Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde agosto de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A-004
Little Joe II A-004.jpg
Informações da missão
Operadora NASA
Foguete Little Joe II
Espaçonave Apollo CM-002
Base de lançamento Complexo 36, Campo de Teste
de Mísseis de White Sands
Lançamento 20 de janeiro de 1966
15h17min01s UTC
Novo México, Estados Unidos
Aterrissagem 20 de janeiro de 1966
15h23min51s UTC
Campo de Teste de
Mísseis de White Sands
,
Novo México, Estados Unidos
Duração 6 minutos, 50 segundos
Altitude orbital 23,83 quilômetros
Distância percorrida 34,63 quilômetros
Navegação
AS-105
AS-201

A-004 foi o sexto e o último teste de aborto da nave Apollo, para o Programa Apollo da NASA. Lançado a partir do Campo de Teste de Mísseis de White Sands, Novo México, em 20 de janeiro de 1966, o voo suborbital teve duração de 6 minutos e 50 segundos.

A missão A-004 foi o último teste do Veículo de Lançamento de Escape Apollo (LEV), e o primeiro voo do Bloco I. O objetivo da missão era demonstrar que o LEV seria capaz de se orientar e se estabilizar, em atitude apropriada, após ser submetido a um alto índice de evoluções, durante a fase do acionamento do aborto. Também, que o veículo poderia manter sua integridade estrutural sob as condições de teste em que a estrutura do Módulo de Comando fosse levada ao limite planejado. O veículo de lançamento foi o quinto e o último voo do Little Joe II.

O sistema de propulsão consistiu de quatro motores Algol e cinco Recruit. O controle de atitude foi similar ao usado na missão A-003, exceto que o sistema de controle de reação foi cancelado, e o veículo foi capacitado para responder ao comando de pitch up por um rádio transmissor. A manobra de pitch up foi necessária para ajudar no início do "tumbling" do veículo de lançamento.

A espaçonave para essa missão consistiu de uma modificação do comando do Bloco I, modelo do Módulo de Serviço e modificação do sistema de escape no lançamento (LES) do Bloco I (airframe 002). O centro de gravidade e o vetor de empuxo foram modificados para assegurar que o "tumbling" podia ser alcançado após o início do aborto. O sistema de pouso (ELS) foi essencialmente o mesmo que foi usado durante o Teste de aborto 2.

O veículo foi lançado em 20 de janeiro de 1966, após adiamento devido à dificuldades técnicas e condições meteorológicas adversas. A manobra “pitch up” foi comandada de terra quando a telemetria mostrou que a altitude desejada e condições de velocidade foram atingidas. O aborto planejado foi automaticamente iniciado 2.9 segundos depois. O LEV iniciou a queda imediatamente após o inicio do aborto. As taxas de "pitch" (arfagem) e "yaw" (guinadas) alcançaram picos de 160 graus por segundo, e a taxa de rotação alcançou um pico de menos 70 graus por segundos.

Os canards superficiais do LES desdobraram no tempo apropriado e estabilizou o Módulo de Comando com o escudo térmico, após o veículo de escape cair por quatro minutos. O alijamento da torre e a operação do sistema de pouso foram normais, e o Módulo de Comando pousou a 34,6 km do lançamento, após ter alcançado uma altitude máxima de 23,8 km do nível do mar. Todos os sistemas funcionaram satisfatoriamente, as cargas dinâmicas e os valores de resposta estruturais estavam dentro dos limites designados e valores previstos.

Apesar de um valor de carregamento estrutural, de interesse primário, não ter sido alcançado (pressão do diferencial local entre o interior e o exterior da parede do Módulo de Comando), todos os objetivos do teste foram alcançados.

Ver tambémEditar