Abrir menu principal
Como ler uma infocaixa de taxonomiaAnchoveta
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Clupeiformes
Família: Engraulidae
Géneros
Amazonsprattus

Anchoa
Anchovia
Anchiovella
Cetengraulis
Coilia
Encrasicholina
Engraulis
Jurengraulis
Lycengraulis
Lycothrissa
Papuengraulis
Pterengraulis
Setipinna
Stolephorus
Thryssa

A anchova (também conhecida como enchova, e anchoveta) é um peixe actinopterígeo da família Engraulidae, à qual pertence o biqueirão, geralmente de menor tamanho.

Em várias regiões do mundo, estas espécies suportam pescarias de grandes dimensões; a mais conhecida é a anchoveta do Peru e Chile, Engraulis ringens, da qual se chegaram a capturar doze milhões de toneladas.

Podem medir de 2 a 40 cm, quando adultas, e o formato de seu corpo é variável, sendo mais delgado na região Norte.

A espécie Pomatomus saltatrix, da família Pomatomidae, também é conhecida pelos nomes de "anchova" e "enchova"[1].

EtimologiaEditar

"Anchova", "enchova" e "anchoveta" vêm do genovês anciua[1]. "Bluefish" vem do inglês blue, "azul", fish, "peixe"[2].

DistribuiçãoEditar

São encontradas por todos os oceanos, mas com maior concentração em águas temperadas e em menores concentrações em águas frias ou mares muito quentes. Geralmente, sobrevivem em uma variedade grande de temperaturas e salinidade. São abundantes no Mar Mediterrâneo, particularmente no Mar de Alborão[3], bem como no Mar Negro.

PredadoresEditar

A anchova é um alimento importante para muitos peixes, incluindo o linguado-da-califórnia, o stripped bass, tubarão e o Salmão-Rei. Também muito importante para mamíferos marinhos e pássaros como o pelicano-pardo.[4]

Ctenóforo Mnemiopsis leidyi, foi introduzido acidentalmente no Mar Negro, vindo de lastros de outros navios, causando um colapso na pesca de anchova nos anos 80. (Brusca e Brusca, 2007, p 287).


Referências

  1. a b Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome FERREIRA, A. B. H. 1986. p.645
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.1 335
  3. C.Michael Hogan. 2011. Alboran Sea. eds. P.Saundry & C.J.Cleveland. Encyclopedia of Earth. National Council for Science and the Environment. Washington DC
  4. Anderson; et al. «Importância da sardinha na alimentação do pelicano oardo» (PDF) 
  Este artigo sobre peixes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.