Antonio Veracini

Antonio Veracini (Florença, 17 de janeiro de 1659 – id., 26 de outubro de 1733) foi um compositor e violinista italiano na era barroca. Era tio de Francesco Maria Veracini. Destacou-se como inovador da evolução da sonata e da técnica do violão.[1]

Antonio Veracini
Nascimento 17 de janeiro de 1659
Florença
Morte 26 de outubro de 1733 (74 anos)
Florença
Ocupação compositor, violinista, violino
Movimento estético música barroca

BiografiaEditar

Veracini nasceu em Florença, Itália, o filho mais velho de Francesco di Niccolò Veracini, um famoso violinista que dirigia uma escola de música, e com quem Antonio aprendeu a tocar violino. Quando a saúde de seu pai começou a piorar por volta de 1708, Antonio assumiu a direção da escola, onde ensinou violino a (entre outros) seu sobrinho Francesco Maria Veracini (1690-1768), mais tarde um famoso violinista e compositor por seus próprios méritos. Ao contrário de seu sobrinho, que viajava muito, Antonio raramente saía de Florença. Ele visitou Roma em duas ocasiões, onde acredita-se que conheceu Arcangelo Corelli, e em 1720 visitou brevemente Viena.[2]

Antonio Veracini morreu com 74 anos.

ComposiçõesEditar

As únicas composições de Veracini que sobreviveram são as três edições impressas de sua música de câmara:[2]

  • Sonate a tre, para 2 violinos, viola ou archlute, e baixo contínuo (para órgão), op. 1 (Florença, 1692)
  • Sonate da camera, para violino solo, op. 2 (Modena, c.1694)
  • Sonate da camera a due, para violino, viola ou arqulute, e baixo contínuo (para cravo), op. 3 (Modena, 1696)

Ele é conhecido por ter composto pelo menos três oratórios, mas apenas os libretos impressos sobreviveram (Hill 2001).

Referências

  1. Veracini, Antonio, pag. 1737 - Grande Enciclopédia Universal - edição de 1980 - ed. Amazonas
  2. a b Hill, John Walter. 2001. "Veracini, Antonio". The New Grove Dictionary of Music and Musicians, second edition, edited by Stanley Sadie and John Tyrrell. London: Macmillan Publishers.