Abrir menu principal
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde junho de 2014). Ajude e colabore com a tradução.
Ao fundo dessa ilustração, pode-se ver a torre de onde Abbé Desforges saltou com sua "máquina",
em 1772.

Abbé Pierre Desforges (✰ ~1723;  ✝ ~1791) foi um cônego da colegiada da Igreja de Santa Cruz de Étampes.

Ficou conhecido por ter ficado preso na Bastilha em 1758 depois de publicar um livro apoiando o casamento de padres[1] e ter tentado voar numa máquina em 1772.[2]

A máquina voadoraEditar

Em 7 de agosto de 1759, ele escreveu uma carta para o diretor da Bastilha da qual ele tinha acabado de ser libertado, na qual ele menciona seus planos de construir uma máquina voadora:

"No momento estou me ocupando de um projeto de construir uma máquina que vai ser muito útil para o povo. Eu fiz um pequeno teste que foi muito bem sucedido para mim. Em breve eu vou apresentá-lo à corte, para expressar minha gratidão".[3]

A história da sua primeira tentativa de voo é recontada no livro Correspondance littéraire, philosophique et critique, escrito por De Friedrich Melchior Grimm publicado em julho de 1772. Na página 232, sob o título Chanoine d’Etampes volant à tire-d’aile se lê:[4]

"Sobre a lenda dourada de 1772, não se pode esquecer os esforços de Abbé Desforges, cônego de Étampes com sua "carruagem voadora". Se a linda promessa de voar pelos ares a 50 km/h, não foi suficiente para chamar a atenção em Paris... Mas seu primeiro teste foi heroico: com a ajuda de transeuntes a sua máquina foi levada ao alto de uma torre numa colina perto de Étampes, e quando pediu que a soltassem, ela caiu ao chão; causando-lhe um ferimento no cotovelo... Toda descrição sobre o artefato se reduz a algo bem simples: ele construiu uma espécie de gôndola revestida de penas, com uma cobertura também coberta de penas, além de remos também recobertos de penas, tudo isso para se manter em voo. O milagre não foi realizado ainda, mas ele pode tentar novamente e conseguir, e a fé do cônego se mantém, apesar da sua queda..."

Ver tambémEditar

Referências

  1. Archives de la Bastille - Abbé Desforges, 1758-1760, Corpus historique étampois, sur Sommaire du Corpus Etampois
  2. Léon Guibourgé, Le Donjon et l’Aviation, Étampes ville royale, chapitre VII.4, En ligne sur Sommaire du Corpus Etampois
  3. Lettre de Jacques Desforges au directeur de la Bastille sur Sommaire du Corpus Etampois
  4. De Friedrich Melchior Grimm, Correspondance littéraire, philosophique et critique, 1772, En ligne

BibliografiaEditar

  • Paul Pinson, Étude biographique sur l’abbé Desforges, chanoine de l’église collégiale de Sainte-Croix d’Étampes (1732-1792), Paris & Étampes, 1897 [ouvrage cité par GÉLIS 2003, non conservé à la BNF].
  • Jacques Gélis, «Voler ou convoler? L’étonnante destinée du chanoine Desforges», in ID. [dir.], Des grands Étampois méconnus. Louis Moreau. Nathan ben Meschullam. Le chanoine Desforges. Le gisement à vertébrés fossiles de Vayres-sur-Essonne [29 cm; 52 pages], Étampes, Association Étampes-Histoire [«Les Cahiers d’Étampes-Histoire» 5], 2003, pp. 25-45 (15 illustrations; cite les archives de la Bastille d’après Pinson 1897).

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.