Abrir menu principal
Translation arrow.svg
Este artigo resulta, no todo ou em parte, de uma tradução do artigo «LZ 3» na Wikipédia em inglês, na versão original. Você pode incluir conceitos culturais lusófonos de fontes em português com referências e inseri-las corretamente no texto ou no rodapé. Também pode continuar traduzindo ou colaborar em outras traduções. (Data da tradução: 9 de outubro de 2017)Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Zeppelin LZ 3
Dirigível
LZ 3 voando sobre Berlim, 1909
Descrição
Tipo / Missão Dirigível experimental
País de origem  Alemanha
Fabricante Designer Ludwig Dürr, sob direção de Ferdinand von Zeppelin
Período de produção 1905-1906
Quantidade produzida 1
Desenvolvido de Zeppelin LZ 2
Primeiro voo em 9 de outubro de 1906 (113 anos)
Especificações
Dimensões
Comprimento 126,19 m (414 ft)
Diâmetro 11,75 m (38,5 ft)
Volume 11 429  (404 000 ft³)
Propulsão
Motor(es) 2 x motores a pistão Daimler
Potência (por motor) 84 hp (62,6 kW)
Performance
Velocidade máxima 40 km/h (21,6 kn)
Notas
Dados de: Giants in the Sky[nota 1]

O Zeppelin LZ 3 foi um dirigível experimental construído em Friedrichshafen sob a direção de Ferdinand von Zeppelin. Seu primeiro voo foi realizado em 9 de outubro de 1906 e foi mais tarde adquirido pelo Exército alemão e operado como Z I até ser retirado em 1913. Antes de ser adquirido pelo exército, o LZ 3 havia realizado vários voo com muitos passageiros ilustres dentre eles o príncipe Guilherme.[nota 2]

Design e desenvolvimentoEditar

O LZ 3 foi totalmente baseado em seu antecessor o LZ 2. O casco e o formado de sua armação era idêntico em layout e tamanho e os mesmos motores e hélices foram usados, contudo o volume gás de elevação foi aumentado. O LZ 2 havia mostrado severos problemas de elevação, sendo o novo modelo equipado com dois pares biplanos de profundores, um instalado à frente da gondola dianteira e outro na traseira da gondola de trás, e estabilizadores biplanos fixos na parte de trás do casco.

Após os primeiros voo em 1906 outras modificações foram realizadas: a seção triangular da quilha entre as gondolas foi estendida para frente e para trás, os profundores biplanos foram substituídos por dois pares quádruplos montados em cada extremidade da seção cilíndrica do casco e os estabilizadores foram montados entre as pontas dos estabilizadores horizontais.[nota 3]

Depois da destruição do LZ 4 o modelo foi extensamente reconstruído, com adição de uma baia extra aumentando o seu comprimento em 8 metros (26,2 pés) e a capacidade de gás para 12 888 metros cúbicos (455 000 pés cúbicos). Uma grande barbatana vertical foi adicionada acima da popa do casco e novos motores, cada um provendo 105 horses power (78,3 quilowatts), dando uma velocidade máxima de 40 quilômetros por hora (24,9 milhas por hora).[nota 4]

Ver tambémEditar

Notas

  1. Robinson 1973 pp.29-31
  2. Robinson 1973 p.34
  3. Robinson 1973 pp.33-4.
  4. Robinson 1973 p.42.

BibliografiaEditar

  • Robinson, Douglas H., Giants in the Sky, Henley-on Thames: Foulis, 1973 ISBN 0-85429-145-8
  Este artigo sobre aerostação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.