Andregoto Galíndez

Andregoto Galíndez (m. 972), foi a filha primogénita legítima do Galindo II Aznárez, o conde de Aragão, e de sua primeira esposa Sancha Garcês de Pamplona. O conde Galindo não teve filhos legítimos, de modo que o condado de Aragão foi herdado pela sua filha Andregoto e mais tarde pelo seu filho Sancho.[1]

Andregoto Galíndez
Rainha de Pamplona e condessa de Aragão
Condessa de Aragão
Período ca. 939-942
Antecessor(a) Toda Aznarez
Sucessor(a) Urraca Fernandes de Castela
 
Cônjuge Garcia Sanches I de Pamplona
Descendência Sancho II
Toda Garcês
Urraca Garcês de Pamplona
Morte 972
  Aibar, Reino de Navarra
Pai Galindo II Aznárez
Mãe Sancha Garcês de Pamplona

Solucionou o problema jurídico proposto com a ocupação do Condado de Aragão por parte de Sancho Garcês I, ao estabelecer um pacto no ano de 919, prometendo-se em casamento com o futuro Garcia Sanches I, que era bem mais jovem que ela.

Andregoto acabou seus dias em 972 retirada no seu solar de Aibar.

Matrimónio e descendênciaEditar

Casou-se cerca de 938 com Garcia Sanches I de quem teve:

Posteriormente o casamento foi anulado em 942 por razões de parentesco e o condado passou então para as mãos de seu filho o futuro Sancho Garcês II de Pamplona.

Referências

BibliografiaEditar