Ameal

localidade e antiga freguesia de Portugal
Portugal Ameal 
  Freguesia portuguesa extinta  
Símbolos
Brasão de armas de Ameal
Brasão de armas
Localização
Ameal está localizado em: Portugal Continental
Ameal
Localização de Ameal em Portugal Continental
Coordenadas 40° 11' 25" N 8° 32' 37" O
Concelho primitivo Coimbra
Concelho (s) atual (is) Coimbra
Freguesia (s) atual (is) Taveiro, Ameal e Arzila
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 11,25 km²
População total (2011) 1 682 hab.
Densidade 149,5 hab./km²
Outras informações
Orago São Justo

Ameal foi uma freguesia portuguesa do concelho de Coimbra, com 11,25 km² de área e 1 682 habitantes (2011). Faziam ainda parte da antiga freguesia os lugares de Vila Pouca do Campo e Quinta das Cunhas. Densidade: 149,5 hab/km².

Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional,[1] sendo o seu território integrado na União das Freguesias de Taveiro, Ameal e Arzila com a sede em Taveiro.

A paróquia de Ameal, que tem como padroeiro S. Justo, era um priorado da apresentação dos frades crúzios do Convento de S. Jorge de Coimbra. Também a Universidade de Coimbra possuiu aqui, posteriormente, alguns casais, por herança dos bens do priorado-mor crúzio. Foi figura de grande destaque na localidade D. João Maria Correia Aires de Campos, 1.º Conde do Ameal. Filho de D. João Correia Aires de Campos, notável arqueólogo, e de D. Leonor de Sá Correia, foi chefe do Partido Regenerador em Coimbra, ainda sob o regime monárquico, deputado e presidente desta Câmara Municipal. Criterioso coleccionador, reuniu no seu palácio, à rua da Sofia, um autêntico museu, constituído por inúmeras peças de incalculável valor. Formou uma das melhores bibliotecas da época, ao nível daquelas que existiam, já, em Lisboa e no Porto. Comprou o Colégio de S. Tomás, construído em 1566, do qual viria a resultar o actual Palácio da Justiça. Recebeu o título de Conde em 22 de Junho de 1901, por D. Carlos I. O 2º Conde do Ameal, D. João de Sande de Magalhães Mexia Salema Aires de Campos, filho do primeiro, foi também 1.º Visconde do Ameal. Recebeu esse título no mesmo dia em que o pai recebia o de Conde. Desempenhou importantes cargos políticos, desde deputado em várias legislaturas até Secretário do Ministro dos Estrangeiros Venceslau de Lima. Foi Presidente do Asilo de Mendicidade de Coimbra, seguindo a tradição familiar (já João Maria Correia Aires de Campos o fora).

Juntamente com o Palácio dos Condes de Ameal, a igreja paroquial, dedicada a S. Justo, é um dos maiores vultos patrimoniais de Ameal. A maior parte da obra é da primeira metade do século XVI, como se percebe pela porta e arco cruzeiro. No século seguinte, foi-lhe acrescentada uma porta lateral, e no século XIX, por estar em ruínas, sofreu muitas modificações. Assim, a frontaria só conserva de origem a porta manuelina. A própria torre sineira não o é, tendo sido erguida apenas no século passado. O retábulo principal da igreja e os colaterais são do século XVIII. Dourados e policromados, representam respectivamente a Virgem com o Menino e S. José, a Senhora da Conceição e um Crucifixo de pedra, renascentista. As várias capelas do templo são assim descritas pelo "Inventário Artístico de Portugal": "A primeira capela foi do Sacramento. Portal de composição sobreposta, pilastras com pendurados em baixo, colunas na altura do arco, bustos dos Santos Pedro e Paulo nos medalhões, obra datada de 1627, secundária. Tecto de cantaria, em cúpula de caixotes. Retábulo de madeira, policromado, da segunda metade do século XVIII, corrente. A segunda capela tem entrada do mesmo esquema da anterior, mais simples e obra mais dura, decorada de almofadados, dos meados do século XVII.

Localização no Concelho de Coimbra

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Ameal [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
827 905 945 963 1 153 1 084 1 181 1 406 1 505 1 635 1 690 1 722 1 756 1 678 1 682


     

PatrimónioEditar

  • Igreja de São Justo, século XVI
  • Capela de Nossa Senhora da Alegria, século XIII
  • Palácio dos Condes do Ameal
  • Fonte dos Reis

PersonalidadesEditar

Referências

  1. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.