Ângela (filme)

filme de 1951 dirigido por Abílio Pereira de Almeida

Angela é um filme brasileiro de 1951 dirigido por Tom Payne e Abílio Pereira de Almeida, com roteiro de Nelly Dutra Ruschel, baseado no conto "Sorte no Jogo", de Hoffmann.[1]

Angela
Inezita Barroso (violão), Eliane Lage e Alberto Ruschel, destaques no cartaz do filme.
 Brasil
1951 •  pb •  90 min 
Direção Abílio Pereira de Almeida
Tom Payne
Roteiro Nelly Dutra Ruschel[1]
Elenco Eliane Lage
Alberto Ruschel
Inezita Barroso
Mário Sérgio
Ruth de Souza
Género drama, romance
Música Francisco Mignone
Companhia(s) produtora(s) Companhia Cinematográfica Vera Cruz
Distribuição Universal Pictures
(à época sob o nome Universal Filmes)
Lançamento 15 de agosto de 1951
Idioma português

O filme marcou a estreia de Inezita Barroso no cinema brasileiro.[2]

O dinheiro da produção acabou ainda durante as filmagens, em Pelotas. O cenógrafo Pierino Massenzi foi então enviado a São Paulo, para pedir mais dinheiro ao produtor Franco Zampari.[3]

SinopseEditar

Dinarte, jogador incorrigível, ganha no carteado uma propriedade, à qual decide visitar na mesma noite. Chegando à fazenda, Angela, enteada de Gervásio (o perdedor), comunica a morte da mãe. Dinarte envolve-se e casa-se com Angela e promete não jogar mais, porém não consegue cumprir a promessa e a família entra em decadência, da qual Angela tenta preservar seu bebê.

Prêmios e indicaçõesEditar

Vencedor nas categorias:
Melhor ator secundário: Luciano Salce
Melhor atriz secundária: Ruth de Souza
Cenografia: Pierino Massenzi
  • Prêmio Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos[1] (1952)
Vencedor nas categorias:
Melhor ator secundário: Luciano Salce
Melhor atriz secundária: Ruth de Souza

ElencoEditar

MúsicaEditar

A trilha sonora ficou a cargo do maestro Francisco Mignone, regendo a Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal de São Paulo.[1]

Canções:

Referências

  1. a b c d e f g «Dados da filmografia». Cinemateca Brasileira. Consultado em 29 de julho de 2011. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  2. «Inezita Barroso». Dicionário Cravo Albin. Consultado em 29 de julho de 2011 
  3. Laura Cánepa (dezembro de 2005). «Pierino Massenzi: Memória viva da Vera Cruz (entrevista)». AudioVisual (revista da Unisinos). Consultado em 29 de julho de 2011. Arquivado do original em 7 de novembro de 2011 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.