Antonino Fornari

político brasileiro

Antonino Fornari (Arroio do Meio, ? — 11 de dezembro de 2007) foi um político brasileiro.

Antonino Fornari
Deputado estadual do  Rio Grande do Sul
Período 3 de março de 1957
até 16 de maio de 1980
Dados pessoais
Nascimento 27 de novembro de 1922
Triunfo
Morte 11 de dezembro de 2007 (85 anos)
Partido PSD
Profissão Político

Foi vice-prefeito e vereador e Arroio do Meio, depois eleito, em 3 de outubro de 1963, deputado estadual, pelo PSD, para a 42ª Legislatura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, de 1963 a 1967.[1]

Após sucessivos mandatos como deputado estadual, ocupou uma cadeira no Tribunal de Justiça Militar do estado. Seguindo os passos do pai, Antônio Fornari, o filho, Antonino, também se envolveu no meio politicamente na historia de Arroio do Meio, ocupando o cargo de vereador nos quadriênios 1952-1955 e 1956-1959, quando o pai era prefeito. De 1964 a 1968 Antonino exerceu a função de vice prefeito, na quinta legislatura, e foi deputado estadual de 1957 a 1980.

Segundo dados colhidos junto á comunidade, mais especificamente com Marcedo Sommer e Ney Arruda, Antonino foi um homem extremamente correto e preocupado com sua comunidade. Registram que, no tempo de vereador, conseguiu, com o apoio do pai, verbas importantes para Arroio do Meio, inclusive a que gerou recursos para a construção do posto dos Correios e Telégrafos (atual prédio).

Seu gosto pela política provavelmente tenha sido resultante da constante companhia do pai. Mais tarde, ao ser eleito vereador, enquanto o pai era prefeito, fez votação expressiva, comprovando, assim, a sua integração comunitária. Outro dado obtido, que demonstra sua boa relação com o eleitor, é o fato de ter sido candidato único a vice de três candidatos ao executivo, elegendo-se, então, vice prefeito de Arnesto Dalpian.

O prefeito da época comentou que Antonino foi deputado estadual, sem, no entanto, desligar-se do seu cargo de vice-prefeito.

Seu desempenho e sua caminhada como deputado estadual foi rememorada pelo seu colega advogado Ney Arruda, que na época lhe prestou auxílio na eleição.

Arruda não poupou elogios ao se referir a Antonino Fornari. Comenta ter sido ele sincero, autêntico, honesto, competente e com excelente relacionamento com a gente do Vale. Um homem que punha amor e fé em tudo o que fazia.

Foi Ney arruda que apresentou Fornari ao diretório em Lajeado, para lançá-lo candidato. O seu nome foi aprovado por unanimidade. Elegeu-se e, a partir daí por diversos mandatos, como deputado estadual, ampliando sempre mais o numero de votos devido a sua presença constante no Vale e o seu prestígio político, que aumentava em cada pleito.

Atuava muito em prol do Vale, conseguindo auxílios de Brasília, através do deputado federal Daniel Faraco, com quem fazia dobradinha. As verbas eram destinadas para entidades sociais, esportivas, educacionais, como também para a área da saúde. Distribuía os recursos de forma criteriosa e justa.

Antonino era o canal de ligação entre o Vale e o Estado, visto que, na época, havia precariedade de deslocamento. Era procurado por todos que, geralmente, retornavam agradecidos pela atenção recebida.

Além de verbas, sua interferência foi fundamental para se conseguir a instalação do Colégio Estadual Presidente Castelo Branco (Lajeado) e do Ensino Universitário, na época, APEUAT - Associação Pró-Ensino Universitário do Alto Taquari. Especificamente para Arroio do Meio, destaca-se a chegada da água potável no bairro Bela Vista e a eletrificação de Arroio Grande.

Sendo um excelente parlamentar, com presença constante no Vale e atenção especial para Lajeado, Arroio do Meio e arredores, não se criou outra candidatura local, pois todos estavam em harmonia e sintonia em termos de unidade política.

Em maio de 1980, despediu-se do Legislativo Estadual para atender ao convite do Governador Amaral de Souza para integrar o Tribunal de Justiça Militar, do qual hoje é aposentado.

Pelo registro repassado pela família, a última sessão na Câmara dos Deputados foi emotiva, com apartes de deputados de todos os partidos enaltecendo a atuação de Fornari. O grande destaque conferido ao deputado foi o seu amor incondicional pelo Vale do Taquari exercendo seu mandato com idealismo, espírito público e doação.

"Eu prometo trabalhar". Esta frase foi pronunciada por Fornari em cada campanha foi a única promessa feita ao longo de duas décadas de trabalho legislativo estadual. Promessa feita e perfeitamente cumprida, afirmam testemunhas desta história.

Esse texto foi publicado por Gustavo Sitja Fornari, neto e grande admirador de Anotnino Fornari. [2][3]

Referências


  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.