Abrir menu principal
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Adriano de Paiva Brandão. Se a fusão não for óbvia, por favor crie um espaço de discussão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Em marcações antigas é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e leve toda a discussão quando levar o caso para a central. (desde março de 2019)
Adriano de Paiva
Nascimento 1847
Braga
Morte 1907 (60 anos)
Porto
Cidadania Portugal
Ocupação físico

Adriano de Paiva (Braga, 1847Porto, 1907) foi um cientista português.

É considerado o precursor do conceito de televisão. Licenciou-se em ciências pela Universidade de Coimbra, onde se doutorou em 1868. Passou a ensinar na Academia Politécnica do Porto, sendo catedrático de Física.

Em Março de 1878, publicou na revista de Coimbra O Instituto o artigo A telefonia, a telegraphia e a telescopia, onde pela primeira vez a nível mundial sugeriu a aplicação do selénio na transmissão de imagens à distância, a moderna televisão. Também se conhece colaboração da sua autoria na revista O pantheon[1] (1880-1881).

Foi ainda presidente da Companhia Geral da Agricultura dos Vinhos do Alto Douro, e tornou-se o primeiro conde de Campo Belo.

Referências

Ligações externasEditar