Abrir menu principal
3000 metros com obstáculos
3000 m c/ obstáculos na Rio 2016.
Olímpico desde 1920 H / 2008 M
Desporto Atletismo
Praticado por Ambos os sexos
Campeões Olímpicos
Rio 2016
Homens Conseslus Kipruto
 Quênia
Mulheres Ruth Jebet
 Bahrein
Campeões Mundiais
Londres 2017
Homens Conseslus Kipruto
 Quênia
Mulheres Emma Coburn
 Estados Unidos

3000 metros com obstáculos é uma prova olímpica de fundo disputada em uma pista de atletismo entre barreiras e fossos de água e deriva seu nome original, steeplechase, da antiga e tradicional corrida de cavalos disputada entre obstáculos em campo aberto.

HistóriaEditar

A prova é originária das Ilhas Britânicas, onde corredores corriam de uma cidade para a outra se orientando pelos campanários de suas igrejas, usados como marcos por serem visualizados à grande distância. Durante o percurso, eles tinham inevitavelmente que pular sobre córregos e pequenos obstáculos e muros de pedra separando as propriedades no caminho.[1]

A primeira destas provas sobre a qual se tem registro aconteceu em Edimburgo, em 1828. A prova moderna também tem origem numa corrida de cross-country de duas milhas disputadas pelos alunos da Universidade de Oxford em 1860, que foi substituída em 1865 por uma corrida com obstáculos em terreno plano. No campeonato inglês de atletismo de 1879, ela surgiu transformada num corrida de pista, com barreiras, de onde se deriva a prova atual.[1]

A prova do steeplechase foi primeiramente disputada nos Jogos Olímpicos de Paris 1900, em duas distâncias de 2500 m e 4000 metros. A distância de 3000 metros foi tornada padrão em 1920, durante os Jogos de Antuérpia 1920, e vencida pelo canadense Percy Hodge, mas como nem sempre era disputada com o mesmo número de obstáculos, o primeiro recorde dela só foi reconhecido pela IAAF em 1954, no Campeonato Europeu de Atletismo, para o húngaro Sandor Roznyoi, com um tempo de 8min49s6.[2]

Incluída nesta distância padrão em Antuérpia e assim disputada em todas as edições seguintes dos Jogos, apenas em Pequim 2008 o Comitê Olímpico Internacional a integrou ao atletismo também para mulheres; e a prova estreou em grande estilo, com um recorde mundial da russa Gulnara Galkina, primeira campeã olímpica, com a marca de 8:58.81 permanecendo até hoje como recorde olímpico.[3] No masculino, o domínio absoluto pertence ao Quênia, seja em Olimpíadas ou campeonatos mundiais. Entre a Cidade do México 1968 e a Rio 2016, os quenianos venceram todas as provas olímpicas à exceção de Montreal 1976 e Moscou 1980, que boicotaram. O queniano Ezekiel Kemboi é bicampeão olímpico e tetracampeão mundial desta prova, sendo o mais bem sucedido entre todos os quenianos que a dominam.[4]

O recorde mundial masculino dos 3000 m com obstáculos é do qatari - nascido no Quênia com o nome de Stephen Cherono - Saif Saaeed Shaheen, 7:53.63, em Bruxelas, 2004; o recorde olímpico é do queniano Conseslus Kipruto, 8:03.28, conquistado na Rio 2016.[5]

RegrasEditar

 
As dimensões dos obstáculos

A largada é dada com os atletas lado a lado ou em bloco ocupando toda a largura da pista, sem marcação de raia. O número de voltas na pista padrão de 400 metros depende da posição do fosso d'água obrigatório – fora ou dentro da segunda curva da pista – mas os atletas precisam saltar um número total de 28 barreiras e sete fossos d'água durante a duração da corrida.[1]

As barreiras da prova masculina tem altura de 91,4 cm e as da feminina de 76,2 cm, com uma largura mínima de 3,94 m; o fosso d'água de superfície inclinada tem 3,66 m de comprimento com uma profundidade de 70 cm em sua parte mais funda, [1] exatamente em baixo da barreira até chegar ao mesmo nível da pista ao final do comprimento, o que significa que quanto mais longe o atleta que a ultrapassa conseguir saltar, menos água e pressão contrária pela frente terá nos pés e tornozelos, o que dá vantagem aos melhores saltadores entre os corredores. Diferente das provas de velocidade com barreiras, que caem a qualquer toque, os obstáculos do steeplechase são mais sólidos e pesados e os atletas muitas vezes os usam para pegar impulso da passada na corrida ao invés de apenas saltá-los, especialmente o obstáculo do fosso.

RecordesEditar

De acordo com a Federação Internacional de Atletismo – IAAF.[6][7]

Homens
Recorde Tempo Atleta País Data Local
  7:53.63 Saif Saaeed Shaheen   3 setembro 2004 Londres
  8:03.28 Conseslus Kipruto   17 agosto 2016 Rio 2016
Mulheres
Recorde Tempo Atleta País Data Local
  8:44.32 Beatrice Chepkoech   20 julho 2018 Mônaco
  8:58.81 Gulnara Galkina   17 agosto 2008 Pequim 2008

Melhores marcas mundiaisEditar

As marcas abaixo são de acordo com a Federação Internacional de Atletismo – IAAF.[8][9]

