Alfred Loisy

Alfred Firmin Loisy (28 de fevereiro de 1857 – 1º de junho de 1940) foi um padre católico, professor e teólogo francês. É geralmente creditado como um fundador do modernismo teológico na Igreja Católica.[1] Ele era um crítico das visões tradicionais da criação bíblica, e argumentava que o criticismo da Bíblia poderia ser utilizado para interpretar as Sagradas Escrituras. As suas posições o colocavam em conflito com os membros conservadores da igreja, incluindo os Papas Leão XIII e Pio X. Em 1893, ele foi demitido como professor do Instituto Católico de Paris. Os seus livros foram condenados pelo Vaticano[2] e, em 7 de março de 1908, ele foi excomungado.[3] Após sua excomunhão, ele se tornou um intelectual secular. Ele foi nomeado Presidente de História das Religiões no Collège de France em 1909 e serviu lá até se aposentar em 1931. Nesse cargo, ele continuou a desenvolver sua filosofia, descrevendo a religião cristã como um sistema de ética humanista ao invés de divino. Ele também desenvolveu seus estudos sobre as primeiras religiões e sua influência no Cristianismo. Ele nunca se retratou e morreu excomungado em 1940 em Ceffonds.

Alfred Loisy
Presbítero da Igreja Católica
Ordenação e nomeação
Dados pessoais
Nascimento Ambrières, França
28 de fevereiro de 1857
Morte Ceffonds, França
1 de junho de 1940 (83 anos)
Nome nascimento Alfred Firmin Loisy
Assinatura {{{assinatura_alt}}}
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Referências

  1. Bautz, Friedrich Wilhelm (1993). Biographisch-bibliographisches Kirchenlexikon (em alemão). 5. Hamm: Bautz. pp. 190–196 
  2. Pope, Hugh (1904). The American Catholic quarterly review. XXIX. Filadélfia: Hardy and Mahony. pp. 550–551 
  3. Morrow, Jeffrey L. (2018). Alfred Loisy and Modern Biblical Studies (em inglês). Washington, D.C.: CUA Press. p. ix