Africada alveolar não sibilante surda

Africada alveolar não sibilante surda
tɹ̝̊
tθ̠
tθ͇

A africada alveolar não sibilante surda é um fonema que é formado pronunciando 2 fonemas juntos, esses fonemas são /t/ e /ɹ̝̊/.

CaracterísticasEditar

  • Sua forma de articulação é africada, o que significa que é produzida primeiro interrompendo totalmente o fluxo de ar, depois permitindo o fluxo de ar através de um canal restrito no local de articulação, causando turbulência.
  • Seu local de articulação é alveolar, o que significa que é articulado com a ponta ou a lâmina da língua na crista alveolar, denominada respectivamente apical e laminal.
  • Sua fonação é surda, o que significa que é produzida sem vibrações das cordas vocais. Em alguns idiomas, as cordas vocais estão ativamente separadas, por isso é sempre sem voz; em outras, as cordas são frouxas, de modo que pode assumir a abertura de sons adjacentes.
  • É uma consoante oral, o que significa que o ar só pode escapar pela boca.
  • É uma consoante central, o que significa que é produzida direcionando o fluxo de ar ao longo do centro da língua, em vez de para os lados.
  • O mecanismo da corrente de ar é pulmonar, o que significa que é articulado empurrando o ar apenas com os pulmões e o diafragma, como na maioria dos sons.

OcorrênciaEditar

Língua Palavra AFI Signficado Notas
Inglês General American[1] tree  ? [tɹ̝̊ʷɪi̯] Árvore Realização fonética da sequência tônica inicial da sílaba /tr/; mais comumente pós-alveolar [t̠ɹ̠̊˔].[1]
Received Pronunciation[1]
Italiano Sicília[2] straniero [stɹ̝̊äˈnjɛɾo] Estrangeiro Apical. Realização regional da sequência /tr/; pode ser uma sequência [tɹ̝̊] ou [tɹ̝] ao invés.[3]

ReferênciasEditar

  1. a b c Gimson (2014), pp. 177, 186–188, 192.
  2. Canepari (1992), p. 64.
  3. Canepari (1992), pp. 64–65.