Abrir menu principal



Ali Hassan Salameh (1943 - 22 de Janeiro de 1979) foi um dos líderes da organização terrorista Setembro Negro. Entre as diversas atividades terroristas a mais drástica foi o Massacre de Munique onde parte da delegação israelita foi brutalmente assassinada em plenos Jogos Olímpicos de Verão de 1972.[1][2][3]

Ele foi perseguido pelo serviço secreto de Israel, o Mossad, na operação Cólera de Deus em 1973. Morreu num atentado com carro armadilhado.[3][4][5][6]

Referências

  1. «The hunt for Black September» (em inglês). 24 de janeiro de 2006 
  2. Reeve, Simon (2000). One Day in September: The Full Story of the 1972 Munich Olympics Massacre and the Israeli Revenge Operation "Wrath of God" (em inglês). [S.l.]: Arcade Publishing. ISBN 9781559705479 
  3. a b Markham, James M. (10 de julho de 1983). «Life and Death of a Terrorist». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  4. «The Montreal Gazette - Google News Archive Search». news.google.com. Consultado em 16 de janeiro de 2019 
  5. «MIDDLE EAST: Death of a Terrorist». Time (em inglês). 5 de fevereiro de 1979. ISSN 0040-781X 
  6. Lewis, Paul (19 de fevereiro de 2010). «Mossad forged my passport to carry out 1979 killing, says Briton». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.