Úvea
Gray869.png
Secção horizontal do globo ocular.
Schematic diagram of the human eye pt.svg
Diagrama esquemático do olho humano.
Latim tunica vasculosa bulbi
MeSH Uvea

A úvea é constituída pelo conjunto da íris, membrana coróide e pelos processos ciliares.[1]

A úvea, também denominada 'trato uveal, é constituída por três estruturas: a íris, o corpo ciliar e a coróide[2]. A íris, o anel colorido que circunda a pupila, abre-se e fecha-se como a abertura da lente de uma máquina fotográfica. O corpo ciliar é o conjunto de músculos que tornam o cristalino, ora mais espesso para que o olho possa assestar os objetos mais próximos, ora mais fino para que aquele consiga focar-se nos objetos mais distantes.[3] A coróide é o revestimento interno do olho, que se estende desde a margem dos músculos ciliares até o nervo óptico, localizado na parte posterior do olho.[4][5]

UveíteEditar

 Ver artigo principal: Uveíte

A uveíte é a inflamação de qualquer parte da úvea[6]. A úvea pode inflamar-se parcial ou totalmente. A inflamação circunspecta a uma parte da úvea pode receber o nome da zona envolvida como, por exemplo, irite[7] (inflamação da íris) ou coroidite[8] (inflamação da coróide). A uveíte tem muitas causas possíveis, algumas delas limitadas ao olho, ao passo que há outras que afetam o corpo inteiro.[9] Aproximadamente 40% dos indivíduos com uveíte apresentam alguma comorbidade, que também afeta órgãos de outras partes do corpo. Independentemente da etiologia, a uveíte pode lesar rapidamente o olho e produzir complicações a longo prazo, como sejam o glaucoma, as cataratas ou o descolamento retinal, entre outros.[10]

Sintomas e diagnósticoEditar

Os primeiros sintomas de uveíte podem ser pouco perceptíveis. A visão pode tornar-se desfocada ou o indivíduo pode deparar-se com um quadro clínico de mosca volante (o aparecimento de pontos pretos flutuantes no campo de visão).[11] A dor intensa, a hiperemia da esclera e a fotossensibilidade são particularmente comuns na irite. O médico pode ser capaz de observar vasos sanguíneos proeminentes na borda da íris, alterações da córnea e opacificação do humor vítreo.[12] O médico estabelece o diagnóstico baseando-se nos sintomas e nos achados do exame físico.[13]

TratamentoEditar

O tratamento, que deve ser iniciado o quanto antes, por molde minorar as possibilidade de ocorrência de lesões permanentes, inclui geralmente o uso de corticosteróides e de medicamentos pupilodilatadores. Outros medicamentos podem ser utilizados para tratar causas específicas, como será o caso, a título de exemplo, de medicamentos anti-infecciosos, subministrados para eliminar bactérias ou parasitas.[12]

Referências

  1. S.A, Priberam Informática. «úvea». Dicionário Priberam. Consultado em 12 de março de 2021 
  2. Infopédia. «úvea | Definição ou significado de úvea no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 12 de março de 2021 
  3. Salomon, Franz-Viktor (2008). Anatomie für die Tiermedizin. 2.ed. Stuttgart, Deustchland: Enke. p. 579–612. 896 páginas. ISBN 978-3-8304-1075-1 
  4. Avanzada, Área Oftalmológica. «▷ O que é a UVEA?». Área Oftalmológica Avanzada. Consultado em 12 de março de 2021 
  5. «Bibliomed - Biblioteca Médica Virtual - Atlas de Oftalmologia - Capítulo 16 - ÚVEA ». www.bibliomed.com.br. Consultado em 12 de março de 2021 
  6. «SBU - Uveítes Brasil». www.uveitesbrasil.com.br. Consultado em 12 de abril de 2016 
  7. S.A, Priberam Informática. «irite». Dicionário Priberam. Consultado em 12 de março de 2021 
  8. S.A, Priberam Informática. «coroidite». Dicionário Priberam. Consultado em 12 de março de 2021 
  9. Chang JH, Wakefield D (December 2002). "Uveitis: a global perspective". Ocular Immunology and Inflammation. 10 (4): 263–79. doi:10.1076/ocii.10.4.263.15592. PMID 12854035.
  10. «Uveíte» (PDF). Pesquisa sobre Uveítes. Hospital Israelita Abert Einstein. 2015. Consultado em 12 de abril de 2016 
  11. Table 5-7 in: Mitchell, Richard Sheppard; Kumar, Vinay; Abbas, Abul K.; Fausto, Nelson (2007). Robbins Basic Pathology 8th ed. Philadelphia: Saunders. ISBN 978-1-4160-2973-1 
  12. a b Abdullah Al-Fawaz; Ralph D Levinson (25 Fevereiro de 2010). «Uveitis, Anterior, Granulomatous». eMedicine from WebMD. eMedicine. Consultado em 15 Dezembro 2010. Cópia arquivada em 4 Dezembro 2010 
  13. Leffler CT, Schwartz SG, Stackhouse R, Davenport B, Spetzler K (Dezembro de 2013). «Evolution and impact of eye and vision terms in written English». JAMA Ophthalmology. 131 (12): 1625–31. PMID 24337558. doi:10.1001/jamaophthalmol.2013.917. Consultado em 12 de março de 2021. Cópia arquivada em 23 de dezembro de 2014 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre olho é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.