Anchimallén

O anchimallén, também conhecido como anchimayén, anchimalén, auchimalgén, auchimalguén, anchimalguén, anchimalwén, anchimalhuén ou chimalguén, é uma criatura fantástica da mitologia mapuche.

DescriçãoEditar

A palavra que descreve este ser é um vocábulo que suscitou uma infinidade de discussões, não só por sua grafia (ou melhor dizendo, por sua fonética), mas pelas vinculações com outros elementos mágicos, práticas de bruxaria e fenômenos luminosos, inclusive com contactos visuais de OVNIs.

O anchimallén é descrito como um ser pequeno, que se transforma numa esfera de fogo que emite uma luminosidade radiante, como se fosse uma centelha. Posteriormente, os cronistas assimilaram o mito ao dos duendes, descrevendo-o também como um ser semelhante a um anão ou a uma criancinha.

Devido a sua característica luminosa, os mapuches também utilizam esta palavra para referir-se a Kuyén, o espírito Wangulén que representa a Lua, esposa de Antu (o Sol).

Igualmente, dado que o anchimallén costuma apresentar-se como um ser luminoso de pequeno tamanho, pode ser confundido com outras criaturas da mitologia mapuche, como os laftraches ou os cherufes, embora estes tenham origem e características diferentes.

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

  • Wirimilla, J.P. El sentido de la muerte según los relatos mapuche. Centro de documentación Mapuche. Documentation center. Setembro de 2001.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre mitologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.