Abrir menu principal

Últimas Conversas

filme de 2015 dirigido por Eduardo Coutinho
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde junho de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Últimas Conversas (filme)
Últimas Conversas (BRA)
 Brasil
2015 •  cor •  85 minutos min 
Direção Eduardo Coutinho
Gênero documentario
Edição Jordana Berg
Distribuição Video Filmes
Lançamento Brasil 7 de Maio de 2015
Idioma português

Últimas Conversas[1] é um filme documentário brasileiro, lançado em 7 de maio de 2015, distribuido pela Video Filmes [2] e dirigido por Eduardo Coutinho.

SinopseEditar

O cineasta Eduardo Coutinho entrevista diversos alunos da rede pública do Rio de Janeiro, perguntando sobre suas vidas, seus sonhos e o que almejam para o futuro.

O FilmeEditar

O documentário foi o último dirigido pelo cineasta brasileiro Eduardo Coutinho e começa com o próprio diretor, sentado em uma cadeira, relatando suas frustrações em relação a obra que estava criando. Diferente da maioria dos filmes do diretor, onde só é possível ouvir a voz do cineasta, em Últimas Conversas, Coutinho aparece em vídeo e explica sua aflição perante seus jovens entrevistados. Possivelmente, esta não seria uma opção do documentarista, porém, o documentário não pôde ser montado por ele, devido ao seu trágico falecimento, esta função ficou a cargo de Jordana Berg, montadora e parceira de Eduardo desde 1995[3], que conseguiu transformar o cineasta em uma personagem de seu próprio filme. O longa-metragem é o décimo quarto da carreira do premiado diretor e foi exibido na vigésima edição do "É Tudo Verdade", festival de documentários, onde estreiou nos dias 10 e 11 de Abril de 2015.

Eduardo CoutinhoEditar

Cineasta brasileiro, nascido em São Paulo no dia 11 de Maio de 1933, foi um dos mais premiados e respeitados documentaristas do país. Suas principais obras foram os filmes Cabra Marcado Para Morrer, Edifício Master, Santo Forte, As Canções e Peões. Foi morto aos 80 anos em 02 de Fevereiro de 2014 a facadas[4]. Por essa razão, o projeto de "Últimas Conversas" ficou sob o comando de João Moreira Salles, diretor, produtor e colaborador de Eduardo Coutinho durante sua trajetória.

EntrevistasEditar

Foram realizadas aproximadamente 30 entrevistas de 250 adolescentes pesquisados[5]. Eduardo Coutinho trata de assuntos como racismo, religião, bullying e problemas familiares. Entre as diversas entrevistas, algumas jovens se emocionam e acabam chorando ou passando por um real processo de reflexão consigo mesmo. Em alguns momentos, Eduardo Coutinho pode ser visto como um psicólogo dos jovens que vêem ele como um senhor respeitado em quem eles podem confiar para contar seus dramas e externar suas opiniões. Apesar do cineasta aparecer no começo do longa reclamando da falta de naturalidade de seus entrevistados, não é isso que vemos ao longo do filme. A maioria dos jovens assumem não acreditar em Deus, outros frequentam a igreja e seguem todas as orientações impostas pela igreja, A maioria dos adolescentes possuem os pais separados e já sofreram algum tipo de bullying no colégio, seja por conta de sua raça ou devido aos padrões de beleza impostos pela sociedade. Muitos costumam escrever poesias, normalmente em seus diários pessoais. Em determinado momento no filme, Eduardo Coutinho reclama dizendo que seus entrevistados não costumam levar as poesias para ele.

Referências

  1. Francisco Russo (07 de maio de 2015). «Crítica de "Últimas Conversas"». Adoro Cinema. Consultado em 25 de junho de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. Cinemania (07 de maio de 2015). «Video Filmes Distribuidora». E Pipoca. Consultado em 25 de junho de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Letícia Mendes (09 de abril de 2015). «"Foi penoso ditar o último filme de Eduardo Coutinho", diz Jodana Berg». G1. Consultado em 25 de junho de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. G1 (02 de fevereiro de 2014). «Cineasta Eduardo Coutinho é morto a facadas no Rio». G1. Consultado em 25 de junho de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. Chico Fireman (08 de abril de 2015). «Eduardo Coutinho conversa com jovens em seu último filme, veja o trailer». UOL. Consultado em 25 de junho de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)