Andrea Andreani

Andrea Andreani
O Triumfo de César, por Andreani, da pintura original de Mantegna.
Nascimento 1540
Mântua
Morte 1623 (83 anos)
Roma
Nacionalidade Itália italiano
Cidadania Ducado de Mântua
Ocupação gravador

Andrea Andreani (Mântua, 1540 – Roma, 1623) foi um gravador em madeira italiano, considerado um dos primeiros gravadores da Itália a utilizar o chiaroscuro, o que exigia várias cores.

BiografiaEditar

Nascido e frequentemente atuante em Mântua aproximadamente em 1540 (Brulliot diz 1560) e morreu em Roma em 1623. Suas gravuras são escassas e valiosas, e são principalmente cópias de obras de Mantegna, Albrecht Dürer, Parmigianino e Ticiano.

Os mais notáveis de seus trabalhos são Mercúrio e Ignorância, O Dilúvio, O Exército do Faraó é submerso no Mar Vermelho (obra original de Ticiano), O Triunfo de César (obra original de Mantegna), e Jesus Cristo se retirando após o julgamento de Pilatos a partir de um relevo de Giambologna. Trabalhou em Florença de 1584 a 1610.[1]

Notas

  1. ULAN

Referências

Ligações externasEditar