Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde novembro de 2011). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O aeroembolismo ou disbarismo, ou ainda doença da descompressão é a formação de bolhas gasosas nos tecidos por rápida diminuição da pressão atmosférica ambiente.

Fisiopatologia (Mecanismo da doença)Editar

A quantidade de um gás dissolvido em uma solução depende da pressão exercida sobre a solução. Se a pressão diminui, menos gás fica dissolvido e o excesso forma bolhas. O gás envolvido com o aeroembolismo é o nitrogênio. As bolhas podem interromper a circulação de várias partes do corpo, como coração, cérebro, rins e pulmões.

Etiologia (Causas da doença)Editar

O aeroembolismo está relacionado com aviação, ocorrendo quando há rápida queda da pressão interna da cabine, em geral por acidentes, como rupturas de janelas ou porta de cabine pressurizada.

Existem fatores que influenciam no surgimento e no grau do problema, sendo alguns ambientais e alguns individuais. São fatores ambientais a temperatura, com o frio agravando o problema, nível de ruído e de vibrações locais. Uma maior presença de vibrações ao agitar os líquidos facilitaria a formação das bolhas. São fatores individuais a espessura do panículo adiposo (gordura subcutânea), a idade, as condições de circulação e respiração, o nível de ansiedade e o grau de esforço físico exercído.

Formas de apresentaçãoEditar

São dependentes do grau e local de acumulação do gás.

Forma artrálgicaEditar

Ou forma Bends ( do inglês "curvatura"), devido a postura que o indivíduo assume para diminuir a dor. Há dores articulares importantes, em especial em ombros, cotovelos e joelhos. Ocorrem pela formação de bolhas nos tendões de inserção muscular junto às articulações. É a forma mais comum.

Forma pruriginosaEditar

Ou forma Itch (do inglês "coceira"), devido ao intenso prurido que provoca. ocorre mais no tronco e nas coxas, sendo conseqüência de embolia nos capilares da pele destes locais. Podem também ocorrer hemorragias cutâneas e enfizema subcutâneo. É a segunda forma mais comum.

Forma nervosaEditar

Quando os sintomas são principalmente decorrentes do sistema nervoso. O sintoma mais comum é dor de cabeça (cefaléia), mas também podem ocorrer nevralgias (dores nos territórios de certos nervos), parestesias (alterações de sensibilidade), alterações emocionais, como ansiedade , e alterações motoras, como paralisias totais ou parciais (Plegias). Podem ainda ocorrer distúrbios de equilíbrio (tonturas), distúrbios auditivos e distúrbios visuais.

Forma pulmonarEditar

É a mais rara delas, mas a mais séria. O grau de prejuízo a circulação pulmonar pelas bolhas de gás pode ser muito severo, chegando a ser fatal. Nesta forma podem ocorrer falta de ar, dor torácica, tosse e choque circulatório.

TratamentoEditar

O tratamento consiste na recompressão, seja por diminuição da altitude do voo, seja por compressão pneumática do membro afetado.

PrognósticoEditar

A doença tem como regra evoluir bem, sem conseqüências de longo prazo. Pode porém ser grave, inclusive fatal.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

NVTec Institute - Prevenção de acidentes em aviação.