Abrir menu principal
A Cultura da Participação - Criatividade e Generosidade No Mundo Conectado
Autor(es) Clay Shirky
Idioma inglês
Gênero Não-ficção
Editora Penguin Group
Lançamento 31 de maio de 2011
Páginas 256
ISBN 978-0143119586

A Cultura da Participação - Criatividade e Generosidade No Mundo Conectado é um livro de não-ficção por Clay Shirky, originalmente publicado em 2010 com o título em inglês "Cognitive Surplus: How Technology Makes Consumers into Collaborators" (que traduz para "Excedente Cognitivo: Como a Tecnologia transforma Consumidores em Colaboradores". O livro é uma sequência indireta do livro de Shirky Lá Vem Todo Mundo, que cobriu o impacto das mídias sociais. A Cultura da Participação concentra-se em descrever o tempo livre que os indivíduos têm para se envolver em atividades colaborativas dentro de novas mídias. O texto de Shirky busca provar que a transformação global pode vir de pessoas empenhando seu tempo em engajamento ativo com tecnologia. A resposta geral foi misturada, com alguns críticos elogiando a perspicácia de Shirky, e outros condenando algumas deficiências da sua teoria.

ContextoEditar

Clay Shirky há muito tempo tem se interessado e publicado obras sobre a internet e seu impacto na sociedade. Em 2017, trabalha na Universidade de Nova Iorque, onde ele argumenta que "a internet é inerentemente um meio participativo e social".[1]

Shirky escreveu este livro dois anos após a publicação de seu predecessor, Lá Vem Todo Mundo, que fala sobre a internet e organizações de pessoas. Nele, Shirky argumenta que "como a internet reduz radicalmente os custos da ação coletiva para todos, vai transformar o relacionamento entre indivíduos normais e as instituições grandes hierárquicas que foram uma força dominante nas sociedades do século 20".[2] Esta transformação das relações entre os indivíduos é um conceito Shirky constrói em A Cultura da Participação. Uma preocupação central que Shirky tinha em mente ao escrever foi em esclarecer as diferenças entre os valores comunais e cívicos, e como a internet é um veículo para ambos. Em particular, ele estava interessado em mostrar "grupos de pessoas juntando seu tempo e talento" e como podemos criar uma cultura "que celebra a criação de valor cívico".[3]

Shirky afirmou que ele está interessado em explorar "as mudanças na forma como as pessoas colaboram",[4] que são estimuladas pela tecnologia e novas mídias, e essas alterações são uma grande parte do que A Cultura da Participação se dedica a examinar. Tópicos sobre os quais Shirky frequentemente escreve incluem economia de redes, mídia e comunidade, internet, globalização, e software de código aberto.[5] Ele também tem sido destaque em várias revistas e jornais, incluindo o New York Times, Wall Street Journal e a revista Harvard Business Review.[6]

ReferênciasEditar

  1. Devitt, James (7 de dezembro de 2010). «New Media Expert Clay Shirky to Become Professor at NYU's Carter Journalism Institute, Tisch School of the Arts». NYU News. New York University. Consultado em 18 de fevereiro de 2016 
  2. «Ars Book Review: "Here Comes Everybody" by Clay Shirky». Ars Technica. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  3. «Here Comes Clay Shirky». PublishersWeekly.com. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  4. «The disruptive power of collaboration: An interview with Clay Shirky». McKinsey & Company 
  5. «Clay Shirky's Internet Writings». shirky.com 
  6. «Clay Shirky». Stern Speakers. Consultado em 10 de setembro de 2017. Arquivado do original em 8 de maio de 2016 

Links externosEditar