Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
AGM-114 Hellfire
Lockheed Martin Longbow Hellfire.jpg
Um modelo de componentes de um Hellfire
Tipo Míssil ar-superfície
Local de origem  Estados Unidos
História operacional
Em serviço 1984-presente
Histórico de produção
Criador Lockheed Martin
Especificações
Velocidade Mach 1.3 (950 mph; 425 m/s)

O AGM-114 Hellfire é um míssil ar-superfície desenvolvido principalmente para uso anticarro. Ele possui a capacidade de engajar alvos múltiplos com precisão, em diversos tipos de missões, e pode ser lançado a partir de plataformas terrestres, marítimas e aéreas. O míssil Hellfire é a principal arma de precisão ar-superfície das Forças Armadas dos Estados Unidos e de muitos outros países. O míssil tem sido utilizado em combates desde 1980.

Índice

CaracterísticasEditar

O Hellfire original usa orientação por laser, e foi projetado para poder receber cabeças buscadoras de outros tipos de orientação.

É o míssil usado a partir de helicópteros contra blindados e tanques que tem o maior alcance entre os disponíveis hoje para no inventário do Exército dos EUA. O nome Hellfire é a abreviatura para Helicopter launched fire-and-forget (Lançado de helicóptero, tipo dispare-e-esqueça). O Hellfire II é a versão melhorada do Hellfire original.

O Longbow Hellfire Modular Missile System é a nova versão guiada por radar e navegação inercial, que usa tecnologia de radar de ondas milimétricas.

Apesar da abreviatura que dá nome ao Hellfire, a maioria das suas versões não é verdadeiramente do tipo "dispare-e-esqueça", porque todos os modelos com orientação a laser requerem constante iluminação do alvo desde o lançamento até o impacto. O AGM-114L é realmente uma arma do tipo "dispare-e-esqueça": ele não requer qualquer tipo de orientação após o lançamento e pode atingir seu alvo sem o lançador estar na linha de visão do alvo.

Tanto o Hellfire como o AGM-65 Maverick e o BGM-71 TOW, deveriam ser substituídos pelo Joint Common Missile (JCM) em 2011, mas o projeto foi cancelado por razões orçamentárias. Assim, o Hellfire deve continuar em serviço por muitos anos.

Histórico de combateEditar

Desde que entraram em produção, os mísseis Hellfire provaram sua eficácia em combate na Invasão do Panamá, Guerra do Golfo, Operação Forças Aliadas, Operação Liberdade Duradoura no Afeganistão, e na Guerra do Iraque, onde eles foram disparados com sucesso a partir de helicópteros de ataque AH-64 Apache, AH-1 SuperCobra e OH-58 Kiowa, além de veículos aéreos não tripulados MQ-1 Predator.

VersõesEditar

 
Míssil AGM-114 Hellfire montado em helicóptero AH-64 Apache do Exército dos Estados Unidos.
  • AGM-114A Basic Hellfire
  • AGM-114B/C Basic Hellfire
  • AGM-114D/E Basic Hellfire (não foi construído)
  • AGM-114F Interim Hellfire
  • AGM-114G Interim Hellfire (não foi construído)
  • AGM-114H Interim Hellfire (não foi construído)
  • AGM-114K Hellfire II
  • AGM-114M Hellfire II
  • AGM-114N Hellfire II
  • AGM-114L Longbow Hellfire

OperadoresEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. «Heavy U.S. Military Aid to Lebanon Arrives ahead of Elections». Naharnet Newsdesk. 9 de abril de 2009. Consultado em 9 de abril de 2009