Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2019). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma infocaixa de taxonomiaZebu
Bos taurus indicus (cropped).jpg
Estado de conservação
Não avaliada: Domesticado
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Bovidae
Género: Bos
Espécie: B. taurus
Subespécie: B. t. indicus
Nome trinomial
Bos taurus indicus
Linnaeus, 1758
Sinónimos
  • Bos primigenius indicus
  • Bos indicus

O zebu (nome científico: Bos taurus indicus)(zebú) ou gado índico, é uma subespécie asiática da espécie Bos taurus conhecida como gado-doméstico.[1][2][3] O zebu é às vezes tratado, não como uma subespécie de Bos taurus, mas sim como uma espécie autônoma de nome Bos indicus.[4][5][6] O zebu diferencia-se do gado taurino em algumas características principalmente físicas.

É, geralmente, corpulento, e apresenta uma grande corcova cheia de reservas nutritivas. Por este motivo, é apelidado, de boi de corcova ou Bos gibosus. A corcova é também chamada giba ou cupim no Brasil, país onde a subespécie demonstrou grande potencial de adaptação.

Originário da Índia, onde o grande rebanho não tem utilização para abate, o gado foi objeto de diversos cruzamentos em dezenas de países, devido a sua natural predisposição para a adaptação e resistência.

Contabilizando as raças puras de zebu, como Sindi, Nelore, Gir, Kangayam e Guzerá e as raças neozebuínas, como Indubrasil, Tabapuã e Brahman, o zebu constitui, hoje, mais de 80 por cento dos animais criados no Brasil - sendo um dos maiores rebanhos bovinos do mundo.[7] Sua principal virtude econômica é a resistência ao clima quente, produzindo animais mestiços adequados para a produção de carne e leite. Seu habitat, então, está dentro da faixa intertropical.

A subespécie foi introduzida no Brasil no século XIX. A Associação Brasileira dos Criadores de Zebu é a entidade que controla a Registro Genealógico e as Provas Zootécnicas entre os criadores, sendo, ainda, responsável pela realização, em Uberaba, a Capital Mundial do Zebu, da Expozebu. Este evento, considerado uma das maiores feiras agropecuárias do mundo, acontece entre 1 e 10 de maio, e movimenta mais de 150 milhões de reais, reunindo normalmente mais de 40 países.

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Zebu

GaleriaEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Breeds - Zebu». The Cattle Site (em inglês). Consultado em 30 de abril de 2019 
  2. E. F. Assis, Rodolfo (2007). «Evolução da espécie Bos taurus e formação das Raças Zebuínas (Bos taurus indicus) com ênfase na Raça Nelore» (PDF). FACULDADES ASSOCIADAS DE UBERABA-FAZU. Consultado em 29 de Abril de 2019 
  3. giselagioia (20 de junho de 2016). «Bovinos taurinos e zebuinos». Medicina Veterinária para Tradutores e Intérpretes. Consultado em 30 de abril de 2019 
  4. Lopes, Leandro Sâmia. «Diferença entre animais Bos indicus e Bos taurus e sua influência sobre a qualidade da carne». PUBVET. 4: Art. 830–836. Consultado em 29 de Abril de 2019 
  5. Rural, Compre (24 de setembro de 2018). «Bos taurus vs Bos indicus: separados há 2 mi de anos». Compre Rural. Consultado em 30 de abril de 2019 
  6. Cultivar, Grupo. «Diferenças entre vacas zebuínas (Bos indicus) e taurinas (Bos taurus) no desempenho reprodutivo pós-parto». Grupo Cultivar. Consultado em 30 de abril de 2019 
  7. SANTOS, Rinaldo - Zebu: a Pecuária Sustentável, Uberaba, MG, 2013, cap. 2
  Este artigo sobre bovinos, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.