). «Zaman Gazetesi'ne kayyum atandı» (em turco). www.cnnturk.com. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  8. «Turkey seizes control of Zaman newspaper linked to Gulen» (em inglês). bbc.com. 4 de março de 2016. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  9. Johnston, Chris (27 de julho de 2016). «Turkey coup attempt: arrest warrants issued for former newspaper staff» (em inglês). The Guardian. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  10. Dumanlı, Ekrem (10 de abril de 2006). «Uluslararası bir marka: Zaman». www.zaman.com.tr (em turco). Zaman. Consultado em 6 de julho de 2011. Arquivado do original em 17 de fevereiro de 2012 
  11. BPA Worldwide. «Daily newspaper circulation statement for the 6 month period ended March 2007 - Zaman» (PDF) (em inglês). medya.zaman.com.tr. Consultado em 6 de julho de 2011. Arquivado do original (PDF) em 5 de março de 2009 
  12. Robinson, Howard (10 de julho de 2007). «BPA audit figures reveal Turkish newspaper as having one of the largest subscriber bases in Europe». www.ClickPress.com (em inglês). Consultado em 6 de julho de 2011 
  13. «Archive for the 'SND30' Category». www.snd.org (em inglês). Society for News Design. 18 de fevereiro de 2009. Consultado em 6 de julho de 2011