Antonio de Escobar

Monsenhor Antonio de Escobar e Mendoza (Valladolid, 1589 — 4 de julho de 1669) era um padre jesuíta, escritor e moralista.[1] Membro de uma família proeminente, ele manteve uma controvérsia doutrinária com jansenistas rigorosos, especialmente Blaise Pascal. Ele foi educado com os jesuítas e com a idade de quinze anos entrou na Companhia de Jesus.

ObrasEditar

  • Summula casuum conscientiae (1627)
  • Examen de confesores y práctica de penintentes (1630)
  • Liber theologiae moralis (1644)
  • Universae theologiae moralis problemata (1652-1666)

Relações familiaresEditar

ReferênciasEditar

  1. «Roman Catholicism | Definition, Beliefs, History, & Facts». Encyclopedia Britannica (em inglês). Consultado em 25 de março de 2021 

Ligações externasEditar