Antal Dovcsák

político húngaro
Antal Dovcsák
Antal Dovcsák, em foto oficial de 1919.
Ministro(a) de Comércio
Vice-primeiro-ministro da Hungria
titular: Sándor Garbai
Período 1 a 6 agosto de 1919
Dados pessoais
Nascimento 11 de março de 1879
Budapeste
Morte 1962 (83 anos)
Viena
Nacionalidade Austro-húngaro
Partido Partido Comunista da Hungria
Religião ateu
Profissão Metalúrgico, sindicalista

Antal Dovcsák (Budapeste, Áustria-Hungria, 11 de março de 1879 —— Viena, 1962) foi um líder sindical comunista húngaro, vice-primeiro-ministro durante a breve experiência da República Soviética Húngara.

BiografiaEditar

Operário na indústria de ferro e metal da Hungria, Antal presidiu o sindicato da categoria; durante a República Soviética de 1919, foi comissário de produção social, vice-presidente do Conselho de Governo Revolucionário; entre 1 a 6 de agosto foi Ministro do Comércio no governo de Gyula Peidl, deposto.[1]

Após a queda do efêmero regime foi condenado e em 1922 foi deportado para a União Soviética; a partir de 1923 mudou-se para a Áustria, onde trabalhou como sindicalista na categoria dos trabalhadores de ferro.[1]

Prisão e exílioEditar

Com a queda do governo Peidl, o novo governo de transição iniciou com a abolição paulatina das medidas adotadas pelos soviéticos; apesar da mudança sem derramamento de sangue, as forças contra-revolucionárias exigiam a responsabilização dos ex-líderes da ditadura do proletariado e a reinstalação da ordem jurídica; promotores então pediram à polícia de Budapeste que prendesse os participantes do Soviet, o que foi feito com ampla cobertura nacional.[2]

Em agosto de 1919 Dovcsák foi detido; ao contrário dos outros membros do governo Peidl que na maioria eram sociais-democratas, ele era comunista e não tinha a convicção de inocência daqueles e que não acreditavam que seriam presos e julgados por suas ações políticas; em face disso Dovcsák se escondera, mas foi capturado em 19 de agosto; o processo seguiu-se face a protestos anticomunistas e visava a satisfação revanchista de forma rápida.[2]

A enorme crise econômica vivida no pós-guerra levou a um deterioramento crescente nas condições do cárcere, de forma que cresceram as manifestações pela libertação dos presos políticos; isto levou à sua deportação, em 1922.[2][1]

Referências

  1. a b c «Antal Dovcsák». Magyar Életrajzi Lexikon 1000-1990. Consultado em 25 de julho de 2018. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2013 
  2. a b c Csonka Laura (16 de fevereiro de 2016). «AZ EGYKORI NÉPBIZTOSOK BÖRTÖNBŐL ÍRT LEVELEI». Archivnet. Consultado em 25 de julho de 2018. Cópia arquivada em 25 de julho de 2018 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.