HomensEditar

Posição Tempo Atleta País Data Local
1 7:53.63 Saif Saaeed Shaheen   3 setembro 2004 Londres
2 7:53.64 Brimin Kipruto   22 julho 2011 Mônaco
3 7:54.31 Paul Koech   31 maio 2012 Roma
4 7:55.28 Brahim Boulami   24 agosto 2001 Bruxelas
5 7:55.51 Saif Saaeed Shaheen   26 agosto 2005 Bruxelas
6 7:55.72 Bernard Barmasai   24 agosto 1997 Köln
7 7:55.76 Ezekiel Kemboi   22 julho 2011 Mônaco
8 7:56.16 Moses Kiptanui   24 agosto 1997 Köln
9 7:56.32 Saif Saaeed Shaheen   3 julho 2006 Atenas
10 7:56.34 Saif Saaeed Shaheen   8 julho 2005 Roma

MulheresEditar

Posição Tempo Atleta País Data Local
1 8:44.32 Beatrice Chepkoech   20 julho 2018 Mônaco
2 8:52.78 Ruth Jebet   27 agosto 2016 Paris
3 8:55.10 Beatrice Chepkoech   31 agosto 2018 Bruxelas
4 8:55.29 Ruth Jebet   24 agosto 2017 Zurique
5 8:58.78 Celliphine Chespol   26 maio 2017 Eugene
6 8:58.81 Gulnara Galkina   17 agosto 2008 Pequim
7 8:59.36 Beatrice Chepkoech   30 junho 2018 Paris
8 8:59.42 Norah Jeruto   31 agosto 2018 Bruxelas
9 8:59.75 Ruth Jebet   15 agosto 2016 Rio de Janeiro
10 8:59.84 Beatrice Chepkoech   24 agosto 2017 Zurique

Melhores marcas olímpicasEditar

As marcas abaixo são de acordo com o Comitê Olímpico Internacional – COI.[10]

HomensEditar

Posição Tempo Atleta País Medalha Local
1 8:03.28 Conseslus Kipruto   ouro Rio 2016
2 8:04.28 Evan Jager   prata Rio 2016
3 8:05.51 Julius Kariuki   ouro Seul 1988
4 8:05.81 Ezekiel Kemboi   ouro Atenas 2004
5 8:06.11 Brimin Kipruto   prata Atenas 2004
6 8:06.64 Paul Koech   bronze Atenas 2004
7 8:06.79 Peter Koech   prata Seul 1988
8 8:07.12 Joseph Keter   ouro Atlanta 1996
9 8:07.18 Musa Obaid   Atenas 2004
10 8:07.96 Mark Rowland   bronze Seul 1988

MulheresEditar

Posição Tempo Atleta País Medalha Local
1 8:58.81 Gulnara Galkina   ouro Pequim 2008
2 8:59.75 Ruth Jebet   ouro Rio 2016
3 9:07.12 Hyvin Kiyeng   prata Rio 2016
4 9:07.41 Eunice Jepkorir   prata Pequim 2008
5 9:07.63 Emma Coburn   bronze Rio 2016
6 9:07.64 Yekaterina Volkova   bronze Pequim 2008
7 9:08.37 Habiba Ghribi   ouro Londres 2012
8 9:09.84 Sofia Assefa   prata Londres 2012
9 9:09.88 Milcah Cheywa   bronze Londres 2012
10 9:12.33 Tatyana Petrova   Pequim 2008

Marcas da lusofoniaEditar

País
Masculino
Atleta
Ano
Local
Feminino
Atleta
Ano
Local
 
8:14.41
Vander Moura
1995
Mar del Plata
9:38.63
Juliana Gomes dos Santos
2016
Praga
[11]
 
8:19.82
Manuel da Silva
2004
Estocolmo
9:18.54
Jéssica Augusto
2010
Huelva
[12]
 
8:56.79
Aurélio Mity
1994
Lisboa
10:56.77
Liliana Silva
2010
Póvoa do Varzim
[13]
 
9:14.40
Aries José Pariera
1993
Jacarta
11.42.94
Nélia Martins
2016
Ho Chi Minh
[14]:597, 730
 
9:22.32
Hélio Fumo
2004
Lisboa
sem registro
[15]:597
 
9:56.15
Nataniel Lopes
2011
Lisboa
10.58.77
Sónia Lopes
2007
Marcon
[16][17]:730
 
10:06.22
Mussa Djau
2013
Beja
12:03.75
Suaila Sá
2014
Spilimbergo
[18]:596, 730
 
10:08.0
Mário Pitra
1981
Luanda
10:42.48
Celma Soares
2008
Lisboa
[19]:597, 730

Referências

  1. a b c d «3000 METRES STEEPLE CHASE». IAAF. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  2. «Histórico das Provas - Masculino». CBat. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  3. «MIDDLE/LONG - 3000 METRES STEEPLECHASE W». IAAF. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  4. «EVENT RESULTS». olympic.org. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  5. «3000 METRES STEEPLECHASE MEN Results». IAAF. Consultado em 18 de agosto de 2016 
  6. «MIDDLE/LONG - 3000 METRES STEEPLECHASE W». IAAF. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  7. «MIDDLE/LONG - 3000 METRES STEEPLECHASE M». IAAF. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  8. «All time best M». IAAF. Consultado em 23 de março de 2019 
  9. «All time best W». IAAF. Consultado em 23 de março de 2019 
  10. «48 PAST OLYMPIC GAMES». OIC. Consultado em 24 de abril de 2013 
  11. «Recordes». CBat. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 
  12. «RECORDES DE PORTUGAL». FPA. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 
  13. «estatisticas». FAA. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  14. «IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  15. «IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  16. «Tabela de Records de Cabo Verde». FCA. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 
  17. «IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. 2017. Consultado em 12 de agosto de 2017 
  18. «IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  19. «IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017 

Ligações externasEditar